1. Spirit Fanfics >
  2. So let's cooking!- Imagine Kim SeokJin >
  3. Outra forma de demonstrar amor...

História So let's cooking!- Imagine Kim SeokJin - Capítulo 27


Escrita por:


Notas do Autor


Além de beijos e coisinhas fofas, oque mais demonstra amor?

Boa
Leitura 🔥💜

Capítulo 27 - Outra forma de demonstrar amor...


Park S/n on

Ontem o dia foi legal, os meninos ajudaram JungKook com tudo, e eu, bem, eu tava  dormindo de boa naquele sofá confortavelmente confortável.

Hoje o restaurante iria abrir 12:00 e fechar 22:00, é sábado e mais gente iam almoçar ou jantar lá. Como iria ajudar a arrumar o local, decidi sair de casa mais cedo, aí eu consigo deixar em ordem algumas coisas na cozinha, pelo menos. Nada iria atrapalhar meu trabalho, caso estiver organizado, desde panelas à facas e espátulas.

Eu já havia saído de casa, e começado o meu percurso de sempre, porém uma voz bem conhecida por mim me chama atenção. Meu namorado.


JN- Ei! Me espera! - Seokjin estava correndo e percebe-se isso pelo rosto vermelho e respiração descompassada. Paro de andar e espero o mesmo, que desacelera os passos e vem lentamente até mim. - Oi, bom...dia. - sorri- Tudo bem?

- Bom dia, tô bem e você? Suas costas ainda doem?- começamos a caminhar novamente já que ele tinha parado quando chegou ao meu lado e eu havia feito o mesmo- Ignore minha pergunta, dá pra ver que você tá com as costas ferrada. 

JN- Por acaso, você tá brincando com a minha grave dor nas costas? 

- Não. 

JN- Eu não tô sentindo dor, foi somente ontem quando acordei com Taehyung em cima de mim.- Será que o Tae tá bem? Deve ter apanhado. 

- Hum...entendi. Sorte que eu não fiquei bêbada, suas costas estariam quebradas,porquê além de deitar em cima delas, eu iria me mexer demais. - falo abraçando seus ombros enquanto caminho mais lento.

JN- Prefiro manter bebidas longe de você, amor.

Sei lá, o jeito de como eu estou surtando por dentro, é diferente. 


- Amor...- Murmuro se soltando, delicadamente, de onde estava abraçando. 

JN- Me chamou? Por que tá com essa cara? Eu fiz algo de errad- 


Não costumo iniciar algum beijo com Seokjin, mas tinha que fazer isso. Era calmo, como na maioria das vezes, doce, e a sensação estranha, na verdade era boa, porquê eu estava beijando a boca do meu namorado, e sendo tão óbvio, não queria desgrudar dali.

 Ele não falou nada quando o puxei pela nuca, pelo contrário, ele somente sorriu entre o beijo e acariciou minha cintura. Não sei como e muito menos motivos para tal ação, mas por instante eu só precisava dos lábios dele acariciando os meus. Rapidamente finalizo o ósculo, já que estamos no meio da rua, e aqui não é "normal" dar beijos em público. 


- Nossa... eu...Nossa.- fica meio surpreso no final, e entrelaça nossas mãos, sabendo que falta pouco para chegarmos.


[...]


No momento eu estava refogando alguns ingredientes para três pratos serem entregues. Uns dos cozinheiros ficou doente e eu tive que vir para cá hoje, mesmo gostando da companhia de Any, na outra parte da cozinha, Jackson, é um bom amigo nessa aqui também. Apesar dele ser calado, ele me ajuda bastante no tempo em que cada prato ou alimento, deve estar pronto. Descobri que ele é namorado do Mark, então tecnicamente ele faz parte do grupo agora, e mesmo se não fosse, ia entrar no grupo de qualquer jeito. 


JCK- Sabe onde está as cebolas em rodelas?- fala e eu nego- Está bem...ali! Pegue elas e refogue pra depois pôr dentro da panela, vai ser mais rápido, já que eu vou estar fazendo algo que completa oque você vai começar. 

- Obrigada, Jack.

JCK- De nada.- sorri fofo e continua cortando algumas pimentas (depois de tirar as sementes) e colocando na panela.


