1. Spirit Fanfics >
  2. Só um amor -( Clace ) >
  3. Capítulo 25

História Só um amor -( Clace ) - Capítulo 25


Escrita por:


Notas do Autor


Um cap bem amorzinho para vcs🤭😍💖

Desculpa a demora 😘💕💖

Boa leituraaaa 😍😘🥰

Capítulo 25 - Capítulo 25


Fanfic / Fanfiction Só um amor -( Clace ) - Capítulo 25 - Capítulo 25





Jace 


- O que você está procurando? - pergunto entrando no meu closet e vejo Clary olhando minhas roupas. 


- Um moletom seu.


Franzi o cenho e me encostei no batente da porta. Olhando para ela.


- Para quê? 


- Para eu dormi - ela fala sorrindo - E também por que eu adoro o seu perfume. 


Sorri e fui para perto dela pegando uma calça moletom cinza, uma camisa preta manga longa e uma troca de roupa para eu ir pra escola. 


- Por que você não veste essa camisa para ir pra escola? - Clary pergunta pegando uma camisa azul claro - Você usa preto quase todos os dias.


- Eu gosto das minhas camisas pretas - falo e ela sorri.


- Você fica lindo usando camisa preta, mas um azul vai ficar bonito.


- Tudo bem - falo colocando minha camisa preta no lugar e pegando a azul na mão da Clary - Você tem certeza que é uma boa ideia eu dormi na sua casa? 


- Claro - ela fala e levanta o olhar para mim - Meus pais vão chegar só amanhã de manhã e eu tenho certeza que quando eles chegarem nós dois já vamos está na escola. E também não quero ficar sozinha.


Respiro fundo e dou um beijo na testa dela.


- Enquanto eu viver você nunca vai ficar sozinha minha pequena - sussurro e a abraço - Por você eu faço qualquer coisa. 


- Te amo - ela sussurra dando um beijo na minha bochecha.


Clary se vira de novo pegando uma camisa preta minha e um moletom da mesma cor com capuz.


- Eu vou levar esses dois - ela fala sorrindo e eu sorri dando um selinho nela.


- Agora vamos - falo saindo do meu closet. Pego uma mochila e coloco minha roupa e pego minha outra mochila da escola. Clary pega a dela e saímos do meu quarto.


Clary pega minha mão entrelaçadando nossos dedos e eu a puxo para mais perto. Descemos as escadas e eu pego a chave do meu carro. Saímos da minha casa e entramos no carro.


Coloco as mochilas no banco de trás.


Vou direto para a casa da Clary. Chegando lá descemos e entramos na mansão Morgenstern. Antes de eu ver como era a casa. Clary me puxou pela a escada e parou em enfrente a uma porta de carvalho.


- Esse é meu quarto - ela fala abrindo a porta.


E na hora o cheiro delicioso de morango dela invade minhas narinas. Ela entra e depois da passagem para mim entrar também.


Olho envolta e o quarto dela é bastante organizado de cor de tons claras. Tinha uma escrivaninha com um notebook do lado uma varanda e duas portas uma para o banheiro e outra para o closet dela.


- Lindo igual a dona - falo e ela sorri. Coloco minhas duas mochilas em uma poltrona e vou até onde ela colocando uma mexa do cabelo dela atrás da orelha a mesma da um sorriso tímido - Te amo.



- Também te amo - ela sussurra de volta juntando nossos lábios em um beijo calmo. 


- Vou trocar de roupa - murmuro fazendo carinho na bochecha dela e a mesma assente.


- Também vou - ela fala dando um sorriso. Sai de perto de mim indo abrir uma porta branca - Aqui é o banheiro - ela fala e eu assenti.


Fui na minha mochila e pego minha roupa.


Antes de entrar no banheiro dou um beijo nela.



                     ~~~///~~~



 Clary 


Jace entra no banheiro e eu vou na mochila dele pegando o moletom que eu escolhi. Respiro fundo sentindo o cheiro maravilhoso do perfume dele e sorri. 


Tiro minhas roupas e. 


Visto o moletom dele, vou no meu closet e pego um short um pouco folgado, mas o moletom do Jace era tão grande que cobria meu short e ficava no meio das minhas coxas. Calço meu chinelo de dedo.


