1. Spirit Fanfics >
  2. So In Love >
  3. Vou help me today, thank you

História So In Love - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


- Bárbara "Barbie" Millicent Roberts
- 18 anos (4/05)
- Bissexual
- Ex namorada da Liv

Capítulo 3 - Vou help me today, thank you


Fanfic / Fanfiction So In Love - Capítulo 3 - Vou help me today, thank you

- O que você fazendo aqui?

Me assustei e virei devagar dando de cara com ninguém menos que Billie Eilish

Assim que ela viu meu estado, veio até mim

- Ei, você está bem? Vem, senta aqui - ela me levou até um pequeno sofá onde eu sentei e apoiei o rosto nas mãos e tentei parar de chorar, aquela cena horrível ficou se repetindo na minha mente, senti alguém encostar no meu ombro e levantei o rosto, ela estava ao meu lado com um copo de água estendido na minha direção

- obrigado - falei baixo e bebi a água do copo, tentei para de chorar e normalizar minha respiração, essa situação era constrangedora, imagina, uma doida chorando e descabelada entra do nada no seu camarim. Fui parando de chorar aos poucos

- Respira - ela disse, fiz o que ela pediu, em menos de um minuto, eu já estava quase bem - Você tá bem? - A olhei e balancei a cabeça negativamente - Caralho, desculpa, que pergunta estúpida

- Tudo bem - falei baixo

- quer contar o que houve?

Olhei para ela, eu sou uma estranha que ela nem sabe o nome mas mesmo assim ela está se importando com o que aconteceu

- acabei de pegar minha namorada me traindo - falar em voz alta doeu mais do que eu imaginava, do nada, ela me abraçou e me apertou contra si, não aguentei e deixei algumas poucas lágrimas caírem e a abracei também

Me acalmei novamente e me separei dela que me observava pronta para outra crise de choro

- Obrigado - disse secando meu rosto que deve estar vermelho agora - eu fiz algo que muitas garotas dariam tudo para fazer agora - disse sorrindo de leve, tentando tirar aquela cena da minha cabeça, ela sorriu um pouco

- o que?

- abraçar você - falei e ela riu. Acabei de me dar conta de que eu invadi o camarim dela, totalmente rude e sem educação - Meu deus, desculpa por ter entrado aqui desse jeito, eu não vi para onde estava indo e acabei aqui

- tudo bem

- não, o que eu fiz foi muito feio, sem educação alguma, eu praticamente invadi seu camarim

Ela riu

- eu disse que está tudo bem - eu confirmei - e então, a estranha chorona tem um nome?

Eu ri com o apelido

- Liv

- Só Liv?

- Só Liv - confirmei

Ela esticou a mão

- creio que você já sabe mas sou billie - apertei sua mão - então, prazer só Liv

- o prazer é todo meu billie - respirei fundo e olhei ao redor, era grande e bonito - aqui é bonito

- É a mesma coisa que os outros - Ela disse, dando de ombros - Posso te fazer uma pergunta? Quer dizer, outra, eu acabei de fazer uma

- Claro

- Quantos anos você tem? Você não parece ter mais que 15

A olhei

- 16, tecnicamente tenho 15 mas faço 16 daqui três dia, você acertou - falei, a encarando - E você? - perguntei, ela arqueou uma sobrancelha

- você deve saber, toda fã que se preze sabe a idade do ídolo - ela falou brincalhona

- não sou sua fã - falei mas logo arregalei os olhos - Não, quer dizer, não tô falando que você é ruim ou algo assim, eu tô falando que não sou sua fã, eu gosto das suas músicas e...que merda que eu tô falando? - falei confusa, ela só riu de mim

- acho que entendi, bom, tenho 17, fiz semana passada quando eu estava em turnê na Austrália - ela falou

- então você comemorou seu aniversário trabalhando? Deve ser horrível

- não foi tão ruim assim, eu amo meu trabalho, foi até legal passar meu aniversário fazendo shows

Billie era uma pessoa bem legal pessoalmente, e logo eu percebi algo, estreitei meus olhos em sua direção

- O que foi? - ela perguntou

- Você tá tentando me distrair?

- Tá funcionando?

Eu ri

- Obrigado, mesmo - Olhei as horas no relógio na parede atrás dela e lembrei das meninas, elas devem estar morrendo de preocupação - Puta que pariu! - falei, levantando rápido

- o que aconteceu? - olhei para ela

- tenho que ir, com minha crise eu deixei minhas amigas sozinhas, tenho que encontrar elas - ela pareceu mesmo decepcionada por eu ter que ir? - droga!

