1. Spirit Fanfics >
  2. Snowman (Damijon) >
  3. Don't Cry!

História Snowman (Damijon) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá pessoal!
Essa história é baseada na música da artista Sia "Snowman".

Nessa fic Jonathan tem 19 e Damian tem 21.

Apesar desta fic se passar no universo dos quadrinhos, eu não seguirei totalmente o enredo. Sobretudo a parte de envelhecer o Jon (Cá entre nós, essa foi a pior coisa que fizeram com os Superfilhos (╥﹏╥) )

Boa leitura!

Capítulo 1 - Don't Cry!


I want you to know that I'm never leaving

'Cause I'm Mrs. Snow, 'til death we'll be freezing

Yeah, you are my home, my home for all seasons

So come on, let's go

"Snowman, Sia."

☃️❄️☃️❄️☃️❄️☃️❄️☃️❄️☃️❄️

(POV Damian)

Era mais um inverno rigoroso em Gotham, neve branca e fofa cobria as superfícies, fazendo uma oposição à cor naturalmente escura de Gotham, eu estava em cima da Torre do Relógio de Gotham, esperando pelo meu parceiro, que estava atrasado ('pra variar, mesmo após 9 anos trabalhando juntos, há coisas que nunca mudam). Eu soube que ele havia chegado quando um borrão vermelho e azul passou, ele parou ao meu lado e ainda flutuando me cumprimentou:

--- Olá Damian! Está uma noite linda não? --- Disse aterrissando e sentando ao meu lado.

--- Primeiro, nomes, Superboy! E, sim, a noite está... agradável.

--- Desculpe, Da-Robin! --- Disse o garoto se corrigindo, porém algo estava errado no comportamento dele. --- Teve algum movimento suspeito nas ruas?

--- Na verdade não, até agora Gotham está calma. Até demais eu diria. --- Respondi, colocando os binóculos procurando um possível crime.

--- E isso é um problema, por quê...? (confuso)

--- Superboy, alguma vez durante as patrulhas aqui você já viu Gotham calma? (impaciente)

--- Agora que você falou, não. --- Algo estava errado com o garoto, mesmo, ele, nunca foi tão avoado.

--- Tt! --- Essa calmaria em Gotham nunca é um bom sinal. Geralmente significa que algo grande está por vir.

--- Relaxa, Robin, como você disse é Gotham, logo logo vai acontecer alguma coisa, como sempre. --- Disse aparentemente calmo, mas seu corpo dava sinais de que algo estava o preocupando. Resolvi deixar isso quieto, se e quando ele quiser falar, ele falará, e contanto que isso não afete nossa patrulha está tudo certo. A noite passava, e a neve caía, era possível ver de vez em quando pessoas passando com roupas de frio, no meio da cidade. Por volta das 21:30 vi uma ruiva e uma loira familiares vestidas com roupas de frio indo em direção à uma cafeteria. Eram Pamela e Harleen, ou como eram mais conhecidas Hera Venenosa e Arlequina, As Rainhas do Crime. Elas haviam saído do Arkham por bom comportamento, e por terem ajudado em várias missões da liga e da batfamília, desde então, as duas pareciam ter largado a vida de crime. Naquela noite Pamela estava com o cabelo alisado e um conjunto verde de frio, Harley usava suas típicas marias-chiquinhas e um conjunto vermelho de frio. As duas pareciam estar discutindo amistosamente, eu estava curioso, e aparentemente eu não era o único.

--- Harley está certa! --- Disse o garoto ao meu lado chamando minha atenção.

--- Certa sobre o quê? (confuso)

--- Ela disse para a Pamela que lá vende o melhor chocolate quente da cidade. E eu como degustador seletivo de chocolate, concordo com ela.

--- Você quis dizer, chocólatra. --- Disse vendo o sorriso de Jon murchar e se tornar um biquinho.

--- Tanto faz. (irritado)

A noite foi calma, nem sequer um assalto em beco. Algo definitivamente estava errado, mas isso era assunto para depois. Agora era hora de voltar para a Mansão e tomar um banho quente.

--- Acho que já podemos encerrar a noite. Você vai para a Mansão comigo, ou voltará para Metrópolis?

