História Smile To Me - Imagine JungKook - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Originais
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 70
Palavras 1.142
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa Leitura

Capítulo 5 - Capítulo V


Fanfic / Fanfiction Smile To Me - Imagine JungKook - Capítulo 5 - Capítulo V

S/N

Ajudei-o a se pôr de pé e o coloquei no sofá com cuidado para não feri-lo mais do que já estava.

— Espere um pouco, TaeHyung..

Corri o mais rápido que pude para o quarto e peguei uma toalha seca e limpa para que ele pudesse se secar, prendi o cabelo rapidamente e o cobri com um lençol para aquecer seu corpo frio.

— TaeHyung o que houve com você?

Falo enquanto o aqueço, ele tremia, seus lábios estavam roxos, seu cabelo bagunçado, mas o que me deixou ainda mais preocupada foi que ele tinha cortes nos braços e manchas no rosto, senti vontade de chorar ao vê-lo daquela forma, tão ferido.

— U-uns.. Homens.. Me confundiram com um cliente comprador de drogas, parece que.. Que ele devia muito dinheiro.

— ... — Fiquei sem reação.

Olhei para baixo e me sentei na poltrona à frente sem dizer nenhuma palavra, Tae sentiu meu desconforto.

— S/n? S/n, eu juro que eu não devo dinheiro e menos ainda compro drogas à ninguém! — Disse desesperado

Ele se exaltou e se pôs de pé rente a mim abaixou a cabeça começou a chorar, me levantei pedi-o com a expressão para que se sentasse, mas não me obedeceu apenas ficou me olhando triste, decepcionado, havia algo em seu olhar que não conseguia decifrar, talvez fosse dor..

— TaeHyung.. O que está havendo com você?

Ele desviou o olhar de meu rosto e encarou o chão, cerrando os punhos, segurei sua mão.

— TaeHyung!

— Me desculpa S/n...

Ele saiu sem falar mais nada, nosso diálogo não teve nenhum sentido, tentei puxá-lo, chamá-lo, mas ele não me ouvia, meu coração bateu mais forte, apaguei.

•••

Acordei com Hoseok batendo leve em meu rosto.

— Irmão! — Ao vê-lo.

— S/n calma, o que houve com você? Dormiu no chão?

Lembrei de Taehyung, e abracei meu irmão.

— Não, não houve nada..

— Pára de mentir para mim menina! Eu nasci dois anos antes mereço a verdade.

— Não estou mentindo.

Ele riu, mas eu não fiz o mesmo, ainda estava preocupada com TaeHyung, e JungKook não me fugia da mente, depois de três anos estudando no exterior meu irmão vulgo Jung Hoseok voltou para casa hoje, e irá voltar a morar comigo penso eu, mas seu semblante não era feliz, senti que sua risada foi forçada.

— Rosé melhorou?

Ela sempre foi amiga de meu irmão, desde pequenos, mas ao crescerem juntos tiveram uma história, eles se casaram ano passado no exterior, lembro de não ter podido ir, alguns muitos meses depois do casamento Rosé estava esperando uma garotinha, porém infelizmente nesse período ela desenvolveu câncer cerebral, não se sabe o motivo.

— Não.. Ela.. Ela não v-vive mais conosco S/n.

Meu coração parou, minha respiração falhou, meu rosto ficou vermelho e tudo que quis foi chorar, sim de novo.

— Ah meu Deus..

O abracei, ele reprimia suas lágrima, sua dor era intensa. Notei que em sua mão havia uma carta, nela estava um corvo negro desenhado Hoseok a amassava com todas as forças.

Seco o rosto e me despeço de meu irmão já era mais que hora de tomar um ar fresco, peguei meu material organizadinho guardei-o na mochila e fui caminhando até a escola, o céu estava cinza, choveria e muito, estava ansiosa por algum motivo desconhecido, queria o mais rápido chegar na escola, comecei a correr no máximo que meu corpo suportava, não podia tirar o sorriso do rosto, mas não entendo o porquê, encontrei Layra no caminho, Luísa jamais se atrasa talvez já estivesse na escola. A peste se aproximou de mim.

