História Sn o piano de cauda (Imagine Min Yoongi) - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Fantasia, Ficção, Jhope, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Namjin, Rap Monster, Romance, Suga, Taehyung, Vhope
Visualizações 118
Palavras 2.198
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


como dito, este capítulo é como uma continuação do sexto...ele acabou sendo o maior capítulo que escrevi dessa história mas, acho que foi o que mais me empenhei em escrever, tentei retratar ao máximo o que eu havia pensado então espero que gostem :3

Capítulo 7 - The Special Notes - Capítulo especial


Fanfic / Fanfiction Sn o piano de cauda (Imagine Min Yoongi) - Capítulo 7 - The Special Notes - Capítulo especial

Mas é claro que sim!!

 

Sem hesitar eu o respondi, de certo o que eu mais queria entender agora era TUDO!

- Bom...você é como um ancestral, foi presa a um objeto que acabou se tornando este piano que agora toma como forma material – Ele molhou o pano logo começando a me limpar – posso dizer então que sua alma perdeu um “corpo” por isso se acolheu na casca deste piano

Eu apenas permaneci em silencio o escutando atentamente

- Mesmo que você diga agora que é um piano, eu vejo seu  lindo rosto e sua antiga e maravilhosa forma humana deitada presa as armações metálicas, fascinante não? – Suspirou logo prosseguindo – você está temporariamente presa...

Minha curiosidade finalmente gritou me fazendo interrompê-lo

 

Temporariamente?Isso quer dizer que eu terei uma forma humana novamente?

 

- Sim...mas ela depende de um feitiço que posso realizar, embora... – hesitou parando de se movimentar tocando a cabeça em minha lateral

 

Embora?

 

- Sua casca agora precisará ser destruída...isso quer dizer que terá de morrer como um piano para que renasça como uma humana em seu corpo ideal

 

D-destruída? Quer dizer...me quebrar? Literalmente?

 

- Sim... – engoliu o seco voltando a fazer movimentos com suas mãos – Sabe...pode não ser tão ruim

 

Pelo contrario...vou manter-me nessa forma não quero correr riscos...não quero morrer...estou assustada...eu quero poder ser humana mas, tenho medo da dor que me causaria ser destruída

 

- S/n...

Ele disse antes da porta bater atrás dele.

 

Suga!!

 

-Jin...o que faz aqui? – ele olhou o balde e os panos – Por que está limpando ele?As faxineiras é quem deveriam estar fazendo isso

-HYUNG – Taehyung apareceu atrás de Suga respirando ofegante – Eu tentei segura-lo como pediu...mas Jimin e Jungkook brigaram de novo e ele se aproveitou de minha distração

-Está tudo bem...Eu dei uma folga as faxineiras hoje Suga, por isso estou limpando ela – Jin levantou-se falando em tom baixo

-Ela? – Suga arqueou a sobrancelha

-Sim...veja, é tão delicada quanto uma garota

Jin passou a mão em minhas teclas de forma suave dando me alguns arrepios

-Não a toque então – Suga se aproximou retirando a mão do outro de mim – Por mais que eu saiba que o destruidor é o Namjoon...não quero muitos toques a ela

-E então...qual será seu nome? – Jin perguntou sorrindo novamente

-Eu...eu não sei – o pálido respondeu com o olhar inquieto pela sala

-Que tal...S/n?É um nome bonito não acha? – Concluiu o príncipe

-S/n – Suga me olhou logo sorrindo – Eu gostei

Aquilo me fez brilhar, ver como meu dono elogiava meu nome, e principalmente, que ele aceitaria me chamar desta forma me fez mais feliz

-De onde tirou esse nome?Ele parece estrangeiro... – Suga exclamou duvidoso

-Eu apenas pensei nele...achei bonito e decidi compartilhar – Jin respondeu rapidamente o que fez o pálido ter mais segurança no que o outro dizia – Bom...agora que você já viu seu piano...vamos sair daqui

Jin deu uma olhada para mim enquanto empurrava Suga para fora. Assim que o pálido fora de certa forma expulso o jovem de cabelos rosados retornou até mim

-S/n, esta noite eu darei a você a visão de seu ultimo dia como humana...posso não aparecer por uns dias já que este feitiço me consome energia

 

Por favor...não se debilite por mim

 

-Não se preocupe, eu quero ajuda-la...agora fique quieta – ele riu

 

Sem brincadeiras...

 

-Desculpe...não resisti

Jin estendeu suas mãos sobre mim logo me fazendo adormecer

 

 

 

 

Ao amanhecer do dia...

 

Eu abri meus olhos sentindo um pequeno pano sobre mim, sentei-me esfregando minhas pálpebras entre um bocejo longo, relaxei meu corpo ao me espreguiçar e arregalei os olhos ao perceber o que acontecia. Gritei enquanto encarava meus dedos tocando minha pele desesperada, o que Jin havia falado tinha sido feito? Era este meu ultimo dia como humana antes da vida de piano?

