História Skyfall - Ballorby - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Five Nights at Freddy's
Personagens Ballora, Bidybab, Bonnie Hand Puppet (Bonbon), Bonnie the Bunny, Charlotte "Charlie", Chica the Chicken, Circus Baby, Ennard, Foxy the Pirate, Freddy Fazbear, Funtime Foxy, Funtime Freddy, Lolbit, Mangle, Minireena 1, Minireena 2, Nightmare Foxy, Nightmare Freddy, Phone Guy, Purple Guy, Springtrap, Toy Chica
Tags Baby, Baby X Ballora, Ballby, Ballora, Ballorby, Criminosa, Policiais, Romance, Yuri
Visualizações 4
Palavras 1.057
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Policial, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bem, já cheguei atrasada kkk
Desculpa.

Capítulo 1 - Com todas as forças


Fanfic / Fanfiction Skyfall - Ballorby - Capítulo 1 - Com todas as forças

Zero sobre zero
     Zero sob zero.
     Zero, Zero.
     O infinito mais o infinito,
     Todas as forças mais todas as forças
     É Zero.

   A garota lembrava bem disso, e fazia questão de não esquecer sobre todas as forças. Nunca acreditou num" Te amo com todas as minhas forças" Ela sabia a soma disso. Ela sabia que era apenas uma frase vazia e que todas as pessoas possivelmente já falaram.

Mas aquele momento não era propício para pensar nisso, ela tentou focar na folha que estava na sua frente, ela pegou sua caneta preta e riscou seu nome.

Dia.. que dia era?
13/01/2031 Ela acha. Uma segunda-feira treze.
Ela achava pior do que as sextas treze.

Foca.. foca no papel. Ela leu a primeira pergunta,  ela não sabia nem mesmo  o dia direito.

Merda...Merda.. Ela olhou para frente, o professor mexendo no celular e nem um pouco focado nos alunos. Ela olhou para o lado, vendo um casaco vermelho e depois sentindo um leve toque nas costas.

Ela esticou a mão. Era um papel.

Ela segurou firme, Trazendo o pequeno papel para frente e tremendo de medo. Seus dedos estavam molhados e tremiam de um jeito que ela mal podia abrir o papel.

Ela olhou a letra cursiva e feia de sua amiga loira e suspirou.

Ela pensou bem, ela lembrou do dia anterior.
.
.
.

- Eu vou ter prática de Balé!- Falou Ela. A sua amiga loira deu de ombros e logo deu um olhar preocupado.

- Amanhã é A Prova !- Falou a loira. A morena levantou um olhar arregalhado e surpreso.

- Eu tinha esquecido e..- A Morena passou as mãos pelos cabelos presos num coque bagunçado.

- Okay. Você não vai conseguir passar a noite estudando e ir dançar- Falou a outra garota.

- sim.. Eu.. -  A morena olhou suas poucas opções. Ela poderia faltar na prática de Balé, Na verdade era um apresentação num lugar importante e ela havia treinado o ano todo para ser a Estrela Principal. Ela poderia decepcionar sua professora, ela poderia reprovar nesse módulo horrível da faculdade e que ela não teria dinheiro para pagar.


- Você poderia ... Tipo, colar.- A Loira sussurrou a última parte. A morena Arregalou os olhos e segurou nos braços da loira.

- Você tá louca? Eu sou bolsista! Caso descubram , minha carreira toda tá ferrada!-

- Okay. Eu vou dar esse tempo para você pensar.. Você tem até amanhã , Okay? Eu vou lhe oferecer, você não pega caso não queira e sabe como é.-  A Morena ficou sentada vendo a loira indo embora em seu carro.


.
.
.


A morena olhou novamente para o professor e tremendo fez a prova. Esse dia foi magnífico, ela fez um show Lindíssimo e não conseguiu dormir.

Sua consciência de Boa Aluna estava pesada.

