1. Spirit Fanfics >
  2. Slow Down - Creek - Bunny - Style >
  3. Capitulo 2.10

História Slow Down - Creek - Bunny - Style - Capítulo 25


Escrita por:


Notas do Autor


Aqui estou eu com outro capitulo pra voces, ja to vendo que 90% dos leitores pegou ranço de todo mundo da fanfic - tirando o butters, n vi ninguem falando q tem ranço dele ainda - entao, aqui esta mais um capitulo para voces sentirem cada vez mais ranço ainda dos persongens ;33

Estou fazendo um jornal diariamente ou em uma pausa de dois dias sobre os meninos da fic, sejam bem vindo a dar uma olhadinha ;3

Craig >>>>>>> https://www.spiritfanfiction.com/jornais/mais-sobre-os-personagens-de-slow-down--craig-tucker-21669847
Stan >>>>>>> https://www.spiritfanfiction.com/jornais/mais-sobre-os-personagens-de-slow-down--stan-marsh-21676780
Kyle >>>>>>> https://www.spiritfanfiction.com/jornais/mais-sobre-os-personagens-de-slow-down--kyle-broflovski-21695020

Boa leitura <3

Capítulo 25 - Capitulo 2.10


Fanfic / Fanfiction Slow Down - Creek - Bunny - Style - Capítulo 25 - Capitulo 2.10

'' Por que todos contam

Todos contam

– The pierces – Secret ''

Craig Tucker

Eu agora estava sentado sobre a arquibancada, com Kyle em meus braços ainda choroso, ele não tinha me soltado um minuto se quer depois do ocorrido, a cada minuto que passava eu sentia que ele estava perto de ter um ataque de panico e eu não sabia muito bem como controlar isso, como o ajudar a lidar com isso.

– Ei…Kye… - Kenny tocou o braço dele, mas apenas me senti ser mais apertado no abraço – Calma, sou eu o Ken… -

Kyle olhou para ele, ainda com o rosto cheio de lágrimas e o sangue que ainda escorria de alguns de seus ferimentos, elas haviam pegado pesado demais com ele…mesmo não sentindo aquele amor que ele sentia por mim, eu não podia deixar de me importar com ele, de me sentir mal por aquilo, de querer o proteger.

– Ta tudo bem Kye…tudo bem… - Kenny segurou a mão dele, aproximando lentamente a testa a de Kyle, encostando ambas, fechando os olhos e vendo Kyle fazer o mesmo.

O ruivo havia parado de tremer e de chorar, agora parecia bem mais calmo, eles ficaram assim por um tempo até que Kenny tivesse certeza de que Kyle não ia mais surtar nem chorar.

– Vamos para a enfermaria, elas tem que pagar por isso, a diretora não vai deixar saírem impune – Kenny segurou a mão de Kyle, que apenas concordou, ainda não parecia estar tão a fim de falar.

Eu por outro lado, como tentativa de o acalmar, o puxei pelo queixo, beijando seus lábios e em seguida seu rosto, vendo agora ele sorrir e segurar com sua outra mão a minha. E então, fomos, Kyle no meio, eu a sua esquerda e Kenny a direta, ambos segurando a mão do ruivo, tentando o confortar.

Enquanto a enfermeira cuidava dos ferimentos de Kyle e nos já havíamos feito a denuncia a diretoria, eu agora estava do lado de fora esperando aquilo terminar para podermos ir para a sala, Kenny estava ao meu lado, eu sentado sobre o banco e ele de cabeça pra baixo, enquanto eu me perguntava como ele aguentava ficar daquele jeito sem sentir dor de cabeça. Ele parecia um morcego.

– Ele se acalmou só com você…esse lance das testas, já era de antes, ou? - Perguntei, me referindo ao caso que eles tinham por baixo dos panos.

– Craig, eu conheço o Kyle desde de que eramos crianças, eu era do grupo dele, você não lembra? - Riu, se sentando igual um ser humano normal no banco – Eu faço isso para acalmar ele desde de que eramos crianças, não começou por causa das transas que tivemos, se é isso que quer saber

– Não precisava ser tão direto – Bufei.

