História Smile - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Demon Slayer: Kimetsu no Yaiba
Personagens Giyuu Tomioka, Shinobu Kochou
Tags Comedia, Giyu, Kachou, Kimetsu No Yaiba, Romance, Shinobu, Tomioka
Visualizações 41
Palavras 814
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Comédia, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Não sou muito boa com comédia, é bem bobinho, me veio essa ideia e escrevi durante minha viajem hoje. Espero que gostem.

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Smile - Capítulo 1 - Capítulo Único

Aquele rosto não mudava? Era sempre aquele rosto sereno. Por mais que mexesse com ele, cutucasse, bagunçasse, o máximo que conseguia era uma cara de paisagem ou uma expressão irritada. Ela iria fazer Tomioka dá um sorriso, ia sim, ou ela não se chamava Kochou Shinobu. Ela não recusava desafios, e atazanar a vida de Tomioka já era um prazer à parte, só precisava fazer ele da um sorrisinho. Não seria tão difícil. Ou seria?

— Tomioka-san, você não sorri? — Perguntou ela o vendo sentado ali na sua frente.

— Não.

A resposta foi seca, Shinobu se irritou com isso. A única coisa que passava pela sua cabeça era que ele iria se arrepender, ela iria o fazer rir sim! Nem que ficasse no pé dele o dia todo. Tomioka não sabia o que lhe esperava.

— Você gosta de piadas? — Perguntou inocentemente.

Shinobu se sentou ao lado dele naquele banco, chegando tão próximo que deixaria qualquer pessoa constrangida, inclusive ele, mas ele não se afastou dela, continuou olhando seus olhos lilases. Tudo bem, a expressão constrangida já era um avanço, e ela sorriu de canto. Sabendo qual seria a resposta do pilar, continuou:

 — Eu tenho uma piada pra contar pra você, acho que você vai gostar.

Tomioka sabia que não iria gostar, ele não gostava de piadas. Mas era muito paciente com Shinobu, então continuou prestando atenção.

— Duas baratas estavam remexendo no lixo. Então uma delas falou: “Eu estive naquele restaurante novo do outro lado da rua. Você não acredita! É muito arrumado e a cozinha é tão limpa, que o chão até brilha. É demais.” E a outra respondeu:Por favor. Agora não, pelo amor de Deus! Eu estou comendo.” — Shinobu deu um risinho, ela estava se sentindo muito idiota, mas se era pra irrita-lo, valia muito a pena.

Tomioka olhou pra ela com uma expressão vazia, uma cara de paisagem, como se ela tivesse o ofendido. O que ele tinha feito pra merecer aquilo? Gostava de Shinobu, mas pelo amor de Deus, por que ela gostava de encher o seu saco?

— Você gostou?

— Eu preciso mesmo dizer que não?

— Poxa, Tomioka-san, você é muito chato.

Tomioka tocou o ombro dela, como uma espécie de consolo. Iria se arrepender de falar isso, mas ele não aguentava ver aquela garota triste... Não, o que estava pensando? Ele só queria ficar em paz, sim, era isso... Ou não.

— Você só tem piada sobre insetos?

— Claro, minha especialidade. — Disse com certo orgulho, até estufou o peito.

— Conte outra então. — Se arrependeu de falar isso no momento começou a pronunciar. Onde estava com a cabeça?

Aquilo era sério? Tomioka estava pedindo uma piada? Que? O mundo não era mais o mesmo.

Já que você tá pedindo, lá vai: O que é tão grande quanto uma tarântula, mas não pesa nada?

Ela olhou para o rosto dele esperando que ele interagisse, mas ele ficou só olhando pra ela com aquela cara de paisagem. Suspirou, e resolveu continuar:

— Sua sombra! — Revelou empolgada como se fosse algo surpreendente e olhou pra ele esperançosa procurando alguma reação em seu rosto.

Crii Crii Crii

Shinobu ficou encarando Tomioka e Tomioka ficou encarando Shinobu. Uma veia saltou da testa da garota de irritação. A vontade dela era de agarrar o pescoço dele e o enforcar bem ali. Ela ia conseguir sim! Aquele... Arg! 

— Vou contar outra.

Se olhasse no fundo dos olhos azuis de Giyuu poderia ver claramente um pedido de socorro. Ele levantou e saiu andando. Shinobu ficou parada sem entender, mas logo foi atrás dele. Ele não iria fugir! Ficou ao lado dele o cutucando, dizendo que tinha outra piada maravilhosa sobre borboletas pra lhe contar.

— Por que a borboleta...

Tomioka virou e a agarrou pelos ombros, puxou e beijo-a ali mesmo. Sem qualquer hesitação. Ela ficou tão chocada e nem teve reação, seu rosto ficou completamente vermelho e seu coração faltou sair pela boca.

— Finalmente silêncio — Disse ele já se distanciando dela, pronto para ir embora.

Shinobu envergonhada e surpresa, só conseguia pensar em uma coisa que faria sentido naquele caos que estava a sua cabeça.

— Tomioka-san! — Gritou, fazendo-o olhar para trás.

Será que ela queria contar outra piada? Se fosse isso ele iria sair correndo o mais rápido que pudesse.

— E o meu sorriso?

Ele olhou pra ela, viu que ela nem olhava diretamente pra si, seus olhos estavam olhando para os próprios pés. Shinobu sempre foi confiante, nunca imaginou vê-la daquela maneira. Aquele rosto avermelhado, aquele sorriso tímido, aquele rosto... E ela ainda perguntava do sorriso, o quanto essa garota era insistente.

Ai foi demais pra ele. Um espasmo de riso saiu, ele não conseguia controlar, só levou às mãos a boca como se fosse fazer com que parasse de sorrir. Shinobu o olhou tentando conter seu riso, seus olhos brilharam, até tinha esquecido que estava envergonhada.

— Parece que o feitiço se virou contra o feiticeiro.

 

Missão cumprida!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...