Assustei-me com a invasão de dois homens ao meu quarto, fardados com katanas a mão de cabelos presos em rabo de cavalo, trajes semelhantes a antigos espadachins japoneses. Me olharam por alguns segundos antes de finalmente se pronunciarem

-Sacerdotisa...ouvimos um grito, aconteceu algo? – o maior se dirigiu a mim curvando brevemente a cabeça

Eu sorri, estavam me vendo como uma humana, uma sacerdotisa ainda por cima! Uma posição de tamanho respeito

-Sim...eu estou bem – ah...era tão bom falar e ser ouvida

Toquei meu pescoço ainda sorridente, algo que eu provavelmente não mudaria durante um bom tempo por estar vivendo assim

-Podem se retirar? Eu preciso me vestir – disse-lhes fazendo com que percebessem minha falta de vestes

-P-perdão senhora!

Assim que se retiraram em alta velocidade, eu tratei de me levantar tentando me acostumar com minhas pernas me apoiando na cama e nos moveis pelo quarto até que eu tivesse uma caminhada um tanto melhor, guiando-me rumo ao espelho após estabelecer uma segurança entre meu corpo e minhas pernas eu me admirei por um momento. Achei engraçado ver-me com a pele num tom mais escuro, achava que definitivamente seria uma garota branca como minha cor natural de instrumento, dei uma longa risada começando a girar pelo quarto, dancei, cantei e até mesmo pulei – Afinal não voltaria a experimentar essa sensação por isso queria aproveitá-la ao máximo – abracei algumas das roupas que possivelmente eram minhas permanecendo a dançar agora me imaginando em um verdadeiro baile, o cenário ao meu redor fez minha imaginação tornar-se mais real, tudo conforme tradições orientais seguindo rigorosamente os padrões de antigos palácios espalhavam uma cor bege por todo o quarto, em minha época eu diria que aquilo era clichê velho e antiquado, mas eu não consigo dizer isso ao finalmente ver algo tão belo e bem construído.

Depois de longas danças com passos que eu mesma acabei inventando, por seguir o momento e o meu cantarolar, eu troquei-me a vestimenta azul claro realmente me entregou outra bela visão, eu era de fato linda como Jin havia mencionado. Não preocupei-me com mais nada após colocar a veste, descalça eu sai daquele quarto, eu queria explorar o que podia já que agora tinha pernas e não havia realmente ninguém que pudesse me segurar, eu iria sair, iria a qualquer lugar. Tinha apenas um dia para fazer o que sempre tive vontade de fato não perderia sequer uma oportunidade.

Caminhei por todo o local, era um palácio enorme creio que já estava perdida, meus pés já chegavam a doer um pouco graças  a madeira dos corredores que era escura e, que embora lisa, acabava me deixando com a sensação de que eu estivesse com o pé perdido em farpas, me apoiei a parede logo me sentando, chequei meus pés massageando-os por alguns segundos antes que chinelos fossem colocados a frente de minha visão. Agarrei os ditos, subindo minha visão pelo braço da figura a minha frente trilhando-a para o rosto daquele ser, não pude reconhecê-lo lhe havia uma mascara a frente do rosto deixando de fora apenas seus olhos que eram levemente puxados semelhantes a algum que eu já tinha visto.

-Sacerdotisa, deve levantar-se o imperador a aguarda na sala do trono a companhia de sua esposa – o homem disse abaixando um pouco o ombro

Aquele kimono era usado de uma forma atraente, deixava um dos ombros e parte do peitoral do outro descobertos, não reclamo da visão, pelo contrário era de muito agrado ver aquela cena, observei seus olhos novamente tentando identificar de onde eu os tinha visto e acabei por percebê-los fecharem-se um pouco, supus que por baixo daquela mascara ele agora escondia um sorriso que eu esperava poder ver, julguei por seus atos que ele tiraria a mascara quando o vi se abaixar a minha frente – o que passou longe de ser – na realidade ele retirou os chinelos de minhas mãos segurando com delicadeza meus pés colocando os calçados confortáveis em mim, ergueu-se novamente e me estendeu a mão pela segunda vez. Eu a agarrei com um olhar ainda meio perdido nele que agora me levantara pondo-me de pé ao seu lado.

 

↞✿↠

 

Ele levou-me ao local onde me esperavam, abrindo a porta enorme a nossa frente curvando um pouco a cabeça assim que totalmente aberta a minha passagem

Como me dito, o imperador me esperava ao lado de sua esposa que parecia ser mais filha do que mulher dele, o imperador era um senhor já de idade barba grisalha com poucos fios de cabelo que graças ao seu chapéu eram disfarçados, sua esposa a imperatriz era incrivelmente bela, a maquiagem forte feita em seu rosto se encaixou perfeitamente as suas feições, o corpo magro e invejável descia em curvas com ligação ao kimono vermelho que a encobria, ela tinha os olhares fixos ao homem que me trouxe até aqui, será que tinham algo? Uma paixão proibida? AAAAH! Tão romântico!!

