História Só podia ser um trap sem vergonha!! - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Mystic Messenger
Personagens 707, MC
Visualizações 16
Palavras 1.744
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Crossover, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Atenção; esse capitulo não foi revisado***

Tô na correria pra postar essa fanfic XD
Se estiver ruim perdão.
Revisarei quandoestiver com wifizinho na minha casa :3

Bjs boa leitura <3

Capítulo 1 - O café de maid


Fanfic / Fanfiction Só podia ser um trap sem vergonha!! - Capítulo 1 - O café de maid



||TOKYO - empresa Han||


Todos os dias numa segunda feira de manhã eu estava no mesmo estado. Tomava meu café e massageando minhas têmporas em busca de um alívio para essa maldita dor de cabeça.

- você merece tudo isso que está passando Mc. - minha colega de trabalho, amiga e confidente disse de sua mesa arrumando os papéis amarelados numa pequena pilha dentro da gaveta. Isso significa que o trabalho dela estava concluído nesse turno.

- lá vem a velha rotina.. - falei me escorando sobre a cadeira soltando um suspiro.

- MC, você não é uma criança, sabe que fica de ressaca porque bebe tanto?? - seu tom preocupado era intrigante.

- nao se acostumou ainda? Porque tão preocupada? - ela me olhou de longe, com aqueles olhos sinalizando decepção sobre meu ser.

- você lembra pelo menos oque fez ontem?? - fechei meus olhos fazendo força, apertando minhas têmporas.

- euuuu - parei de apertar minha cabeça olhando pra ela com um semblante óbvio. - Mas é óbvio que não. -

- então porque continua MC!! - o telefone que tinha sobre minha mesa tocou, pedi silêncio a Jaehee e o atendi.

- sim chefe? -

- Maria Clara, passe na minha sala imediatamente, traga as parcelas dos bancos, espero que esteja tudo pronto. -

- sim senhor. - ouvi o apitar do telefone nos ouvidos, larguei ele no gancho e olhei Jaehee. Ela estava muito decepcionada. - hora Jaehee, seja positiva, eu já sou uma mulher formada, 23 anos na cara. - me aproximei de Jaehee segurando no ombro da mesma, a reconfortava com o olhar. - eu sei ser responsável.. - a expressão dela nem mudou, somente ergueu os papéis que o chef havia pedido.

- você esqueceu de fazer os cálculos.. - sorri alegre a Jaehee, dei um beijo na bochecha dela. 

- te amo Jaehee! - peguei os papéis das mãos dela e sai andando apressadamente.


Parei diante da porta onde havia uma mini placa pendurada, nela dizia, bata antes de entrar, esse homem sempre foi tão reservado.. 

Dei dois toques suaves na porta, ouvi um "entre" rouco e suave, joguei meus cabelos de lado e me abanei um pouco antes de entrar.

- bom dia senhor Han. - me aproximei da mesa dele ficando de frente a ele, ele estava me observando com um olhar sério, suas mãos juntas sobre a mesa, dedos entrelaçados, postura exemplar, terno muito bem alinhado, organizado, cabelo em ordem padrão, com um cheiro de colônia masculina que me fazia delilar de excitação.

- trouxe os papéis?? - sua voz estava arastada, ele parecia ter ficado a noite inteira acordado, mas tirando esse excesso de cansaso que ele demonstrava, eu tremia por dentro feito gelatina, mordendo um fiozinho do meu lábio interior.

- sim senhor.. - coloquei os papeis sobre a mesa sorrindo educadamente.

- pode se retirar. - me curvei em referência, dando as costas a ele e saindo andando em linha reta como se seguise o carpete vermelho no chão, que levava até a porta de saída.

Ao sair de dentro da sala, pude respirar normalmente, é uma pena que ele não me fez ficar, se ele talvez tivesse me elogiado, poderia ganhar um salário de um funcionário do mês.. cairia muito bem numa hora dessas.