Peguei meu celular no bolso de trás da minha calça e vi que tinha três ligações perdidas, duas de zoe e uma de Grace, retornei a chamada e enquanto chamava, olhei para billie que observava todos os meus movimentos, no quinto toque, Zoe atendeu

Ligação on

- aí jesus, onde vocês estão? Estão bem? - perguntei preocupada


- eu é que te pergunto, você sumiu! Nós ficamos preocupadas


- onde vocês estão?


- ué, em casa, fomos procurar você e acabamos achando sua namorada, ela trouxe a gente para casa e disse que você estava bem


- ainda bem que estão bem, olha, aconteceu muita coisa hoje, amanhã conversamos ok? Me desculpem por ter sumido, eu tô bem


- que bom, amanhã nos falamos, ok?


- tudo bem, até amanhã e boa noite!


Ligação off


Desliguei e percebi que ela ainda estava me olhando


- está tudo bem com a suas amigas?


- sim, elas estão em casa


Percebi algo, como que eu iria embora? Barbie que me trouxe e eu nem trouxe dinheiro para pagar um taxi


- Porra! - pensei alto e comigo mesma


- o que foi agora? - billie perguntou cruzando os braços


- Nada demais, olha, obrigado por me ajudar e apesar das circunstâncias, eu adorei te conhecer, eu tenho que ir - ela levantou também


- más já?


Olhei no visor do meu celular


- mas já? São quase duas horas da manhã! - ela riu - e aliás, eu preciso arrumar ainda um jeito de ir embora, a vaca da minha, agora ex namorada me deixou sozinha e sem dinheiro nenhum!


- Eu te levo - ela disse prontamente


- não precisa se incomodar, eu me viro


- não, eu insisto, onde você mora?


- Highland park


- nem fica longe da minha casa! Eu posso te levar


- eu já disse que não precisa


- e eu disse que eu posso e quero te levar na porra da sua casa! - revirei os olhos


- Você já fez muito por mim hoje


- que nada, eu gostei de você, de boa - ela disse sorrindo, gente, que sorriso


- Tem certeza?


Ela revirou os olhos


- Tenho, deixa só eu avisar o finneas - ela falou pegando o celular em cima do sofá


- avisar quem? - perguntei curiosa


- meu irmão, finneas, você deveria saber disso, é o básico para um fã saber - ela disse irônica mexendo no celular


- eu não sou uma fã!


- Aham - ela falou rindo, desligou o celular colocando no bolso - pronto, já avisei - ela andou até uma pequena mesinha e pegou uma chave de um carro - vamos?


Acenei com a cabeça, saímos de dentro do camarim e andamos pelo corredor em silêncio, quando ela abriu a porta que dava para a área do show, me surpreendi ao ver que tinha poucas pessoas ali, estavam arrumando tudo, o mesmo cara loiro que eu vi, agora estava ajudando a desmontar os instrumentos, billie ao meu lado assoviou alto e logo em seguida gritou


- EI, IDIOTA! - o cara loiro a olhou e desceu do palco andando rápido até nós, eu sei que estou tirando conclusão precipitada mas o jeito que ele andava, parecia que ele era gay, queria perguntar para a billie mas não tinha intimidade e nem coragem para isso, quando ele chegou perto, me deu um pequeno sorriso que eu retribui


- Finn, essa é a minha mais nova amiga, Só Liv - ela virou para mim - Só Liv, esse é o idiota do meu irmão, finneas


Eu ri e apertei a mão dele


- Olá, Só Liv! - ele falou brincalhão


- Olá, irmão idiota da minha mais nova amiga! - falei no mesmo tom, ele riu junto com a billie


- eu vou levar a Liv na casa dela e vou levar o seu carro, ok? - billie perguntou para o irmão


- tudo bem, te encontro em casa?


- beleza - ela virou e começou a andar para a entrada, virei novamente para o finneas


- tchau finneas, foi um prazer te conhecer


- igualmente Só Liv!


Sorri e virei, indo atrás da billie que me esperava na porta, os seguranças ainda estavam lá, eles abriram a porta e nós saímos, estava meio frio, eu coloquei os braços ao redor do meu corpo para me esquentar


- frio?


- sim, você não?