--- Vou com você, afinal não posso acabar com nossa tradição. --- Brincou. Toda vez que nevava em Gotham, nós íamos para a Mansão, fazíamos uma espécie de festa do pijama e no outro dia montávamos um boneco de neve. Mas dessa vez, a fala de Jon possuía um toque de amargura, como se fosse a última vez que fossemos fazer isso. Definitivamente não era só Gotham que estava com algo errado.

☃️❄️☃️❄️☃️❄️☃️❄️☃️❄️☃️❄️

Ao chegarmos na mansão fomos recebidos por Alfred, o mordomo que venceu o tempo.

--- Olá, rapazes, vejo que retornaram da patrulha, algo a relatar? --- Perguntou com sua neutralidade invejável.

--- Na verdade não, a cidade está muito quieta, acho que algo grande está por vir.

--- Bem, se Gotham City está quieta, evidentemente, é algo com que devemos nos preocupar. Mas por enquanto poderiam subir e tomar banho antes que a neve em seus trajes derreta, isso pode lhes causar um resfriado, além de sujar todo o chão que acabei de limpar.

--- Okay, Alfred! Dissemos Jon e eu em uníssono, geralmente nós tomávamos banho juntos, porém dessa vez ele decidiu usar outro banheiro, ele já estava começando a me preocupar. Depois do banho eu havia colocado uma calça de moletom preta, e o outro estava em meu closet procurando algo para usar, como passávamos um tempo considerável juntos, tinham algumas roupas para ele lá. Ele saiu com uma blusa de moletom vermelha que ele usava desde os 12, antes cobria quase até os joelhos, mas devido ao tempo, às lavagens e ao fato de Jon ter crescido, agora o moletom estava rosa e cobria apenas 1/4 das coxas, ou seja, quando ele realizava algum movimento brusco toda a região abaixo da cintura ficava a mostra. E logo após vestir a blusa ele se espreguiçou, deixando tudo a mostra, eu só percebi que estava encarando depois do garoto corar e abaixar a blusa rapidamente.

--- Cuidado Dami, eu não quero ficar desidratado! --- Brincou, ainda envergonhado, me fazendo virar o olhar para outro canto. Em seguida, caminhou graciosamente até a cama, e se sentou, tomando cuidado todo tempo, para que a roupa não levantasse novamente. --- Então o que faremos agora? --- Perguntou sentando de frente para mim com as pernas cruzadas em uma vã tentativa de esconder sua intimidade.

--- Podemos jogar videogame. --- Sugeri, focando nos olhos azuis. --- O que acha de Mortal Kombat?

--- Eu topo!

Após algumas partidas e um placar de 8-3 para mim, decidimos parar de jogar e assistir alguma coisa. O único problema é não tínhamos ideia doque assistir. Jon teve a ideia de perguntar no grupo de amigos no WhatsApp.


📞                                             ⌨️

(Meio alien) Jon

Pessoal Damian e eu 

estamos com vontade de assistir

um filme, alguma indicação?


(Maluquinha)Lucy

Vocês dois, juntos assistindo

um filme à essa hora da noite?

Suspeito! ( ͡° ͜ʖ ͡°)


(Maravilha Júnior)Cassie S.

Eu tenho uma proposta

perfeita! "Call me by your name".


(Ruivo sensato)Colin

'Pera, esse não é o filme do 🍑?


(Pivete do raio)Billy

Sim, é muito bom assistam!


(Ligeirinho)Bart

rsrs


(Maluquinha)Lucy

Shhhh, deixem eles tirarem

suas próprias conclusões.

Ninguém fala mais nada!

📞                                                 ⌨️


Nós nos cobrimos com lençóis, antes de assistir o filme. O filme era um romance homossexual com uma dose de drama, não era ruim. Na cena do primeiro beijo dos protagonistas, mais especificamente na declaração, Jonathan e eu cruzamos os olhares, mas logo voltamos a tela levemente corados, mas nada supera como Jon ficou na cena do pêssego, Eu não sei o que era mais vermelho, ele ou um morango maduro. No meio do filme o garoto trocou de posição e deitou a cabeça no meu ombro. Quando o filme terminou eu fui falar com os responsáveis por terem escolhido aquilo.