Andei de volta a minha mesa se sentando na cadeira suspirando.

- eae?? - Jaehee chamou minha atenção sem ao menos tirar os olhos do computador.

- ele é taaaaaoo perfeitooo - me derreti na cadeira suspirando.

- que bom que eu lhe salvei, se não agora mesmo o senhor perfeito estaria lhe fazendo juntar suas coisas.. -

- poisé né?? Que bom!! - ri levemente, contente pelo dia de hoje.

- am.. você me acompanharia até o um café de maid?? - a olhei curiosa. - eu ganhei 2 cupons de desconto numa pesquisa de rua. O moço me atacou como se eu fosse a única esperança dele.-

Ri imaginando a cena.

- eh.. hoje na hora de irmos embora?? - 

- claro Jaehee!! - ela sorriu para mim.

-ótimo.- voltamos a atenção ao nosso trabalho, mas eu não conseguia parar de pensar naquele meu chefe, aquele ser maravilhoso que é meu chefe..

[...]

Eram quase 17:00 horas e Jumin passou pelo corredor, nos alertando que sairiamos mais cedo que o normal, pois ele iria a uma reunião e eu e Jaehee eramos inuteis para ele nesse momento.

Isso me deixou entusiasmada.

- bora jaehee!! - guardei minhas coisas dentro da gaveta e a fechei, usando claro a chave a guardando no bolso de trás de minha calça social.

- vamos. - Jaehee se enclinou para a frente se levantando de sua cadeira giratória e confortavelmente confortável, indo para a porta lentamente para eu a seguir.

Bom, eu estava animada, a questão era que eu queria tomar aquele tao delicioso cappuccino que vendem nesse café e o melhor, DE GRAÇA.


[•••]

Entramos no café, causando um barulho de um sino, olhei para a porta e era uma espécie de campainha.

-olhe isso Jaehee.- apontei pro sino.

-sério que isso lhe deixou Surpresa?- sorri sem jeito. -vamos nos sentar.- ela se dirigiu até uma mesa ao lado da janela.

-ok, isso é um café de maid?- peguei o menu olhando os cafés.

-é oque parece, o cupom tinha uma gatinha no canto inferior dizendo; você é muito sortudo!- a voz de Jaehee afjnou, tentando interpretar uma garotinha fofinha, isso me causou espasmos de risos. -esse café com certeza é frequentado por rapazes.- olhei ao meu redor, havia poucas pessoas, mas não deixava de ter rapazes flertando com as meninas vestidas de maid.

-garotos são incriveis, olhe! Aquele cappuccino.- mostrei a Jaehee, parecia uma delícia.

-vai querer o mais caro?-

-você tem um cupom de desconto.- fiz um biquinho fofinho, Jaehee suspirou. 

- vou pagar de olhos fechados. - sorri alegremente. Eu estava prestes a falar algo quando senti alguém parar ao meu lado, fazendo sombra.

- olá garotas <3 - por um curto momento achei que fosse um homem. - ja escolheram seu pedido?? - enquanto Jaehee fazia seu pedido eu observava aquele ser. Alto, rosto largo, não era muito notável por conta da maquilagem. Olhos grandes com a cor do sol de verão. cabelos longos, alinhados e ruivos. Uma fantasia de serviçal, Maid, empregada, curto até as coxas, eu diria ser sexy.

Deve fazer os homens irem a loucura na cama.

- escolheu seu pedido MC? - 

- hm! Claro! Vou querer o Cappuccino. - a garota sorridente rapiscou em seu bloquinho, não pude deixar de perceber seu olhar diferente sobre mim.

- trarei imediatamente!! - ela cantarolou o final, partindo.

Eu juro, que aquele olhar não era profissional, era um olhar mais profundo, causonou frio em minha barriga, foi estranho.

- MC. -

- sim? - falei num tom mais alto, creio pela minha perdição momentânea. 

- aceita um desafio? - por um curto momento eu não entendi, um desafio agora? Antes mesmo do meu cappuccino?

