1. Spirit Fanfics >
  2. So Lovely, omega ( Imagine Jimin-BTS ) >
  3. Você

História So Lovely, omega ( Imagine Jimin-BTS ) - Capítulo 24


Escrita por:


Notas do Autor


'-' hahahah

Olá :) seis tão bem?

PRIMEIRAMENTE...!

MUITO OBRIGADO PELOS QUASE 50 COMENTÁRIOS DO ÚLTIMO CAPÍTULO :'''')))))
Vcs não sabem como eu fiquei feliz :')
...

Segundamente

Eu sei que demorei pa carai.. mas eu tenho algo a dizer..

Eu estava começando a ficar cansada de escrever, então decidi dar um tempo :l

Talvez eu volte daqui um tempin '-' eu acho que não vai ser muito '-'

Eu já tinha esse capítulo escrito a um tempo e não postei...... Não sei pq '-'

Hahahahaha me desculpem a demora :)

Também me desculpem qualquer erro e boa leitura 💕

Capítulo 24 - Você


Fanfic / Fanfiction So Lovely, omega ( Imagine Jimin-BTS ) - Capítulo 24 - Você


Abri meus olhos dando de cara com meu rosado, seus cabelos jogados no rosto dava um ar fofo. Desci meu olhar para seu pescoço, queria ter certeza eu fizemos o que fizemos. E ela estava lá, minha marca, a marca em que ligava nossas almas. Só de olha-la dava vontade de chorar, eu realmente amava muito aquele ômega, meu ômega.

Suspirei me sentando na cama, abaixando meu olhar, tendo a visão de minhas coxas arranhadas pelas unhas do Park, soltei um sorriso bobo lembrando de tudo que aconteceu ontem.

Me levantei indo até o banheiro e fazendo meu processo matinal diário, e quando terminado voltei ao quarto. Franzi minhas sobrancelhas quando vi que o baixinho não estava mais em minha cama, o guarda roupa estava aberto denunciando que o mesmo mexeu ali. Desci apressadamente as escadas, o encontrando apoiado no balcão da cozinha. Suas pernas estavam esposas, ele vestia apenas um moletom meu, eu suspirei vendo as marcas que deixei em suas perninhas lindas.

Eu nunca transei tanto em um dia só na minha vida, depois te tirar a virgindade do rosado nos tivemos mais duas transas, e sinceramente, foi incrível. Tive o prazer de comer aquela bundinha linda novamente em minha cama e depois na banheira que á em meu quarto.

Fui tirada dos meus desvaneios quando meu ômega soltou um suspiro. Me aproximei o abraçando por trás, ele deu um pulinho como se tivesse se assustado. 


— Tudo bem? - Indaguei pousando minha cabeça em meu ombro, deixando selinhos em minha marca. 

— Sim...  - Resmunga jogando sua cabeça para trás, eu podia sentir o quão cansado o rosado estava, e o melhor de tudo. Podia sentir sua alegria. — Faremos algo hoje? 

— Uhu... - Resmungo pensativa, logo sorrindo. — O que acha de ficarmos agarradinhos na cama, uh? 

— Acho um ótima ideia. - Diz se virando, e apoiando sua cabeça em meu peito, se esfregando manhoso. — Minha pernas e quadril estão doendo... 

— Eu sei. - Suspiro beijando suas madeixas rosas, e fazendo um carinho em suas costas. — Que' uma massagem? 

— Não. - Diz simplista, e eu apenas fico em silêncio até ele falar novamente. — Você está com fome?

— Não muito...

— Eu posso cozinhar para você. - Sorri pegando seu queixo e deixando um beijinho em sua bochecha. — O que você quer comer?

— Você. - Sorrio fechado, o olhando com um olhar sapeca. Tentei segurar o riso quando o baixinho soltou um ofego alto, deixando uma aperto forte em meu ombro.

— Noona... - Manha apertando meu ombro mais forte, meu sorriso aumenta. Desço minhas mãos até suas bandas, soltando um riso vendo que ele não está com nada por baixo daquela grande blusa.

— Porque está sem nada por baixo, uh? - Aperto a carne macia do local, e o ômega suspira fazendo bico.

— É-é mais confortável. 

— É só por isso mesmo? - Pergunto em um tom provocativo, recebendo um olhar pidão. — O que? 

— Não, Noona... - Solta um gemido manhoso e arrastado, me fazendo querer rosnar. 