A receita é totalmente do Jin, que consiste em carne cozida com pimenta (que não vai arder, somente dar sabor), cebola e várias outras coisas, segundo ele é um prato brasileiro que seu amigo (brasileiro) fez quando foi para lá uma vez. Mesmo sendo metade brasileira, e sabendo falar a língua, nunca fui pro país. Meu pai me ensinou, o idioma caso eu desistisse de morar aqui e quisesse ir morar por lá, mas acho que não.



Q.D.T. - 22:48 da noite.


Park S/n off



Kim Seokjin on 


O restaurante fechou tem uns vinte minutos, atrasou por conta de inúmeros clientes que estavam enrolando para ir embora. Acabo de limpar o ambiente das mesas, depois de pôr as cadeiras para cima das mesmas. A maioria (todos) dos funcionários foram para suas casas, ficando só eu e a S/n, que já estava fechando tudo, deixando a porta para finalmente sairmos.


- Pronto?- pergunto segurando a sua bolsa.

S/n- Uhum, vamos.- me entrega as chaves que coloco no bolso e me dá a mão.


Nesse curto período de alguns minutinhos, S/n falava que eu estava feio, algo que era brincadeira, mas ela começou me provocar dizendo que eu sou ruim de cama!


 COMO PODE ISSO? 


Pode estar escuro na rua mas, quando no corredor das escadas e o apartamento dela e de Jimin, a mesma percebe o volume entre minhas pernas. Sou sem-vergonha e nem ponho a mão na frente, foi ela que começou.


S/n- S-seokjin, você e-está...- não termina a frase, somente aponta para a minha calça.

- A culpa é sua.- cruzo os braços e ela faz o mesmo- resolva isso.

S/n- E-eu não! - fala, corando ao extremo.

- Ok, então. Tchau, até amanhã e boa noite. 

S/n- Espera aí, eu vou dormir na sua casa hoje, lembra? A Any vai lá ficar com o Jimin, e eu não quero... ouvir.- S/n estava segurando meu pulso, pois tinha me virado fingindo ir embora.

- Vamos.


Como já tinham consertado o elevador, fomos nele mesmo, não demorando muito para estarmos dentro de casa. Pego a bolsa da S/n e levo pro quarto, colocando dentro da parte vazia do guarda roupa.  Aproveito e tiro as roupas que estava antes e visto uma bermuda e blusa confortável. Volto para a sala e vejo a garota sentada no sofá com a TV já ligada. Rápida ela, não?


- Que folgada você.

S/n- Sou sua namorada, me respeita.- fala sério mas depois dá risada. - Senta aqui, tá passando esse... filme que ainda não descobri qual é, começou agora.

- Velozes e Furiosos, S/n- dou risada pela cara de paisagem que ela faz.

S/n- Ah! Posso tomar um banho?- pergunta e eu assinto -Tem algumas roupas minhas aqui ainda... Não demoro.

Ela sai e eu mudo de canal. Por mais que Velozes e Furiosos seja um ótimo filme, eu não queria assistir, já vi tantas vezes que decorei as falas. Tem várias outras coisas passando, inclusive canal de culinária, mas não quero chegar nesse nível.

Vou trocando de canal, e paro em um de relógios e coisas caras. Muito bonitos, admito, mas é caro demais até pra um dono de restaurante. 

- Talvez eu devesse vender todos os meus órgãos pra comprar esse relógio.- murmuro quase chorando. O item era lindo, e eu fiquei interessado, mas eu iria ter que ficar uns 40 anos trabalhando pra pagar só a metade.

Coloco em um desenho qualquer e vejo que é Dragon Ball, um desenho que amava assistir quando criança e gosto até hoje. Fico parado e concentrado no que o Bills vai falar e acabo repetindo o mesmo que ele, em tal episódio.

- Se o importante é competir, então por que inventaram o placar?

Passa uns 3 minutos, e S/n vem pra sala com uma blusa minha (puts, sem sutiã) que, claramente, ficou enorme, e com um short não muito curto. Ela tava com uma cara de provocação...? Ah, não. Ela vai me deixar igual antes e sem ajuda. 

S/n- Falando sozinho? - se joga em cima de mim, que tava com as costas no sofá (óbvio).

- Uhum - ela dá risada e se vira pra me olhar.

S/n- Você é feio e ruim de cama, sabia?- sorri maliciosamente e eu não vou cair nessa de novo.

- Não vou responder mais nada além disso.