Saio do closet.


Saio do meu quarto e vou para cozinha. Faço um coque bagunçado no meu cabelo, coloco a pipoca no microondas e começo a fazer brigadeiro de panela. 


- Amor - esculto Jace me chamar da escada - Onde você está meu anjo? 


Sorri. 


- Na cozinha - falo mexendo o brigadeiro na panela.


- Quando sai....- esculto ele entrar na cozinha e para de falar de repente - .... Minha nossa que gostosa - ele fala exagerado e eu sorri revirando os olhos.


- Você é louco - falo mexendo o brigadeiro na panela.


- Sim eu sou louco - ele fala se aproximando e eu sinto os braços dele me envolverem por trás colando nossos corpos - Mas louco por você..... - ele sussurra no meu ouvido dando uma mordida de leve no lóbulo da minha orelha - .....Louco por sua bunda.... - ele da um apertão na mesma me fazendo arrepiar- ...Louco por sua pernas - ele sussurra passando as pontas dos dedos nas minhas coxa, me fazendo estremecer - .... Louco por seu pescoço..- ele passa a ponta da língua em uma linha reta do meu pescoço até o pé da minha orelha a mordendo logo em seguida mordi meu lábio inferior contendo um gemido -.... Louco por todo o seu corpo...- ele aperta minha cintura me puxando para mais perto dele e sinto o membro dele nas minhas costas, eu arfei.


Desliguei o fogo. 


- Louco por todo o seu corpo...- ele sussurra de novo com a voz rouca e muito sexy no meu ouvido. Jace começa chupar meu pescoço e eu fechei os olhos jogando minha cabeça para trás apoiando no peitoral dele.


Quando a mão dele sobe por minha barriga cobrindo meu seio e apertando.


O microondas apita dizendo que a pipoca já está pronto. Sinto Jace sorri contra meu pescoço da um beijo no mesmo e se afasta indo até onde o microondas.


- A pipoca está pronta - ele fala e eu fico ali parada ofegante, com a respiração acelerada e minha calcinha molhada. Apertei os olhos tentando esquecer que no meio das minhas pernas estava latejando - Você está bem? - Jace pergunta com a voz um pouco preocupado e eu assenti.


- Sim - abro meus olhos e sorri - Ótima, o balde para a pipoca está nesse armário de cima - falo apontando para o armário e ele assente pegando.


Me viro e pego as colheres para o brigadeiro. Pego uma bandeja no armário depois vou na geladeira e vejo que tinha lasanha pego colocando no microondas a esquentando.


- Você que refri ou suco? - pergunto para o Jace o mesmo estava com a boca cheia de pipoca e eu sorri. 


- O que você quiser - ele responde com a boca cheia colocando o balde de pipoca em cima da bandeja.


- Então vai ser refri - falo pegando duas latas de coca cola. Coloco em cima da bandeja ficando do lado do Jace. 


- Qual filme vamos assistir? - ele pergunta colocando pipoca na boca e depois coloca na minha.


- Não sei ainda - falo um pouco com a boca cheia - Mas estava pensando em filme de ação.


Ele arqueia uma sombrancelha com um sorriso no rosto.


- Tiro e porrada? - ele pergunta Alegre e eu assenti sorrindo.


- Gosto de filme de ação - falo e ele me abraça fazendo eu tomar um susto.


- Agora eu tenho certeza que quero você na minha vida - ele fala beijando meu rosto e eu sorri dando um tampa de leve no ombro dele.


- E se eu não gostasse de filme de ação? - pergunto e ele fez uma careta me fazendo sorrir.


- A gente ia brigar muito na hora de assistir um filme - ele fala e eu revirei os olhos.


O microondas apita e eu saio dos braços do Jace indo pegar a lasanha colocando em dois pratos e depois na bandeja. 


Jace pega a bandeja e nós dois subimos para o meu quarto. Chegando lá ele coloca a bandeja em cima da minha cama e eu vou abrir a porta da sacada.


Abro e saio para fora recebendo um vento frio. Me abraço e olho para o céu o mesmo estava nublado e o vento frio. Sinal que ia chover a noite toda.


