História Smile for me? - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 38
Palavras 743
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Helllooooo, voltei gracinhas da minha vidaaaa, esse cap ficou meio chatinho, porque eu to meio ocupada com umas coisinhas maaaass, eu juro que o próximo será topssimo❤️ Beijo até lá embaixo

Capítulo 3 - De novo você?


Acordei 6h00 com o despertador tocando. Porra, eu tava com muito sono. 

Levantei da cama, e fui direto tomar banho como de costume. Vesti aquele uniforme azul marinho esquisito, uma calça jeans preta com um rasgo no joelho e um all star Branco.

desci as escadas até a cozinha correndo, peguei um pacote de bolacha e fui encontrar minha mãe no carro. Ela sempre descia uns 5 minutos antes. E como eu acordava bem encima da hora, nunca dava tempo de tomarmos café da manhã juntas. Só nos fins de semana mesmo. E meu pai saia pro trabalho só às 8h então sempre acordava depois que a gente já tinha saído. 

[...]

-Não acredito Lau, que garota louca. Sabe do que ela tá precisando? -Sou fofoqueira mesmo. Cheguei na escola contando tudo que tinha acontecido pra Nick

-Sexo?

-Exatamente. Uma pessoa que é  bem fodida não tem tempo pra ficar reparando nos outros

-Agora falando sério Nick, talvez ela tenha um pouquinho de razão, você não acha?

-Nem fodendo. Tu sempre deixa claro pras mina que não quer envolvimento, se elas se apaixonam a culpa não é sua  

-Mas sobre ser superficial. Você concorda? 

-Lau, para de paranoia. Quem não te conhece pode até te achar superficial, e foda-se, sacou? Quem liga? A real é que quem tá próximo de ti sabe o quanto você é legal pra cacete 

-É, acho que você tem razão

-Baby, eu sempre tenho razão.

[...]

Bateu o sinal e nós fomos juntas pra sala. A conversa tava tão interessante que eu nem olhava pra frente. Resultado de não prestar atenção no caminho? acabou que aquela típica cena clichê dos filmes aconteceu comigo: acabei esbarrando com alguém. Meus livros caíram todos, abaixei pra me pegar, e quando levantei prestes a pedir desculpa, senti um gelo no estômago ao ver quem era 

“Mas que beleza” -pensei 

-É tão difícil assim andar e prestar atenção na sua frente? 

-Eu até ia pedir desculpa, mas você tem a incrível habilidade de tirar de mim a educação é bom senso que tenho. Diferente de você. -A Nick ficou olhando confusa, mas logo sacou quem poderia ser aquela ruiva 

-Você já não tem né, aí eu tiro o pouquinho que resta... -enquanto ela falava eu reparei na sua boca vermelha e carnuda que contrastava com as sardinhas do seu rosto e sus olhos grandes, cor de mel. Nossa. Uau. 

-Sabe o que to começando a achar? Que você é apaixonada por mim, por isso implica tanto-Nick começou a rir baixinho 

-Eu sou hétero, não viaja- isso porque você nunca ficou comigo 

-Tá mais pra uma sapatão enrustida 

Ela revirou os olhos (lindos pra cacete) e respondeu:

-Nem sei porque eu to te dado atenção, tchau Laura

-Tchau -Ela sabia o meu nome mas eu não sabia o dela, precisava descobrir 

A ruiva saiu e foi em direção da sala, enquanto isso Nick continuou rindo 

-Que merda é essa Laura. Vocês parecem duas crianças da quarta série brigando 

-Ela me irrita

-Cara, tu ficou sabendo da existência dela ontem 

-Mesmo assim me irrita 

-Vocês vão acabar se pegando-Disse rindo 

-Nem fodendo, credo. Ela não. Nunca. 

-Deus me livre, mas quem me dera-Ria 

-Vai se foder Nicole -Dei um soco de leve no ombro dela 

 -Own-Fez voz de criança e um biquinho-Ela ficou brava 

-Você é muito chata sabia

-E você me ama-Disse passando o braço pelo meu pescoço enquanto andávamos 

-Só às vezes-Abracei sua cintura 

[...]

O dia até que passou rápido, todas as aulas eram legais, e eu estava animada por que amanhã já seria sexta. 

Entrei no carro, conversei algumas coisas com a minha mãe, mas quando ficamos em silêncio meu pensamento ficava martelando sobre aquela garota. Eu nem sabia o nome dela, tudo que eu sabia, é que ela me odiava pra caralho. Mas eu não conseguia sentir raiva dela, sei lá, algo me impedia de odiá-la... 

eu tentava parar de pensar, mas quando menos esperava eu já tava relembrando da nossa briguinha besta e dando risada sozinha involuntariamente, lembrava de como ela era babaca e linda ao mesmo tempo, e porra, tinha olhos maravilhosos, um cabelo ruivo que ia até a cintura... e aquela boca? Era como um convite pro céu, de tão linda. 

Quando cai na real, e voltei pra realidade fiquei me perguntando porque eu estava me importando tanto assim. E pior ainda, por que dava tanta importância pra beleza dela sendo que ela é uma grande idiota?


Notas Finais


E aí??? Conversem comigo, me dêem ideias e me digam o que estão achandooooo❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...