-Disseram-me que desejava a minha presença imperador – estou mais surpresa com a forma que estou falando, nem eu sabia que podia falar assim

O senhor se ergueu a frente do trono me encarando sério

-A senhora sacerdotisa tem feito suas meditações com esforço, suas oferendas e até mesmo as danças dedicas aos deuses, por isso eu decidi dar-lhe um banquete – o respeitável disse caminhando a minha direção

-Um banquete? Normalmente o senhor não o faz se for algo de suma importância – o homem disse indagando o imperador

-De fato...minha mulher após várias tentativas dará a luz ao meu primogênito – ele o respondeu sorrindo

Mas...homens nessa idade não podem ter fi...NÃO!!PELO AMOR ME DIGAM QUE OS DOIS NÃO FIZERAM ISSO E QUE AGORA VAI VIR UMA CRIANÇA DESSA RELAÇÃO!!

Olhei a imperatriz já suspeitando do que acontecia e ela pareceu reparar minha visão em si, tratei de desviar minha atenção para o imperador que me olhava junto ao homem misterioso

-Perdão? – indaguei confusa, querendo uma resposta para tanta observação em mim

Vi novamente os olhos do mascarado fecharem-se um pouco, outro sorriso, que me tirou mais curiosidade agora.

-Você será o centro das atenções durante a festa – o imperador disse sorrindo

-não que isso fosse difícil para você – o outro completou

Eu corei virando o rosto o que acabou me levando a olhar a imperatriz que parecia furiosa, talvez zangada por ver o mascarado me elogiar?

-Direi as servas que a preparem, também quero pedir uma dança de guizos a você – o velho senhor disse-me, de certo ele estava imensamente ansioso

-Sim senhor... – eu curvei brevemente minha cabeça – irei me retirar por hora, com sua licença

Me despedi de todos com reverencias e me retirei da sala sendo seguida pelo misterioso, segurou meu braço com certa força me parando um pouco

-Você não acha que aquela criança é minha não é?

Assim que o ouvi uma pontada de curiosidade surgiu em mim, o porque de isso importar a ele

-S/n...você sabe a quem meu coração pertence, não trocaria você por nada e ainda espero pela sua maior idade para que me aceite como seu marido – ele me puxou tocando minha cabeça em seu peito, no lado descoberto inclusive – eu te amo com todas as forças

Eu não sabia como reagir, não sabia seu nome nem havia visto seu rosto, como podia acreditar nele? Afastei meu rosto em silencio encarando as orbes castanhas do outro

-Eu acredito em você, embora aquele olhar dela em você tenha me tirado duvidas – eu disse tentando passar naturalidade mas, por dentro eu estava em um completo terremoto

-Que bom!!Então...depois da dança dos guizos...você permite que eu dance com você? – Seus olhos se fecharam dando um pequeno eyesmile

-Claro – retribui a seu sorriso segurando sua mão depositando um beijo nas costas da mesma

Ele tocou nossas testas o que me fez corar novamente, sei que estou agindo de uma forma diferente com ele...mas esse tipo de toque é incomum para mim, por favor distancia...

-Eu a deixarei ir agora mas, esperarei ansioso pela festa

Ambos nos afastamos

 

↞✿↠

 

Já no horário aguardado para a festa eu fui chamada ao jardim tradicional nos fundos do palácio, guiaram-me até lá onde eu cheguei a encontrar novamente a imperatriz, a olhei com certa desconfiança do porque me chamara ali

Ela pediu que eu me aproximasse e como eram ordens de alguém superior eu as obedeci, aproximei-me a uma boa distancia de sua majestade mas logo assustei-me ao vê-la se virar rapidamente com uma adaga em mãos, sem tempo de reagir eu fui ferida, a adaga acertara o lado esquerdo de meu corpo e ficara cravada por um tempo até a outra se afastar, aproveitei-me do espaço que a mesma tinha me dado e corri involuntariamente.

Passeando novamente por entre os corredores minhas pernas se moviam sozinhas eu já não controlava meu corpo mas parecia que podia confiar nele, talvez fosse esse o fim de minha antiga vida humana e eu apenas deveria aceita-lo. Sangrando eu entrei em uma das salas, mantendo uma das mãos sobre a ferida eu levei a outra até a trava da porta,  meu corpo novamente moveu-se sozinho até uma pedra próxima a algumas velas de incenso, ergui as mãos a frente da mesma logo sentindo minha alma ser sugada para dentro daquele artefato.

 

 

 

Devo dizer...que foi meu sonho mais estranho, quando abri novamente os olhos eu tornei a meu estado piano de ser, percebendo-me limpa novamente. Se aquilo foi realmente efeito do feitiço eu não sei, mas que eu tenho certeza de que não quero ter outro destes sonhos


Notas Finais


Okay, bomba revelada :3 fim do capítulo especial...talvez tenham outros...num seeeeei de nada


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...