História Smallville-As novas aventuras da filha do Super-Homem - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony, Smallville
Tags Camila Cabello, Camren, Drama, Lauren Jauregui, Romance
Visualizações 132
Palavras 1.344
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem e uma boa leitura pra todos.

Capítulo 4 - Capítulo 4


Fanfic / Fanfiction Smallville-As novas aventuras da filha do Super-Homem - Capítulo 4 - Capítulo 4

POV Lauren

Hoje é o meu primeiro dia de aula assim como de Chris e Taylor no Smallville High school, eles dois estão bastante animados diferente de mim que tenho o estranho pressentimento que talvez o meu dia não seja tão bom assim quanto eu imagino, mas espero estar errada, saio dos meus pensamentos ouvindo o meu pai pigarrear de trás de mim, me viro pra ele e falo.

-Oi pai.

-Oi filha já estar pronta é que Chris estar ansioso para o primeiro dia de aula que ele e Taylor já estão na picape esperando você.

-Sim pai já estou pronta, e nossa que milagre é que o Chris já estar pronto?

-Pois é, mas como dizem milagres acontecem.

-Pois é.

-Eu já disse que esse lugar é a sua cara.

-Sim pai o senhor já me falou isso, e sabe de uma coisa eu amo esse lugar.

-Apesar de ser um celeiro.

-Sim pai apesar de ser um celeiro.

-Que bom fico feliz por você.

-Não querendo ser chato, mas lembre-se de não fazer nada que chame a atenção de seus colegas ou de seus professores.

-Eu sei pai não se preocupe não farei nada impossível ou fora do normal que uma garota frágil como não faria.

-Você sabe que tem que se conter para não chamar a atenção de pessoas com más intenções, já basta o doutor Herik que queria fazer experimentos e disseca-la para entender como você foi capaz de sobreviver a um desastre como foi aquele a dois anos atrás sem sofrer um arranhão, se a sua tia Kara não tivesse intervido só deus sabe o que aquele louco teria feito com você.

-Eu sei pai não se preocupe nunca mais algo daquele tipo vai acontecer.

-Espero que sim minha querida, eu não sei o que faria se eu perdesse você ou um de seus irmãos, você são o maior tesouro que eu possuo. —Ele SS aproxima de mim e me dar um abraço apertado.

-Eu também não sei o que faria se perdesse um de vocês.

-Eu sei minha filha.

-Bom já vou antes que Chris quebre a buzina do carro.

-Não duvido do jeito que ele é impaciente, vá e a sua mãe fez sanduíche de creme de amendoim sei que você adora.

-Eu amo os sanduíches que mamãe faz.

Falo descendo as escadas e indo até a cozinha onde mamãe estar pego o meu lanche e antes de sair dou um beijo em sua testa enquanto ela me deseja um bom dia de aula.

Vou ao encontro dos meus irmãos no lado de fora onde Chris ainda aperta a buzina do carro então comento.

-Nossa Chris não que aperta um pouco mais a puzina não, pra vê se os nossos vizinhos escutam.

-Há, há, há engraçadinha agora entra logo nesse carro porque se não vamos nos atrasar.

-Já vou seu chato.

-Mau humorada. —Ele rebate assim que eu fecho a porta do carro.

-Vamos nessa pessoal. —Taylor que estar sentando no banco de trás fala divertida, enquanto coloco o meu sinto de segurança, e quando eu estava prestes a ligar o rádio Chris bate na minha mão e diz.

-Esqueceu da regra de quem estar dirigindo é que comanda o playlist das musicas durante a viagem?

-Ah qual é Chris que tal se decidimos em pedra, papel e tesoura pra vê quem escolhe a primeira música? —Do jeito que é competidor aceitou na hora.

-Só se for melhor de três. —E sendo assim Chris ganhou.

-Como eu sou bonzinho eu vou colocar a sua música preferida Lauren.

-Valeu maninho. —Neste momento Tay rebate.

-Vamos logo com isso pra quem disse que não queria chegar atrasado você Chris estar demorando. —Ela fala fechando a cara e cruzando os braços.

-Já vi que quem estar de mau humor não é a Lauren e sim a Taylor. —Ele fala engraçado arrancando uma risada dela.

Então a música Save me do Ramy Zero começa a preencher o carro enquanto Chris tenta cantar junto.

