História Skywalker : Amor e Ódio - Capítulo 42


Escrita por:

Postado
Categorias Star Wars
Personagens Anakin Skywalker (Darth Vader), Leia Organa, Luke Skywalker, Obi-Wan Kenobi, Padmé Amidala
Tags Anakin Skywalker, Anidala, Leia Organa, Luke Skywalker, Obi Wan Kenobi, Padmé Amidala, Star Wars
Visualizações 21
Palavras 2.520
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Famí­lia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Este capítulo realmente demorou para ficar pronto e eu ainda não estou plenamente satisfeita com ele mas também não vejo como melhora-lo então resolvi deixar meu perfeccionismo um pouco de lado e postar logo.

Boa leitura

PS: Eu sou muito péssima na hora de criar títulos para os capítulos, relevem.

Capítulo 42 - Treinamento em meio a dilemas


Fanfic / Fanfiction Skywalker : Amor e Ódio - Capítulo 42 - Treinamento em meio a dilemas

N Luke

-Mãe- escutei Jyn murmurar baixinho enquanto dormia, o que não tornava a voz dela menos angustiada. Tentei sacudi-la devagar para tentar acorda-la, mas ela não reagia, apenas se debatia com mais força como reflexo do que estava acontecendo em seu pesadelo.

Até que ela acordou de uma vez e sobressaltada, com os olhos arregalados, uma expressão de assombro e eu até conseguia ouvir os batimentos do coração dela desregulados. Vê-la em tal estado me fez ter um aperto doloroso forte no peito.

-Jyn? Você está bem? - Perguntei preocupado, queria ajuda-la, embora não soubesse exatamente como poderia, estava até com medo de ela me afastar.

-Estou ótima- ela respondeu se virando de costas para mim, orgulhosa como sempre e não querendo que eu a veja fragilizada. Eu apenas revirei os olhos diante de tal atitude, eu não a deixaria me afastar tão fácil- Já chegamos!

Já havíamos desembarcado da nave para o ambiente pantanoso de Dagobah há um tempão, mas Jyn estava tão exausta, dormindo tão profundamente que eu não tive coragem de acorda-la, então eu apenas fiquei velando seu sono sorrindo igual um idiota...Como não poderia? Ela estava tão linda e encantadora dormindo ainda usando um vestido vermelho que havia ganhado de Han lá em Bespin...E Vermelho era definitivamente uma cor que realçava e muito a personalidade intensa de Jyn Kenobi.  

-Skywalker o que você está fazendo? - Jyn perguntou confusa quando eu a abracei por trás, envolvendo os meus braços na cintura dela querendo conforta-la, mas ao mesmo tempo com medo de estar invadindo o espaço pessoal dela.

-Abraçando você- respondi como se fosse óbvio, o que na verdade era- È um bom uma demonstração de afeto para te ajudar a se recuperar de um pesadelo.

-Não era bem um pesadelo- murmurou ela vagarosamente- Mas também isso não importa agora, não temos o tempo ilimitado, precisamos procurar logo Mestre Yoda.

Dito isso ela se desvencilhou de mim, saindo dos meus braços instantaneamente, como se eu a tivesse queimado, meu lado racional me dizia que ela tinha toda a razão de não querer perder tempo, mas eu não pude deixar de me magoar com aquilo.

 -A Presença de visitantes, senti eu- ouvimos uma voz esganiçada e nos viramos na direção dela encontrando o tão famoso Mestre Jedi verde de meio metro de altura- Luke Skywalker e Jyn Kenobi, bem-vindos são vocês.

***

N Jyn

Foi uma semana intensa de treinamento Jedi, eu já havia treinado com o meu pai antes, mas ele sempre pegara muito leve comigo, o que Mestre Yoda com certeza não fazia, além das noites de sono mal dormidas que estavam começando a me afetar, mas eu não conseguia ter boas noites de sono, não quando eu sonho com a minha mãe toda a noite, sonho com o Impossível.

-Mais concentração precisa você Jyn- ouvi o sermão de Mestre Yoda enquanto eu tentava sem muito sucesso levitar uma rocha de tamanho grande usando a força.

-Não consigo- desisti perdendo a concentração de vez e deixando aquela rocha cair de uma vez no chão com um estrondo.

