História SnowBarry Amor De Heróis - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Arrow, Supergirl, The Flash
Personagens Alex Danvers, Barry Allen (Flash), Cisco Ramon (Vibro), Detetive Joe West, Dr. Harrison Wells, Dra. Caitlin Snow (Nevasca / Killer Frost), Eobard Thawne (Flash Reverso), Felicity Smoak, James "Jimmy" Olsen, J'onn J'onzz "John Jones" (Caçador de Marte), Kara Zor-El (Supergirl), Lena Luthor, Leonard Snart (Capitão Frio), Maggie Sawyer, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Personagens Originais, Ronald "Ronnie" Raymond (Nuclear / Firestorm), Slade Wilson, Wally West (Kid Flash), Winslow "Winn" Schott Jr.
Tags Crossover, Drama, Heróis, Romance, Snowbarry, Snowfrost, Theflash
Visualizações 73
Palavras 1.799
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, LGBT, Luta, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Correndo Para Não Ficar Parado


Fanfic / Fanfiction SnowBarry Amor De Heróis - Capítulo 4 - Correndo Para Não Ficar Parado

BARRY POV
Estou correndo, correndo para não ficar parado. Corro mais rápido que a velocidade do som, por onde passo superfícies refletoras racham, estou correndo para alguém. Desacelero ao chegar perto da casa, vibro até estar dentro da sala.

-Finalmente a pizza de Keystone. – Caitlin se levanta do sofá e toma as quatro caixas de pizza da minha mão. A observo e apenas sorrio para ela. – O que foi eu sou completamente meta-humana agora, minha fome aumentou. – Começo a rir e me aproximo dela, e pego uma fatia da caixa.

-O que vamos ver essa noite? – Me jogo no sofá e ela logo em seguida faz o mesmo sentando em meu colo.

-Me diga você Sr. Allen. – Apenas sorrio para ela. Cait e eu nos aproximamos muito depois que Nevasca morreu, mas nada tinha acontecido entre nós, apenas flertes por assim dizer. Eu quero ficar com ela, mas não sei se é a hora certa para me declarar novamente, ela superou?

-Game of Thrones? – Ela sorri e grita que sim. Haviam se passado duas semanas desde que Nevasca se foi, quando enfrentei Zoom e o Thawne novamente. Caitlin iria no cemitério amanhã para enterra-la, eu vou acompanha-la, ela precisa de alguém com ela, e esse sou eu, na verdade eu quero que seja eu. Levei quatro anos para superar a Iris quanto tempo ela precisa? Eu não sei!!

-Obrigada novamente por se mudar para cá. – Ela fala baixinho com a cabeça encostada em meu peito. Eu me mudei para casa de Caitlin alguns dias depois da morte, mesmo ficando com ela desde que aconteceu. Ela não precisou pedir eu me mudei porque senti que ela precisava de mim naquele momento, é isso que amigos fazem uns pelos outros. Amigos.

-Você precisava de mim, e eu estava precisando de você, você é importante para mim Caitlin e nada vai me impedir de ficar com você, de proteger você. – Dito isso ela sai de meu peito e me encara.

-Eu sou forte Barry e com meus poderes mais forte do que nunca posso muito bem me proteger. – Viro minha cabeça para o lado e volto a falar.

-O que quero dizer é que eu sempre vou te proteger, mesmo não precisando. – Ela sorri e volta a deitar em mim.

-Eu sei Barry eu sei. – Dito isso nós dois adormecemos juntos no sofá da sala assistindo tv.

No dia seguinte vou para o trabalho na CCPD e Caitlin vai direto para os laboratórios Star. Chego na delegacia, mas logo sou direcionado por Joe há uma cena de crime. Percebi logo de inicio que o dia seria longo e cansativo. Chegamos no local, me aproximo e vejo um corpo, um corpo diferente, parecia um monstro pois tinha umas asas estranhas parecendo laminas, a face e o corpo da pessoa eram escamosos, ele usava algum tipo de armadura estranha, se pudesse chutar diria que essa coisa veio de outra terra. Tiro uma foto do corpo e pego uma amostra de suas asas e pele.

