História Só o Amor Constrói - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Afrodite de Peixes, Aiolia de Leão, Aioros de Sagitário, Aldebaran de Touro, Camus de Aquário, Dohko de Libra, Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix, Julian Solo, Kanon de Gêmeos, Manigold de Câncer, Marin de Águia, Mascára da Morte de Câncer, Miro de Escorpião, Mu de Áries, Pandora, Saga de Gêmeos, Saori Kido (Athena), Seiya de Pégaso, Shaina de Cobra, Shaka de Virgem, Shion de Áries, Shiryu de Dragão (Shiryu de Libra), Shun de Andrômeda, Shunrei, Shura de Capricórnio
Tags Cavaleiros Dos Zodiaco, Gravidez Masculina
Visualizações 35
Palavras 3.225
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá pessoal, o capítulo é a continuação do anterior! Espero que gostem, decidi variar um pouco.
Agradeço a todos pelo carinho com a fic.

Capítulo 5 - Final de noite


 Camus estava dormindo tranquilamente quando seu celular toca, era Saga que estava na entrada do prédio, pois o porteiro não o deixava subir. 

- Será que você pode autorizar me subida, que alhacada é essa!? - Saga diz ao telefone alterado.

- Eu vou descer me espera, temos que conversar e, não será aqui em casa! - Camus desliga o celular, pega as duas malas que fez com a roupa do geminiano e desce.

Ao chegar Saga percebe logo de cara as malas. - Que palhaçada é essa Camus? - O geminiano cruza os braços 

-Saga, eu não sei por onde começar - Camus disse, mas estava tentando achar as palavras certas.

- Pelo início? O que significa tudo isso, amor!? - O geminiano sabia o que significava, mas não estava disposto a aceitar.

- Saga por favor, nosso relacionamento não está mais legal, não me sinto mais feliz com você, quero terminar! - Camus disse encarando o grego, seguro do que estava dando.

O geminiano se aproximou, segurando o ruivo pela cintura, sabia do poder exercia sobre ele e, que não resistia aos seus beijos. Antes que pudesse dizer algo, tomou os lábios do ruivo, porém o ruivo não se mexeu, ficou parado. O coração de Saga bateu forte, não sabia como e, porque ele não estava correspondendo.

- O que está acontecendo? - Saga olha para ele sério.

- Eu não quero mais, nosso relacionamento deixou de ser saudável a muito tempo, não sou sua propriedade para me dizer o que devo fazer ou não, eu tenho vida própria, seu ciúmes está me sufocando e, antes que eu morra por causa dele prefiro dar um fim! Você é  e, sempre será uma pessoa muito importante pra mim, com você descobrir  lisas que nunca pensei que pudesse descobrir, mas acabou! Eu sinto muito, espero que você seja muito feliz, encontre alguém que goste realmente de você e seja feliz! - Camus diz, o olhando com carinha, seu coração estava triste, ele gostava do Saga, mas não o amava, o maior se transformou em medo.

- Camus isso é muito bonito, mas não sou homem de levar um fora, nossa relação so acaba quando eu decidir que acabou, você está me entendo! - Se aproxima furioso do ruivo. E ela não acabou, você é Meu! 

- Pode parar com isso, você não me intimida mais! Eu não sou obrigada a viver ou a estar com ninguém que eu não quero e, se encontrar um dedo em mim, não pense que não revidarei! E assim resolveremos isso na polícia é isso que quer? Espero que não! Quero conti usar sendo seu amigo, mas se não quer, eu sinto muito! Acho que terminei! Vai em entrar uma pessoa que te faca feliz e me deixe ser feliz! - Camus se vira e sai andando.

Saga ouve tudo aquilo e, seu sangue ferve, segura o ruivo com força. - Isso não vai acabar assim! - Diz com seus olhos cheios de ódio.

Camus puxa o braço com força o encarando sério. - Acabou Saga! Boa noite! 

O ruivo saí andando, entrando no elevador e subindo até seu apartamento. Saga não se conforma e sobe atrás, assim que o ruivo entra e tranca a porta, o geminiano bate na porta. - Camus, abre essa porta de porta agora, ou então eu coloco ela no chão. 