-Você está muito estressada Jyn! Não é tão difícil assim se você relaxar- escutei Luke dizer o que me fez responder com um olhar fulminante, ele apenas riu e se aproximou de mim apoiando as mãos nos meus ombros e massageando-os devagar e com eficiência, aquele toque me fez jogar a cabeça para trás apreciando o quão bom estava sendo.

Por um momento esqueci de tudo, fechei os olhos me deixando levar pelas ótimas sensações que o toque de Luke estava desencadeando em mim, nem sabia mais porque eu estava tão apreensiva antes.

-Olha – ele murmurou não cessando com a massagem, mas me fazendo abrir os olhos e ver que a rocha que antes eu estava com tanta dificuldade para levantar, agora pairava a metros de altura do chão – Não fui eu!

Percebi que Mestre Yoda nos encarava com uma expressão indecifrável, foi quando eu senti um nó no estômago e vergonha de agirmos daquele jeito na frente dele. Eu sabia o quanto era desaprovado relações desse tipo na antiga Ordem Jedi.

Também não me faço de idiota, sabia que havia criado sentimentos por Luke Skywalker, do que adianta ficar negando isso?

***

-Muita aflição em você sinto eu, jovem- escutei a voz de Mestre Yoda por detrás das minhas costas, eu estava praticamente o carregando nas costas enquanto corria e escalava pelo ambiente pantanoso de Dagobah.

-Eu estou bem-disse não querendo tocar nem no assunto dos meus pesadelos e muito menos nos meus sentimentos recém- descobertos por Skywalker.

 -Mentindo para mim não está, e sim para si mesma- me repreendeu com clara reprovação- Sua mãe e o jovem Skywalker, nos seus pensamentos moram.

Não respondi apenas acelerei o passo me esforçando mais para correr mais rápido como se estivesse fugindo na mesma velocidade dos meus problemas e de ouvir as palavras sábias de Mestre Yoda.

Mas eu não poderia fugir para sempre. Ainda mais agora que iria ter que adentrar uma caverna que revelaria meus medos mais profundos, que era o passo mais significativo de todo esse treinamento Jedi exaustivo, enfrentar o que quer que seja que a caverna guarda para mim.

Estava tão apavorada com essa ideia, do que eu poderia encontrar lá que havia pedido para Luke ir primeiro, ele assim como eu esperava voltara cabisbaixo e aparentemente apavorado, então eu nem me atrevi a perguntar o que ele vira lá dentro.

Adentrei a caverna com bastante receio, me forçando a respirar fundo, manter a calma e continuar caminhando para frente. A Atmosfera também não era agradável, completamente envolta em uma névoa que me impedia de ver o que estava a minha frente, me fazendo andar no escuro sem uma luz no fim do túnel.

Minha espinha gelou quando eu finalmente vi uma luz, vermelha escarlate, do sabre de luz de um Sith, chegando cada vez mais perto de mim. Liguei o meu próprio sabre de luz iluminando a minha frente, cuja luz roxa revelou quem estava a minha frente.

Lady of Stone

A mesma que havia me encurralado em Bespin, tivera a oportunidade perfeita de me matar e cumprir a ordem que recebera de Darth Vader. Porém não fez, ela desligou o sabre que estava perto da minha garganta e simplesmente me deixou ir.

Não hesitei em cravar meu sabre de luz naquela miragem, a fazendo cair no chão desfalecida, a máscara preta ornamentada que cobria seu rosto caiu, o revelando para mim, uma revelação tão forte e tão chocante que eu não conseguia acreditar no que aquela maldita caverna estava me mostrando.

Os cabelos cacheados castanhos, olhos âmbar. Tão parecida com a Padmé, mas ao mesmo tempo tão única.

-Mãe? - Murmurei atônita e incrédula.

***

-Você demorou tanto naquela caverna e não falou uma palavra depois que saiu de lá- disse Luke me olhando com os olhos azuis refletindo preocupação- Jyn! Por Favor me diga o que houve.

-Eu não tive sequer um sonho com a minha mãe a minha infância inteira- disse olhando para um ponto fixo no chão sem encara-lo- Mas depois que Lady of Stone poupou a minha vida em Bespin, comecei a sonhar com a minha mãe toda noite. Estranho não acha?

-Sim- ele concordou embora parecesse confuso- Aonde você quer chegar?