- bom, depende. Oque exatamente? - Jaehee levou o olhar até a ruiva de antes.

- quero que você beije a Ruiva. - não ousei falar nada por longos segundos. Eu? Beijar uma garota? Eu não sabia ao certo que tipo de desafio era esse.

- se está pensando em fazer algo contra o meu cappuccino eu- -

- não, escuta. É só uma curiosidade mesmo, sem prenda, sem nada. - ela estava muito displicente, estava muito confiante.

- oh, eu aceito então. - eu realmente não sei oque deu em mim, mas eu estava realmente querendo provar algo diferente.

Jaehee sorri meiga, arrumando os utensilhos como saleiro, açucareiro e paliteiro. Ela estava nervosa, ela fazia isso quando estava nervosa. Mas eu quem devia estar, afinal eu vou beijar uma garota, se é que ela vai aceitar.

- seus cafés <3 - ela largou o cappuccino e uma especie de tortei na mesa, parecia divinamente delicioso.

- bom apetite meninas! Oh! Aqui a conta <3 - ela estendeu a mim o papel dobrado ao meio, peguei não deixando o sorriso escapar. 

- hm, acho que ela gostou de você. - Jaehee comentou enquanto a garota ruiva se afastava. 

- o nome dela é Cherry.. - a corrigi lendo o nome da garota na nota, e mais um bilhete pequeno escrito em grafite; me encontre no banheiro dos funcionários, as 22:00 <3 

Jaehee estava coberta de razão, essa garota realmente gostou de mim.

- nossa, cereja em inglês? Tão clichê. - ela disse pegando um pedaço do bolo com o garfo, pondo na boca. Provavelmente pensanso o quanto o nome de Cherry era sem sal. Aproveitei que Jaehee estava viajando e desbloqueei a tela de meu celular olhando o horário, eram 21:00, tempo suficiente para ir até o banheiro.

- serei boa Jaehee, hoje pagarei a conta. -

- droga! Eu não trouxe guarda-chuva! - fechei um pouco a cara, isso me fazia me sentir pão dura demais. - eu aceito, eu aceito essa sua humildade. - ela ria de vez em quando, transbordando de felicidade.

- vamos comer! Ahh! Eu quero um pedaço dessa Tortei!! -

- haha não fale em Francês! Você é horrivel nisso! -


[•••]

O começo da nossa noite foi agradável, rimos e conversamos sobre nosso chef gato, de artistas, da visinha fofoqueira lá do apartamento, eu me aliviei do stress do dia a dia. Foi revigorante, mas não era o fim. Eu ainda tinha o pequeno encontro com aquela garota.

- vamos embora MC? - ela ja estava de pé, com um sorriso.

- e o desafio? -

- ah, deixe quieto, não é tão interesante. Vamos parecer duas meninas do encino médio novamente. - me ergui pegando minha bolsa de alcinha.

- realmente! Vamos! Ah, espere, minha lente de contato saiu do lugar, se importa se eu ir no banheiro? - pus minha mão sobre o olho direito sorrindo.

- sem problemas, eu lhe espero aqui! - ela se sentou na pontinha da cadeira, recostando o braço sobre a mesa.

- volto em 3 minutos. - sai correndo para os banheiros.

Chegando no banheiro dos clientes, percebi que o dos funcionários estava a 3 passos de distâncias do qual eu realmente deveria entrar.

Eu olhei em volta, notei que não havia ninguém em volta, respirei fundo. Meu coração estava descompassado, oque será que me esperaria atrás dessa porta? É um segredo, é amedrontado. 

Me aproximei girando a maçaneta, puxando a porta contra mim, a abri ... e lá estava ela..


Notas Finais


Espero que tenha gostado, deixei o climao, ficou chato, mas logo logo fará sentido.
Até o proximo calitulo 😘♥️

Fanfic tambem no wattpad-> https://my.w.tt/nuoZQwRL91


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...