-Barry esse é o seu novo parceiro, detetive Heart. – Joe se aproxima acompanhado de um homem de média estatura, cabelos escuros e bagunçados.

-Apenas August. – Disse ele me estendendo sua mão, eu aperto.

-Prazer August sou Barry Allen ou apenas Barry como preferir. Bem eu já peguei as amostras, mas você poderia pegar só para ter certeza e comparar nos laboratórios. – Digo e ele se aproxima do corpo para retirar as amostras. As que eu havia retirado levaria para o Cisco e a Caitlin analisarem no Star Labs.

-Certo tudo pronto. – Diz ele se levantando. – Eu vou levar para a análise.

-Certo, Joe eu vou para os laboratórios Star. – Joe se retira e o detetive Heart se aproxima.

-Você é o proprietário dos laboratórios? – Quando Thawne ou Wells o Flash Reverso foi derrotado, ele me deixou como dono dos laboratórios.

-Sim, eu sou e eu analiso as provas lá, às vezes. – Quase sempre na verdade. – Certo eu vou indo, até August. – Aperto sua mão e me retiro. Corro até o Star Labs para falar com Cisco, Cait e HR.

Paro de correr nos corredores e entro caminhando no QG.

-Pessoal! – Chamo a atenção de todos. – Receberam a foto que eu tirei? – Pergunto olhando para Cisco nos computadores.

-Sim recebemos. – Ele coloca a imagem nos telões e Caitlin parece se assustar com a imagem. – Problemas Cait?

-Eu já vi essas coisas!!! – Responde ela se movendo até nós. – Quando o meta abriu um portal, ele me levou para uma terra estranha, coberta por lava e fogo, o lugar era cheio dessas coisas, e quando Thawne foi tirado daqui o homem de armadura prateada e chifres eu acho, ele parecia ser do mesmo lugar que essas coisas. Eu me lembro de seu nome é....são Parademônios. – Ela completa sua fala.

-Ah que nome fofo. – Diz HR rindo. – Nada assustador não é mesmo.

-Eu vou analisar o conteúdo que você trouxe. – Caitlin diz se aproximando de mim e pegando as amostras.

-Pode ser alguma invasão? – Cisco pensando alto.

-Espero que não. Meus antigos inimigos voltando, essas coisas estranhas, espero que não seja algo maior que nós. – Respondo e me dirijo a ala de analises, para falar com Caitlin. -Cait! – Chamo sua atenção.  

-Ainda não está pronto Barry. – Ela responde sem se virar.

-Sabe que não vim para falar sobre isso. – Ela se vira para mim, parecia inquieta e chateada.

-Eu sei Barry eu sei. – Acho que essa frase havia se tornado um bordão para Caitlin quando estivesse falando comigo. – Está quase na hora de ir e eu fiquei um pouco....

-Inquieta e chateada? – Ela sorri e se aproxima para um abraço.

-Obrigada por se importar tanto comigo.

-Por você eu faço tudo, vou há qualquer lugar. – Ela se afasta e sorri, de repente o equipamento apita ela corre para ele.

-Eu analisei o conteúdo e de fato não é dessa terra, o dna dessa coisa está alterado, como de um meta, mas ainda assim diferente. – Ela explica para todos no QG, inclusive Joe que acabara de chegar. – Eu percebi que seu dna já foi comum, por assim dizer, como disse ele foi alterado, antes de aquilo acontecer ele era humano. – Ela completa.

-Certo então estamos enfrentando alguém que pode transformar humanos comuns em criatura demoníacas, trazer mortos a vida e viajar entre terras. – Joe resume toda a situação. – Meu Deus isso já é demais.

-Eu concordo com você detetive West. – Aponta HR. De repente o alerta de metas começa a apitar, três metas no centro da cidade. Caitlin rapidamente veste seu traje, seu cabelo muda de preto para branco, mas agora sua personalidade não muda, é apenas Caitlin Snow. Cisco abre uma brecha e nós três estamos no local. Grood, Nevasca de uma outra terra e um outro meta, pelo que parece ele pura radiação.