📞                                       ⌨️

                 Tt! Vocês não valem

                       nada!


(Garoto do arco) Connor L.Q.

Lmao 😂🤣😂🤣😂🤣😂


(Maluquinha) Lucy

kkakakakkakkaakakakaka

kakkakakakkakakk


(Maravilha Júnior) Cassie S.

Fala aí, eu sou demais!😂🤣


(Gótica das trevas) Rachel

Como o Jon reagiu à cena

do pêssego?


                Estava mais vermelho

                   que um tomate.


(Meio alien) Jon

Hey! ರ╭╮ರ


(Entulho animal) Garfield

😹😹😹😹

📞                                                  ⌨️


Decidimos assistir outro filme, mas Jon acabou dormindo, e me confundiu com um ursinho de pelúcia. Ele se jogou contra meu corpo e me abraçou, seus braços rodearam meus ombros, sua cabeça repousava sobre meu ombro e suas pernas rodearam meu quadril, então decidi que era hora de dormir, desliguei a tv com dificuldade, devido aos meus braços estarem quase imobilizados, e fechei meus olhos

☃️❄️☃️❄️☃️❄️☃️❄️☃️❄️☃️❄️

Eu estava no meio de uma clareira em uma floresta coberta por neve, eu não sabia como eu havia chegado lá, pinheiros estavam a minha volta, mas lá para frente eu conseguia ver um brilho azulado. Eu andei em direção ao brilho, mas quanto mais eu andava mais longe eu parecia ficar, até que de repente, meus pés congelaram, o gelo foi se espalhando pelo meu corpo, subindo até o meu pescoço me deixando sem ar, então eu virei uma estátua de gelo puro e cristalino, e o brilho ficou mais forte e começou a andar na minha direção, ao se aproximar das árvores a neve nelas derretia, de alguma forma, toda a neve perto dele derretia instantâneamente e flores cresciam onde antes era só neve, parecia que aquele brilho azul trazia a primavera, então ele parou à minha frente, o brilho tinha uma forma humanoide, parecia um boneco de neve ele tocou em mim e eu voltei ao normal, porém minhas roupas haviam se dissolvido. Eu olhei mais atentamente e percebi que o boneco não era um simples boneco, era um boneco de neve do Jon, no uniforme de Superboy, ele piscou para mim e derreteu. Então eu ouvi alguém me chamando

--- DAMIAN! --- A voz gritava e se aproximava de mim, quando ela chegou mais perto eu vi que era o Jon. Ele chegou e abraçou, um abraço desesperado porém afetuoso. --- Achei que tinha perdido você! (lágrimas)

--- Não se preocupe, Jon. Eu estou aqui --- Disse tranquilizando o garoto que chorava compulsivamente, então a neve voltou a cair, e tudo que estava alegre e cheio de cores voltou ao branco monocromático. Então Jon parou de chorar e olhou no fundo dos meus olhos e fez algo que me surpreendeu, ele me beijou, um beijo envolvente e cheio de calor, uma bolha se formou ao nosso redor, agora parecia que nós estávamos em globo de neve, Jonathan continuou a me beijar de forma desesperada e faminta. Ele tirou a parte superior da roupa que usava deixando seu torso nu.

--- O que está fazendo Jon? --- Perguntei ao garoto que havia levantado e tirava o restante das roupas.

--- Te aquecendo. --- Disse, completamente nu e se jogando em cima de mim, me abraçando e beijando enquanto nossos corpos se esfregavam estimulando um ao outro. Então eu acordei. Eu estava no meu quarto, Jon ainda dormia abraçado à mim. Como consequência do sonho acordei com uma ereção. Jon se mexia muito dormindo, por isso seu moletom já passava da cintura, ou seja ele estava me abraçando praticamente nu, com suas genitálias roçando em minha cintura o que não ajudava em nada a minha ereção. Tratei de levantar sem acordar o garoto, e fui para o banheiro para tomar um banho.

☃️❄️☃️❄️☃️❄️☃️❄️☃️❄️☃️❄️

Jon e eu estávamos arrumados e descemos para tomar café. Na mesa estavam o pai, Jason e Tim. Alfred havia tirado o dia de folga.