– O que, na palavra? Você não gosta, logo você? - Riu, agora se levantando e começando a pular em minha frente, me fazendo sentir uma vontade enorme de enterrar meu punho em sua cara – Tipo, sexo, transar, acasalar – E então começou a falar várias bostas na minha frente.

– Cala a boca McCormick! - Levantei, tentando o pegar, enquanto ele apenas desviou e começou a correr de um lado para o outro

– Socorro, o Tucker quer enfiar o pau em mim! - Gritou, enquanto corria pelo corredor comigo atrás dele, um tanto corado devido ao constrangimento – Kyaaah eu sou só uma garotinha indefesa, alguém venha me socorrer! Meu príncipe, meu príncipe onde estas! -

– Silêncio! - A enfermeira abriu a porta, nos olhando feio.

McCormick apenas parou, eu por outro lado não esperava que ele fosse parar de repente, então, o atropelei com meu corpo, fazendo ele gritar um '‘ai’' e eu ficar vermelho de raiva. Por que esse babaca tinha que ser tão infantil?

– Oh, Craig Tucker, se era isso que você queria comigo, era só falar… - Passou os braços entorno de meu pescoço e as pernas ao redor de minha cintura, aproximando nossos rostos e colocando a língua para fora, tentando a aproximar de meus lábios.

Enquanto eu, apenas corei fortemente e tentei me afastar dele, ele não estava falando sério em me beijar na frente da enfermeira!?

– Caralho McCormick, me solta! - Me debati em seu aperto.

– Se não vai se juntar a gente, melhor voltar la pra dentro, vadia – Disse, lançando um olhar afiado para a enfermeira, que estava estática e corada.

Ela não disse nada, apenas ficou mais vermelha, não sei se de raiva ou vergonha e bateu a porta.

– Agora somos só eu e você, meu sequestrador amado – Aproximou mais meu rosto do seu, mas eu apenas o olhei irritado, enquanto ele me soltava e começava a rir o monte no chão – Você achou mesmo que eu ia te beijar? - Sai de cima dele, colocando as mãos no bolso e me controlando para não lhe dar um chute entre as pernas – Tipo, eu e você? - Colocou as mãos entorno da própria barriga, enquanto se matava de rir.

– Vai tomar no cu – Dei o dedo do meio e me sentei no banco, olhando para o chão extremamente corado.

– Ah Tucker, se você for tomar comigo, eu aceito – Se sentou ao meu lado, lambendo meu rosto, fazendo com que eu quase caísse para fora do banco devido ao pulo que dei, sério, qual era o problema dele?

Ele apenas riu, enquanto nos esperávamos Kyle sair de dentro daquela sala de enfermaria da escola, por que caralhos ele tava demorando tanto??? A cada segundo que passava eu só desejava que ele saísse logo para eu me livrar de McCormick pelo menos durante as aulas, pois lá ele era obrigado a ficar calado pra não ser expulso da sala.

Mas meu dia ia ser um inferno, tendo em conta que ele ia la para casa para podermos investigar sobre o anônimo.

Logo, ouvimos a porta se abrir e Kyle com alguns band-aid por seu rosto e braço havia saído de la de dentro, de cabeça baixa.

– Como está, Kye? - Kenny perguntou, agora tendo seu ânimo simplesmente sumindo em questão de segundos. Ele se importava mesmo com Kyle…

– O que você acha? Idiota… - Bufou, mas se aproximou de nos dois, enquanto eu via Kenny se levantar e esticar o braço na direção dele.

Kyle apenas o abraçou, sorrindo em seguida, enquanto eu senti a mão de Kyle sobre a manga de meu casaco, tateando o local para achar minha mão, quando a achou me puxou para um abraço a três, eu apenas respirei fundo e deixei um sorriso escapar, me aproximando e abraçando tanto ele quanto Kenny.

E assim, nos três ficamos naquele corredor, abraçados durante algum tempo, me fazendo esquecer se o que eu estava fazendo era errado, se tínhamos problemas a resolver, o anônimo, o meu amor por Tweek que me doía ate agora sempre que eu lembrava de seus xingamentos e ate o tapa na cara que ele tinha me dado, tudo, esqueci tudo com aquele abraço.

Bom, ficamos assim pelo menos ate Kenny abrir a boca e foder o clima inteiro.

