História Smooth criminal - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Cameron Dallas, Flavia Pavanelli, Hayes Grier, Jack & Jack, Magcon, Nash Grier, Nate Maloley, Sam "Wilk" Wilkinson, Zayn Malik
Personagens Flavia Pavanelli, Jack Gilinsky
Visualizações 38
Palavras 1.240
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Fanfic nova espero que gostem (8

Capítulo 1 - Sequestro


Fanfic / Fanfiction Smooth criminal - Capítulo 1 - Sequestro

Jack Gilinsky

-Cara o Negocio é o seguinte nós não lucramos quase nada essa semana, nossa mercadoria está acabando-Sammy disse entrando com o Tablet em sua mão e logo me encarou.

-COMO ASSIM NÃO LUCRAMOS NADA ESSA SEMANA?-Eu disse alterado e logo o Cameron entrou comendo um hamburguer e ficou nos encarando.

-Sim cara, aquele seu amigo lá David é esse cara ai, fui cobrar ele hoje, e ele disse que não estava com o dinheiro, e que não vendeu nada, pedi pra ele mostrar a mercadoria pelo menos e ele se recusou completamente, fui cobrar os outros e todos me pagaram, dinheiro esta no galpão, mas quem estava com quase toda a droga era esse David-Cameron disse de boca cheia e se sentou no sofá pegando uns papeis bufei.

-Pior que é verdade nos lucramos apenas 5 mil, mas como o David sempre vende muito nos sempre lucramos bastante uns 30 mil, por semana, nem tem como comprar mercadoria-Sammy disse mexendo naquele Tablet, bati minhas mãos naquela mesa com bastante raiva, me levantei pegando minha arma e logo eles entenderam o recado me seguindo fui em direção a garagem pegando minha ferrari, esperei eles entrarem e logo fomos em direção a casa do David, sai do carro com muita raiva e arrombei aquela porta daquela merda de casa e logo me deparei com ele fumando toda a mercadoria, logo ele se levantou me olhando assustado, eu estava muito puto.

-O...LHA CA...RA EU..POSSO.. TE..EXPLICAR- ele disse gaguejando e logo eu comecei a rir apontando a arma na cara dele.

-EU QUERO A PORRA DO MEU DINHEIRO- Eu disse apontando a arma na sua cabeça, e ele me olhou assustado.

-Eu não tenho dinheiro cara-ele disse isso e eu não pensei duas vezes comecei a socar a sua cara, logo agarrei ele pelo colarinho da sua camisa.

-EU DISSE QUE QUERO A PORRA DO MEU DINHEIRO, COMEÇA A REZAR PELA SUA VIDA DE MERDA, SE VOCÊ NÃO DER A PORRA DO MEU DINHEIRO EU VOU TE MATAR SEU FILHO DA PUTA,EU ACHANDO QUE VOCÊ ESTAVA AQUI VENDENDO MERCADORIAS VOCÊ ESTAVA FUMANDO ELAS SEU PORRINHA.- eu disse socando a cara dele com muita raiva e logo vi um dente cair da sua boca.

-Eu não tenho dinheiro agora, por favor cara, não me mata, eu tenho algo em troca a unica coisa alem da minha familia mais importante pra mim-ele disse cuspindo sangue e eu soltei o encarando.

-Espero que seja muito valioso mesmo- eu disse me sentando no sofá e encarando uns porta retrato que ele tinha sala com uma garota.

-Ela se chama Flavia, ela é a minha namorada, apesar de tudo, ela tem muito valor pra mim, afinal de contas,  essa garota é muito importante pra mim- ele disse e logo eu e os garotos começamos a rir.

-Você é muito filho da puta cara, vai vender sua namorada como garantia que você vai nos pagar?, tu merece morrer filho da puta-Cameron disse pegando a arma e logo o Sammy puxou da sua mão.

-Certo quanto mais garotas para a nossa Boate melhor, passa o endereço dela e tudo que ela faz no dia dia-Sammy disse entregando a arma pro Cameron e mostrando o Tablet.

Flavia Pavanelli.