Camus preferiu não responde, ficando quieto, mas caso ele entrasse chamaria a polícia. 

- Seu desgraçado, você arrumou outro não foi? - Saga bradava enquanto esmurra a  porta. Se eu descobrir eu mato você e ele, está me ouvindo! 

O tempo ia passando e Saga não obtém nenhuma resposta de Camus, dá um chute na porta. - Eu vou embora, vou deixar você pensar melhor, deve estar cansado com alguma coisa e, não está pensando direito, mas amanhã eu volto e conversaremos. Você é meu Camus, só meu! 

Camus estava sentado na sala tomando uma taça de vinho e, sabe que o geminiano não o deixará em paz, precisava ter cuidado quando for ver Milo, não deixaria que ele fizesse nada contra aquele lindo loiro de olhos azuis. Camus sorrir ao se lembrar dos beijos que trocaram a poucos instantes, quando seu celular toca, ao ver o nome sorrir. 

- Oi! - Camus atende sorrindo.

- Oi ruivinho, já estou com saudades sabia!? - Milo diz deitado na sua cama.

- Eu também loirinho, estou aqui com uma taça de vinho pensando em você! - Camus disse degustando um pouco do vinho.

- E eu aqui deitadinho paladino na cama pensando em você, quer ver!? - Milo diz manhosamente e ao mesmo tento safadamente.

- Você me mostraria!? - Camus já sente seu corpo reagir só de imaginar.

- Se você quiser por que não! Acho que vai gostar de ver  como me deixa ao pensar em você! - Milo diz sorrindo. 

- Tenho certeza que vou adorar! - Camus diz, mas ouve uma voz de mulher do outro lado da linha.

- Shina! Não lhe ensinaram a bater na porta não!? - Milo diz ainda com o telefone em mãos. - Eu poderia estar pelado! 

- Ah, maninho, não tem nada aí que eu já não tenha visto e desde pequena! - Shina se deita os lado dele.

- Milo, está tudo bem? - Camus chama por ele.

- Oi amor, está sim, é minha irmã que chegou aqui, atrapalhando meus planos! - Milo diz sorrindo.

- Não tem problema, qualquer dia você me mostra ao vivo, acho bem melhor! - Camus sorrir. 

- Hum, adorei! Tenha uma ótima noite e, sonhe comigo! - Milo diz se despedindo, pois Sabiam queria conversar com ele.

- Sonharei e, você comigo! - Camus se despede, desligando o celular, se levanta, vai lavar a taça de vinho e, caminha até  seu quarto, se deita na cama se sentindo mais aliviado, agora estava livre para tentar ser feliz com aquele lindo loiro. 

Na mansão de Julian, Shina não estava gostando da nova namorada do pai, Tetris era muito metida e, só estava de olho no dinheiro do empresário Julian. A esverdeada tentava convencer o irmão disso, mas ele estava preocupado com outras coisas. Enquanto isso na mansão de Shaka, seu pai estava tentando lhe convencer em fazer uma viagem, o loiro não aceitava, pois não poderia largar tudo assim, ainda mais agora que encontrou Ikki, não iria ficar longe dele. 

- Pai, eu não vou! - Shaka disse com toda a educação. 

- Filho não seja teimoso com seu pai, você precisa ir, será bom para você, respirar novos ares e, além do mais, pode expandir seus negócios em outros países! - Asmita dizia, tinha que convencê-lo.

Nisso Hyoga abre a porta. - E aí, o que fazem reunidos aqui!? - Hyoga cumprimenta o pai com um beijo na testa e logo em seguida o irmão.

- Meu pai quer me mandar para outro país! - Shaka diz abraçando o irmão.

- Mas porquê isso agora!? - Hyoga olha para o pai. 

- Para expandir os negócios, imagina a empresa dele em outros países, o qua tô será lucrativo! A ideia deles são boas e, ganharam milhares de consumidores! - Asmita tenta convencê-lo. 

Marrie bate na porta. - Ei, meninos o jantar estar servido! - A loira diz sorrindo.

- Já vamos amor! Pensa bem filho, será uma boa opção! - Asmita diz deixando o escritório.

