1. Spirit Fanfics >
  2. Só nos resta amar >
  3. Preparativos.

História Só nos resta amar - Capítulo 14


Escrita por:


Notas do Autor


Helllo

Ficou grande, vocês gostam assim? Me contem.

Capítulo 14 - Preparativos.


Fanfic / Fanfiction Só nos resta amar - Capítulo 14 - Preparativos.

Hinata Hyuuga

  Acordei com uma empolgação atípica, hoje era dia do festival e pela primeira vez eu não estava com vontade de sair com as minhas amigas e curtir a companhia umas das outras, na verdade o friozinho persistente na minha barriga tinha um motivo, Itachi Uchiha.

  Todo o nosso envolvimento não era apenas novo em um contexto geral, mas era novo pra mim também, a antiga eu jamais imaginaria que se prestaria a esse tipo de envolvimento, mas a antiga eu também não tinha noção do quão bom tudo aquilo seria, do quão bom ele seria, eu não estava apaixonada, eu sabia como era, a sensação, sabia dolorosamente como era desejar alguém com todo o seu coração, e eu definitivamente não tinha esse tipo de dependência quando se tratava do líder do clã Uchiha.

  Mesmo que nós já tivéssemos nos conhecido de todas as formas carnais possíveis eu ainda senti a necessidade de me preparar para a nossa noite, eu estava nervosa, a memória do que fiz com ele em seu escritório estava viva e fresca em minha mente, mas só de imaginar que ficaríamos a sós em seu quarto com privacidade total e ainda mais com a noite toda pra nós fiquei apreensiva, com um tipo de nervosismo gostoso, era novo pra mim esse tipo de sentimento, geralmente meu nervosismo era carregado de medo e ânsia, então esse tipo novo era mais do que bem vindo a nova Hinata.

  A manhã passou voando, tive duas reuniões, uma com os anciões do meu clã e outra com alguns senhores feudais com âmbito político, meu pai se ausentou das duas para acompanhar minha irmã na academia então tive que representa-lo e isso estava ficando cada vez mais frequente, eu até gostava pois era uma das poucas vezes que eu não só me sentia importante como me sentia útil, era gratificante saber que te escutam e te respeitam, por pouco acabei esquecendo do meu encontro e só quando tive um vislumbre da noite caindo lá fora por entre as árvores lembrei do meu compromisso.

  - Onee-chan – Gritou Hanabi enquanto entrava no meu quarto sem avisar.

  Eu estava de toalha e ao perceber que alguém entrava tão abruptamente no meu quarto apertei mais ainda ela ao meu corpo, ao perceber de quem se tratava fuzilei minha irmã como uma forma de represália, o que não adiantou nada já que ela continuou com o sorriso no rosto de quem está ignorando totalmente.

  - Bata antes de entrar Hanabi.

  - Tem algo pra você lá em baixo. – Disse ela com uma cara que denotava ansiedade e felicidade, uma cara de sapeca sem igual, algo característico da minha irmã que poucos tinham o prazer de presenciar já que ela preferia fazer uma pose de durona que julgava encaixar mais no perfil Hyuuga.

  - O quê é? – Indaguei já que não esperava nada.

  - Terá que descer pra saber onee-chan e não demore... ele não vai esperar pra sempre. 

  Ele? ... será que... não ele não viria aqui, não tinha porque vim.

  Mais do que depressa tirei a toalha assim que Hanabi saiu dando risinhos furtivos, coloquei um robe longo e modesto, não era a roupa adequada para me apresentar pra sabe-se lá quem era que estava me esperando, mas eu tinha rituais há se fazer antes de me vestir para o meu encontro, então por hora teria que bastar

  Para a minha surpresa não era alguém que eu conhecesse, era um rapaz que trabalhava na floricultura Yamanaka com um buquê de rosas vermelhas gigante endereçada a mim, pelo canto do olho vi minha irmã com sua costumeira empolgação mal disfarçada olhando enquanto eu assinava a folha de recebimento.

  Antes que alguém do meu clã me pegasse naquele traje e eu fosse obrigada a ouvir um monólogo sobre condutas que eu estava mais do que habituada, tratei de pegar minhas flores e correr para o meu quarto, trancando a porta atrás de mim, escutei os protestos de um Hanabi curiosa e tratei de deixar claro que não era da conta dela, assim que ouvi ela sair pisando duro com uma clara insatisfação sentei na cama e pude apreciar meu presente.