-Vocês já tiveram aquela sensação de ter alguém te seguindo mas quando você olha pra trás não tem absolutamente nada, pois então eu  acho que estou ficando paranoica, dei de ombros e me sentei no banco da praça e logo comecei a ler meu livro de medicina, sim eu estava cursando medicina, falta apenas 3 aulas que são semana que vem e adeus faculdade e olá hospital, li só um capitulo, guardei ele dentro da bolsa e logo vi dois caras se aproximando eles usavam um casaco com capuz, por isso não conseguia ver o rosto deles, fiquei tentando me soltar.

-Ela ta ressistindo de mais cara, vamos apagar ela-um deles disse e o outro cara assentiu, logo colocaram um pano em meu rosto e eu apaguei

Acordei deitada em uma cama de casal, me levantei e me deparei com um quarto totalmente branco com uns moveis de luxo, me levantei da cama, e fui em direção a janela, tentei abrir e estava trancada,bosta, mas como era de vidro era uma vista maravilhosa para o mar, como eu estava com frio e não tinha nem coberta nesse quarto, me sentei na frente da janela e me encolhi, escutei algumas  vozes masculinas, mas que porra esses caras querem comigo?, ouvi a porta sendo destrancada, e nem dei muita atenção de olhar para trás eu estava tão concentrada no mar, senti alguém sentar do meu lado e logo eu o olhei e me encolhi mais ainda, olhei fixamente pros seus olhos, ele estava muito bem vestido, não tinha pinta de bandido vi que ele sorriu meio de lado, e olhou para atrás, logo olhei para trás e me deparei com três meninos parados na porta, logo olhei para o cara do meu lado.

-Eu vou ser bem Rapido-ele disse frio- Você é Flavia Pavanelli, tem 18 anos, e está terminando o Curso de medicina e namora David certo?-ele perguntou e eu assenti.

-Como sabe meu nome?-eu perguntei confusa e surpresa ao mesmo tempo.

-Sei o seu nome, onde você mora, e de quantas pessoas moram com você, e principalmente daquele seu namoradinho besta-Ele disse debochado e eu o olhei confusa mas que namorado?

-Eu não tenho namorado, se você está se referindo o David você está enganado, ele é meu melhor amigo, mas vivi dizendo a todos que é meu namorado, ele diz que me ama, mas eu amo ele apenas como amigo-eu disse isso e logo ele se levantou dando um soco na parede e resmungando uns palavrões, observei ele e logo ele me encarou.

-Será que ele te ama mesmo?-ele perguntou sorrindo de lado como ele fez antes, ele era bonito pude ver seus olhos meio esverdiados com uma mistura de cinza, era dificil de decifrar, me encolhi e comecei a me balançar pra ver se o frio passava.

-Aonde você está querendo chegar?-perguntei e ele riu dando de ombros e se agachou na minha frente.

-Eu quero te falar uma coisa, quem manda nessa casa, sou eu, eu desejo respeito, e mais uma coisa, nem tente fugir e muito menos me desobedecer se não as coisas ficarão muito pior pra você está me entendendo?-ele perguntou e eu assenti, logo ele tirou o casaco mostrando seus musculos e me entregou, peguei o vestindo e tinha um cheiro muito gostoso.

-Não é normal os sequestradores fazerem isso com suas vitimas-eu disse rindo e ele e os outros garotos riram.

-Eu sei, mas você precisa estar em boas condições, amanhã vamos na sua casa pegar suas roupas está tudo bem pra você?-ele perguntou e eu assenti, logo eles começaram a sair.

-Esperem-eu disse e logo eles me olharam- porque eu estou aqui?, e eu ainda não sei o nome de vocês-eu disse abraçando meu corpo.

-Sou Samuel, mas todos me chamam de Sammy-um menino bonitinho com um piercing no nariz  e um cilios grandes disse e eu ri.

-Sou Cameron, mas me chame de Cam-ele disse arrumando seu cabelo para trás e eu assenti.

-Sou Jack Jonhson mas me chame de JJ-um loirinho dos olhos verdes e eu ri.

-Sou Jack Gilinsky, e o motivo de você estar aqui, você sabera apenas amanha.-ele disse frio e eu revirei os olhos me jogando na cama

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...