- Aqui está frio - olho para o lado e vejo Jace e sorri.


Ele é tão lindo e eu tenho tanta sorte de ter ele ao meu lado. Eu o amo tanto.


 Ele olha para mim e sorri.


- Amo quando você me olha assim - ele sussurra se aproximando.


- Assim como? 


- Como se eu fosse a pessoa mais importante da sua vida.....- ele se aproxima olhando nos meus olhos - ..... Como se nada do mundo importasse se não eu e você juntos.


Sorri.


- E você é a pessoa mais importante - sussurro ficando na ponta dos pés dando um selinho nele - Eu te amo.


Ele abraça minha cintura dando um beijo no canto da minha boca.


- Te amo até netuno e de volta - ele sussurra e eu sorri.


- Não é até a lua? - pergunto e ele balança a cabeça dizendo que não e pega meu rosto entre as mãos encostando nossas testas. 


- Netuno é o planeta mais longe da terra então eu te amo até netuno e de volta - ele me dá mais um selinho - Ou até mais longe. Muito muito longe.


Sorri. 


Quando uma gota de chuva caiu em cima da minha cabeça.


- Acho melhor a gente entrar.


- Também acho - ele sussurro contra meus lábios.


Entramos no meu quarto e nos sentamos na minha cama. Pego o controle da tv e a ligo colocando em um filme de ação.


Me aproximo do Jace me sentando do lado dele e apoiando minhas costas no peitoral dele o mesmo abraça minha cintura. 


Pego meu prato com lasanha e começo a comer e Jace fica comendo a pipoca. 

.

.

.


Depois de alguns minutos de filme. Jace estava focado no filme e eu estava achando o filme muito chato. Eu já tinha comido minha lasanha e a dele, brigadeiro e o restante da pipoca e o filme nunca tinha acabado. 


- Esse filme é quantas horas? - pergunto.


- Três horas - Jace responde sem olhar para mim e eu revirei os olhos.


- Tá parecendo que é umas seis - falo bufando cruzando os braços.


Jace olha para mim sorrindo. 


- Por que desse mal humor todo? - ele pergunta me puxando para sentar no colo dele.


- Por esse filme é chato - falo olhando para a tv. Jace me abraça e eu apoio minha cabeça entre o pescoço e o ombro - E você está dando mais atenção para o filme do que para mim.


Jace dá uma gargalhada.


- Oh, o meu amorzinho está carente? - ele pergunta dando beijos no meu rosto. 


- Muito carente - murmuro com voz de criança, me afasto o olhando. O mesmo estava sorrindo e eu sorri.


Passo a mão no rosto dele delineando cada canto do rosto dele. 


- Te amo - murmuro sorrindo e ele beija minha mão. Me ajeito no colo dele. Deixando cada perna de cada lado na cintura dele.


- Te amo - ele murmura de volta.


Jace ia me beijar, mas eu coloco minha mãos no ombro dele o afastando de leve o mesmo me olha sem entender nada. 


- Como você disse e eu também quero, que essa noite seja muito especial. Então quero aproveitar cada minuto e memorizar cada segundo dessa noite - sussurro e ele sorri colocando uma mão no meu rosto cobrindo minha bochecha. 


- Já te disse que você é perfeita? - ele pergunta e eu junto nossos lábios em um beijo calmo e cheio de amor.


Jace coloca uma mão na minha cintura me puxando me fazendo sentar no membro dele que já estava criando vida. Subo minha mão colocando na nunca dele arranhando de leve, fazendo ele arfa.


Me afasto do beijo e Jace da um gemido de frustração. 


Sorri.


Minha mão que estava na nuca dele eu fui descendo ela bem devagar sentindo cada parte do ombro e braço dele. Fazia isso olhando nos olhos dele os mesmos estavam ficando com um azul bem escuro de desejo. 


Minha mão chega na bainha da camisa dele e levo minha outra mão para o outro lado da bainha da camisa. 


Um pouco devagar tiro a camisa dele com a ajuda dele. Me aproximei dele mordendo o lábio inferior puxando entre meus dentes o mesmo sorri colocando as duas mãos na minha cintura apertando de leve. 


