1. Spirit Fanfics >
  2. Só mais um clichê >
  3. Vilãs são melhores que mocinhas

História Só mais um clichê - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 2 - Vilãs são melhores que mocinhas


Fanfic / Fanfiction Só mais um clichê - Capítulo 2 - Vilãs são melhores que mocinhas


Quando me desiludi de ser uma mocinha, comecei a ver certas vantagens em ser uma "vilã". Apesar de fazerem coisas horríveis, são elas que se destacam.

O que assusta nas vilãs são o que mais nos atrai nelas. São poderosas, inteligentes e donas de uma personalidade forte. Eu queria ser como elas, e eu fui.

Comecei entrando para o time de líderes de torcida, mudei meu visual, fiz novas amizades, nada muito radical. O problema foi quando eu percebi que aquilo não bastava para ser como as garotas mais populares, elas eram desejadas por todos os garotos, invejadas por todas as meninas e temidas por todos. Era isso que eu queria, e com essa minha obsessão acabei me tornando uma pessoa falsa, cínica e competitiva.

Fazia de tudo para ser a melhor, não importava o que fosse. inventava mentiras sobre todas as garotas que eu achava que podiam ser uma ameaça, manchar reputações era mais fácil do se podia imaginar. Passei a frequentar qualquer tipo de festa, bebia até não aguentar mais, pegava vários, não me importava se estavam em um relacionamento. Ligava pra mais nada, nada que não fosse o meu status de abelha rainha.

Me tornei capitã das animadoras de torcida, passando por cima da minha melhor amiga. Ino sempre quis ser capitã, ela se esforçava muito pra isso.

Diferente de mim, ela não ligava para ser popular. Ino só gostava de dançar, e esse era o único motivo dela ter se tornado uma cheerleader.

Fui uma péssima amiga.

Eu não era mais como antes, não com a mesma proporção. Pois por mais que eu tenha evoluído é difícil se desprender de certos costumes, mas eu estava tentando. Até me desapeguei de coisas que eu amava.

Meu cabelo era umas das coisas que eu mais me orgulhava, me deixavam o típico padrãozinho de garota loira com madeixas enormes. No meio do meu surto de consciência, eu mesma o cortei em frente ao espelho do banheiro, foi um corte um pouco acima dos meus ombros. Queria algo diferente do loiro, então no outro dia fui até uma farmácia e comprei uma tinta rosa pastel, o rosa me caiu muito bem.

Ainda continuava sendo uma líder de torcida, mas abri mão do posto de capitã. Ino merecia isso mais do que eu.

Eram coisas pequenas, porém muito significativas. Me sentia livre, era como se eu fosse uma nova pessoa.

Eu estava melhorando, porém para as outras pessoas eu continuava sendo a mesma vadia má. Tinha feito por merecer a minha reputação, isso eu não negava. Mas as pessoas podiam ter um pouco mais de consideração, afinal de contas todo mundo errava.

Pensar nisso me deixava cansada, na verdade tudo me deixava cansada ultimamente. Nem prestar atenção as aulas eu estava prestando, ainda bem que aula de hoje já tinha acabado, se eu tivesse que aturar mais uma minha cabeça iria explodir.

Enquanto estava guardando meus livros, Lee um garoto que tinha o armário ao lado do meu, só faltou correr quando me viu.

Pobre Lee, eu pegava pesado com ele a uns meses atrás. Costumava o chamar de sobrancelhudo.

                                #

Já do lado de fora do Colégio esperando Ino para irmos embora, eu vi a mesma garota que esbarrou em Sasuke três dias atrás. Ela é extremamente discreta, essa era a primeira vez que eu a via depois daquela cena.

— Hinata! — Ino disse ao meu lado me assustando.

— Hum, Hinata?

— É o nome da garota que você tá olhando.

— Como você sabe?

— Tenten me disse. — claro que disse — ela também falou que a novata é prima do Neji.

— Olhando bem, até que eles se parecem.

Hinata já estava indo embora. ela é uma garota tímida, mas muito bonita. Seu rosto é delicado, suas bochechas são rosadinhas, o cabelo era tão escuro que chegava a ser azulado e eles realçavam seus olhos extremamente claros.

Por mais que ela pareça ser uma pessoa gentil, alguma coisa nela me causava sensações estranhas.

— Vamos pra minha casa ver um filme?

— Sim, e eu vou escolher o filme.

Fomos andando até a casa da Yamanaka.

                              #

Já estava a um tempo considerável na casa da Ino. Depois de tanto ela reclamar que eu já tinha escolhido dois filmes e que era a vez dela, nós estávamos vendo meninas malvadas.

Sai chegou um tempo depois e é claro que esse ser concordou com Ino na escolha do filme, ele sempre se mostrando ser uma pessoa desnecessária.

— Ainda bem que acabou!

— deixa de ser chata, testuda! — Ino falou enquanto revirava os olhos. — você ama esse filme.

— Amava! isso foi antes de você me obrigar a ver ele tantas vezes.

— Amor, deixa a Sakura. — Sai estava com o seu típico sorriso falso no rosto. Cínico! — você não percebe que ela está incomoda com o filme porque a tentativa de ser a Regina George dela deu errado.

— Fique você sabendo que a minha tentativa de ser a Regina George deu muito certo. — eu fiquei vermelha de tanta raiva que estava sentindo do Sai.— só que agora, eu sou uma pessoa evoluída!

— Pessoa evoluída hahaha, coitada!

Ino tentou esconder, mas dava pra ver que ela queria rir junto com o projeto de gente que ela chama de namorado, eu precisava de amigos novos.

— Vou pra minha casa, não sou obrigada a ficar na companhia de pessoas como vocês!

— Nos vemos amanhã na escola, testuda!

Foi a última coisa que consegui escutar antes de ir embora, minha casa ficava do outro lado da rua.

Estava morta, ia só tomar um banho e dormir. Abri a porta e entrei, a luz estava apagada, parecia ter ninguém aqui.

— Sasori?

Chamei, mas ninguém respondeu. Estranho, ele não costumava sair a noite. Subi as escadas e entrei no meu quarto, só peguei minhas coisas e fui tomar banho.

Já de banho tomado, eu estava colocando a minha roupa quando recebi uma mensagem, era Karin.

Sábado festa na casa do meu primo, bora?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...