- É maninho, ele não vai desistir enquanto você não for! - Hyoga diz, pois conhecia o pai. - Vamos jantar que tenho que sair, encontrar meu namorado, quero muito que o conheça! - Hyoga disse sorrindo. 

- Eu também tenho novidades! Estou namorando! - Shaka diz timidamente. - Mas nosso pai não pode saber, não agora! 

- Namorando? E porque ele não pode saber!? - O loiro menor pergunta.

- Porque, não é uma namoro tradicional, me envolvi com um homem!  - Disse  Shaka olhando a reacao do irmão 

- É meu irmão, bem vindo ao clube, nosso pai vai odiar essa notícia! - Hyoga o abraça. - Vamos comer! 

- Vamos, estou morrendo de fome! - Shaka diz e, eles se sentam a mesa.

Todos comem tranquilamente quando o celular de Shaka toca, o virginiano olha no visor, era Ikki, pede licença, se levanta indo até a sala atender. Asmita não gostou daquilo, para ele o jantar em família era sagrado. Na sala Shaka abre um grande sorriso ao atender. - Oi amor! 

- Oi amor! Estou morrendo de saudades dessa sua boca gostosa! - Ikki diz sorrindo, adorava constranger o loiro.

- Só da boca é!? - Shaka faz um bicão.

- Claro que não amor, saudade de você inteiro! Vem aqui fora, estou na entrada de seu prédio! - Ikki diz calmamente.

- O que? Você é maluco! - Shaka olha da janela vendo o carro do moreno lá. 

- Sou maluco por você loirinho! Agora vem cá! - Diz provocativo.

- Estou indo seu doido! - Shaka caminha calmamente até a área externa,mas logo depois corre, estava com saudades do amado. Passa pela portaria, abrindo o portão e, caminhando devagar até o carro com um sorriso nos lábios. Ikki ao vê-lo caminhando, dá umapiscada com os faróis e sorrir, o loiro sorrir balançando a cabeça. -  Ele é mesmo doído! - Pensa o loiro enquando caminhava, abriu a porta do passageiro e entrou, se sentando e o olhando bobo e, apaixonado. - Oi! 

Ikki não responde, apenas toma os lábios do loiro de forma avassaladora, num beijo quente e molhado. Shaka corresponde na mesma intensidade, degustando a boca do moreno e se deixando ser degustado por ele. - Ah, Shaka como senti sua falta! - Ikki sussurra e toma os lábios do loiro novamente, num outro beijo avassalador. Após seus pulmões pedirem ar, eles se separam, se olham: - Ikki, não queria cortar esse clima, mas meu pai quer me mandar para fora do país! - Olha para ele.

-O que? - Ikki abraça ele. - Diz que você não vai!? - Segura o rosto do loiro com seus olhos arregalados. - Eu não quero lhe perder! 

- Não vai perder, eu disse que não iria, mas ele pode inventar algo e, eu ter que ir por conta da empresa! - Suspira.

- Ele não pode fazer isso! - Ikki diz olhando sério para ele.

- Calma amor, eu tentarei contornar, quando ele tentar e, fora que você poderia ir comigo, passarmos um tempo fora seria muito bom, só nós dois juntinhos! - Shaka abraça o pescoço do moreno. 

- Hum, eu e você sozinhos, gostei da ideia! Mas agora vamos dar uma volta, quero lhe levar num lugar! - Sorrir sentando direito e, ligando o carro. - Põe o sinto!

- Amor, você é realmente louco! - Shaka sorrir colocando o cinto. 

- Confia em mim! - Ikki sorrir dando à partida. 

Enquanto isso na mansão de Asmita, Hyoga também recebe um telefonema, iria se encontrar com Shun, num bar onde o virginiano tocaria. Hyoga se despede de todos e saí da mesa de jantar, subindo correndo para se tornar. Asmita olha aquilo e diz: 

- Onde foi que eu errei! - Asmita disse incrédulo.

- Não seja dramático amor! - Marrie se aproxima sentando no colo do loiro. 

- Eu devo ter jogado pedra na cruz! - Asmita esboça um sorriso e beija a mulher. 

Nisso Hyoga passa correndo. - Estou indo nessa! Tenham todos uma ótima noite! 