Ela se levanta e se senta de novo, desta vez no outro lado do sofá, deixando à mostra um pouco de suas coxas e bunda, mesmo que com um short.

- Seokie...- de um jeito manhoso fala, e se mexe no sofá, de novo. Eu tô perdendo a noção de tudo, rápido demais.- Oque você tem, uh? - dessa vez chega mais perto de mim e começa a alisar meu abdômen e desce até meu membro coberto pela bermuda -Ué, você tá excitado demais, por qual motivo?


EU NÃO AGUENTO, DESSE JEITO. 

 

Como assim, alguém que tava tímida por estar me vendo duro, agora está provocando e me deixando excitado de novo? Eu posso morrer só pelos toques dela. 

Até aí, tudo bem mas ela adentra minha box, segurando meu falo e massageando a glande, me fazendo arfar. Enquanto uma de suas mãos faz o trabalho lá embaixo, a outra mão vem até minha nuca, onde ela se apoia e começa a me beijar... Nunca me senti tão dominado como agora.

Os movimentos de vai e vem param e ela levanta do sofá, tirando minha camisa, a bermuda e a box. A mesma quase cai quando se ajoelha na minha frente e isso faz com que ela dê risada da situação. Desligo a televisão deixando tudo escuro e só a iluminação da lua que entrava pela janela, dando pra ver somente nossos rostos.

Tremo por inteiro quando sinto sua boca quente em contato com meu membro ereto. A mesma começa devagar e oque não cabe na boca, ela faz com a mão. Seus movimentos vão alternando a velocidade, me fazendo delirar. Eu já estava quase lá mas, a garota não deixou.


S/n- Ainda não, Seokie...


Me sento corretamente no estofado e S/n sobe no meu colo (sem o short e blusa de antes) e rebola em cima do meu falo. Ela está molhada, dá pra ver só pela calcinha, que eu puxo para o lado e ameaço introduzir a glande em sua intimidade. 

Recebo um gemido baixo em resposta e sei que podia tentar, mas antes levanto e pego ela no colo, levo pro quarto, colocando-a na cama e pegando preservativo. Já com a devida proteção, deito na cama e bato em minhas pernas, a chamando para sentar lá. Feito isso, esfrego a glande e rapidamente penetro a mesma. Ela geme começando a cavalgar em mim, lentamente mas de um jeito bom. Nossos corpos estão quentes agora e tudo que podemos ouvir é os arfares de ambos. 

A posição não dura muito e já me vejo estocando a mesma por trás. Com uma das mãos em sua cintura, vou com a outra até seus seios, massageando um deles, e em seguida o outro. 


- Amor...- sussurro no seu ouvido fazendo ela se arrepiar. 


Trocamos a posição mais uma vez e sinto que estou quase lá. Continuo com as estocadas e vou um pouco mais lento, ouvindo S/n implorar por mais velocidade. Não demora muito quando chego no meu ápice, sendo acompanhado por S/n. Espero um pouco e saio de dentro da mesma, retirando o preservativo, dando um nó e logo indo jogar no lixo do banheiro.

Sua respiração tá acelerada, enquanto a minha voltou ao normal. Deito do seu lado, cobrindo a gente com um lençol, e coloco sua cabeça em cima do meu peito. 

- Quer tomar banho ou ir dormir mesmo? 

S/n- Dormir.- responde fazendo traços imaginários em meu abdômen.

- Porquinha.

S/n- Cala a boca, vamos dormir porque eu tô praticamente morta.

- Claro, depois de uma fod- 

Ela tampa minha boca e estapeia meu ombro, voltando ao normal, como uma bipolar. Puxo sua cintura e meio que ficamos numa "conchinha" . Desejo boa noite e fecho os olhos, mas antes ela me chama.

S/n- Seokjin?

- Hum?

S/n- Eu te amo.

- Eu também te amo.




Notas Finais


Realmente o pai da S/n é brasileiro, e a mãe coreana, mas Jimin não teve traços brasileiros, somente a S/n que nasceu depois, claro. Vamos fingir que entenderam, eu não sou boa em explicar kkkk

hot lixo, sim ou claro? Sim e claro. Nem avisei q teria, foi uma surpresa mesmo.

corrigi e mudei capa e nome da oneshot do Nam: https://www.spiritfanfiction.com/historia/mal-estar-da-gravidade-oneshot-kim-namjoon-17079785

vão lá ver


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...