  Pode parecer besteira, mas eu jamais havia recebido flores, meu coração estava flutuando e eu nem sabia quem havia me presenteado, fosse quem fosse tinha acabado de deixar minha noite mais feliz, eu estava parecendo uma criança com um brinquedo novo, a empolgação era evidente para quem me visse nesse exato momento, coloquei as flores em um vaso na minha escrivaninha e tratei de me preparar para aquela noite, a pulguinha na minha orelha morria de curiosidade de saber quem era o remetente, eu desconfiava ser o Itachi, quem mais mandaria algo assim para mim? Mas por outro lado não tinha um motivo para ele fazer isso, nossa relação não era romântica, não tinha porque ele ser tão carinhoso comigo, não era como se precisasse me conquistar, nosso “rolo” ia mais além que isso e eu estava bem com isso, não era como se meu peito estivesse disponível no fim das contas.

  Assim que terminei de preparar minha pele para o meu encontro e me certifiquei que nem a seda mais pura seria tão macia como eu, resolvi passar algo no meu rosto, algo leve, nada melhor do que rímel, blush e um batom rosa, eu realmente precisava aprender a me maquiar e sair dessa zona de conforto que o rosa me dava, mas por enquanto bastaria, fui no armário e coloquei uma lingerie nova, algo que escolhi para a ocasião.

  Eu realmente tinha muito o que aprender com o Itachi e estava ansiosa por isso, não teria mais espaços para medos e receios quando se tratava dele e do que tínhamos, e eu queria garantir isso, estava me descobrindo uma nova mulher e eu de fato estava adorando minha versão adulta e poderosa, e não posso negar que o que estou tendo com ele tem uma parcela nisso tudo, quero me jogar nisso, aprender os meu limites e preferências e eu sei que ele vai amar me ajudar com isso.

  A lingerie era algo que escolhi pensando nele, acho que acertei na cor, espero que ele entenda o recado nas entrelinhas, coloquei um vestido preto comportado, sem decote, e que vai até depois do joelho era justo e muito bonito, me dava um ar elegante e eu acho que para um “embrulho” estava mais do que perfeito, ele não perde por esperar.

  Olhando por cima percebi que já marcava oito e meia, com toda certeza eu chegaria atrasada... isso teria me tirado do sério se eu não tivesse notado algo cintilante dentro do meu enorme buquê de flores, eu não havia notado antes então cheguei perto e percebi que dentro meticulosamente enfiado tinha um cartão, pequeno e dourado, não percebi que estava tremendo até ver o papel se mexendo em minhas mãos, assim que abri percebi porque estava enfiado, a pessoa não queria que tivesse a mínima chance de alguém descobrir, as cores faziam com que só alguém que tivesse tempo, no caso a dona das flores, percebesse um lampejo no meio de tanto vermelho.

  Tirando minhas amigas eu não lembro a última vez que alguém arrancou de mim risadas tão genuínas, eu efetivamente estava adorando todo aquele sigilo, era a coisa mais divertida e absurdamente sexy que eu fiz na minha vida toda, agora eu sei porque dizem que o proíbido é bom, confesso que eu nunca tinha entendido essa frase... até ele, o que me fez parar de rir foi sua caligrafia perfeita e mais ainda o que ele havia escrito, de repente me vi mais ansiosa do que estive o dia inteiro, me vi afoita e pronta pra ele no mesmo instante.

" Estou completamente louco para ficar de joelhos por você como disse que eu ficaria meu anjo... Estou te aguardando por favor não me torture" I.U

  Por Kami... eu havia dito que ele me agradeceria de joelhos após ver como eu era boa no trabalho burocrático, mas eu estava me sentindo confiante o suficiente para deixá-lo de joelhos por conta de outro ótimo trabalho.




Casa da Sayuri Zuki

  O esquadrão resolveu que seria uma ótima idéia se arrumar na casa da mais nova integrante, tento em vista que esperavam por ela para ir ao país da pedra.

  - Estamos invadindo. – Disse Temari com as amigas ao seu encalço.

  - Sejam bem vindas. – Disse a azulada com uma máscara verde no rosto.

  - Pelo jeito o treino foi ótimo... Naruto fez uma visitinha ao hospital.  – Disse Ino entre risos.

  - Adorei as marcas. – Disse Temari.

  Ao proferir essas palavras Sayuri rapidamente colocou a mão no pescoço, mas já era tarde, todas as meninas já tinham visto e queriam relatórios do motivo.

  - O treino com o Gaara era hoje, não? – Disse Tenten com malícia na voz.

  - Não quero falar dele. – Disse a azulando indo em direção do quarto.

  Todas estranharam, era certo que os dois se conheciam a pouquíssimo tempo, mas essa mudança repentina quando se tratava do ruivo estava mais do que suspeita.