Hyoga saí deixando a mansão para trás e, Asmita chama a mulher para ir para o quarto, acabam fazendo amor, como a muito tempo não faziam. Enquanto isso, Ikki diria para um lugar um pouco distante da Capital Athena. Depois de uma hora de viagem, chegaram a um pequeno sítio, com um lindo jardim, era uma casa decorada de forma simples. 

- Ikki, que lugar é esse!? - Shaka olhando enquanto o moreno estacionava. 

- Nosso ninho de amor! - Ikki sorrir enquanto estacionava. 

- Bobo! É lindo demais!  - Shaka tira as sandálias, saindo do carro e, pisando na terra. - Como é lindo, como o ar é puro! - Abre os braços olhando para o céu estrelado e fechando os olhos, sentindo a brisa tocar no seu rosto.

Ikki sorrir da cena, olha o namorado ali tão fiz, tira seus sapatos também indo abraça-lo. - Que bom que gostou! 

Shaka se vira para Ikki, abraçando seu pescoço. Adorei, mas gosto mais disso aqui! - O loiro toma os lábios de Ikki carinhosamente.

Eles se abraçam e dançam ali ao som da luz da lua, como se o vento cantasse a música, quando começa a chover, eles param o beijo. 

- É melhor entrarmos se não você pode pegar um resfriado. - Ikki disse sorrindo, puxando o loiro para dentro.

- Você cuida de mim! - Shaka disse sorrindo sendo puxado.

Eles entram, era uma casa muito simples, mas do jeito que Ikki gostava, o loiro gostava de tudo que via. 

- Você tem muito bom gosto! - Shaka disse sorrindo.

- Claro que tenho, eu escolhi você! - Ikki sorrir. - Agora vamos tirar essa roupa molhada! - Puxou o loiro para o quarto. 

Shaka sorriu sendo puxado estava adorando aquele lugar, a companhia e achava que caía lá fora. - Porque você não vem tirar!? - Shaka sorrir safado.

- Vou adorar! Mas primeiro vou me livrar das minhas! - Ikki o olha safado e, vai tirando peça por peça aos poucos. - Está gostando!? 

- Muito! O loiro morde os lábios, doído para ir ajudá-lo, mas aquela visão estava perfeita demais, um belo belo homem, fazendo striptease era uma coisa rara. 

Ikki termina de se despir, caminhando em direção ao loiro, o moreno acarícia o rosto dele e, começa a despi-lo sob a luz do da lua que entrava no quarto pela janela, era a visão mais perfeita de alguém. Ikki se sentia o homem mais feliz do mundo e agraciado por tê-lo ao seu lado, o leonino vai tirando cada peça devagar sentindo a pela do outro arrepiar. Quando só faltava a cueca, Ikki sorriu ao ver como o loiro se encontrava e, a tirou, deixando nú, a visão do paraíso. Ikki tomou os lábios do loiro com volúpia, enquando o loiro entrelaçava suas pernas na cintura do moreno que o segura pelas nádegas. O moreno caminha com o loiro até a cama, sem desconectar o beijo, o joga na cama, pousando seu corpo moreno em cima do loiro. Em ambos olhos o que via era fogo, fogo que consumia seus corpos, Ikki morde os lábios do loiro, antes de tomar novamente seus lábios, as mãos passeavam por ambos os copos, Shaka abriu as pernas para que o moreno se ajeitasse melhor e, o roça, roça de seus corpos, aumentava ainda mais o tesão entre elws, Ikki pressionou seu membro contra o de Shaka o que fez o loiro soltar um gemido. Ikki sorriu ao ouvir, e com uma de suas mãos segura o membro do loiro o masturbando com vontade. 

- Geme, meu loirinho safado! Geme! - Ikki disse mordendo os lábios do loiro.

-Ahh, assim não aguento! - Shaka diz num gemido lânguido, já sedento de prazer.

Ikki vai descendo seus lábios, pelo corpo magro, mas musculoso, pele macia, cheirosa e apetitosa, brinca com a língua no umbigo de Shaka, passando-a sensualmente, fazendo com que o loiro se arrepiasse e soltasse um gemido mais alto, apertando os lençóis com as maos. Ikki se deliciava com isso e, foi descendo mais em direção a um apetitoso membro, rosadinho, com os pêlos loirinhos, o que era mais tentador ainda. Sem muito esperar, o moreno coloca tudo na boca de uma forma guloso e, não perde tempo e  enquanto com suas mãos apertava seus testículos com carinho. 

