História Smile little snowflake - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga)
Tags Taegi
Visualizações 50
Palavras 1.487
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Poesias, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Good Reading 🌼🌼🌼🌼

Capítulo 11 - 1.1


Fanfic / Fanfiction Smile little snowflake - Capítulo 11 - 1.1

A cada dia que se passava Yoongi esperava ansiosamente para receber os bilhetes deixados pelos seu anônimo, e isso realmente o fazia se sentir bem.

Ultimamente haviam parado de lhe dirigir ofensas e provocações, ele ainda não havia descoberto o por quê disso tão repentinamente, não é como se ele estivesse reclamando óbvio que não. Ele se sentia feliz como nunca antes e agradecia isso ao seu anônimo que vinha despertando sentimentos estranhos dentro de si, sentimentos bons, o seu peito era tomado por uma extrema alegria ao ler algum bilhete que havia lhe sido deixado, e imediatamente um sorriso brotava em seu rosto.

Já tentara descobrir quem era esse tal anônimo, porém nunca obteve sucesso e decidiu não procurar mais e esperar para descobrir, um dia chegaria a hora em que eles se veriam cara a cara e ao pensar nisso o Min logo ficava ansioso, mesmo que no começo pensasse que fosse algum tipo de brincadeira com a sua cara, mas resolveu dar uma chance para conhecer essa pessoa que o fazia se sentir nas nuvens apenas com pequenas frases regadas por elogios.

Ultimamente ele havia parado de se mutilar, e associava isso ao seu novo significado de felicidade a pessoa pela qual deixava as mensagens de carinho deixadas em seu armário, ele o fazia se sentir mais forte. Principalmente quando confessou nutrir sentimentos por si, seu peito não pode conter o sentimento de alegria ao ler aquelas palavras tão bonitas recheadas com cuidado e afeto. Começara a pensar em responder os seus bilhetes e o agradecer por tudo o que ele estava fazendo por si. A sua felicidade era evidente e nada poderia estragar isso, poderia?

Tudo estava as mil maravilhas até então...

- Ei gasparzinho! - Parece que a sua felicidade imediatamente tratou de abandoná-lo dando lugar ao desespero ao reconhecer aquela voz que a tempos o assolava.

Yoongi não olhou para trás optando por apenas apressar o passo, sabendo que aquela voz que lhe dava calafrios na espinha ao identificar o dono daquela voz, Kwan o motivo por trás dos seus pesadelos, apressou ainda mias os passos o ouvindo gritar mandando-o parar e tomou um susto ao sentir uma mão tocar o seu ombro e virá-lo bruscamente o chocando contra os armários o fazendo de dor pela força que foi usada.

- Não ouviu que eu mandei parar? Agora além de uma aberração ainda por cima é surdo. - comentou debochado agarrando o pequeno pela gola da camisa observando a expressão de medo que estampava o seu rosto. Não havia ninguém naquele corredor, ele estava sozinho, como sempre.

- P-Por favor me deixa em paz... - Sua voz saiu falha ao ser misturada com as lágrimas que corriam pelo seu rosto.

- Acho que não, hoje não me parece ser o seu dia de sorte. Só pense bem se você tivesse se matado como eu lhe disse nada disso estaria acontecendo não acha? Ou seja a culpa é sua. - Aquelas palavras penetraram a sua mente o fazendo tremer ainda mais nos braços do seu agressor. 

E não demorou muito para que uma sessão de socos fossem desferidos contra o seu abdômen sem dó e a cada vez que ele lhe implorava para parar ele apenas continuava sem se importar com o choro que o pequeno. Yoongi já não se aguentava mais em pé e quando finalmente caiu no chão e usando como última tentativa colocar os braços ao redor de sua barriga para tentar impedir o que acabara de acontecer, ele só estava a espera do próximo soco como quem espera a visita do anjo da morte. Porém esse não veio, e ao abrir os olhos se deu de cara com um garoto de cabelos castanhos que segurava firmemente o punho de Kwan o impedindo de ser atingido.

E após algumas ameaças e socos trocados da parte do seu agressor e o seu salvador, Kwan finalmente foi embora só que não sem antes fazer juras vingança para com os dois, e foi nesse momento que Yoongi reconheceu aquele garoto que lhe salvou como Kim Taehyung, um dos caras mais inteligentes e simpáticos daquela escola, conhecido pelo seu sorriso quadrado que parecia iluminar todo o lugar que ele passava. 