I feel my wings have broken in hand

(Eu sinto que minhas asas se quebraram em suas mãos)

I feel words have unspoken inside

(Sinto as palavras não ditas, por dentro)

And they pull you under

(E elas te deprimem)

And I will give you anything you want you know.

(Eu darei qualquer coisa que você quiser, você sabe)

You are all I wanted

(Você é tudo o que eu queria)

All my dreams are fallin' down

(Todos os meus sonhos estão desabando)

Crawling around

(Rastejando em voltas)

E neste momento da música Taylor resolve participar então nos três sem nos importamos que estávamos cantando ou melhor tentando gritamos juntos.

Somebody Save me

(Alguém me salve)

Le your warm banda break right through

(Deixe suas mãos quentes atravessarem)

Somebody save me

(Alguém me salve)

I don't care how you do it

(Não me importa como você o faça)

Just stay, stay come on

(Apenas fique, fique, vamos lá)

I've been waiting for you

(Eu estava esperando por você)

Cantamos entre outras músicas e nem vimos o tempo passar e finalmente chegamos ao nosso destino Smallville High School, já havia muitos alunos na frente da escola espalhados conversando sobre derivados asuntos imagino ou sobre os novos alunos que no caso somos nós já que muitos ficaram olhando pra nós enquanto eu e Taylor desciamos da picape e Chris foi estacionar o veículo ele iria nos encontrar depois já que ele vai falar com o treinador e Taylor foi direto para sua sala já que ela tinha os seus horários como ela tinha vindo com nosso pai para conhecer no dia anterior a escola, assim que o sinal tocou enquanto eu fui para a sala da diretora Tess Mercer, estava tão distraída com os meus pensamentos como sempre, que foi inevitável não esbarrar em alguém que eu não esperava vê tão cedo Camila a irmã da garotinha que eu havia salvado de ser atropelada por um veículo em alta velocidade.

O impacto foi tão grande que ela havia caido de bunda no chão e seus livros caindo em cada lado, fiquei sem ação pelo que eu acabei de fazer sem querer e quando ela iria me xingar de alguma coisa ao levantar o seu rosto para vê em qieela havia esbarrado ela para no mesmo instante e abre um sorriso lindo que imediatamente retribuir, ficamos nos fitando por longos segundos até que caiu na real vendo que ela ainda estava sentada no chão, imediatamente estico a minha mão em sua direção para ajuda-la se levantar e rapidamente ela segura a minha mão.

-Me desculpe Camila eu estava tão distraída que não vi você. —Falo puxando ela para se levantar como eu não havia medido a minha força luxo ela com mais forcarde que calculei ser o suficiente ela vem em minha direção com o impulso, ficamos centrimentros de distância uma da outra enquanto ela ainda segura a minha mão e fita os meus lábios, engulo em seco e solto a sua mão imediatamente e volto a me desculpa agachando no chão para pegar os seus livros, então ouço ela falar.

-Tudo bem a culpa não foi só sua foi minha também pois eu estava distraída. —Me levanto entregando os seus livros que ela me agradece imediatamente e indaga.

-Uma dúvida como sabe o meu nome? —Ela pergunta curiosa mordendo o seu lábio inferior.

-Ah é que eu ouvir a sua mãe chama-la assim naquele dia.

-Humm interessante, só que eu ainda não sei o seu nome.

-Oh me desculpe o meu nome é Lauren Michelle Jauregui Kent. —Falo estendendo a minha mão para cumprimenta-la.

-Kent? Por acaso você tem algum parentesco com os antigos donos do rancho Kent?

-Sim era dos meus avôs.

-Hummm muito interessante.

-É por que?

-Porque somos vizinhas.

-Sério?

-Sim.

-Nossa que legal.

-Pois é. —Ficamos nos encarando por longos segundos até que o sinal toca novamente.

-E Lauren eu já vou indo estou atrasada para minha aula.

-Tudo bem eu também preciso ir para a sala da diretora Mercer.

-É por que o que você fez?

-Ah nada até onde eu sei.

-Então a gente se ver por aí.

-Sim com certeza. —Ela fala sorrindo pra mim e sai andando enquanto observo desaparece pelo corredor neste momento sinto alguém esbarrar no meu ombro com certa força me empurrando um pouco para frente me fazendo sentir fraca com a sua presença ficar me fitando com uma carranca e depois sai sem dizer nada.

-Mas como ele fez isso? —Pergunto pra mim mesma seguindo o meu caminho até a sala da diretora Mercer.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...