História Só 15 anos? - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Wanna One
Personagens Kang Daniel, Minhyun, Personagens Originais, Seongwoo, Sungwoon
Tags Daniel, Nielong, Ongniel, Seongwoo, Wanna One
Visualizações 137
Palavras 1.185
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Festa, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei rápido né?!!
Sorry qualquer erro.

Capítulo 11 - Confissões em uma xícara de chá


Fanfic / Fanfiction Só 15 anos? - Capítulo 11 - Confissões em uma xícara de chá

SeongWoo atravessava a porta de sua casa com algumas sacolas de compras que sua mãe havia lhe pedido. Cerregava os produtos com certa dificuldade, por conta da quantidade e do peso, e sua mania de andar olhando para baixo o impossibilitou de perceber a presença da pessoa sentado no outro sofá.

— Omma, prometeu que faria minha sobre… Daniel?. — Pergunta com cenho franzido, enquanto o ex-namorado colocava a xícara de chá agora vazia sobre a mesinha de centro. Daniel já aguardava sua aparição, porém nada que o impedisse de se assustar com a chegada do outro.

— Oh, querido estávamos conversando. — A mulher se pronuncia após perceber o semblante totalmente confuso de seu filho. Aliás, imaginou que levaria mais tempo para ver a cara de Kang Daniel novamente. Sem contar que ele não conseguia cogitar o assunto dos dois.

— É eu percebi. — Responde seco, ajeitando os óculos escuros que usava.

— Ela sabe de tudo.— O modelo se pronuncia tentando se manifestar na conversa dos dois.

— Tudo?!. — Ong questiona surpreso, enquanto Daniel mordia os lábios meio nervoso com a reação do mais novo.

— Tudo. — A mulher confirma sorrindo simplista.

— Me pediu tanto para esconder nosso namoro para no final dele vir abrir a boca para minha mãe?. — O mais novo pergunta ao artista que parecia se encolher toda vez que SeongWoo o encarava. Daniel de fato não parecia-se com a maioria dos homens da sua idade, sua consciência pesava tanto que ele mal conseguia manter seu sorriso meio sem jeito.

— Me dê essas sacolas, vocês precisam conversar melhor. — A mãe do Ong intervém novamente quebrando o clima tenso que havia se formado.

— Não, não precisamos não. — Nega irritado.

— Ong. — Daniel sussurra como sempre quase que num tom inaudível.

— Levarei algo para comerem, subam por favor!

Ambos subiram as escadas em sequência, que levavam até o quarto do mais novo. SeongWoo não demonstrava nenhum interesse na conversa, e muito menos no mais velho atrás de si, que encarava as costas do mais novo. Daniel o seguia em silêncio, isso o deixava aflito, sentia-se culpado desde o último encontro dos dois, não via um pedido de desculpas como algo complexo, talvez o problema fosse o garoto a sua frente, ou fosse o homem atrás desse garoto.

•••

— Óculos escuros uma hora dessas?. — O artista pergunta enquanto seus olhos encaravam alguns pôsteres na parede do quarto de SeongWoo, sorriu de canto quando viu seu próprio rosto em um deles, em seguida desmanchando o sorriso ao ver os rabiscos em seu rosto.

— Qual o problema?

— Nenhum, certo?. — Pergunta retórico enquanto se aproximava do mais novo, acariciando o lado esquerdo de seu rosto e em seguida subindo sua mão com o intuito de tirar o objeto que o impedia de ver os olhos castanhos do ex-namorado.

— Seja breve! — SeongWoo exclama impedindo o mais velho de fazer tal ato. — E por favor não encosta nos meus óculos, você não vai gostar de ver o que tem debaixo deles.

— Não tente esconder as coisas de mim.

— Não é como se eu quisesse mostrar isso para todo mundo. — SeongWoo sorri nasalado enquanto tirava os óculos escuros que usava, deixando a mostra um de seus olhos que estava levemente inchado e com a coloração roxa.