- um pouco, mas nada que eu não possa aguentar


Andamos um pouco até o estacionamento e ela tirou a chave do bolso, fez uma pose engraçada como se estivesse pronta para lançar algum feitiço e destravou um carro preto e bonito, dei risada da palhaçada dela,ela riu junto comigo e entrou no carro, eu entrei no banco do carona e ela ligou o carro dando partida


- ainda com frio?


- mais ou menos


Ela ligou o aquecedor e em pouco tempo já estava quentinha, me encostei no banco e a olhei dirigindo


- Meu deus, que doideira


- como assim? - ela perguntou sem me olhar


- eu estou no carro, conversando com você


- ué, por que?


- não sei, acho que é porque você é famosa


- eu não diria famosa, eu diria conhecida por muitos


- não dá na mesma coisa?


- sei lá - nós duas rimos e eu encostei minha cabeça no vidro do carro, as lembranças vieram novamente e me deu vontade de chorar mas eu segurei


- desculpa falar desse jeito mas - me virei para ela - pensando no chifre?


Dei uma pequena risada


- sim...


- quer conversar sobre isso?


- não, só quero tentar esquecer, podemos falar de outra coisa?


- tudo bem, então me conta sobre você!


- o que quer saber de mim?


- qualquer coisa, hobbies, família, cor favorita, essa coisas


- ok - pensei no que iria falar - me chamo Olivia


- olha, então a só Liv tem um nome inteiro agora - eu ri e continuei


- moro com meu irmão mais velho, Louis, meu pai mora em outro pais com a nova família


- Mãe?


- Hmm, ela morreu - Falei, billie arregalou os olhos e abriu a boca


- Puta Merda, foi mal! - Ela bateu com uma mão na própria cabeça - Caralho, que mancada


- Tá tudo bem, já superei


- Quer falar sobre ela?


- Nop, prefiro mudar de assunto


- Então continua falando de você


- Hum, falo português


- Que?


- Eu falo português - falei novamente, rindo


- De verdade?


- Não, Eu finjo para parecer mais descolada - ironia sempre foi meu forte


- Engraçadinha - Ela riu também e novamente, notei o quão bonito era o sorriso dela - Onde você aprendeu?


- Brasil, eu ia passar todas as férias no Brasil com o meu pai e acabei fluente


- Eu gosto do Brasil


- Você já foi?


- Não - Ela falou rindo - Mas se eu não me engano, meu primeiro ou segundo fã clube é do Brasil


- Sério? Que legal - joguei meu cabelo para trás - Mas eu parei de ir lá já faz um tempo


- Por que?


Dei de ombros


- nada demais - na verdade, eu parei de ir pro Brasil quando minha mãe morreu mas não contei Isso


- Meu deus que silêncio - Billie falou - Continua falando de você


- certeza?


- Sim


- ok, tenho duas melhores amigas, a Zoe e a Grace, elas são irmãs gêmeas


- são as amigas que você levou para o show?


- sim, elas são muito fãs de você, hoje era o aniversário delas


- que legal, elas já me conheceram pessoalmente antes?


- Não, elas queriam mas em todos os shows que elas vão acontece algum imprevisto e elas acabam indo embora sem falar com você


- que pena, qualquer dia desses elas podem me conhecer!


- seria maravilhoso - pensei no que eu iria falar - meu irmão é dono de uma boate famosa aqui em Los Angeles também


- qual?


- daylight, conhece?


Do nada o carro para bruscamente me fazendo ir um pouco para frente e bater com as costas no banco, olhei assustada para a billie que me olhava com os olhos arregalados


- seu irmão é Louis Payne, dono da daylight?


- sim por que?


- Wow! - ela riu animada e voltou a dirigir - é a minha boate preferida! Eu já conheci seu irmão


- a boate é como a segunda casa dele - a observei e vi o quão ela era bonita, não que eu não achasse ela linda antes mas agora, pessoalmente, ela é perfeita!


- se quiser pode tirar uma foto - ela disse com um sorriso brincalhão no rosto, tenho certeza que minha bochechas estão coradas agora - continua


- o que mais quee saber sobre mim? Você já sabe praticamente minha vida toda


- me fala os seus hobbies


- hum - pensei por um instante - eu gosto de cozinhar, tenho um pequeno problema com limpeza, adoro ler, e por incrível que pareça, gosto de brincar de cantora


Ela franzil a testa e eu continuei


- Eu gosto de cantar, tenho um canal no youtube - A boca dela abriu


- Mentira


- É verdade - Falei, rindo da cara dela


- Beleza, deu para perceber que você é aquelas garotas super prestativas e que na escola que são queridinhas dos professores e todo mundo gosta


- nem todos gostam de mim!


