1. Spirit Fanfics >
  2. Snowman >
  3. Único: my snowman and me.

História Snowman - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


— Oi oi, tudo bem? Mais uma vez eu postando uma história como se eu não tivesse nada para fazer, mas essa é especial!

— Como perceberam a história é do Jungwoo e como hoje (na Coreia) é aniversário dele, decidi postar hoje! É um especial de aniversário um pouco triste, mas tá valendo.

— Snowman foi inspirado na música Snowman da cantora Sia, então quem quiser pode ler ouvindo a música!

— Espero que gostem e Boa leitura ♡

Capítulo 1 - Único: my snowman and me.


Havia neve por toda parte, crianças e até mesmo adultos se divertindo na neve em uma praça que sempre esteve movimentada, mas na época do inverno muita gente ficava lá a noite. Nessa mesma praça, um pouco distante dos outros se encontrava Jungwoo, sentado no banco, que podemos dizer, o banco preferido do jovem. 

   Jungwoo amava a neve, inverno era sua estação preferida do ano, por dois motivos. Um deles é que podia fazer bonecos de neve e brincar na neve até se cansar e foi nessa época do ano que conheceu a pessoa que se tornou a mais importante da sua vida, Bae Jihye. 

   Ambos se conheceram quando crianças naquela praça, no mesmo lugar que Jungwoo estava agora.  



    O pequeno jungwoo estava sentado no chão fazendo seu boneco de neve, seus pais estavam sentados em um banco vendo o filho brincar. Estava tudo bem, até aquela garotinha com um gorro rosa chegar perto do Kim. 

   — Que sem graça! — Disse a menina olhando para o boneco de neve do garoto, fazendo uma cara estranha. 

  — Não é sem graça! — Jungwoo levantou irritado, com um semblante sério no rosto. 

  — É sim — a menina riu. — Seu boneco de neve só tem olhos, boca e braços! 

  — Mesmo assim, não está sem graça! Aposto que o seu nem isso tem! — Jungwoo cruzou os braços, olhando pelo ombro da garota vendo um boneco de neve com olhos, boca, braços, nariz de cenoura e até um cachecol e botões. No mesmo momento o menino descruzou os braços, fazendo bico olhando para o chão. 

    O mesmo estava triste porque seu boneco de neve não estava bonito como o dela, o Kim estava até com os olhos cheios de lágrimas quase chorando que nem percebeu que a garotinha tinha ido até sua mãe e pegado uma cenoura e colocado no seu boneco de neve. 

   — Pronto, agora está menos sem graça! — Ela bateu as mãos como se estivesse limpando. Jungwoo olhou para o seu boneco de neve e logo sorriu vendo que a menina tinha colocado a cenoura como se fosse o nariz do boneco. 

   — Wow... obrigado! — ele sorriu. — Eu sou o Kim Jungwoo! — esticou a pequena mão em direção a garota, em segundos já havia esquecido que a mesma havia falado que seu boneco era sem graça. 

    — Meu nome é Bae Jihye.  



      Desde esse dia, Jungwoo e Jihye sempre se encontravam no inverno na praça e faziam bonecos de neve. Foi assim até os dois completarem 16 anos, passaram a se encontrar todos os dias, Jungwoo sempre que saia da escola, passava na escola de Jihye para irem embora juntos e tomarem sorvete no caminho. Mesmo já sendo adolescentes quase adultos, sempre iam à praça brincar na neve quando era inverno, isso durou muito tempo até uma tragédia acontecer.  



   Era inverno, nevava muito na rua e as estradas estavam lisas e muito perigosas. Jihye estava dirigindo até o trabalho e quando chegou no sinal decidiu ligar para Jungwoo. 

  — Alô? Bae? — Jungwoo perguntou na outra linha. 

  — Oi, Woonie! Tudo bem? — perguntou Jihye. 

 — Tudo e com você? Preparada para hoje a noite? — Jungwoo falou feliz, como sempre iriam na praça, mas dessa vez seria um pouco diferente, Jungwoo tinha uma surpresa. 

  — Estou bem! Yah, Woonie! Porque você não me conta que surpresa é essa? — Jihye reclamou, fazendo seu amigo rir. 

  — Você só vai saber se for! 

  — Aish, Jungwoo! Eu vou desligar o sinal já abriu! 

  A Bae se despediu do garoto e seguiu sua rota de todos os dias. 


[...] 


  Jungwoo estava à espera de Jihye, ele estava nervoso. Hoje ele confessaria seus sentimentos a Jihye e pedia-lá em namoro. 

  Já haviam se passado horas e nada de Jihye aparecer, Jungwoo já estava preocupado, ligava para seu celular mas ninguém atendia. Estava pensando em ir embora quando ouviu seu celular tocar. 

  — Alô? — Jungwoo fala assim que atendeu. 

  — Jungwoo é a mãe da Jihye! — falou a mulher que Jungwoo já conhecia a anos. 

  — Oi, Sra. Bae! Aconteceu alguma coisa? A Jihye está com a senhora? — perguntou preocupado. 

  — Aconteceu sim, nem sei como lhe contar isso! 

  — Conte, Sra. Bae! — Jungwoo já se encontrava suando frio e tremendo, o Kim é uma pessoa muito preocupada, qualquer coisinha ela quase tem um infarto. 

  — A Jihye... ela sofreu um acidente e achou... não resistindo. 

  Aquilo para Jungwoo foi o fim, o mesmo nem ligou para a mãe de Jihye que estava no telefone e começou a chorar. Não lhe caía a ficha que sua melhor amiga, a garota que amava não estava mais ali com ele. Jungwoo nem sequer conseguiu dizer um adeus para ela, um último abraço e nem um eu te amo. 


    Jungwoo se sentou no chão e começou a fazer seu boneco, fez três bolas cada uma de um tamanho e colocou uma sobre a outra, pegou dois gravetos e fez os braços e por último fez os olhos e a boca com algumas pedrinhas. Olhava para aquele boneco de neve, ele estava sem graça como Jihye dizia, não era a mesma coisa sem ela ali presente. Jungwoo segurou o choro, queria chorar mas não iria fazer aquilo em um lugar público. Logo o mesmo se assustou quando viu uma criança atrás de si encarando seu boneco de neve. 

  — Que sem graça! — A criança fez uma careta, logo depois correndo até sua mãe e voltando com uma cenoura em mãos e colando no boneco de neve do Kim — Agora ficou legal! 

   Jungwoo não aguentou e riu com a ação da criança, por mais que isso tenha o lembrado de Jihye, o mesmo ficou feliz pois foi assim que conheceu sua amada


Notas Finais


— Foi isso, espero que tenham gostado e quero agradecer a @soonkyult pela capa maravilhosa ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...