– Então, podemos nos beijar a três também? - Perguntou, me fazendo praticamente rosnar para ele.

Enquanto Kyle havia começado a rir, meio abafado por estar com a cara enterrada contra nossos casacos, mas riu, me fazendo rir junto por achar fofo como sua risada estava saindo e pensar o quanto ele ainda tinha forças para rir mesmo depois do que havia sido feito a ele e Kenny apenas sorriu.

Eu podia viver com isso, não era ruim.

As aulas haviam finalmente acabado, eu estava indo para fora da escola, com Kenny McCormick falando o monte de merda ao meu lado, Kyle estava do outro, segurando minha mão.

Desde que havíamos voltado para a sala, que as meninas tinham batido em Kyle ele não tinha recuperado tanto seu ânimo, o único momento em que o vir rir e sorrir foi quando nos abraçamos a três. Então, repentinamente ele parou, fazendo com que tanto eu quanto Kenny nos olhássemos confusos, o que ele queria? Será que tinha acontecido algo?

– Kye, que foi? - Kenny perguntou, franzindo o cenho.

Kyle estava parado, já estávamos do lado de fora, ele apenas corou, abaixando a cabeça.

– Kenny…quando você falou do beijo, nos…temos alguma possibilidade de? - Levantou apenas um pouco a cabeça, lançando um olhar de desejo na direção de nos dois.

Apenas olhei para Kenny que me olhou de volta e engoliu em seco, mas deu um sinal que eu havia entendido bem, talvez se fizéssemos isso o ânimo dele voltasse… não custava tentar.

Me aproximei, juntamente a Kenny, tocando o ombro de Kyle e levantando sua cabeça, o beijando. O senti retribuir ao beijo, não era nada muito intenso, era mais um toque entre nossos lábios, semelhante a um selinho porém mais profundo. Me separei dele, vendo Kenny passar o dedo por sua bochecha e o puxar, o beijando também, desviei o olhar devido a vergonha, algumas pessoas que passavam nos olhavam e cochichavam, mas nos não dávamos a mínima.

Senti meu rosto ser puxado e eu ser beijado por Kenny, o que dessa vez me fez arregalar os olhos e o empurrar em seguida.

– Delicioso… - Lambeu os lábios, sorrindo com malícia – Sempre quis fazer isso, agora vamos? Está melhor Kye? - Kenny passou a mão por sua cabeça, enquanto eu via Kyle sorrir e fazer que sim.

Os dois foram na frente, enquanto eu estava ali, chocado, com a mão na boca e os olhos arregalados, sem se quer acreditar que aquela merda tinha acontecido.

Stan Marsh

Aquela casa e a ansiedade me matavam.

Ficar no porão de Wendy Testaburguer não estava sendo a melhor estadia de minha vida, mas, se eu quisesse continuar com meu plano ia precisar da hospedagem e da ajuda dela, mas fazer tudo que ela queria estava me matando, aquela casa estava me matando.

Eu precisava de Kyle, precisava dele de volta, sim, se eu tivesse ele, eu ia ficar melhor, tudo ia se resolver eu só preciso dele…

Eu estava enlouquecendo, Kyle era como uma droga para mim, desde o começo, tudo que eu fiz, o blog, tudo, absolutamente tudo, foi por ele, apenas por ele. Eu estava perto de começar um novo plano, para o ter pra mim, para sempre, mas tentar mexer com a mente de Wendy não estava dando certo, ela era forte.

Por enquanto, eu apenas precisava foder com ela e fingir que eramos um casal apaixonado para que alguma hora eu desse o golpe e conseguisse o suficiente para sequestrar Kyle e sair dessa merda de cidade com ele. Eu certamente conseguiria, meu plano era perfeito, sem falhas.

Mas aturar Testaburguer estava me matando…essa vadia não é o Kyle, nunca seria, eu precisava daquele ruivo de volta. Se McCormick não tivesse aparecido, me impedido, acabado com a bosta do meu plano eu estaria no meu mundo com Kyle e tudo estaria as mil maravilhas, mas como eu ia adivinhar que esse filho da puta é imortal?

Sua imortalidade ainda era um segredo que eu descobriria, ele deve ter um ponto fraco nisso e quando eu descobrisse, ia acabar com essa merda, ia me vingar por ele ter fodido minha vida, por ter fodido meu namorado, por ter fodido tudo!