- Você está bem Yoongi? - A sua voz rouca o arrepiou e ele rapidamente o olhou de maneira assustada ao ter seu nome sendo pronunciado por aqueles lábios, não fazia ideia de como Taehyung o conhecia afinal ninguém realmente ligava em conhecê-lo afinal de contas era apenas um fantasma da escola.

- S-Sim... 

- Quer que eu te acompanhe até a enfermaria? - Seu tom de voz expressava preocupação para com sigo, ao que o ajudava a levantar o acompanhando até a enfermaria da escola.

- Isso não será necessário... - Disse baixinho mantendo a cabeça baixa.

- Eu insisto. - E Yoongi nada respondeu só o deixando ser levado até a enfermeira da escola.

Ao chegarem no local logo Yoongi inventou uma desculpa para a enfermeira para explicar o motivo por trás daqueles hematomas e é claro que Taehyung não gostou nada disso, mas não ousou desmenti-lo, a mulher só fingiu que acreditou naquela clara mentira e cuidou dos seus ferimentos e o tempo todo o Kim se manteve ao seu lado, sempre checando se ele estava bem.

- Pronto, só irá precisar descansar um pouco e continuar cuidando dos seus machucados como lhe ensinei. - Falou a senhora Choi.

- Muito obrigado. - Murmurou agradecido se levantando da maca com a ajuda de Taehyung que o encarava de uma maneira que ele não conseguia decifrar. Se despediram da mulher que lhe entregou um atestado o dando o resto do dia e talvez amanhã para ficar em casa em completo repouso.

- Você vai ficar bem? - Questionou ao que chegaram no corredor que os separava. - Se quiser posso te acompanhar até em casa sem problemas. - completou.

- Não precisa, você já fez mais do que o suficiente por mim, obrigado. - Suas bochechas ficaram vermelhas ao perceber o olhar intenso que o outro lhe dirigia.

- Sinto muito por não ter conseguido chegar antes, porém fico feliz em saber que está bem agora, não quero que nada de ruim lhe aconteça, pequeno. - Colocou uma mão sobre o seu rosto branquinho livre de imperfeições fazendo um breve carinho sobre a sua bochecha que antes ficara vermelhinha. E Yoongi já as sentia esquentares só com os toques de Taehyung.

- Mesmo assim eu te agradeço.

E após isso eles se despediram, e Taehyung só concordou em voltar para a sala de aula após se certificar que o pequeno estaria bem, e o Min sentiu suas mãos soarem de nervosismo perante a sua presença. Nunca havia conversado com Taehyung, porém foi o suficiente para ter uma primeira impressão agradável do Kim, que se mostrou muito gentil e atencioso para consigo. 

Antes de ir embora da escola Yoongi verificou mais uma vez o seu armário à espera de algum bilhete do seu anônimo, mas não o encontrou, imaginou que ele estava ocupado demais. Então escreveu um pequeno bilhete o colocando dentro do seu armário esperando que quando ele fosse colocar um bilhete ali visse o seu papelzinho dobrado.

Mas tarde quando todos estavam largando Taehyung aproveitou o momento para colocar um bilhete no armário do seu pequeno e viu um pequeno papelzinho dobrado colocado estrategicamente ali, e movido pela curiosidade o fez ler o que havia dentro.

" Estou com tanto medo..." E eu perguntei: "Por quê?" Aí, ele respondeu: "Porque estou me sentindo profundamente feliz. E uma felicidade assim é assustadora." Voltei a perguntar porquê e ele prosseguiu: "Só permitem que alguém seja feliz assim se estão se preparando para lhe tirar algo...

- O Caçador de pipas.

Obs: Esse é um dos meus livros preferidos, gosto do modo como a fala do personagem pode dizer muito sobre a nossa realidade, afinal nem toda felicidade é duradoura.

Para: Anônimo. 

 

E logo ao ler isso ele sentiu uma pontada atingir o seu peito, não queria que Yoongi pensasse assim, o seu floquinho de neve merecia toda a felicidade do mundo.

Então apenas escreveu em uma outra folha de papel que estava solta pela sua bolsa.

"Sei que o seu dia de hoje não foi um dos melhores, mas quero que saiba que eu sempre estarei aqui para você, não importa o tempo, não importa a situação eu sempre amarei você. Pois você é tudo o que eu preciso. Sei que a felicidade as vezes pode ser assustadora, mas eu juro que um dia irei te mostrar o quão bela e magnífica ela pode chegar a ser.

Eu quero te mostrar a felicidade que você me traz, quero um dia ser o motivo por trás da sua. Um dia irei te mostrar o verdadeiro significado da palavra felicidade.

Obs: Grande é aquele cuja força conquista mais corações pela atração do próprio coração.

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...