História Slave (Imagine Jimin - BTS) - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Personagens Baekhyun, BamBam, Chanyeol, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Lay, Lu Han, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Sehun
Tags Ação, Amor Confuso, Armas, Bandidos, Bts, Drama, Drogas, Exo, Hentai, Hetero, Imagine, Imagine Jimin, Jimin, Morte, Park Jimin, Relacionamento Abusivo, Romance, Sexo, Violencia
Visualizações 752
Palavras 814
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Hentai, Luta, Romance e Novela, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu deveria ter postado ontem a noite, mas infelizmente não pude por questões pessoais.

Tenham uma excelente leitura! ♡

Capítulo 30 - Adeus


Fanfic / Fanfiction Slave (Imagine Jimin - BTS) - Capítulo 30 - Adeus

Slave – Capítulo 29 

Adeus 

-- Writer --

Foi um baque assustador. Elisa soltou um grito agudo e suas lamúrias aumentaram. Jungkook puxou a criança, a envolvendo com seu braço esquerdo, tentando protegê-la. Jeon tremia e já chorava silenciosamente. Ele sabia perfeitamente que ali era o fim. 

Jimin pressionou o objeto – arma – na barriga de Hye com uma força tremenda, a fazendo apertar os olhos e derramar lágrimas pesadas, que deslizaram pela lateral do rosto tão abatido da menina. Toda a raiva que um dia Jimin havia herdado de seu pai, em relação a Hye, ele descontou naquele momento. A dor era tão grande, mas não maior que o medo. 

O agente agachou-se e olhou para dentro do cubículo, com a arma em mãos. Sehun sem esperar mais um segundo, atirou no homem. Porém, o projétil só serviu para alertar outros agentes que estavam por perto. Se os cinco não saíssem dali em menos de dez minutos, seriam pegos. 

— Jimin! Para! — Jungkook gritou. — Hyung! Não faça isso! Vamos embora, é o melhor! — Tentou convencê-lo.

Hye cerrou os olhos. Se eu tiver que morrer agora, que não seja olhando nos olhos desse monstro. Ela pensou. Jimin encarou o rosto tão tristonho da menina, e antes do gatilho ser puxado, ele disse com tranquilidade:

Adeus

Jimin caiu inconsciente naquele chão empoeirado. Sehun arregalou os olhos e olhou para a entrada/saída do cubículo. Um homem havia atirado em seu amigo e logo em seguida, atirou no moreno. Agora Sehun estava baleado.

— Vamos menina! Vamos! — O agente gritou apressadamente. Hye encarou Elisa, que ainda chorava. A garota queria tanto cuidar daquela menina, dar-lhe amor e carinho, como uma verdadeira mãe. — Srta. Ku??

Hye encarou o corpo de Sehun e Jimin, deixando mais algumas lágrimas escaparem. O homem ainda gritava pelo nome dela, e isso a deixou mais nervosa e pressionada. Elisa chegou perto do corpo de seu pai, soluçando alto. 

— Appa! — Sua voz aguda, saiu fraca e um pouco arrastada. — Appa? — Sua mão gordinha, semelhante a de seu pai, quando ele era criança; tocou o rosto sereno do rapaz. — Appa! Acorde! 

— Srta. Ku! Venha! Venha! — O mascarado ainda gritava por ela. 

— Jungkook, me perdoe, mas tenho que levá-la. — Ela encarou o moreno, que apenas assentiu resignado. Hye pegou a menina pela cintura e a ergueu do chão, com um pouco de relutância Elisa ficou de pé.

— Não quero ir, titia! Quero meu appa! Por que ele não abre os olhos? — Choramingou abraçando sua unnie. 

— Ele vai acordar, mas agora a unnie vai te levar para outro lugar, seguro, ok? — Alisou as costas da pequena gentilmente.

— Tá bom. — Fungou. 

— Srta. Ku! Estamos te esperando! — Dessa vez ele berrou mais alto. 

Hye e Elisa foram subindo a escada, que não tinha muitos degraus, com rapidez. Quando as duas chegaram em seu destino, sentiram-se aliviadas, finalmente ar puro, elas podiam respirar.

— Quero levar a menina. — A morena disse, quando um dos agentes tentou pegar e afastar a pequena dela.

— Está bem, agora vamos. — Atiraram mais uma vez dentro do cubículo, Hye reconheceu um grito de Jeon e suspirou. — Peguem eles! 

-- Hye --

Eu não tive mais tempo para ver se Jimin estava vivo ou não, mas provavelmente ele não tinha vida. Senti uma coisa boa me atingir. Talvez eu estivesse feliz pela suposta morte daquele ogro, mas também, eu poderia estar apenas mais aliviada. 

Peguei a pequena Park no colo, e coloquei sua cabeça sobre meu ombro. Ela chorava baixinho, e sussurrava "appa" diversas vezes. Aquilo me dava um aperto tão grande. Se Elisa soubesse do pai horrendo que ela tinha, nem teria a coragem de chorar por ele. 

Seguimos aquele corredor, e a cada passo mais próximo da saída, mais meu sorriso aumentava. Minha alegria não cabia dentro do meu ser, meu coração batia mais forte ao pensar no meu reencontro, com minha família. Eu não tinha a certeza de que, meus pais aceitariam Elisa e meu bebê, mas eu não deixaria que os tirassem de mim.

— Unnie! Por que estamos indo embora? E meu vovô? Onde está? — A criança não queria desgrudar do meu pescoço, porque eu tentava a colocar dentro do carro. — Não quero ir! 

— Por que está levando essa menina? — Um dos mascarados disse.

— Isso não é da sua conta. — Respondi sem um pingo de paciência. O rapaz bufou e pegou Elisa do meu colo, a pôs a força dentro do carro e fechou a porta abruptamente. — Ya! Seu bruto! 

— Não está me reconhecendo, Hye? — Ele tirou a máscara. Seu sorriso gengival e branco me surpreendeu.

— Yoon...gi? — Balbuciei nervosa. Arregalei os olhos e abri a boca em um perfeito O. — Você? Como assim? 

— YA! ELE ME PRENDEU AQUI! — Elisa berrava, abrindo a janela do carro.


Notas Finais


Osh...Yoongi nera bandido, nera?
*-* Pqp...

E aí? O que estão achando? Hehehe...esperavam por essa?
Vocês nunca fizeram teorias sobre Suga, nunca ligaram as peças para saber que ele não estava preso... fiquem atentos! São muitos mistérios para serem desvendados! >__<

Obs: Capítulo menor, porque não tive tempo de fazer um maior. Porém, os próximos serão mais extensos, mas não porque quero, e sim porque muita coisa vai acontecer. (TT)

Aviso: Não sei quando irá sair o próximo capítulo, mas tentarei não demorar, ok?

--> @Jinsooy_

Até mais! ↖(^o^)↗


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...