--- Bom dia meninos! --- Cumprimentou meu pai enquanto bebericava seu café e mordia uma torrada.

--- Bom dia! A noite foi muito produtiva? Eu mal consegui dormir com os gemidos! --- Perguntou Jason descaradamente, o que me fez estranhar. Será que eu gemi enquanto dormia? Mas minha pergunta foi respondida ao olhar para Jon e ver que o mesmo estava corado.

--- Jason! Onde está sua discrição?! --- Perguntou Timothy revoltado, provavelmente porque comia um biscoito com glacê branco que escorria do biscoito. É isso o que acontece quando Alfred não cozinha, e cada um faz sua própria comida. Da última vez, Dick incendiou a cozinha enquanto preparava panquecas, ele foi proibido de cozinhar desde então.

--- Ficou no útero de minha mãe. Mas então Jon, o que houve? Por que está tão vermelho? --- Retrucou Jason, com um sorriso malicioso no rosto.

--- Foi só um sonho. Nada demais. --- Falou, me puxando para a cozinha para prepararmos o café.

☃️❄️☃️❄️☃️❄️☃️❄️☃️❄️☃️❄️

Após o café voltamos para quarto e nos equipamos para sair para o quintal e fazer um boneco de neve como de costume, no fim, cada um fez o próprio boneco, o que resultou em um boneco do Robin (feito por mim) e outro do Superboy (Jonathan) que parecia muito com o do sonho. Após isso, Jon insistiu em me levar até a cafeteria que vimos na noite passada, Já que segundo ele, era um crime eu morar em Gotham e nunca ter provado aquele chocolate quente. Ao nos sentar fomos recebidos por uma garçonete.

--- Boa tarde! Meu nome é Elizabeth, eu serei sua garçonete hoje. No que posso ajudá-los?

--- Olá Elizabeth, poderia nos trazer um chocolate quente vegano e outro com marshmallow extra?

--- Claro trarei em um instante. --- Disse indo em direção à cozinha. Em poucos minutos ela voltou com uma bandeja e dois copos. Um era mais escuro com uma espuma mais espessa (provavelmente chantilly de coco) e cacau nibs em cima, o outro possuía uma cor mais esbranquiçada, com marshmallow cremoso e raspas de chocolate em cima.

--- Façam bom proveito! --- Disse, Elizabeth nos deixando a sós.

--- Prova! --- Disse, Jon animado com as orbes safiras brilhando. Então eu bebi um pouco, era bom! Não era enjoativo e nem amargo e cremoso na medida certa. --- Então? O que achou?

--- Satisfatório. --- Falei vendo o outro fazer um biquinho de desaprovação. Então houve um som de explosão, e as pessoas começaram a sair do café. Jonathan terminou o chocolate e deixou o dinheiro para pagar os dois antes que pudesse dizer que eu ia pagar. Em seguida desapareceu em um borrão. Eu bebi meu chocolate e saí para me trocar. Nos encontramos do lado de fora, perto de onde foi a explosão, o banco. Dentro do banco estava, Edward Nigma, O Charada.

--- Ora ora, o que temos aqui?

--- Se entregue, Charada, e tudo vai acabar da maneira mais fácil! --- Disse Superboy.

--- Eu poderia seguir a maneira mais fácil ou... ataquem meus capangas! --- Disse então surgiram várias pessoas vestidas com roupas cheias de pontos de interrogação. Dois homens grandes partiram para cima de Superboy que rapidamente nocauteou um com um soco no maxilar e congelou o outro. Eu tive que cuidar de outros dois, chutei a boca do estômago de um, deixando ele sem ar, depois nocauteei o outro, então vi que o Charada estava se aproveitando para fugir.

--- Superboy! Preciso que cuide deles para eu ir atrás do Charada.

--- Entendido, Robin! Eu seguro eles!

Fui atrás do Charada, mas três mulheres me impediram, felizmente Jon conseguiu se meter e levou elas para longe. Eu alcancei o Charada e o derrubei com um passarangue, mas antes que eu pudesse prende-lo algo atirou atrás de mim. Eu ia desviar, mas Jonathan foi mais rápido:

--- Cuidado Damian! --- Disse se jogando em mim e consequentemente fazendo o tiro nos acertar, infelizmente não era um tiro, era um raio congelante. Enquanto estávamos congelados Charada recitou.

