1. Spirit Fanfics >
  2. Slow Down - Creek - Bunny - Style >
  3. Capitulo 3.1

História Slow Down - Creek - Bunny - Style - Capítulo 31


Escrita por:


Notas do Autor


E estamos no nosso terceiro arco!!! cap curto por ser apenas um prologo, esse arco aqui vai ter 20 caps pra podermos fechar nossa historia com 50 cap certinho!! então aproveitem e.e tem muita coisa por vir por ai, então, bom prologo!

Estou fazendo um jornal diariamente ou em uma pausa de dois dias sobre os meninos da fic, sejam bem vindo a dar uma olhadinha ;3

Craig >>>>>>> https://www.spiritfanfiction.com/jornais/mais-sobre-os-personagens-de-slow-down--craig-tucker-21669847
Stan >>>>>>> https://www.spiritfanfiction.com/jornais/mais-sobre-os-personagens-de-slow-down--stan-marsh-21676780
Kyle >>>>>>> https://www.spiritfanfiction.com/jornais/mais-sobre-os-personagens-de-slow-down--kyle-broflovski-21695020

Boa leitura <3

Capítulo 31 - Capitulo 3.1


Fanfic / Fanfiction Slow Down - Creek - Bunny - Style - Capítulo 31 - Capitulo 3.1

Craig Tucker

– Vai logo buscar nossos lanches, Kenny – Pedi, enquanto o loiro a minha frente franzia as sobrancelhas.

– É sério que eu tenho que ir? - Respondeu, incrédulo

– Entre nos dois, você é o que mais está disfarçado! -

– Uau, estou com um vestido rosa fru-fru e com uma peruca loira, olha como eu to disfarçado! - Revirou os olhos.

As brigas que nos dois tínhamos era algo comum, desde que estávamos seguindo Wendy e Stan a distância, procurando uma forma de ter Butters e Kyle de volta, as brigas tinham se tornado recorrentes. Nossa situação era a seguinte; Kenny era minha esposa em nossa identidade falsa, e o disfarce dele era de uma mulher de 20 anos meio infantilizada, mas, eu havia deixado ele continuar com o casaco, por puro drama da parte dele para não se livrar do casaco laranja.

Eu estava usando uma roupa com suspensórios e estava sem meu gorro chullo, pelo que eu tinha visto nos últimos dias, Wendy sempre vinha com Stan para esse shopping lanchar e era aqui que tentaríamos descobrir aonde exatamente eles estavam hospedados, já que, meu rastreador estava em seu carro e não vinculado diretamente a eles.

– Para de reclamar e vai logo! - Retruquei.

– Ta! - Ele finalmente havia se levantado, batendo os pés no chão, mas tinha se levantado.

Eu por outro lado, fiquei sentado à mesa, mexendo em meu celular. O carro estava parado na frente do shopping, então, onde caralhos esses dois estão?? A mesa em que eu estava sentado era próxima ao caixa o que fazia com que fosse possível que eu escutasse a conversa de Kenny com as atendentes do caixa.

– Qual seu nome? - A atendente havia perguntado, Kenny já tinha feito o pedido.

– Kenny…Quer dizer, não, é Ke…K…Kelly! - Riu, nervosamente.

Eu apenas bati a mão em minha própria cara, ele quase enfiou o próprio disfarce no olho do cu e ainda assim, a atendente tinha um olhar de descrença sobre Kenny, mas anotou o pedido e deixou por isso mesmo.

Kenny apenas veio se sentar a minha frente, agora soltando o ar que prendia minutos atrás.

– Você quase estragou tudo! - Balbuciei, irritado.

– Foi sem querer porra! Eu me esqueço que não sou mais Kenny – Revirou os olhos, voltando à se sentar.

– Também não é Kelly, caralho! Ainda bem que eles não pedem documentos pra tirar os lanches! -

– Eu me esqueço do meu novo nome, para de ser tão pau no cu, Craig! -

– Fica quieto, eles tão ali! - Tentei disfarçar, pegando um jornal velho e colocando em frente a minha cara, os vendo por debaixo do papel.

Kenny tinha optado por disfarçar enrolando os cachos de sua peruca loira com os dedos, dando algumas olhadas para trás as vezes. Para ele era fácil disfarçar, logo ele teria que pegar nossos lanches e poderia muito bem ouvir a conversa dos dois na fila.