— O que aconteceu?. — Daniel pergunta sério notando agora que a parte inferior dos lábios do Ong também estava machucada.

— Isso não é da sua conta!

— Claro que é! Ficamos praticamente três meses sem nos vermos, daí você me aparece com um olho roxo. — Daniel fala elevando o tom de voz enquanto pressionava os ombros do outro, que encarava os próprios pés.

— Dois meses e dezenove dias. — Diz enquanto inclinava a cabeça para encarar os olhos do Kang, que sentiu uma pontada em seu peito e ter sua consciência preenchida por culpa e angústia. — Não acredito que fiquei contando o tempo feito um idiota. — Sorri sem graça desviando seu olhar.

— Como se machucou?.— Daniel pergunta com um nó que havia se formado em sua garganta.

— Qual parte do “isso não é da sua conta”, você não entendeu?

— Eu sei que você deve estar me odiando por conta da minha decisão idiota, mas por favor, deixa eu te ajudar. — Sorri tentando transmitir conforto, enquanto o mais novo automaticamente deixava seu lado emocional mais a mostra.

— O motivo é algo pessoal. — Preciona o indicador e o polegar em cima das pálpebras para evitar que a situação parecesse mais melancólica.

— E eu não faço parte da sua vida pessoal?.— Sorri sem graça, pousando a mão sobre o ombro do estudante.

— Faz?

— M-me desculpe, mais uma vez. — Abaixa a cabeça encarando os próprios pés, enquanto tinha sua mão tirada do ombro alheio.

— Por que veio aqui?

— Eu estava com saudades.

— Eu arriscaria em sexo, mas não dá para sentir falta disso no nosso caso. Sentiu falta do que?. — Pergunta lançando um sorriso irônico.

— Suas palavras estão acabando comigo. — Daniel confessa sorrindo sem jeito.

— É, essa é a intenção.

— Ok, essa última foi a pior.

— Daniel, eu estou cansando, eu quero tomar um banho e…

— Nós iremos voltar! — O mais velho exclama antes que o mais novo termine sua frase.

— Iremos?. — Sorri debochado, mesmo que por dentro estivesse surpreso e confuso com o que acabara de ouvir, aquilo de fato o havia pegado de jeito, balançou a cabeça para fugir dos próprios devaneios, e voltando a sua expressão de antes, fria, ou talvez agora inconformada. — Olha eu não sei você, mas eu já me cansei daquele joguinho de ficar fugindo da mídia, não faz muito meu tipo.

— Eu sei! Ong, eu estava conversando com sua mãe justamente sobre isso, eu quero namorar com você, namorar sério.

— Não dá para namorar sério quando você tem tanto medo que qualquer outra pessoa descubra. Sem querer parecer ridículo, mas eu não quero me limitar a te encontrar só em seu apartamento ou em algum lugar que pareça estar fora do mapa, tentando evitar ao máximo que alguém nos veja juntos — Ong responde irritado. — Eu não faria questão que todos soubessem da nossa relação, porém você sabe que o covarde aqui é você, não me peça para participar daquilo de novo.

— Você não está me entendendo! Eu estou disposto a assumir para mídia que estou completamente apaixonado por um garoto de quinze anos, que estamos juntos, quero assumir meu relacionamento com você, e eu não estou me importando muito com as consequências.

— Você está de brincadeira?!— SeongWoo contesta entreabrindo os lábios surpreso. — Isso é tolice.

— Eu pareço estar brincando? E qual o problema de ser um pouco tolo?

— Daniel isso é sério!

 — Eu sei! Você não vive falando o quão covarde e medroso eu sou? Talvez você tenha razão, talvez tenha chegado a hora de mudar um pouco.



Notas Finais


Não se iludam com esse cap, odeio deixar as coisas um mar de rosas.
Quero saber o que estão achando, ok?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...