- se não gostam é recalque - dei risada - eu quero ouvir alguma música sua


- mas nunca!


- por que?


- tá brincando? Você é uma cantora famosa e muito talentosa, se você ouvir alguma das minhas músicas você vai querer correr


- não deve ser tão ruim assim e se você acha ruim, por que ainda faz?


Pensei sobre isso


- não sei, acho que é uma maneira de liberar o que eu estou sentindo, eu não faço para as pessoas ouvirem, eu faço por mim mesma, faço porquê amo


- mesmo assim, eu quero ouvir!


- Não


- Sim


- Billie, Não


- Sim


- Nem pense nisso


- Liv, sim


- Jamais


- Sim


- Dá pra parar de falar só Sim?


- Sim - ela notou meu olhar e riu - Parei


- Finalmente - Falei, com as maos para cima - agora me conta sobre você


Ela sorriu


- o que quer saber sobre mim?


- família, hobbies, cor favorita, essas coisas - falei a mesma coisa que ela perguntou para mim


- se quiser saber sobre mim, é só entrar no Google - ela olhou para mim e piscou, semicerrei os olhos


- isso não é justo!


- a vida não é justa, babe


Corei um pouco por ser chamada de bebê, agradeci aos céus por estar escuro e ela não conseguir ver que eu estava vermelha


- me conta - ela me olhou e eu fiz uma cara da cachorro pidao - Por favor?


- ok, deixa eu ver - ela fez um biquínho fofo por alguns segundos - eu nasci e cresci em Los Angeles, minha família sempre foi muito unida, meu pai, minha mãe, o Finn e eu, tenho alguns amigos, moro com meu irmão desde os meus 15 anos mas sempre estamos com nossos pais


- e seus hobbies? Soube que você faz bastante coisa


- parece que alguém andou pesquisando sobre minha pessoa


- não andei não, é que minhas melhores amigas são suas fãs de carteirinha e eu tenho que ouvir tudo


Ela riu


- não sei o que falar, amo cantar, não leio praticamente nada, então não me pergunte sobre literatura, escuto bastante música, saio com meus amigos, quando eu era criança eu fiz equitação, dança de tecidos e eu amava dançar mas tive que parar - ela falou meio triste


- por que?


- lesões


- que pena


- tudo certo, hum, eu e o meu irmão estudamos em casa e...


- pera ai, vocês nunca frequentaram a escola?


- não


- isso é estranho - falei rindo


- ei, estudar em casa é estranho mas estudar em uma escola também é estranho para caralho! - rimos um pouco - nós estudamos em casa porque temos dificuldade em prestar atenção nas coisas, tenho alergia a glúten e intolerância a lactose mas isso não importa muito porque sou vegana


- nossa...- falei processando tudo que acabei de ouvir


- você não me disse sua cor favorita


- eu não tenho, é meio estranho, eu não tenho cor ou música preferidos, vivo mudando, hoje eu posso estar amando o roxo, amanhã eu já gosto mais do verde, depois eu prefiro o azul, sempre foi assim, principalmente com músicas, eu escuto tudo! Normalmente eu falo que minha cor favorita é o arco-íris


- você é diferente - ela disse com um sorriso de lado olhando a estrada


- espero que seja um diferente bom


- pode apostar que é - ficamos em silêncio por um tempo - acabamos de entrar em Highland park, qual é o seu endereço? - fui conduzindo ela pelo caminho, o tempo todo ela fazia alguma piada e não ficamos sem assunto, não que eu tenha esquecido o que aconteceu hoje, mas pareceu que ela amenizou a dor, isso foi bom


- bem, chegamos... - ela falou parando na porta da minha casa, notei que a luz da sala estava ligada, Louis estava em casa


- é, parece que sim - olhei novamente para a minha casa e voltei o olhar para ela de novo, seus olhos pareciam lâmpadas de tão brilhantes e a boca entreaberta nunca me pareceu tão convidativa, engoli em seco, é impressão minha ou aqui tá mais quente do que deveria? - eu te chamaria para entrar mas meu irmão está em casa


Eu disse cortando o clima e o silêncio, ela pareceu sair de um transe e chacoalhou a cabeça de leve, ela está vermelha?


- é, não, tudo bem, eu...eu tenho mesmo que ir para casa mesmo... - gente, ela estava com vergonha!