--- O que é o que é, usa terno caro, tem um narigão. Prendeu vocês e é um amigão?!

--- Quack quack quack! Olá meu velho amigo, vejo que precisa de ajuda com esses dois!

--- Obrigado Pinguim, mas tenho uma boa ideia doque fazer com eles.

Fomos levados até um contêiner, onde fomos trancados. E em seguida jogados na água. Pelo menos eu já sabia onde estávamos: Porto de Gotham. Jonathan nos soltou daquele bloco de gelo com sua visão de calor. Tínhamos pouco tempo antes do oxigênio acabar e a pressão da água nos esmagar.

--- O que está acontecendo com você, Kent? --- Perguntei, vasculhando o contêiner na esperança de achar algo para nós ajudar.

--- Como assim? --- Perguntou, obviamente se fingindo de sonso.

--- Jonathan, eu não sou idiota! Você está evasivo desde ontem a noite. --- Disse ainda procurando

--- Eu não sei doque você está falando. --- Ele estava começando a me irritar

--- Jon, se você não falar o que está acontecendo eu não posso ajudar você. Eu me preocupo muito com você! --- Falei de um jeito mais doce. Então ele começou a chorar. Eu fui em direção a ele para confortá-lo mas ele me impediu, e disse:

--- Eu vou ter que ir embora do continente. Eu vou ter que me mudar para a França. Eu recebi uma proposta de emprego na TV5Monde. Eu não vou poder ir e voltar para Gotham. Não vou poder ver você todo dia. É o fim da nossa equipe! É o fim dos Superfilhos! --- Finalizou e voltou a chorar. Então eu o abracei e comecei a acariciar suas costas.

--- Se acalma Jonnyboy, nós vamos dar um jeito. Eu prometi ao seu pai que nunca abandonaria você! Não se lembra? Juntos até o fim!

--- Damian eu também tenho outra coisa pra falar. --- Disse enxugando as lágrimas e tirando a minha máscara para olhar nos meus olhos.

--- Sim? (curioso)

--- Eu amo você! --- Disse e me beijou carinhosamente. --- Eu entendo se você não gostar de mim, mas já que eu provavelmente vou embora, eu precisava desabafar. Eu não que- --- Ele ia falar mais, entretanto eu o interrompi com um beijo.

--- Eu também te amo! Mas primeiro temos que ver como sair daqui. --- Disse, então lembrei dos poderes de Jon. Coloquei minha máscara, peguei dois respiradores do cinto de utilidades, entreguei um ao garoto e disse: --- Jon você pode derreter as portas do contêiner, assim estaremos livres, esses respiradores vão servir para que respiremos na água, eles vão aguentar a pressão. Tome cuidado assim que você abrir o contêiner, a água entrará com tudo.

--- Okay. --- Disse e então executou o plano. Foi uma subida difícil mas conseguimos chegar à superfície, agora só tínhamos que derrotar o Charada e o Pinguim. Foi fácil encontrar os dois, eles não foram espertos em usar o Iceberg Lounge como esconderijo.

Ao entrarmos fomos recebidos por uma saraivada de tiros, eu lancei um passarangue espelhado para o teto, e Superboy, atirou com sua visão de calor, que refletiu e queimou a mão dos atiradores. Um a um eles foram nocateados. Então foi vez dos dois criminosos. A polícia chegou em pouco tempo, e os dois voltaram para o Arkham.

Agora eu e Jonathan estávamos no telhado da Mansão Wayne, aproveitando a vista, ele estava com uma das mãos sobre a minha, e o rosto estava apoiado em meu ombro.

--- Bem, já está tarde! Eu tenho que voltar para Metrópolis. --- Disse, o garoto já se levantando, mas antes que pudesse voar eu puxei o seu braço fazendo ele se virar para mim confuso --- Damian?

--- Me concede uma dança? --- Perguntei, e ouvi ele dar um riso, mas em seguida seus olhos brilharam de animação.

--- Claro! Eu adoraria! --- Nos posicionamos e começamos a dançar, e eu logo cantei.