-Quando eu entrei na caverna, lá dentro apareceu Lady of Stone, até aí tudo bem, mas quando a máscara dela caiu: Era a minha mãe, Luke! - Digo com os olhos marejados- Eu sei que era ela!

-Calma Jyn! Não sabemos se essa caverna mostra a verdade ou não- ele disse embora parecesse relutante em ter que esmagar minhas esperanças- Você sabe que é quase impossível, Sabé morreu.

-Eu sei- suspiro- Mas o que eu senti naquela caverna foi tão forte, como pode explicar isso? Ou melhor, como pode explicar Lady of Stone poupando a minha vida quando a ordem direta de Vader era para me matar?

-Eu não sei, talvez compaixão? Só não quero que você crie expectativas de que sua mãe está viva e se frustre depois.

Depois do comentário dele, as palavras morreram na minha língua, o que instaurou um silêncio muito desconfortável, até que eu me lembrei de algo.

-Luke! O que você viu na caverna?

-Vader- observei como ele estava tenso em falar isso- Eu decapitei a miragem com o sabre, e quando vi, era o meu rosto sob a máscara preta de Vader.

-Eu não entendo, por que a caverna te mostraria isso?

-Porque- demorou um longo momento de silêncio, ele estava tão hesitante que eu já havia aceitado que não iria continuar até que a resposta saiu em sussurro –Vader é meu pai!

Congelei, por um momento eu tive a certeza de que tinha imaginado aquilo, minha mente paranoica e atormentada pela insônia seria capaz de produzir uma besteira dessas?

-O que? - Murmurei ainda atônita.

-Vader é o meu pai- repetiu um tanto desnecessariamente, só que dessa vez com a voz mais alta.

-Eu ouvi da primeira vez- resmunguei com os braços cruzados- Luke! Você não pode estar falando sério.

-Eu queria não estar falando sério, acha que eu gosto de ter um Sith tirano que está afundando a galáxia em medo? Também gostaria que eu não fosse tão parecido com ele.

-Como assim? Vader é um abutre, cruel, maligno e desprovido de qualquer sentimento humano. Você nem em um milhão de anos seria como ele Luke!

-Obrigada Jyn- me respondeu com um sorriso reconfortante- Está brava comigo?

-Sim, mas por não ter me contado antes, jamais ficaria brava com você por causa do seu pai, você não tem culpa de tudo o que ele fez.... Todavia, ainda é lamentável.

-Por que é lamentável? Descobrir a verdade?

-Não, lamentável que um dos meus maiores objetivos de vidas seja matar o seu pai- confessei envergonhada.

-Ei- senti Luke puxar o meu queixo devagar para encara-lo nos olhos- Eu não julgo você, também porque não consigo nem imaginar em tudo o que passou nas mãos dele.

A Intensidade daquele olhar de repente me deixou sem fôlego, me mantendo paralisada no meu lugar, meu coração começou a bater mais rápido, minha mente não conseguia mais processar pensamentos direito, tudo no que eu conseguia me concentrar era nele e em nada mais.

De repente quando vi que os olhos dele haviam desviado para os meus lábios e os olhava com o autocontrole por um fio, abandonei toda precaução e puxei sem rosto rápido para o meu, colando os nossos lábios em um beijo, o contato era suave e estranhamente doce como nenhum outro beijo que eu já havia tido previamente.

No começo Luke estava tímido apenas escovando os lábios nos meus suavemente como se estivesse experimentando as primeiras sensações, ouso dizer até que não tinha muita experiência naquilo. Então eu teria que tomar as rédeas daquele beijo, pensei divertida sorrindo contra os lábios dele, afundando meus dedos naquele cabelo loiro para aprofundar o beijo, o tornando ainda melhor.

Nos separamos quando a necessidade de respirar veio á tona, e eu só conseguia me perguntar por que diabos havíamos demorado tanto para fazer isso?

***

-A minha benção para o relacionamento dos dois, dou eu- murmurou Yoda enquanto estava deitado e coberto em sua cabana praticamente em seu leito de morte.

-O que? Mas e quanto ao Código Jedi? - Luke e eu perguntamos em uníssono.

-Regras do Passado não importam mais- disse alternando o olhar entre mim e Luke- Uma nova Ordem Jedi irão criar vocês e para frente passarem tudo o que aprenderam.