" Eles vão descobrir"  
  "Eles sabem"   
" alguém vai contar"  
   " O professor Viu"

Passou tantas vezes em sua cabeça, ela girou na cama, olhou para a parede branca e até  para o teto também branco de gesso.

Ela viu o sol entrar nas brechas de sua janela e até sua mãe batendo alguma panela no fogão. Aquela senhora amava cozinhar.
Era 6 horas da manhã. O sol ainda estava fraco entre as nuvens nubladas e timidamente dava as caras.

- Bom dia-  falava a mulher na cozinha notando sua filha vindo pelo corredor da casa.

-bom-  falava a garota sonolenta. Ela tentou olhar para o que sua mãe estava cozinhando, sendo uma mulher  baixinha e gorda era fácil para A garota alta olhar.

-dormiu Bem?-  falou a Doce mulher. A bailarina sorriu.

- sim e a senhora?-  ela sentou numa cadeira da mesa e olhou bem para a mulher.

-Como um Anjo!- falou animadamente pegando um bule de chá e colocando na pia da cozinha. Ela limpou as mãos no avental e abriu seus braços para a garota sentada.

Beijos em seu cabelo castanho escuro ondulado, um abraço forte e um carinho suave em sua bochecha.

- Oh meu anjo... Você  está tão parecida com seu Pai- falou a senhora.  Risos. Risos sempre era a reação dela ao ser comparada com seu Pai.


É uma cena doce, uma cena comum na vida da  bailarina e todos os dias antes de ir estudar  ela recebia a bênção de sua mãe.


Sempre deu certo. Sempre abençoou ela.
Ela sempre estava protegida.
Mas não naquele dia. 

Sabe? Tem pessoas que sabem perfeitamente o efeito que causam e uma dessas pessoas é o próprio Karma. O Karma poderia ser um homem alto de terno roxo de veludo ou uma cigana com longas roupas vermelhas e uma voz aparentemente doce. 

Mas não, O Karma trocou suas vestes e agora caminha pela escuridão de um beco lamacento. 

Ela usava um casaco vermelho enquanto corria entre as poças. Alguns falariam que ela era a própria Chapeuzinho, eu descreveria como O lobo mal. 

Seus olhos verdes procurando a pichação  de Sister Location em algum portão de metal enferrujado.  Tinha alguns papéis de Shows de bandas locais rasgados nas paredes, fotos e adesivos de políticos também estavam ali rasgados e sujos. 

Ela passou a mão pelo portão sujo e tirou uma chave de seu bolso. Logo ela colocou a chave no lugar e tirou a corrente de metal dali logo entrando. 

Ela caminhou até o sofá de duas pessoas que ficava atrás de uma pequena mesa de madeira. Ela sentou e tirou o casaco vermelho. Jogou sua caneta preta transparente em algum lugar da mesa e puxou seu celular. Ela logo entrou numa conversa com nome de

 " Regina George falsificada" 


"Vc fez sua part msm"- Ela. 

                                        "Eu sou boa em                                             convencer, vc sabe"- R

" Vc vai vir p/ Manutenção?                                   Sabe, sua part já acbou"- Ela 

                             "Vou com Frances"- R

"Rápido"- Ela


A ruiva se levantou e caminhou até a cozinha. Lá ela pegou um pote de sorvete e voltou para a sala. Sentada novamente, ela adicionou um novo contato, Alguns dias atrás a tal da Regina havia lhe passado e agora era o momento dela colocar seu plano em ação. 


"Eu sei onde você mora" 

*imagem  de uma garota castanha com um papel nas mãos e no meio de uma sala de aula * 



Ela deu uma grande colherada na boca e sorriu olhando a foto. 

" Com todas as minhas forças, você vai ser uma boa distração" pensou. 



Notas Finais


Tentarei fazer o próximo maior.

Erros são bem possíveis, eu apenas escrevi e não revisei.

Até quarta ou antes.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...