Me afasto de novo agora olhando para o peitoral dele bronzeado e malhado. Coloco minha duas mãos no ombro dele sentindo a pele dele quente e macia. 


O ombro dele era larga e forte. Desço bem devagar minhas mãos pelo os bíceps dele. Fazia tudo isso olhando cada movimento das minhas mãos e as vezes olhava para o Jace o mesmo estava me fitando com um olhar curioso, amor e desejo.


Minha mão agora espalma o peitoral dele o mesmo estava com a respiração irregular. Coloco minha mão em cima do coração dele o mesmo estava acelerado, me abaixo e dou um beijo molhado lá. 


Com as pontas dos dedos passo pelo os gominhos da barriga dele. Sorri e levantei o olhar para ele. 


Jace faz carinho na minha bochecha com o polegar. Antes de me dá um beijo e depois morde de leve meu queixo. Ele desceu a mão para a bainha do meu moletom o tirando.


Jace desce sua mão para minha barriga fazendo um carinho. Depois ele sobre a mão por minhas costelas me fazendo arrepiar. Ele aperta meu seio direto por cima do sutiã me arrancando um gemido manhoso. Depois ele aperta o esquerdo um pouco mais forte.


Ele se abaixa dando um beijo por cima do sutiã. Minha respiração estava ficando cada vez mais pesada e meu coração cada vez mais acelerado com cada toque dele. 


A mão dele vai para o feicho do meu sutiã. Ele desabotoa e desse as alças bem devagar pelos meus braços. Antes de ficar sem sutiã, Jace junta nossos lábios enfiando a língua dele dentro da minha boca explorando cada canto da minha boca. 


Subo minha mão para o cabelo dele puxando e massageando ao mesmo tempo. Com o beijo ele abraça minha cintura me puxando e fazendo nosso peitos se chocarem e os dois se arrepiarem.


- Minha vida - Murmuro contra os lábios dele.


- Meu amor - ele murmura enfiando a mão no meu cabelo. 


Ele desce os beijos para o meu pescoço. Eu o afasto beijando o pescoço dele, começo a chupar o pescoço dele. Jace enfia a mão no meu cabelo e aperta minha cintura quando dou uma lambida erótica do pescoço dele até o pé da orelha e depois mordo o lóbulo da orelha dele.


- C-Clary - ele geme e com isso sorri.


Me apoio nos meus joelhos me levanto um pouco do colo dele e coloco minhas mãos no ombro dele. Me abaixo e sussurro no ouvido dele com uma voz rouca de desejo. 


- Tira sua calça moletom - sussurro e ele aperta minha cintura com força e morde meu ombro com um pouco de força me fazendo gemer. 


Ele levanta um pouco o quadril tirando a calça ficando de cueca e eu me sento de uma vez no membro dele que estava duro o mesmo geme alto.


- Você está me deixando louco - ele murmuro - Eu estou me segurando para não trocar nossas posições e enfiar meu pênis em você até não aguentar mais  - ele fala com a voz rouca e o maxilar trincado.


Me afasto um pouco agora olhando para os olhos dele e com a ponta do meu dedo passo bem devagar pelo o maxilar dele. 


- Você vai poder fazer isso já, já - falo e ele pega minha mão mordendo e depois chupou a ponta do meu dedo que eu estava passando no maxilar dele. 


Ele faz isso olhando nos meus olhos e com isso gemi. 


- Eu quero você todinha só para mim - ele sussurra passando as pontas dos dedos por meu seio esquerdo me fazendo estremecer e morde meu lábio. 


- Você me tem - sussurro de volta - Sempre vai me ter... - gemi quando ele rodeia a aréola do meu seio com o polegar o estimulando - Humm.... Eu sou sua.


- Só minha ? - ele pergunta com a voz rouca apertando minhas costelas com a outra mão. 


- Sempre só...ah...sua - murmuro quase tendo um orgasmo quando ele começa a chupar meu seio direto para dentro da boca dele. Rodeando e mordiscando a aréola que estava dolorido de tanto desejo. 


- Ah... Jace.... - gemi um pouco alto puxando o cabelo dele. 