Luke e eu havíamos prometido passar para frente tudo o que havíamos aprendido com Yoda e Obi Wan, estávamos tristes quando Mestre Yoda dissera que seu tempo já estava chegando ao fim e que depois de 900 anos de vida ele já havia cumprido seu propósito, disse que iria se juntar a Força aonde estaria melhor do que viver como eremita em um planeta tão remoto.

-Eu ainda não acredito que Mestre Yoda se foi- Ouvi Luke murmurar enquanto estávamos preparando a nave para partir.

-Ele se juntou à força- respondi- Não é como se ele tivesse ido de verdade, seus ensinamentos e conselhos sábios estarão sempre conosco.

-E vamos precisar deles na hora da batalha- Luke disse e suspirou- Sabe que assim que sairmos daqui será para derrotar Darth Vader e Lady of Stone, não é?

-Sim, vai ser uma batalha difícil. Eu só espero que nós dois consigamos concentração suficiente, ambos são muitos poderosos, além de Vader ser seu pai e eu não conseguir parar de pensar em Lady of Stone como a minha mãe.

-Vamos tirar essa história a limpo Jyn- Luke disse colocando as mãos nos meus ombros como gesto de conforto- Quando encontrarmos Lady of Stone a primeira coisa que vamos fazer é tirar aquela máscara dela.

-Se sairmos vivos dessa batalha, somos apenas dois para derrubar um Império inteiro, você sabe que essa possibilidade é muito grande.

-Eu sei, mas não podemos deixar de tentar, se formos morrer vai ser tentando libertar nossa família e a galáxia...Mesmo que sejamos apenas eu e você, juntos, contra tudo. 

-Se podemos morrer- digo me aproximando cada vez mais dele- Tem algo que eu quero fazer com você antes.

Luke pareceu entender o que eu queria dizer, me puxou suavemente pela cintura para si e me beijou, só que dessa vez estávamos mais sincronizados. Se aquele primeiro beijo havia sido casto e suave, o segundo estava entregue aos nossos desejos, ele abriu a boca antes mesmo que eu pedisse me dando permissão para adentrar e explorar além de seus lábios, me deixando sem fôlego quando nossas línguas travaram uma batalha por espaço.

 Toda a paixão impregnada naquele beijo deixava escapar tudo o que estávamos segurando por tanto tempo, um beijo intenso, profundo, desejoso e apaixonado. Incontrolável! Minha mente ficou em um completo branco e tudo o que eu conseguia fazer era sentir, estava tão necessitada daquilo.

-Espera! - Luke pediu quando percebeu que minhas mãos estavam ansiosas demais para despi-lo, afastando nossos lábios por um momento, completamente ofegante e com aqueles olhos azuis límpidos escuros de desejo. Ele me queria, tanto quanto eu o queira e não iria me frear.

-Vai me dizer que é a sua primeira vez? - Perguntei com um sorriso divertido e ele corou em um nível escarlate, o que foi bastante fofo- Não se preocupe bobinho, você pega o jeito fácil.

Voltávamos a nos beijar, dessa vez com mais vontade ainda, pelo modo que nos beijávamos era bem óbvio que apenas isso não nos deixaria satisfeitos, gemi quando senti as mãos quentes e macias dele passeando pelo meu corpo, ambos queríamos mais. Todas as peças de roupas saíram, o desejo proveniente dos sentimentos que havíamos reprimido e acumulado por tanto tempo transbordava agora que estávamos juntos. Naquela noite sem nos importamos com o que o destino nos reservava, nos entregamos um ao outro de corpo e alma, e apesar de inexperiente Luke Skywalker me tocou com tanto carinho e amor, em uma intensidade que eu nunca havia sentido antes, pela primeira vez em anos, me senti genuinamente amada.


Notas Finais


Foi isso

No próximo veremos o que aconteceu com Leia, Obi Wan, Han, Chewie, Lando depois que foram capturados em Bespin

Com grande participação de Elisabeth (vulgo Lady of Stone) e Padmé

Até o próximo.

PS: Sugiro que deem uma olhada no capítulo A Ascensão de Vader e Lando Calrissian pois eu coloquei algumas capas novas para comemorar que falta tão pouco para essa fanfic que por tanto tempo me foi uma delícia de escrever e uma ótima experiência encontre o seu desfecho.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...