Wendy tinha cortado os próprios cabelos, eles estavam agora acima de seus ombros e Stan continuava o mesmo, só que, com roupas diferentes das que ele usava casualmente, ela também estava com óculos escuros, que logo abaixou e olhou para Kenny, apontando e dizendo algo a Stan que eu obviamente não conseguia saber o que era.

Quando olhei para Kenny, me liguei que, ele estava com a merda do mesmo casaco que sempre usava em South Park desde a sua infância e então gelei, puta que pariu, vamos sem descobertos desse jeito, tudo por causa da falta de neurônios do Kenny!

– Tira o casaco, agora! - Empurrei o braço dele.

– Que? Por que!? - Gritou de volta.

– Tira porra! Para de ser teimoso! -

– Vai tomar no cu Tuck-… - Ele olhou ao redor, vendo que agora tanto Wendy e Stan quanto o restante dos clientes nos olhavam estranho – Por que você tem que ser tão machista amorzinho?? - Choramingou, tirando o casaco.

Legal, agora eu era o vilão da história.

– Eu não te quero usando esse casaco de pobre! E masculino ainda por cima! - Entrei no show dele, agora fazendo o papel de marido machista.

Kenny estava se segurado para não rir, ele era um desgraçado mesmo.

Wendy e Stan haviam comentado algo, mas voltado a nos ignorar. A atendente do caixa finalmente havia chamado por Kenny (no caso pelo nome falso que ele havia fornecido; Kelly). Mas ele não se levantou, apenas permaneceu sentado, com um olhar triste falso.

– Vai la idiota! - Empurrei o braço dele de novo e o vi me dar o dedo do meio antes de se levantar – Tenta escutar a conversa deles!

Apenas o vi revirar os olhos e bufei incrédulo em como ele não conseguia fazer porra nenhuma direito! Eu tinha que pensar em tudo, fazer tudo, tinha sido assim desde de que havíamos forjado nossas próprias mortes e saído de South Park.

Kenny pegou as duas bandejas com nossos lanches e enrolado algum tempo ali, fingindo não saber usar a máquina de bebidas, pelo menos pra pensar em algo tão simples quanto isso ele ainda conseguia.

Logo o vi voltar para o meu lado, se sentando e empurrando minha bandeja para mim.

– E ai, eles falaram o que?? - Perguntei, já desembalando meu hambúrguer e comendo algumas das batatas fritas.

– Do Kyle… - Respondeu, agora carregando um olhar triste verdadeiro.

– Do Kyle?… - Arregalei os olhos

– Eles vieram comprar lanche para ele e para o Butters, o apartamento não é tão longe daqui, segundo a Wendy, mas ela não disse mais nada, não vai ser assim que vamos descobrir onde eles moram, Craig! -

– Eu sei, por isso vamos comer rápido e os seguir – Apos dizer isso, tomei um pouco de minha coca.

Apenas vi Kenny devolver o sorriso determinado que eu tinha em meu rosto, depois dali, iriamos atrás de Wendy e Stan e finalmente descobrir em que cativeiro Wendy e Stan estavam mantendo os dois.

Tweek Tweak.

Já fazia muito tempo que Craig Tucker havia morrido.

Eu ainda tinha muitas dúvidas sobre essa morte dele e principalmente sobre a morte de Kenny, tipo, Kenny não era imortal? Então por que?…

Meu relacionamento com Clyde estava ótimo, tínhamos começado a namorar, claro que, Damien não havia desistido da ideia de caçar Wendy e Stan, ainda estávamos trabalhando em como chegar até eles, em como descobrir pra onde os dois tinham se mandando.

E claro, eu estava nessa não para capturar Stan e sim para salvar Kyle e Butters das garras dele, eu se quer consigo imaginar o que os dois estavam passando nas mãos daqueles dois. No momento eu estava na sala da casa de Damien, mexendo em meu celular, enquanto o próprio Damien brincava com seu filho, aquela criança não estava crescendo de uma forma tão humana assim.

Pip havia deixado uma carta, explicando tudo, como ele havia escondido esse bebe pelo medo de Damien não aceitar pois o filho de Satan era muito explosivo, explicando que havia sido uma punição ‘divina’ para os dois e que uma pessoa que ele preferiu não revelar quem havia o ajudado durante toda essa gravidez. Bom, agora a criança estava aqui e Damien tinha a aceitado muito bem, também era bastante apegado a ele, mas eu me incomodava com o fato de ele ainda não ter dado um nome para o filho dele.

