História Slave - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Izuku Midoriya (Deku), Katsuki Bakugou, Ochako Uraraka (Uravity), Shouto Todoroki, Tenya Iida
Visualizações 133
Palavras 646
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ahhh que sonooooo. Eu tô morta. Pepino? Ahãm!

Ps: Era pra ter saído essa porra há alguns dias atrás. Mas aí eu fui pra outra cidade visitar meus familiares do interior. Eu tava com tanto sono que esqueci o meu celular em outra fucking cidade.
Eles literalmente acabaram de me trazer essa porra. Então, já que sou gentil e quero me redimir; vou postar um spoiler do próximo capítulo que já estava escrito no rascunho.

KKKKKKKKKKKKKK, eu sou tonta.

E ATENÇÃO TODOS E TODAS AS FÃS DE BNHA!!! AMANHÃ, SÁBADO, SAÍ O PRIMEIRO CAPÍTULO DA QUARTA TEMPORADA! (Eu já li o mangá então já sei o que vai acontecer, mas estou lembrando e alertando para os que vivem em uma caverna) :3

Capítulo 14 - Não era um game over?


Fanfic / Fanfiction Slave - Capítulo 14 - Não era um game over?

 

Ele segura em meu braço com força. É incrível como meu pulso fica pequeno em suas mãos. Eu me afasto e o encaro com nojo. — Não ouse encostar em mim. 

— Izuku, preciso conversar com você! — Ele exclama impaciente. — Agora! 


Eu paraliso e meus olhos parecem se encher de lágrimas, claro que me senti ameaçado em ouvir esse tom de voz. Mas também me senti enfurecido. Tanto quanto antes. — V-Você ainda acha que sou um de seus escravos para falar assim comigo?! Desencana, e larga da porra do meu pé! 

— Só me deixa explicar! 

— Bakugou. — O bicolor se aproxima e para ao meu lado, ficando cara a cara com o loiro. Seu celular ligado em suas mãos mostra o aplicativo de mensagens aberto e as mensagens que eu havia mandado para ele mais cedo explicando tudo o que houvera ocorrido. — Midoriya já disse que não tem tempo pra você, some de uma vez. 

Eu fico quieto e abaixo a cabeça. Isso mesmo, pode me olhar assim. Eu meti o Todoroki nisso e eles podem sair no soco agora mesmo. Graças ao meu medo e falta de atitude, acabei chamando alguém  para livrar a minha pele dessa situação. 

— Izuku... olha pra mim. — Bakugou ignora Todoroki e tenta se aproximar, enquanto mantenho meus olhos para baixo, vejo que suas mãos se aproximam timidamente da minha... suas mãos tremem. Quando decido erguer meu rosto, vejo sua expressão. 

Merda. Merda. Merda. Merda. Merda. 

Parece que esse não é o fim do jogo? Ah...! Parece que ainda existe a opção "CONTINUE" nessa porra? Não sei ao certo. Mas eu odeio ver essa droga dessa cara de cãozinho abandonado... os olhos escarlates brilhando como rubis refletindo no sol.

— Tsc, eu vou falar isso só uma vez! — Todoroki empurra a mão do loiro e me segura com força, juntando nossos corpos em um forte abraço. — Nunca mais se aproxime do meu namorado. 

Antes que eu dissesse o tão clichê "whaaaaat?!", nossos lábios se conectaram. O beijo foi calmo e breve. E então nos separamos e ele olhou para Bakugou mais uma vez. 

O loiro estava pálido. Seus olhos que antes brilhavam, haviam perdido sua cor e sua vida. Agora os belos rubis pareciam aquelas pedras falsas de anel de plástico que vinham em sacolas surpresas das festas de aniversário de criança. 

Ele começou a rir e então abaixou a cabeça. — Ah, hahahahhaha. Não entendi para quê todo esse showzinho ridículo. Bem, Midoriya, talvez eu deva explicar isso outro dia. Ia dizer os processos para você pegar o salário que deixou de receber porque havia saído da empresa um dia depois... já que essa é uma das normas. Mas tudo bem, felicitações para o casal. — Disse ele logo se virando e se afastando de nós.


... 

Bakugou POV'S.


Comecei a andar para longe dos dois rapazes. Então caminhei por um curto período de tempo e entrei em meu carro. Fechei a porta e então apoiei a testa no volante. Talvez eu fosse ficar ali pensando sobre meus atos por um bom tempo. Porque quando um alfa arrependido chora, demora muito para ele parar. Mas aquilo também não era só tristeza e peso na porra da minha consciência. 

Estava com ódio. É, e bem triste. 

Não me olha assim, eu sei que você me odeia. Mas porra, a culpa não é minha! Se aquele cabeça oca do Midoriya deixasse eu explicar... se aquele babaca do Todoroki não estivesse ali naquele momento... Talvez todo esse drama ridículo acabaria após quatro anos. 

E se ele não colabora eu não conto o que aconteceu e o motivo real de eu ter feito aquilo naquele dia há quatro anos atrás. Mas cê quer saber? Foda-se. Ele decidiu confiar no bastardo bicolor, então vou parar de perseguir ele. Depois de quatro anos tentando tomar coragem. 



Notas Finais


Cabo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...