---Don't cry, snowman, right in front of me

Who will catch your tears if you can't catch me, darling? --- Comecei, e Jon logo me acompanhou:

--- If you can't catch me, darling

Don't cry, snowman, don't leave me this way

A puddle of water can't hold me close, baby

Can't hold me close, baby (Jon)

--- I want you to know that I'm never leaving (Damian)

--- 'Cause I'm Mr.* Snow till death we'll be freezing (Jon)

--- Yeah, you are my home, my home for all seasons (Damian)

--- So come on, let's go (ambos)

--- Let's go below zero and hide from the Sun (Jon)

--- I love you forever where we'll have some fun (Damian)

--- Yes, let's hit the North Pole and live happily (Jon)

--- Please, don't cry, no tears now (Damian)

--- It's Christmas, baby (Jon)

--- My snowman and me

My snowman and me

Baby (ambos)

--- Don't cry, snowman, don't you fear the Sun (Damian)

--- Who'll carry me without legs to run, honey?

--- Without legs to run, honey (Jon)

--- Don't cry, snowman, don't you shed a tear (Damian)

--- Who'll hear my secrets if you don't have ears, baby

--- If you don't have ears, baby (Jon)

--- I want you to know that I'm never leaving (Damian)

--- 'Cause I'm Mr. Snow till death will be freezing (Jon)

--- You are my home, my home for all seasons (Damian)

--- So come on, let's go (ambos)

--- Let's go below zero and hide from the Sun (Jon)

--- I love you forever where we'll have some fun (Damian)

--- Yes, let's hit the North Pole and live happily (Jon)

--- Please, don't cry, no tears now (Damian)

--- It's Christmas, baby (Jon)

--- My snowman and me

My snowman and me (ambos)

☃️❄️☃️❄️☃️❄️☃️❄️☃️❄️☃️❄️

(POV Jon)

Eu estava no aeroporto, pronto para embarcar, faltavam apenas alguns, minutos para chamarem para o embarque. Eu havia me despedido de todos, com exceção de Damian. Eu fui na Mansão Wayne, mas ninguém sabia onde ele estava. Eu fiquei triste por não poder se despedir dele. Então eu ouvi passos apressados vindo em minha direção.

--- Jon, Espera! --- Me virei, e para minha surpresa lá estava o garoto, que capturou meu coração. Mas, ele estava carregando uma mala e um passaporte.

--- Damian, o que aconteceu? (curioso)

--- Eu vou com você para a França.

--- O quê?! (confuso)

--- Eu disse, que vou com-

--- Eu entendi, mas, como?

--- De avião.

--- Mas e tudo aqui, a empresa, o seu trabalho de vigilante. (susurrro)

--- Papai, disse que isso seria bom para a empresa, pois assim poderíamos levar uma sede para a França. E quanto ao Robin, creio que Gotham tem muitas pessoas para vigiá-la. E também, acho que a França pode ser uma mudança de ares. Nós dois juntos em um novo terreno.

--- Os Superfilhos, juntos para proteger a França, os bandidos que se cuidem! Parece que você vai conseguir cumprir sua promessa afinal.

--- É, eu falei, eu nunca vou deixar você sozinho. --- Disse passando um dos braços pela minha cintura e me puxando para mais perto.

--- Só espero que seu francês esteja bom. --- Provoquei, chegando ainda mais perto.

--- Si j'étais toi, je me preocuperais avec vous. --- Disse de forma galante.

--- Très bien, Damian Wayne! --- Disse o beijando e cortando a distância entre nós.

--- Chamando todos para o embarque, Metrópolis para Paris. --- Chamou o guarda abrindo o portão de embarque.

--- Acho que está na hora. --- Disse me separando de Damian, que se posicionou ao meu lado e manteve o braço em minha cintura.

--- Sim. Allons-y! Une grande aventure nous attend! --- Disse começando a andar. Eu sabia de duas coisas. Nada ia separar Damian e eu. E eu, com certeza ia usar o francês dele em uma situação mais, "íntima".


Notas Finais


Essa música ficou grudada na minha cabeça
🎶ヾ(・ω・*)ノ🎶


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...