  Tenten bufou e foi atrás da amiga, as outras não perderam tempo também.

  - Ei, o que houve? – Tenten dizia baixinho como quem quer evitar retaliações.

  - É besteira minha, eu acho. – Disse ela ao sentar a amiga na frente do espelho e começar a arrumar seus longos cabelos castanhos como combinado.

  - Se te deixa mal não é besteira... – Dizia Sakura. – Vai, pode confiar na gente.

  - Eu confio, só me sinto uma idiota...

  - Você? Eu vou mata-lo. – Disse Tenten boquiaberta.

  Sayuri era claramente uma mãe-mestre para as meninas, em suas conversas sempre se mostrou madura e inteligente, além de sempre saber o que quer, ver ela se desmerecendo era algo novo até para sua amiga mais antiga.

  - O que o meu irmão fez? – Temari parecia preocupada demais.

  - Não se preocupe, a gente se encontrou hoje e você tinha razão seu irmão é muito possesivo.

  - Ciúmes do Naruto dessa vez? – Perguntou Sakura.

  - Acho que não, mas não gostei das marcas sabe. – Proferiu ela.

  - Porque não? Eu acho bem sexy. – Disse Ino claramente sem entender.

  - Eu também, mas parece que ele estava tentando me marcar. – Disse ela por fim.

Sayuri mantinha o olhar baixo se concentrando nos fios de Tenten, a amiga quase não deixava o cabelo solto e ela não entendia porque, ficava absolutamente linda.

  - Acho que de fato ele estava. – Comentou Temari. – Ele parecia estranho hoje, disse que iria sair com os meninos, mas estava no automático entende? Ele sabe que você não gostou?

  - Sim sabe. Eu não queria deixá-lo mal, eu só não sei como me sinto.

  - Tenta traduzir pra nós, talvez podemos ajudar. – Comentou a rosada. – Você mesmo disse que gosta, qual o motivo da chateação?

  - Parece que as marcas não são só apenas isso entende? – Ela disse olhando as meninas.

Já havia terminado com Tenten e iria cuidar da Sakura agora.



  - Ele é intenso... e preciso saber se estou pronta pra tamanha intensidade.

  - Você está com medo do que pode sentir por ele. – Disse Sakura agora entendendo tudo.

  - Não tenho medo do amor, só não sei se é o melhor momento.

  - Vai evita-lo? – Perguntou Temari.

  - Não... Mas também não vou me prender a isso.

  - Ui, ele não vai gostar disso. – Disse Ino mexendo no armário da amiga.

  - Provoca-lo é o meu passatempo preferido. – Disse a azulada mais sorridente. – Meninas podem ficar tranquilas, esse festival vai ajudar com as minhas dúvidas, afinal muitos rapazes também iram né.

  - É assim que se fala, não vejo a hora de botar meus olhos em alguém interessante... – Ino dizia enquanto as amigas riam.

  - Falando em rapazes, um amigo do meu irmão está vindo e gostaria de apresenta-lo a vocês. -  Falou Temari enquanto pintava as unhas aguardado sua vez.

  - Mas é claro que sim, nome? – Ino declarou.

  - Menina da um tempo, deixa pra gente também. – Disse Sakura entre risinhos, aproveitando a hidratação da amiga.

  - A não ser... que... Shikamaru rodou e nossa amiga quer apresentar seu mais novo peguete. – Disse Tenten enquanto esfoliava o rosto.


Todas começaram a rir


  O quarto de Sayuri tinha se tornado uma espécie de Spa improvisado, um ótimo lugar para se cuidarem antes da curta viagem.

  - Não é nada disso, ele é bem mais velho. – Disse ela com um claro desconforto.

  - Esses que são bons. – Comentou Sayuri. – Nem todas querem um novinho inexperiente.

  Nesse momento Temari explodiu em uma risada descontrolada, ela estava pensando em como sua amiga quebraria a cara se pensasse que o seu lindo irmão era experiente, ela sabia que não era, mas também não contaria, Sayuri iria acertar as contas com ela mais tarde e isso se tornaria ainda melhor.


  - Ela tem razão, ele é feio? – Disse Ino achando que a risada fosse do comentário sobre os mais velhos.

  - Não... – Disse ela tentando se acalmar. – ... Sasori é lindo, tem uma beleza angelical.

  - Então? – Tenten quis saber.

  - Ah não curto ruivos. – Disse ela por fim.

  - Papinho furado, ele vem quando? – Ino perguntou.

  - Pedi pra ele nos encontrar no festival, ele está sempre em missões e conhece muitos lugares, achei que seria legal ter um guia gato.

