História Snoty - Capítulo 4


Escrita por: e Luaadark

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 14
Palavras 1.054
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Mistério, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - 4


— Oh, obrigado por entender meu lado – O garoto riu.

Olhei pela janela e vi uma garota familiar, tentei lembrar de onde ela era, mas tudo estava confuso...

— Tá olhando pra quem? – John perguntou olhando também — Aquela não é a Jamylle?

Isso! Eu sabia que a conhecia!

— John, espera aqui — Levantei-me devagar da cadeira e caminhei até a porta, sai da lanchonete e fiquei no lado de fora — Jamylle!

A garota olhou para os lados procurando de onde vinha o chamado, acenei e ela me olhou logo acenando de volta, caminhei em direção a cacheada e dei um abraço na menor.

— O que você está fazendo aqui? Não ia abandonar Snoty? – Indaguei e vi a expressão da garota mudar.

— Eu voltei com meu namorado, sabe, estamos de férias então porque não voltar para uma cidade antiga?

— Onde você quase morreu. – John cortou a garota, ele parecia com um pouco de raiva dela.

— Eu tive momentos bons aqui também – A menor Bufou

— Jamylle, admite, você só voltou pra cá por causa da investigação de seu pai. – John falou firme, eu sentia a tensão aumentando cada vez mais, realmente era estranho ver Jamylle por aqui.

— N-não – Gaguejou

— Charlie, vamos sair daqui – O moreno segurou minha mão e me puxou para longe da garota.

Relutei no início mas eu sabia que John ia me forçar a voltar pra casa, eu querendo ou não.

— John, o que aconteceu entre você e a Jamylle? – Questionei o maior e ele fechou os olhos e logo os abriu, eu sabia que ele estava triste e também que eu não deveria ter feito essa pergunta, o que era bem óbvio.

— Ah Charlie, Jamylle só fez coisas erradas, como todos os outros, eu não sei por que você confia nela ainda – Ele disse soltando minha mão e cruzando os braços.

— Ela salvou minha vida John, eu não posso ignorar isso. – Revirei os olhos e bufei

— Só, não vamos nos meter com ela – O maior falou autoritário, era estranho vê-lo assim já que quem tinha postura de líder era Henry.

Olhei em volta percebendo o silêncio na pequena cidade, estava tudo calmo e silencioso de mais, era sinal de que algo ia dar errado em breve, era só esperar.

O vento frio fazia meu corpo se tremer por completo, era algo que eu odiava, o frio.

— Charlie! – Ouvi a voz de Jéssica me chamar, olhei para trás e a vi com um olhar tendo

— Jessica? – John falou sem entender – Você não estava na casa de Charlie?

— Eu... Eu sai pra procurar vocês e... Ele está morto, Charlie. – Uma lágrima surgiu no rosto da garota.

Me aproximei rapidamente de Jéssica e a abracei, ela escondeu seu rosto na curva de meu pescoço e sussurrou baixinho “James está morto”

— Charlie – John segurou meu ombro e apertou, eu sabia o que isso queria dizer. Era o nosso “toque” especial, quando estávamos tensos ou confusos sempre fazíamos isso.

— James está morto – Disse simplista

— Como?! Nós o vimos há minutos atrás, isso não é possível – Bufou

— Porra John! – Desfiz o abraço e o olhei com raiva, segurei os pulsos de Jessica e a puxei até minha casa.

...

Chegando em casa, vi que todos estavam preocupados, seria com James?

— Charlie! Você está bem? – Mandy levantou-se do sofá e me olhou assustada.

— Sim, mas, o que aconteceu? – Perguntei me aproximando dos demais

— James foi... Morto... Brutalmente, onde vocês estavam? – Henry perguntou enquanto caminhava para perto de Jéssica

— Estávamos no Sandy’s, eu vi o James e Hayle, eles estavam bem.... – Tentei falar mas um nó surgiu em minha garganta, abaixei minha cabeça e senti lágrimas se formarem em meus olhos, elas não desceram, apenas secaram, senti meu corpo ser abraçado por alguém maior que eu, era John.

— Charlie, calma, vai ficar tudo bem – John sussurrou e passou a mão em minhas costas.

— Eu tenho que falar algo para vocês... – Desfiz o abraço e me afastei de John, olhei para a turma e soltei um suspiro pesado.

— O que? – Cat me olhou enquanto abraçava Freddy.

— Eu não contei isso para vocês... Mas... Quando eu sai do acampamento com Jamylle, o urso, ele me golpeou e... Eu tive uma conversa sinistra com ele – Caminhei lentamente até o sofá e sentei em seu braço.

— Charlie, que conversa? – Freddy perguntou curioso.

— “A cada 5 anos um grupo de campistas vem pra esse acampamento, e a cada 5 anos eu tenho uma refeição digna...” – Imitei a voz do mascote – Adivinha quantos anos já se passaram?

—... Cinco...– Mandy sussurrou desanimada, assenti e vi todos abaixarem a cabeça — Precisamos impedir isso.

— Mas, o acampamento está destruído, não tem como ele... Charlie me diz que ele não vai vir pra cá. – Jessica falou com a voz trêmula, assenti e ouvi ela berrar comigo perguntando o porque de que eu não contei nada dessas conversar pra polícia.

— Jéssica, cala a boca! – Henry gritou — A Charlie queria nos proteger, como há cinco anos atrás, você não entende isso?

— Henry, mas ela poderia ter falado! Estamos todos ferrados por culpa dela! – A garota bufou

— Todos fiquem quietos! – Cat pronunciou – Precisamos estar unidos, sabemos muito bem que se o mascote voltar, ele vira atrás de nós.

— Ei gente – John chamou a atenção de todos – O que o mascote falava?

— “Dê um grande abraço no grande urso para todos os seus medos irem embora...” – Falei

— Merda. – Sussurrou

— O que foi John? – Henry perguntou sem entender, John virou o celular para que Henry pudesse ver o que estava escrito.

“Homem de 25 anos é encontrado morto na lanchonete Sandy’s, ele teve todos os seus ossos quebrados, não há nenhum suspeito ainda, sua namorada conta que não entrou ninguém no estabelecimento...”

— Não tem nenhuma relação ao urso, John. – Henry falou desconfortável

— Henry, não tem como alguém quebrar TODOS os ossos de um ser humano – John respondeu irritado

— Garotos se acalmem – Tentei acabar com aquela briga idiota – Precisamos achar um jeito de deter esse maníaco sim, mas temos que parar de brigar também

—Essa é a famosa hora que temos que fazer um plano e pegar o maníaco – Freddy riu.


Notas Finais


Twitter: @Josyyw1


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...