-Grood, Nevasca e Fallout. – Diz Cisco, o encaramos e ele responde. – Qual é Fallout é um nome incrível, ele é basicamente feito de radiação o que melhor o define.

-Certo eu cuido do Grood enquanto Cait esfria o Fallout e você Cisco cuida da Nevasca. – Dito isso nos separamos. Corro até o gorila e o empurro, não muito longe. Ele se levanta e me arremessa um carro. Desvio do carro e começo a correr em volta de Grood, ele pisa no chão causando uma onda de tremores que me lançam longe. Me levanto e corro para longe, muito longe. Volto correndo muito rápido, por onde passo vidros quebram e mesas voam, correndo acerto o gorila que cai no chão com o contato em alta velocidade, soco supersônico baby. Olho para o lado e vejo Caitlin colocar algemas no Fallout, enquanto isso Cisco competia poder com Nevasca. Me aproximo de Cait e nós dois observamos, Nevasca é atingida, ela é lançada até nós por Cisco que respirava fortemente tentando recuperar o folego.

-Nossa estou cansado, como estou cansado. – Diz ele se aproximando de nós. Cait se aproxima de Nevasca que agora estava de joelhos, e coloca as algemas.

-Ah querida acho que seu frio não é tão forte. – Caitlin diz segurando levemente seu queixo.

Levamos todos para os laboratórios, menos Grood ele é levado a uma instalação da Argus junto ao Fallout pois os dois são perigosos demais. Logo depois nos arrumamos para ir ao cemitério, para acompanhar Caitlin no velório de Nevasca. Estava ao seu lado, estávamos embaixo de um guarda-chuva, não sei porque em velórios sempre chove, estava segurando sua mão, mas ela que iniciou o contato.

-Sabe nós nos enfrentamos várias vezes, lutamos um contra o outro, mas ela se tornou boa depois e acabei por gostar da amiga que ela se tornou, ela fazia minha amiga Cait se sentir bem e segura, e eu respeito e a amo por isso, Nevasca vai fazer falta. – Cisco joga uma rosa e se afasta.

 Chegou o momento das palavras finais, Cait se aproxima do caixão, e eu a sigo segurando o guarda-chuva.

-Estávamos a seis meses juntas, tenho que admitir que no começo eu detestava sua presença continua, mas acabei por me apaixonar. – Ela enxuga suas lagrimas e continua. – Ela me fazia sorrir, me fazia chorar, ela me trazia alegria e paz, em momentos de escuridão, eu a amava, eu amo e sempre vou ama-la. – Dito isso ela joga uma rosa na cova. Me abraça e começa a chorar. Alguns minutos depois eu peço para o pessoal ir e fico ali com Caitlin. Me sento debaixo de uma arvore e sou seguido por Caitlin. Ainda chovia e estava segurando o guarda-chuva com a mão direita, com a esquerda segurava a mão de Caitlin. Ela me olha pelo canto dos olhos, sem virar para mim apenas espiando meus movimentos e expressões.

-Você fica linda assim!! – Ela vira seu rosto para mim.

-Barry eu a amava, mas ela se foi e agora eu preciso seguir em frente, ela iria querer isso. – A observo enquanto fala. – Na noite antes de morrer, ela me disse que sabia que eu ainda amava você, e que lutaria por mim, aquilo me fez sorrir, pois ela sabia e estava disposta a lutar por mim.

-Eu também estava. – Ela vira seu rosto para mim novamente.

-Estava?

-Estou!!! – Dito isso ela senta em meu colo e começa a me beijar. Finalmente ela me beijou, eu não queria apressar as coisas, não sabia se ela iria aceitar agora, se passaram duas semanas e eu não sei se o tempo que ela precisava eram de meses ou anos, mas ela me beijou e isso acelerou meu coração, estou feliz. Vou lutar por ela, agora novamente tenho algo que podem usar contra mim, tirar de mim, mas eu não vou deixar, eu vou lutar, vou correr para protege-la, ela tem seus poderes e é forte, mas nunca vou deixar de protege-la, vou correr para salva-la, para protege-la, correr para não ficar parado.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...