  - Sempre é... Mas parece que você entrou na onda da Sa, e na verdade quer provocar um certo alguém. – Disse Sakura.

  - Ora eu jamais faria isso. – Disse Temari com uma falsa indignação que fez todas rirem.

  O resto da tarde passou devagar para as meninas, elas haviam combinado que seria bom mudar um pouco, as mudanças acontecem gradativamente e Sayuri era a melhor pessoa pra isso, Tenten apostaria em sues cabelos soltos, a morena teimava em dizer que se fosse pega desprevenida e não conseguisse lutar pelos fios em seu rosto culparia as amigas, e é claro que elas aceitaram desde que ela continuasse com eles daquela forma, as meninas nunca tinham visto ela sem os coques e foi uma surpresa quando constataram que eles iam até a bunda, um comprimento incrível além de serem muito lisos, ela estava diferente de um jeito ótimo e até ela aprovou quando se viu no espelho. Sakura por sua vez confiou a Sayuri a tesoura da “mudança” ela queria dar uma repaginada, algo dentro dela dizia que os fios eram para impressionar alguém, que há muito tempo demonstrou um gosto particular por fios longos, aquilo não era ela e seu gosto, e agora ela sabia disso.

  - Tem certeza? É uma mudança e tanto. – Comentou a azulada.

Sayuri sabia que cabelo crescia, mas até aquele tamanho demorava um tempo, ela precisava saber que a amiga estava certa do que queria.


  - Tenho sim, quero parecer mais madura. – Sakura dizia com convicção.

  O corte escolhido foi um muito ousado, acima dos ombros, Sayuri fez um ótimo trabalho deixando todas as meninas encantada, Sakura estava bela com um toque sofisticado da renomada médica ninja, de um jeito estranho aquilo parecia mais com ela, e a mesma ficou radiante ao perceber que estava certa. 

  - Você ficou linda. – Disse Tenten admirando o reflexo da amiga no espelho.

  - Sasuke vai perder a cabeça quando te ver. – Comentou Temari.

  - Não fiz por ele. – Admitiu Sakura.

  - Nós sabemos, mas ainda sim ele vai ficar louco. – A azulada comentava. – Quem é a próxima?

  Temari foi mais rápida ao correr até Sayuri, assim como as amigas ela raramente se sentia a vontade para trocar de penteado, seus cabelos eram diferentes, eram cheios e com bastante volume, e isso a incomodava muito, além de não serem de um liso que ela julgava perfeito.

  - Seus fios são grossos, podemos fazer várias coisas com ele. – Sayuri penteava ele até a amiga decidir o que seria.

  - Faz o que quiser, eu realmente estou sem idéias.

  - Podemos cortar, ele já é curto, mas fazemos um repicado, assim ajuda com o volume se você não gosta. – Sugeriu a amiga já com uma tesoura na mão.

  - Pode ser. - Disse ela um pouco animada.

  E mesmo sem acreditar Temari havia gostado muito do resultado, Ino preferiu não mexer no comprimento nem na cor, gostava de como estava, mas não dispensou uma hidratação secreta da azulada, e entre risadas e dicas as meninas terminaram de se arrumar, era bom tentar algo novo, era bom mudar e era melhor ainda estar entre amigas, cada uma delas travava uma luta diferente mas estavam unidas e isso bastava.


Sasuke Uchiha

  O relógio já marcava nove horas, estaria mentindo se dissesse que não estou ansioso, ver ela sempre me causa esse tipo de sensação, era trágico como os anos não havia diminuído a intensidade do meu desejo por aquela garota, nosso último encontro havia sido desastroso pra mim, ela estava diferente, ela estava distante de um jeito que nunca esteve, nem mesmo em nossas piores brigas, por mais feias que fossem eu sempre sentia o calor e o desejo dela em mim e mesmo eu agindo como um filho da puta ela sempre de algum jeito me retribuía.