— Você... Deixa eu comer essa sua bundinha linda ali? Uh? - Indago apontando para o balcão onde o mesmo estava apoiado alguns minutos a trás. 

— Sim, Noona. - Sorri maliciosamente, apertando sua cintura e o puxando para mais perto. — Pode comer minha bundinha, Noona. 

Rosno o puxando para um beijo afoito, passo minha língua em seus lábios, desfrutando de seu gosto incrível. Me separo não deixando ele continuar o beijo, puxando pela cintura para perto do balcão, o empurrando contra o mesmo. Não tardo em selar nossos lábios novamente, rosando nossos corpos um no outro e descendo minha mão até sua bunda grande a apertando.

Eu não demorei para sentir o cheiro de morangos frescos, então levei meus dedos até sua entrada os adentrando. O seu interior se contraiu apertando meus dedos.

Rosnei quando o rosado me puxou para outro beijo, desferindo uma chupada em minha língua, e eu não me aguentei então acabei que também soltei um suspiro pesado, seus lábios são tão gostosos. Soquei meus dedos em sua entrada, recebendo uma gemido manhoso como resposta, nós logos nos separamos me dando a visão de seus olhos brilhantes. 


— Vire de costa para mim, sim? - Peço sorrindo de ladinho, e ele faz meu pedido lentamente. — Ah... Que bundinha linda. - Sussurro me aproximando nas suas bandas, deixando uma tapa estalado. 

— O-own N-noona... - Geme arrastado, apoiando seu troco no balcão. Me afastei do ômega abaixando minhas calças e tirando a blusa que o rosado usava. 

Afastei suas bandas me dando a visão de seu cuzinho molhado, rosnei não tardando em me alojar em seu interior quente. Rosnei novamente vendo aquele cuzinho guloso comendo todo meu pênis, as bandas estavam bem separadas me dando uma ótima visão de meu falo entrando e saindo de sua cavidade piscante. Sua bundinha acolhia tão bem meu falo.


— A-ah Noona, fode com força seu ô-ômega... - Murmura manhoso fazendo minha loba rugir alto em resposta. Estoco lentamente mas de um jeito forte, na intenção de provocar o ômega, esse que gemina manhosamente, parecendo um gatinho.

— Está bom assim, ômega? - Continuo o estocando lentamente, abaixando meu tronco para beijar suas costas branquinhas. Esse acenou gemendo arrastado, me arrancando um riso nasal. 

Tirei todo meu membro de sua entrada, logo o colocando novamente, só que com mais força, ganhando mais um grito fino. Soltei um rosnado quando ouvi o coração acelerado do ômega errar um batida, meu baixinho estava sentindo tanto prazer que eu conseguia sentir tudo perfeitamente. 


— Ômega! - Gritei quando senti o orgasmo do rosado em meu corpo, me fazendo gozar junto. Meu nó se inchou me prendendo ao mesmo, nossas respirações estavam ofegantes e os corações acelerados, me fazendo sorrir, ao ver como estávamos conectados.

— J-jagi... - Resmunga se mechendo, solto um murmuro passando minhas mãos em seu cabeça. — Quente.

— Uhu?

— Você é quente... - Resmunga novamente, me fazendo rir fraco. Meu nó se desfez e eu tirei o mesmo do ômega, o virando e segurando firmemente sua cintura, já que seu corpinho estava mole. — Toda vez que seu nó incha eu sinto com se tivesse dois pênis em minha bundinha... - Fala manhoso fazendo bico, arrancando mais um risada minha.

— E é bom? - Indago em um tom sapeca.

— Muito. - Abraça meu ombro todo manhoso. — Eu adoro sentir sua porra quente em meu cuzinho... 

— Ador- - Paro franzindo meu cenho, o olhando nos olhos. — O que você disse?

— Noona. - Manha arrastado. — Eu adoro sua porra na minha bundinha...

— Jimin. - O chamo, ganhando um olhar confuso.

— O qu-

— A gente não usou camisinha. - Digo me sentindo meio desesperada.

— Mas não tem problem-

— Tem sim Jimin. - Me afasto dele passando minha mão na testa. — Se eu te engravidar seu pai vai me assassinar. - Me desespero, então vou vestindo minhas roupas apressadamente.

— Você não quer ter filhotinhos comigo? - Abraça seu corpo, olhando para baixo. Eu parei quase de imediato o olhando, e me xingando internamente.