— Oi .. S/n.

Ditou meu nome com repulsa, nojo, sarcasmo, o que ela quer?

— Sabe aquele garoto o.. JungKook? — Perguntou.

Não perdi meu tempo para respondê-la, apenas olhei para frente e segui andando.

— Pois é.. Ele é lindo né? Se afasta dele garota! E de todos seus amigos bonitos, pois conquistarei todos.

— Sério? Vou nem te responder.

Ela parou em minha frente e pôs seu dedo indicador em meu nariz.

-— Quem você pensa que é S/n?

Afastei meu rosto de sua mão e segui andando.

— Alguém que não liga para sua existência.

Ela deu um riso sarcástico e puxou minha blusa, bateu-me no abdômen.

— QUEM VOCÊ PENSA QUE É GAROTA?

— Acorda Layra, ninguém liga para você! — Cuspi as palavras com toda minha raiva .

Falei recuperando o fôlego, catei meu material do chão, mas ela me chutou e eu caí, não queria revidar, mas não queria apanhar, não queria nada, apenas queria ver JungKook, nada mais me vinha à mente, nada mais me interessava naquele momento, apenas senti minhas lágrimas caírem.

— Deixe-me em paz, Layra.

Estávamos praticamente dentro do colégio.

— Ah S/n..

— LAYRA DEIXE-A EM PAZ.

Reconheci sua voz e desviei o olhar para o lado, vi Luísa correr em minha direção e se abaixar me ajudando a levantar.

— Aahrg! S/n a protegidinha da cidade.

Ela fala atravessando o que Luísa dizia.

— Vá para longe daqui Layra!

Layra saiu batendo os pés com força, abracei Luísa me acompanhou até a sala, todos estavam lá menos TaeHyung, me aproximo de NamJoon.

— NamJoon está tudo bem?

— Está sim S/n.

JungKook estava ali, sentado na cadeira de sempre, sinto uma forte dor de cabeça e me sento no chão.

— S/n?

NamJoon se aproximou de mim, tudo que vi foi Luísa se afastar e sussurrar "Desculpa S/n" por que todos estão se desculpando comigo todos os dias? Mark correu atrás de Luísa, parecia preocupado.

NamJoon tentou me ajudar a levantar, mas eu não conseguia, e naquele novo prédio a enfermaria não estava completa, me sentei na cadeira e abaixei a cabeça, NamJoon me trouxe um copo com água fria.

— Beba S/n.

Luísa saiu da sala, seu olhar era sério, assutado, bravo, eu não compreendia.

— Obrigada Monster..

O chamávamos assim porque ele tinha a sorte de quebrar tudo que tocasse.

— S/n posso conversar com você? — Falou JungKook se aproximando.

JungKook se aproximou de mim, NamJoon saiu de perto.

—Diga JungKook.

-— Pode me chamar apenas de Kookie S/n.

Dei um sorriso e afirmei que sim com a cabeça.

— Do que precisa.. Kookie?

Ele segurou sua mão e sorriu, claramente não pude evitar ruborizar o rosto.

— Quer passear comigo no parque domingo?

Demoraria muito até domingo, mas por que sinto necessidade de JungKook me manter perto dele.

— JungKook por que você está me chamando para passear, nós realmente não nos conhecemos..

— Por isso mesmo S/n!

Ele sorriu, e se levantou.

— Apenas para te conhecer melhor, pelo menos um amigo eu devo fazer aqui..

— M-Mas não faz mais sentido que se aproxime dos meninos?

Referi-me à NamJoon, JiMin, TaeHyung e até mesmo meu irmão.

— Ah S/n por favor, você não quer ser minha amiga?

— Ah desculpe JungKook.. Kookie, eu irei sim, mas me prometa que também se aproximará dos meninos.

— Sim! Farei isso S/n!

Ele sorriu e voltou à sua cadeira, a professora veio até a sala e deu início à sua aula.


Notas Finais


Té mais :>


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...