  "Amigo", nunca odiei tanto uma palavra como essa ultimamente, essa droga estava ressoando em minha mente desde o nosso encontro, odiei a forma como ela se referiu a mim como amigo, preferia os piores xingamentos vindo daquela boca pequena e doce do que essa palavra, odiava mais ainda saber que o bastardo do meu melhor amigo estava certo, Naruto conhecia melhor que muitos a nossa relação, isso porque ele me conhecia melhor que qualquer um, para os outros eu brincava com ela, mas ele sabia a verdade, sabia como eu me sentia e já havia me avisado que esse dia chegaria, o dia que alguém arrancaria ela de mim, o dia que ela cansasse, eu sou completamente louco por ela e tinha certeza que jamais sentiria isso por outra, sendo assim presumi cedo demais que com ela seria igual até sentir a frieza dela pela primeira vez. Era sufocante, ela não parecia estar fingindo, mas algo em mim dizia que eu poderia reverter, eu ainda não estava pronto para o tsunami de sentimentos, mas se eu não fosse rápido demais perderia minha cerejeira para sempre, eu sentia isso tão fundo em mim que poderia vomitar... de novo, a dor que tudo isso me causava estava me fazendo vomitar desde que o dia é dia, e agradeci por não ter treino hoje ou isso seria complicado de explicar.

  O festival seria o divisor de águas, as meninas iriam, e ela estava de folga então iria também, estaríamos longe dessa zona toda e eu talvez me sentisse mais a vontade para conversar com ela, eu precisava disso e sentia que ela havia esperado tempo demais, a minha garota precisava entender que eu não a deixaria me esquecer tão fácil, eu precisava lembra-la por quem aquele coração batia.


  Mesmo tendo o pensamento em apenas uma pessoa, e me sentindo nervoso como nunca antes eu fui capaz de notar uma figura pequena e singular adentrando o distrito, era uma ninja sem dúvida, ou jamais teria conseguido entrar ali, mas estava ocultando seu poder então não foi fácil adivinhar quem era de primeira, porém seus cabelos negros e franja irreconhecível a deletaram para mim quando dei uma olhada mais direta, a pergunta a se fazer era, o que a melhor amiga da minha garota estava fazendo aqui?

  Eu sabia que ela não era ameaça, nunca seria, Hinata era praticamente um anjo e até eu admitia isso, a minha surpresa foi ver aquela que eu denominava quase uma santa ir de encontro ao quarto do meu irmão, fiquei em alerta no mesmo momento e ativei meu sharingan, até então era Hinata e Itachi mas no momento que vi a direção que tomava senti um medo subindo, seria uma ameaça vindo dela? Afinal o que a princesa e líder do clã Hyuuga queria com o líder do clã Uchiha? Tudo de pior se passou pela minha cabeça, e em um ato impensável me preparei para proteger meu irmão, por sorte levei muitas broncas da Sayuri pela minha impulsividade e botando um pouco do que aprendi com ela esperei o tempo certo ou eu iria ficar com a maior cara de otario. Isso porque Hinata não invadiu, ela bateu na porta e foi recebida com... um beijo..., mas que porra está acontecendo aqui?

  Escutei meu irmão dizendo pra ela esperar lá dentro e o vi indo em direção a cozinha, resolvi que Naruto e os meninos podiam esperar, havíamos combinado de nos encontrar e irmos juntos, eu sabia que eles não iam sem mim então resolvi descobrir primeiro o que estava acontecendo.

  Assim que percebi que não havia ninguém por perto entrei na casa novamente afim de encontrar meu irmão.

  - Achei que já tivesse saído. – Itachi sentiu minha presença antes mesmo que meu cérebro pudesse bolar algo para dizer.

  - Não sairia sem te dar tchau. – Foi o que consegui dizer.

  Não o convenceu, pois na mesma hora ele parou o que estava fazendo se virando para mim e pude notar algo que provavelmente em outras ocasiões teriam passado despercebido, meu irmão era um prodígio e isso não era novidade para ninguém porém ele tentava manter uma pose autoritária não que precisasse todos dentro e fora da vila o admiravam, acredito que ele ainda ache que precisa provar algo a alguém, mas hoje ele estava diferente, não foi só o brilho em seus olhos que me chamou atenção, mas a forma despojada que se encontrava, meu irmão tinha longos cabelos negros que mantinha preso vinte e quatro horas, ele nunca o soltava e logo hoje estavam soltos e perfeitamente alinhados como se ele tivesse cuidado deles hora antes, usava roupas que combinava mais com a sua idade e eu tinha certeza que isso tinha haver com a morena que acabou de entrar no seu quarto, uma dor no meu peito soou forte, eu não queria pensar nisso agora, mas precisava conversar com meu irmão mesmo que o momento fosse terrível para isso.

  - Desde quando isso? – Ele parecia relaxado, havia ficado preso no escritório o dia todo de novo, não ficava mal-humorado, mas ficava recluso e fechado para os outros, não era o caso quando se tratava de mim claro, mas hoje ele claramente estava diferente

E a dorzinha voltou de novo como um lembrete que eu estava enrascado.

  - Hinata Hyuuga Itachi, Sério? – Resolvi ser direto, eu não estava com tempo e não precisava desse tipo de joguinhos quando se tratava do meu irmão.