Ele troca de seio indo para o esquerdo fazendo o mesmo trabalho que fez no outro. Com a mão ele aperta meu outro seio.


- Eu sempre vou ser só seu meu amor - ele murmura contra meu seio dando beijos molhados subindo para o meu pescoço. Ele morde meu ombro com um pouco mais de força e isso me fez gemer de desejo - Só você é dona do meu desejo - ele levanta o olhar colocando a mão na minha nunca olhando nos meus olhos - Eu te amo tanto que as vezes com palavras não consigo transmitir para você o tanto que eu te amo.


- Você provoca em mim os desejos mais secretos, faz com que meus pensamentos voe e viaje por caminhos de prazer e êxtase... - Jace sussurra olhando nos meus olhos fazendo carinho na minha bochecha com o polegar - ..... Te desejo por inteiro.... - ele da um sorriso bobo e eu me aproximo dele encostando minha testa na dele também sorrindo -.... Com toda força e carinho, com tremor no corpo e na voz e com um desejo quase insaciável de sentir você junto a mim, você tem o poder de me abalar e me fazer quase e irresponsavelmente, deixar tudo de lado e ficar com você.....


Ele me dá um selinho e eu mordo de leve o lábio inferior dele puxando entre os dentes.


- Te amo - murmuro contra os lábios dele.


-.... Você me exita e eu gosto... - ele continua e da um sorriso malicioso - .... Gosto muito do que vejo e enlouqueço só de pensar, em está dentro de você.... - nós dois fechamos os olhos juntos e os lábios encostandos -... Eu quero você para sempre - ele sussurra contra meus lábios e eu assenti de leve.


- Você sempre vai me ter. Meu amor - murmuro - Todos os dias vou te amar até o fim de minha vida. Não vai ter um batimento do meu coração que você não vai ser o dono. Não importa o que aconteca meu amor por você nunca vai mudar ele só vai aumentar a cada dia de minha vida. 


Falo com os olhos feichados e sinto Jace enxugar lágrimas que eu nem sabia que tinha deixado cair. Levo minha mão para o rosto dele e o mesmo também tinha deixado algumas lágrimas cair.


Jace junta nossos lábios em um beijo apaixonante, calmo e lento. Saboreando cada parte da minha boca e eu da dele. O beijo acaba por falta de ar, mas ele começa a chupar meu pescoço. Me fazendo arfa.


- J-Jace.... Ah..


Jace me deita na cama ficando por cima de mim beijando meu pescoço. Troco as posições sentando em cima do membro duro dele o mesmo gruniu.


Dou um sorriso ele semicerrei os olhos me olhando. Jace segura minha cintura com força. Me abaixo e junto nossos lábios em um beijo engulidor. Jace cobre meu seio com a mão o apertando com um pouco de força me fazendo gemer de prazer contra o beijo.



- Eu queria muito chupar você agora - Jace fala com a voz rouca - E provar seu gosto que deve ser delicioso - gemi com as palavras e com uma mordida no lóbulo da minha orelha - Mas estou muito duro e dolorido de desejo. Se não entrar em você agora eu juro que não vou aguentar de tanto desejo.


- Idem - murmuro começando a rebolar no colo dele.


Em um movimento rápido ele troca as posições de novo agora tirando meu short. Ele beija a minha barriga subindo os beijos pela as minhas costelas até chegar na minha boca dando um selinho demorado.


- Amo você - ele murmura contra meus lábios e eu começo a passar minhas mãos pela as costas e costelas dele. 


- Amo você - sussurro de volta ele morde meu queixo. 


Ele se afasta um pouco alcançando meu criado mudo e abrindo a gaveta pegando uma camisa e eu arregalei os olhos.


- C-Como isso foi parar aí? - pergunto e ele da um sorriso malicioso.


- Eu que coloquei - ele da de ombros sorrindo e eu revirei os olhos - Tinha certeza que você não ia resistir aos meus encantos.


Dei uma gargalhada. 


- Você é bem convencido sabia? 


- Um convencido que te amo muito - ele murmura e eu coroei - Amo quando você coroa assim - ele da um beijo em cada lado da minha bochecha. 


- Então vai me comer ou vamos ficar de papo? - pergunto procurando toda a minha coragem de falar isso e encarar ele o mesmo estava com um olhar feroz. 