– Q-Quando vamos começar a investigar mesmo Wendy e Stan? - Perguntei.

– Já ordenei que gente daqui do inferno ficasse de olho e dei a aparência dos dois – Disse, enquanto via o bebe engatinhar em sua direção rapidamente, ele agora tinha um sorriso no rosto.

– J-Já levou em consideração que eles podem ter mudado a aparência?… - Disse.

-…Não – Demorou alguns segundos para responder.

Eu apenas respirei fundo, estávamos bem longe de descobrir qualquer coisa sobre o desaparecimento daqueles dois, nos nunca íamos chegar até eles nesse ritmo. E então no meio desses pensamentos, senti meu celular vibrar em minhas mãos, era Clyde.

‘’Eu sei onde Wendy está’’

Arregalei meus olhos ao ler está mensagem, alguém finalmente tinha se movido para fazer alguma coisa!

‘’O que? Como?? onde??’’

Mandei, enquanto mexia minha perna com ansiedade.

‘’Estão em outro pais Tweek, vai ser complicado’’

‘’Como você descobriu isso?’’

‘’Eu tenho meus contatos...’’

‘’Acho que prefiro ficar fora disso então’’

‘’Eu vou me informar melhor e depois eu te falo melhor pessoalmente, te amo’’

Apenas sorri segurando aquele celular, enquanto lia e relia varias vezes aquele final de mensagem, meus tremores haviam sido esquecidos devido a mensage, até que, finalmente mexi meus dedos para o responder.

‘’Certo, também amo voce’’

– Ei, pode me ajudar de novo com a comida dele? - A voz de Damien perguntando isso agora havia chamado minha atenção.

– O q-que? A mamadeira? V-Você ainda não aprendeu!? Eu já te ensinei umas dez vezes! - Bufei, guardando o celular e me levantando para pegar o bebe no colo.

Damien não tinha noção alguma de como cuidar de uma criança. O bebe agora estava chorando em meus braços, era obvio que de fome.

– Eu não tenho paciência pra essa merda! - Gritou, irritado, fazendo com que o bebe chorasse mais ainda, eu apenas o lancei um olhar irritado – Desculpa… -

Apenas fui diretamente para a cozinha, se não fosse por mim essa criança estava morta, sim, eu tinha uma noção básica de como cuidar de uma criança, antes da cafeteria eu tinha alguns trabalhos de meio período cuidando de algumas crianças pequenas de South Park, então, eu tinha virado praticamente uma baba para o filho de Damien, eu passava mais tempo ali do que na minha própria casa! Mas eu estava em dívida com Pip, ele tinha confiado em mim e eu me sentia meio culpado pela morte dele, tipo, ele sabia que algo aconteceu, mas eu não fiz nem falei nada, então de certa forma eu era culpado, ele podia estar vivo se eu tivesse impedindo ele…

Apenas suspirei, eu não vou chorar de novo.

Enquanto eu preparava a mamadeira, estava pensativo sobre a informação que Clyde tinha conseguido, se fosse verdadeira, logo nos estaríamos perto de encontrar Kyle e Butters.

Espero que eles estejam bem.


Notas Finais


Tweek virou uma baba para Damien pq se sente culpado, e Craig e Kennny estao com novas identidades, sera que os dois grupos vao conseguir chegar ate Wendy e Stan e conseguir os livrar das garras da maldade??????

Ola de novo, sabiam que tenho outras duas fanfics???? Deiam uma olhada!:


https://www.spiritfanfiction.com/historia/o-inicio-de-uma-era--o-ultimo-elfo-21655784
https://www.spiritfanfiction.com/historia/fingerbang-21607974


Jornais:
Craig>>>>>> https://www.spiritfanfiction.com/jornais/mais-sobre-os-personagens-de-slow-down--craig-tucker-21669847
Stan >>>>>> https://www.spiritfanfiction.com/jornais/mais-sobre-os-personagens-de-slow-down--stan-marsh-21676780
Kyle >>>>> https://www.spiritfanfiction.com/jornais/mais-sobre-os-personagens-de-slow-down--kyle-broflovski-21695020


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...