  - Vai me dizer que ela não é linda?

  Eu realmente não sabia o que responder, Hinata era da minha idade, não era errado estar com alguém com a idade do meu irmão, mas mesmo assim vê-lo com ela parecia errado de vários jeitos diferentes e como um inútil egoísta só consegui pensar se ele já tinha olhado para uma certa ninja com interesse.

  - Ela é maravilhosa, mas esse não é o ponto, desde quando curte garotas mais novas? – Hinata era linda e eu admitia isso sem medo, não era a garota mais linda que eu já tinha visto pois essa posição pra mim já tinha dona desde os sete anos de idade.

Pertencia a Sakura e só a ela.


  - Achei que desde que eu não jogasse charme pra uma rosada as outras estavam liberadas, desde quando é tão egoísta? – Ele estava tentando parecer engraçado, mas eu não consegui rir, não agora. – Você gosta dela?

Era só o que me faltava.


  - Você sabe muito bem que não.

  - Então porque está se metendo?

  Ele não estava bravo, mas até eu confesso que esse tipo de indagação era estranha, eu sabia das escapadas do meu irmão porque éramos muito grudados, coisa que nem o nosso clã sabia, ele era muito reservado assim como eu, mas eu nunca me meti ou perguntei algo sobre, nunca me importei então o fato de estar de cara feia para o meu irmão por pegar uma mulher que eu conhecia e era maior de idade realmente parecia estranho, eu não podia falar o motivo da minha curiosidade, mas precisava tirar algo dele, então resolvi ser um cretino como ele já estava habituado.

  - Como se sente sabendo que pega uma garota que já foi apaixonada por mim? Provavelmente ela te beija pensando que sou eu, já pensou nisso?

  Se existisse um prêmio pra canalhice em pessoa eu ganharia todos os anos, tentei parecer desinteressado então disse enquanto chegava perto dele pra não precisar falar alto e acordar alguém, meu típico sorriso estava lá, mas o que veio a seguir quando o desestabilizou.

  - Já te falaram que você é muito convencido Onii-Chan? Não está com essa bola toda não.

  Itachi comprimia a risada, mas até seus olhos riam de puro deleite, eu precisei manter meu sorriso para tirar algo dele, desde quando estavam juntos? Que tipo de relação tinham?

  - É apenas a verdade, você se lembra bem de como eu era... e sou popular, na época da academia principalmente, vai dizer que a idade já está o afetando?

  Ele continuou rindo e foi até o armário pegando duas taças, aquilo estava piorando e meu coração batia tão alto que eu temia que ele escutasse.


  - Deixa eu te contar um segredo irmãozinho, você se lembra de como Sakura, Ino e provavelmente metade das meninas da academia gostavam de exibir seus longos cabelos na sua frente?

Aonde ele queria chegar? Nem estávamos falando disso.


  - Sim, nunca entendi o que elas queriam mostrar, como se eu entendesse de cabelos... aonde quer chegar?

  - Elas achavam que você gostava de garotas de cabelos longos, se me lembro bem as mais empenhadas na época pela sua atenção era Ino e Sakura e as duas tinham cabelos curtinhos que logo elas deixaram crescer pra essa finalidade... e cresceram muito rápido, você notou?

  Itachi queria provar um ponto, eu o conhecia bem e sabia quando usava aquele tom comigo, resolvi entrar no jogo, os meninos me comeriam vivo, mas eu não poderia virar as costas e ir embora agora.

  - Não sei da onde elas tiraram aquilo, Sakura havia comentado comigo sobre isso, mas eu nunca desmenti... – porque ela ficava bem de qualquer jeito, mas eu não conseguia falar isso pra ela. – E eu não entendo de cabelo já disse, nem reparei se cresceu rápido ou não.

  - Você não, mas Izumi ficou furiosa. – Ele ria como se lembrasse de algo muito engraçado e a menção da sua amiga não esclareceu nada pra mim. – Eu fui te buscar um dia e fui muito bem recebido pelas meninas que sabiam que eu era irmão do “Sasuke-kun”, eu era criança e gostava da forma como elas tinham te desestabilizado com tanta atenção... então resolvi brincar e disse que você curtia meninas de cabelos longos.

  - Você o que? - Eu não podia acreditar.

  - O melhor foi que logo elas descobriram as plantas secretas da Izumi para crescer e fortificar os fios... elas acabaram com todas elas. – Itachi não se conteve de tanta risada, risada abafada, mas claramente ele estava adorando a minha cara de descrença.