Soquei a parede ao me lembrar de como ele tinha seduzido Kyle, o tirado de mim, isso me irritava pra cacete.

– Querido, cheguei! - Escutei a voz enjoativa de Wendy, era a hora de fingir que eu gostava dela.

– Como foi? - Perguntei, a vendo descer as escadas daquele porão.

– Como foi?…é o que quer saber? - Sorriu com malícia, me fazendo ficar desentendido, o que essa desgraçada havia feito? - Então veja você mesmo, amorzinho.

Ela jogou o celular para mim, tinha um vídeo na tela, peguei e arregalei meus olhos ao ver suas duas amigas batendo em Kyle, meu Kyle, ela tinha tocado nele.

Me levantei na hora, a pegando pela gola da camiseta, olhando ela, irritado

– Está louca!? Perdeu os neurônios? Quer que suas amigas paguem pela merda que você fez? - Gritei, a vendo apenas sorrir, ela era pior do que eu, quem diria que ser traída a fizesse mudar a personalidade tão drasticamente.

– Se você pensar em encostar em mim, eu chamo a polícia, Stan Marsh…Então amorzinho, que tal você passar o vídeo para o lado? Tenho outra surpresa adorável para o namorado que tanto amo – Sorriu de uma maneira fofa.

Apenas a larguei, a empurrando e a vendo tropeçar um pouco, mas conseguir recuperar o equilíbrio, passei o dedo para o lado, era uma foto de Craig beijando Kyle, continuei passando, Kenny também havia o beijado.

Senti meu sangue esquentar, o ódio subir em minha cabeça e gritei, jogando o celular contra a parede, aproximando de Wendy e a puxando novamente pela camiseta, levantando o braço pronto para a bater, eu estava sendo dominado pela raiva agora.

– Você vai pagar pelo meu celular – Disse, irritada

– VOCÊ VAI PAGAR! - Gritei, já pronto para a dar um soco, ate ela rir novamente, isso já estava me irritando

– Pagar pelo que? Eu não beijei Kyle, se quer fazer alguém pagar por isso, faça o namorado novo dele, Craig, já sabia da fofoca? Eles estão n-a-m-o-r-a-n-d-o – Disse lentamente.

Eu apenas a larguei, olhando para o chão com meus olhos agora arregalados, ela tinha razão, isso não era culpa dela. Craig havia conseguido seduzir Kyle, juntamente a Kenny, eles estavam namorando? Por que? Eu precisava matar eles, matar os dois, eu certamente ia foder com a vida deles dois

– E então, posso ter minha recompensa? - Lambeu os lábios, colocando a mão entre minhas pernas, me empurrando contra o colchão que eu estava dormindo nos últimos dias.

Apenas a olhei, sem emoção alguma e a puxei para um beijo intenso, não tinha sentimento algum no que eu fazia com ela, a única coisa que se passava pela minha cabeça agora, era como eu teria minha vingança e em como eu pegaria Kyle de volta quando passasse a perna nela.

Craig Tucker ia pagar por isso, ia pagar com sua vida.


Notas Finais


Finalmente tivemos um capitulo narrado pelo Stan, ele finalmente revelou um pouco de suas intençoes, mas, ainda n da pra ter certeza de que a Wendy e um segundo anonimo ne? ela so trabalha com ele...reflitam

E esse trisal???? Kenny Craig e Kyle, quem diria.

Ola de novo, sabiam que tenho outras duas fanfics???? Deiam uma olhada!:

https://www.spiritfanfiction.com/historia/o-inicio-de-uma-era--o-ultimo-elfo-21655784
https://www.spiritfanfiction.com/historia/fingerbang-21607974


Jornais:
Craig>>>>>> https://www.spiritfanfiction.com/jornais/mais-sobre-os-personagens-de-slow-down--craig-tucker-21669847
Stan >>>>>> https://www.spiritfanfiction.com/jornais/mais-sobre-os-personagens-de-slow-down--stan-marsh-21676780
Kyle >>>>> https://www.spiritfanfiction.com/jornais/mais-sobre-os-personagens-de-slow-down--kyle-broflovski-21695020


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...