- Ahhh, que delícia de boca!!!! - Ikki gemia num tom que incentivava o moreno a continuar.

Ikki continua chupando e intensifica as chupadas e, ao ouvi-lo gemer daquela forma, não desiste e Chupa com mais vontade. Por sua vez o loiro não estava mais aguentando, depois de um esparmo e um longo gemido, Ikki nota que ele iria gozar mais não deixaria, pois queria que gozassem juntos, o moreno tira a sua boca, tomando os lábios do loiro também. O moreno não estava mais aguentando, parou, olhou para o loirinho. - Pronto para ser meu? 

- Sempre amor! - Shaka sorrir esperando o quê viria. 

Ikki pega um tubo de lubrifica te, se ajoelha sobre o loiro. - Passa em mim? 

- Com prazer! - Shaka passa nas mãos e, vai deslizando e, sentindo a testura  pelo membro de Ikki com as duas mãos. Ikki soltava alguns gemidos ainda mais quando o loiro deu uma boa apertada e, uma boa masturbada, num movimento forte e constante de vai e vem. - Ah, amor, assim eu não aguento! 

Shaka sorrir, pegando a mão do moreno, segurando um dos dedos, chupou sensualmente e depois passou o lubrificante, tudo sob o atento olhar do moreno que estava amando o jeito safado do namorado. Shaka se ergueu um pouco, colocando um dos dedos dentro de si, deixando um gemido escapar, Ikki sente seu falo pulsar mais ainda, coloca o segundo dedo enquanto tomava os lábios do loiro, depois de alguns movimentos, tirou os dedos e, se posicionou, coloca do seu membro aos poucos enquanto o beijava, depois de estar dentro do loiro, dando uma esticada gostaria, enquanto o loiro gemia enlouquecidamente, o moreno estocava mais forte, aumentando o ritmo e a profundidade, enquanto Shaka se contraía, apertando o membro do moreno dentro dele. Aquilo estava levando o moreno a loucura, a cama rangia, tamanha era a intensidade dos movimentos. - Ahh, Ikki! Ah! - Shaka gemia mais forte e alto. Ikki segurou o membro do loiro na mesma intensidade, depois de alguns esparmos, chegam ao ápice juntos. As mãos de Ikki estavam esbranquiçadas com o gozo do loiro, que leva a boca, chupando os dedos, enquanto se derramava dentro do loiro, se mantendo ainda dentro dele. Se abaixa, tomando os lábios do loiro para que ele sentisse seu gosto e, durante o beijo, o moreno desliza para fora do loiro ganhando um gemido em sua boca.

Quando ar falta, eles se olham e Ikki diz cansado e exausto deitado ao lado dele.

 - Você foi maravilhoso, loiro! - Ikki diz extremamente cansado.

- Você que foi! - Shaka sorrir, se alinhando ao corpo do loiro.

Shaka puxa a coberta, os cobrindo e pegam no sono.

Enquanto isso, Shun fazia seu show, ao final eles foram para o bar, brincam, namoram e Hyoga o convida para irem ao motel. O virginiano aceita, pois estava morrendo de saudades e Ikki devia estar em casa. Eles deixam o bar, indo em direção o motel, sorriem e, para a surpresa de Hyoga, Shun faz um boquete enquanto o loiro dirigia, foi difícil se concentrar na estrada, quando Shun termina se levanta, lambendo os lábios. - Delicioso amor! 

- Adoro quando fica safado! - Hyoga diz sorrindo.

Eles entram no motel e, fazem amor loucamente, Shun estava tão animado, que pediu para ser o ativo, Hyoga tremeu um pouco na base, mas aceitou, um relacionamento para ele era isso, cada um tinha que ceder um pouco. Shun caiu sobre o peito de Hyoga exausto, tendo seus fios acariciados pelo loiro e, assim dormem abraçadinhos.



Notas Finais


E então, gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...