  - Eu não contei por que Izumi ficou furiosa, se ela soubesse me mataria. – Eles eram bem unidos na época, provavelmente ela iria quebrar algo nele.

  - Itachi que... cara você é sem noção.

  Eu queria xinga-lo por essa merda, fazia anos e eu sempre me senti um idiota por não entender o que as meninas queriam e porque me atormentavam tanto com aquilo, mas ele estava fugindo do assunto... pelo menos achei que estivesse.

Ao notar meu semblante ele se recompôs e voltou a falar.

  - Enfim, você por um acaso notou a única garota que nunca deixou os cabelos crescerem nessa época? Que sempre manteve os fios curtos por mais que ficasse infinitamente mais bela com eles longos?

  Agora eu sabia aonde ele queria chegar... e droga meu coração voltava a ficar acerelado.


  - Hinata. – Eu disse por fim, vendo por esse contexto, agora sabendo o motivo, Hinata nunca esteve afim de mim, ela nunca foi como as meninas, nunca ficou atrás de mim ou lutou pela minha atenção.

  Talvez por ser muito convencido e ela tímida eu achava que em alguma vez eu tive seu coração ou o seu desejo, ela só não tinha coragem de chegar em mim, mas eu estava fodidamente errado e senti um certo alívio estranho por isso... mas a dorzinha estava lá ainda e o coração acelerado também, mas eu sabia o motivo e sabia que se essa merda continuasse tudo iria piorar.

Assim que a verdade bateu de frente comecei a pensar outras coisas, em como ela sempre... cara ele não fazia idéia e eu não podia culpa-lo nem eu havia notado, antes que eu pudesse falar algo vi meu irmão pegar uma garrafa de vinho e abrir um sorriso completo, eu sabia quem estava atrás de nós, mas mesmo assim me atrevi a virar.

  - Você estava demorando... fiquei preocupada. – Dizia Hinata com a voz angelical costumeira. – Boa Noite Sasuke.

  - Boa Noite Hinata... Eu preciso ir ao festival, você não vai? – Perguntei mesmo sabendo a resposta, pelo vinho na mão do meu irmão eles tinham uma noite toda pela frente e eu não gostava nada disso.

  - Tenho outros planos, se divirta. – Disse ela assim que meu irmão ficou ao seu lado.

Eu não tinha mais nada o que falar, minha mente fervia com a recém descoberta e eu ainda precisava me prepara para ela... Sakura, droga.


  Assim que me preparei pra sair fui chamado pela Hinata, sua voz continha delicadeza e determinação, assim como em seus olhos, ela olhou para o meu irmão como quem pede privacidade e ele disse que a esperaria no quarto, eu estranhei aquilo tudo, será que ela tinha escutado tudo e queria jogar na minha cara o quão convencido eu era?

  - Não quero te segurar mais que o necessário então serei direta, você estaria livre... e poderia me fazer o favor de me ajudar com alguns treinos?

  Primeira coisa que notei foi como ela não gaguejou, ficou procurando as palavras, mas não vacilou em nenhum momento.


  - Eu? – Nunca fomos próximos, e não tínhamos jeito de lutas parecida, a minha surpresa era totalmente esperada.

  - Eu sei que parece estranho e que nunca fomos de conversar muito. – Ela parecia ler a minha mente fiquei um pouco incomodado. – Mas eu venho treinando muito, porém ainda encontro resistência com algumas coisas relacionada ao meu poder ocular, e como temos isso em comum achei que pudesse me ajudar.

Fiquei pensando no porque eu e não seu primo, como se me entendesse mais uma vez ela completou.


  - Não quero ajuda do meu clã, e vou entender se não quiser me ajudar.

Ela queria provar algo a eles, eu entendia e admirava isso.


  - Eu topo.

  Eu estava precisando de um parceira de luta mesmo, e já havia visto ela treinar, ela estava indo bem, mais do que bem na verdade.

  - Sério? Obrigada. Posso saber o motivo? – Ela indagou como se não acreditasse que tivesse sido pela humildade em meu coração, o que de fato era verdade.

  - Você pediu e eu topei. - Simplifiquei.

  - Simples assim? Então muito obrigada. – Ela se preparava para sair, quando eu peguei na sua mão, no mesmo instante senti os calos e constatei o que eu já sabia, ela estava determinada em ser alguma coisa.

  - Quero que me ajude a vencer a Sayuri, quero aprender como você mantém a calma, a gente pode se ajudar. - Resolvi ser sincero, ela estava diferente e eu sentia que podia confiar nela.

  - Seria ótimo Sasuke. - Disse com um sorriso lindo no rosto.