Não posso reclamar, eu tambem estava com vergonha


- é...então eu já vou indo - disse me aproximando e dei um beijo em sua bochecha seguido de um abraço fraco, ela retribuiu o abraço causando um choque pelo meu corpo, virei para ir embora


- espera! - ela falou me fazendo parar com a mão na porta, me virei - me passa seu número? Eu gostei de você, quero conversar mais em outras circunstâncias


Sorri alegre


- Claro - ela sorriu com aquele sorriso maravilhoso e me entregou o seu celular, anotei meu número e o entreguei de volta para ela - e obrigado por tudo que você fez por mim hoje, você me ajudou hoje, obrigado! - sorri - tchau billie - falei saindo do carro, quando fechei a porta e virei para trás, o vidro abaixou e ela estava sorrindo


- até mais, só Liv! - e saiu com o carro, vi o mesmo virar a esquina e virei para entrar em casa


Fui aos poucos lembrando do que houve hoje e uma tristeza me invadiu, parei na porta de casa e tirei a chave do bolso, enfiei na fechadura e rodei, quando entrei, dei de cara com uma garota ruiva, com um corpo esbelto só de calcinha no sofá, ela deu um pequeno grito quando me viu, fiz uma cara de tacho, já estava acostumada com as garotas do meu irmão


- quem é você? - ela perguntou tentando se cobrir com a almofada, minha almofada favorita


- ah não! Minha almofada não! - fui até ela e puxei a almofada para mim - cadê aquele corno do Louis! - perguntei para a ruiva que só me olhava assustada, pelo amor de Deus! Eu tenho 1,58 de altura!


Revirei os olhos e gritei não muito alto


- Louis! Cadê você seu maldito idiota! - ouvi a porta do quarto dele abrir e o mesmo entrar na sala todo molhado só de toalha ao redor da cintura


- liv, desculpa, achei que não voltaria hoje


Ele falou arrependido


- não quero mais essas putas na sala, se quer transar, vai para a porra do seu quarto! - falei atirando a almofada nele


- eu não sou... - a puta falou levantando tentando se cobrir com as mãos


- você cala a merda da boca ou eu mesma quebrou esses seus dentes de porcelana! - falei irritada, ela só se encolheu assustada, fui pisando fundo até Louis que só me observava, peguei minha almofada do chão e fui para o corredor em direção ao meu quarto


- O que aconteceu? - louis perguntou me observando parado no mesmo lugar


- a Bárbara me traiu! - falei antes de fechar a porta com força e me joguei na cama já com os olhos cheios de lágrimas, abracei a almofada que ainda estava na minha mao e me permiti chorar, aquilo doia demais, sentia que meu coração estava sendo cortado por milhares de pedaços de vidro


E eu sentia raiva, raiva dela por ter feito tudo o que fez mas principalmente, raiva de mim mesma por ser tão trouxa e apaixonada por ela, porra, por que eu sou assim?


Meus olhos já estavam querendo fechar por causa do sono, meu nariz entupido por causa do choro e meu coração despedaçado por causa do chifre


Ouvi Louis bater na porta


- Liv, abre a porta, vamos conversar! Eu mandei a Kelly embora - eu apenas ignorei, não queria encarar ninguém agora, levantei da minha cama e tirei minhas botas, ele continuou batendo - eu não vou sair daqui até você abrir


- Luke, eu não quero conversar, só me deixa em paz, por favor! - falei com a voz fanha por conta do nariz entupido, ele não parou de bater - vai ficar aí a noite toda!


Falei me jogando de novo na cama e cobrindo minha cabeça com o travesseiro, várias lembranças nossas passaram pela minha cabeça como um filme, comecei a chorar desesperadamente, tentei parar mas não conseguia


Louis continuou batendo na porta, levantei ainda chorando e parei em frente a porta, a abri e observei meu irmão com um semblante preocupado


- por que ela fez isso comigo?


Perguntei e ele me abraçou forte passando a mão pelo meu cabelo


- oh, minha pequena...- ele falou sentido - ela nunca te mereceu


Chorei mais ainda, ele me pegou no colo feito um bebê e me deitou na minha cama, deitando do meu lado, pousei a cabeça em seu peito e ele me abraçou mais forte


- tá doendo tanto lou...


- shii, eu sei, eu sei


Ele me fazia um cafuné gostoso, meu choro foi passando aos poucos e meus olhos foram fechando aos poucos até eu adormecer de vez




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...