— Não é isso, Jiminnie... - Me aproximo pegando em seu queixo. — Está muito cedo para termos filhotes... Quem sabe mais pra' frente. - Sorrio fechado, olhando meio receosa para que olhar pidão do ômega.

— Tudo bem, Noona. - Me abraça enterrando sua cabeça em meu peito, eu apenas suspiro aliviada.

— Porque não toma um banho enquanto eu vou na farmácia, uh? - Assenti, me fazendo sorrir. Eu pego em suas pernas, carregando-o estilo noiva e o levando até meu quarto. Sento seu corpo na cama, logo perguntando. — Vai ficar bem?

— Sim, Noona. - Sorri fechado, e eu apenas suspiro saindo do quarto.



Entro no estabelecimento indo direto em direção do remédios anticoncepcionais, o pegando, logo também pegando um palmada para assaduras, caso meu rosado ficasse com mais dor.

Reprimi os lábios quando passei ao lado daquela prateleira, virando na direção da mesma. Aproximei e peguei dois pacotes de camisinha, alguma qualquer, eu nem reparei qual era. 

Fui até o caixa e paguei tudo que havia pego, logo saindo da farmácia, correndo em direção de minha casa.




Entrei no meu apartamento soltando um suspiro pesado, o local inteiro estava com o cheiro de morangos, eu podia ouvir perfeitamente minha loba suspirando apaixonada. 

Direcionei meus passos até a cozinha, pegando um copo de água e indo até meu quarto. Levantei minhas sobrancelhas quando vi que o ômega ainda estava deitado em minha cama, sem roupa. Peguei o potinho que continha o remédio, largando a sacola em algum lugar qualquer, e me sentando ao seu lado.


— Jiminnie. - O chamo ganhando um resmungo. — Porque não foi tomar banho que eu falei, uh?

— Eu queria tomar com você. - Faz bico e eu rio, não tardando em estender o copo para ele com o comprimido. 

— Tome por favor... - Peço, ganhado um olhar pidão. Ainda com um biquinho nos lábios, ele pegou o comprimido e o engoliu. 

— Noona... - Me chama e eu o olho. Me levanto da cama tirando minha roupa. — Eu queria que você... - Para colocando a mão em seu rosto, esse que eu pude ver ficar vermelho.

— O que?

— Eu queria  lambesse minha bundinha... - O olho surpresa, vendo seu bico aumentar. Ele vira de costas me dando a visão de sua entrada que estava começando a ficar molhadinha.

— Ômega atrevido. - Rosno me aproximando, e deixando um tapa estalado em sua banda que continha o coração. 

Seguro suas bandas com possessividade, rosando meu nariz em sua entrada encharcada. Desci uma de minhas mãos até sua coxa farta, apertando a carne do local, esse que gemeu baixinho. Rosnei vendo sua entrada se contrair, implorando por atenção.

Lambi os resíduos de slick que escorriam em direção de suas coxas, subindo até sua cavidade e a chupando  com força, recebi um gemido alto e arrastado do rosado, junto de uma rebolada. Deixei um tapa em suas nadegas marcadinhas, fazendo o ômega se engasgar com um gemido, não vou negar que adorei. Já uma coisa que tentei ignorar era meu membro que latejava em minha calça, tentando focar em dar prazer ao meu ômega.

Continuei lambendo aquela bundinha que acolhia tão bem minha língua, não deixando de deixar tapas e aperto na sua carne macia. Tentei conter o riso quando ele começou a rebolar novamente em minha boca, fazendo minha língua entrar mais fundo em sua entrada.

Senti meu corpo nas nuvens quando o ômega teve seu orgasmo e eu senti pela marca, virei seu corpo tendo a visão de seus olhos um pouco rosa, uma mistura perfeita. Abaixei minha cabeça lambendo os remédios de sêmen que havia em seu membro, o gosto não era tão bom, mas eu faço de tudo para mostrar para meu ômega que adoro tudo nele.


— Vamos tomar banho, uh? - Indago passando meus braços em volta de sua cintura.

— Mas e você Noona? - Pergunta apontando para meu membro, apenas solto um riso fraco.

— Podemos resolver isso no banho, sim? - Sorri sapeca vendo ele se arrepiar, fazendo um bico grande.

Ah.. Como eu adoro aquele bico.

~

~


Notas Finais


Hehehehehe putaria rolando a solta.. ui
ADOROOOO

KKAKAKAKAK
....


'----'

Me desculpem qualquer erro e até o próximo capítulo :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...