  Dito isso eu fui embora com aquela queimação que teimava em meu peito, mas mesmo assim me esforcei pra dar um sorriso fraco a ela, segui o meu caminho e ela o dela.



Hinata Hyuuga

  Eu não estava acreditando que ele havia topado, eu estava empolgada e ansiosa, sabia que com ele não tinha moleza e era com isso que eu contava.

  - Eu devo me preocupar com esse sorrisinho após conversar com meu irmão? – Dizia o belo moreno alto ao meu lado.

  O cabelo dele estava solto e eu não imaginava que ele poderia ficar ainda mais sexy, sua voz grave fazia coisas incríveis comigo.

  - Não precisa se preocupar, quando fui ao seu escritório aquele dia acabei nem falando o que eu queria. - Abri o jogo.

  - Espero que não seja o meu irmão. – Disse ele dando risinho enquanto me puxava pra sentar na cama e me dava uma taça de um vinho tinto delicioso.

  - Nunca, Sasuke não faz meu tipo... eu queria ajuda de um Uchiha para treinos, Sasuke aceitou e é por isso que estou feliz. – Contei enquanto tomava mais um pouco.

  - Então você tem um tipo?

Ele tentou parecer sexy, mas falar aquilo me lembrava dele, e eu não podia deixar que até aqui ele me assombrasse, não agora.


  - Esse vinho é ótimo..., mas muito forte, por acaso me quer bêbada senhor Uchiha? – Resolvi que mudar de assunto seria o melhor a se fazer.

  - Não, te quero relaxada, afinal o que eu pretendo fazer com você hoje precisa exclusivamente da sua sobriedade.

   Ao dizer isso ele tomou todo o conteúdo do da sua taça sem tirar os olhos de mim, me incentivando a fazer o mesmo e foi o que eu fiz, assim que ele colocou as taças no criado mudo veio até mim como um lobo rondando um carneiro, me senti presa pelo seu olhar, Itachi ficou atrás de mim colocou os meus cabelos pra frente e beijou aquele espaço entre minha orelha e meu ombro, seus lábios estavam frios e o toque na minha pele quente reverberou em todo o meu corpo, fiquei arrepiada no mesmo momento e ele percebeu, com suas mãos grandes e ágeis ele abriu meu vestido pelo zíper traseiro e logo o mesmo caiu aos meus pés revelando a lingerie nova que eu comprei pra ele, senti sua respiração pesada e me virei para dar a chance de visualizar melhor toda a peça.

  Seus olhos se tornaram opacos, nublados pelo desejo que o consumia, eu sabia que ele me via como seu anjo caído então tratei de comprar algo sexy e branco para dar a ele essa satisfação, minha peça não era nada simples, consistia em um sutiã branco e grande para comportar todo os meus seios, era rendado e totalmente angelical, a calcinha continha uma abertura na parte de baixo para que não fosse necessário a remoção, eu queria que ele aproveitasse mais tempo possível aquela peça, a meia calça dava o toque final, ele ficou tempo demais olhando e por alguns segundos me senti mal, como se tivesse exagerado, quem era eu para confronta-lo sobre as rosas se saia e comprava peças como aquela.

  - Espero que tenha gostado. – Eu disse em busca de aprovação.

  - Meu anjo... eu pretendo te mostrar essa noite o quanto gostei.

  Ele não precisava dizer mais nada, Itachi me atacou como um animal enjaulado tempo demais sem comer, suas mãos fizeram uma busca minuciosa pelo meu corpo, sua boca estava mais deliciosa do que eu me lembrava, ele tinha o gosto doce do vinho que tomamos e aquilo tornava tudo mais gostoso, eu o ataquei de volta só agora me dando conta da saudade que eu estava do seu corpo, em um ato violento acabei rasgando sua camisa ao invés de tira-la e isso despertou o desejo dele mais ainda do que eu achava possível, Itachi deu uma risada rouca no meu ouvido me levando ao ápice. Segurando meus pulsos sobre a minha cabeça ele levantou o torso e me encarou com intensidade, nesse período pude notar seu corpo bem desenhado e a blusa que ele usava ainda em seu corpo totalmente rasgada.

  - O meu anjo parece faminto, você não tem idéia do quanto eu vou brincar com você essa noite.

E ele brincou mesmo, a noite toda e eu não poderia estar mais satisfeita.


Notas Finais


Hello ❤️
Cheguei nessa bagaça. E aí o que acharam ? Comentem me ajuda a continuar, vocês acham que esse dois vai dar rolo? Pq Sasuke está tão incomodado ?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...