- Está tão corajosa - ele fala sorrindo - Acho que me apaixonei ainda mais agora. 


Ele da um sorriso bobo e eu sorri revirando os olhos. 


E ataco a boca dele. 


O mesmo rasga minha calcinha só com uma mão enquanto estava me beijando.


- Jace o repreendo - o mesmo sorri.


- Ela estava me atrapalhando - ele morde meu lábio. 


-  Mais era a minha calcinha - falo mordendo o lábio dele - E minha preferida.


- Depois conversamos sobre isso - ele murmuro descendo a mão pela a minha barriga chegando na minha intimidade me fazendo morde meu lábio - Humm..... Bem molhadinha.


Ele murmura mordendo minha bochecha.


- Está assim por mim meu amor? - ele pergunta passando o dedo no meu ponto de prazer e eu estremeci.


- S-Sim... Humm... Só ....por...ah.... você 


Ele enfia um dedo em mim me fazendo da um gemido alto de prazer. Ele começa a fazer movimentos circulares no meu clitóris.


- J-Jace..... 


Ele enfia agora o outro dedo indo mais rápido e mais fundo.


- Humm.... Você é tão quentinha - ele murmura e tira o dedo dentro de mim levando a boca o chupando - E tem o melhor gosto que já provei.


Troco as posições me sentando na barriga dele com uma coxa de cada lado.


- acho que alguém ainda está com uma peça de roupa - falo e ele coloca uma mão em cada coxa minha.


- Você acha? - ele pergunta murmurando arqueando uma sobrancelha. Eu assenti sorrindo - Então tira.


Arqueie uma sombrancelha e ele deu um sorriso malicioso. 


Fui sair de cima dele para tirar a cueca dele, mas o mesmo segura minha cintura fazendo sentar de novo.


- Vai tirar sentada aqui - ele fala e desce o olha para o meu corpo parando na minha intimidade ele da um suspiro - Estou amando essa visão do paraíso.


Revirei os olhos e com muita luta consegui abaixar a cueca dele e o membro dele duro pulou para fora. Minha boca salivou quando vi o pênis dele.


Era bem grande e grosso. 


- Minha nossa - falo um pouco espantada. 


Jace aperta minha coxa.


- O que foi? 


- Você é bem grande - falo e faço uma careta - Tem certeza que tudo isso vai caber dentro de mim? 


Ele da uma gargalhada.


- Você sabe que um homem, quer escultar isso certo?  - ele fala convencido e eu revirei os olhos. 


- Estou falando sério Jace. 


Ele aperta minha coxa de novo.


- Não se preocupa - ele fala subindo a mão dele que estava na minha coxa indo para a minha intimidade - Você só precisa está.....- gemi quando ele me penetrou de novo com o dedo -..... Caralho você está ainda mais molhada meu amor - ele murmura e eu fechei os olhos cravando minhas unhas no peitoral dele. 


Quando ele tira o dedo de dentro de mim. Deslizo em cima dele encaixando o membro sobre minhas curvas e começo a deslizar para frente e para trás. Jace agarra meu quadril com força quando chego minha região  até a sua ponta e depois volto.


Mexo novamente e ele solta um leve gemido enquanto o estimulo com a minha intimidade. Jace desce a mão para a minha bunda cravando as unhas na mesma.


Dou um leve pulinho pelo o susto. 


- Amor... Assim eu vou gozar - ele fala com a mandíbula serrada por eu ainda está fazendo os movimentos. 


Me afasto do membro dele pegando a camisinha em cima da cama. Com um pouco de pressa rasgo e coloco nele. 


Jace se senta na cama me fazendo sentar no colo dele de novo. Ele levanta minha cintura e me afasta de seu membro. Com a outra mão ele pega o membro posicionando na minha entrada.


Mordi meu lábio com força.


Jace começa a beijar meu pescoço e com a ajuda dele começo descer devagar até que sento no colo dele. Com ele todo dentro de mim. 


- Caralho amor.....- Jace fala com a voz totalmente roca - ..... Você é tão apertada..


- Ah... Jace - murmuro quando começo a me movimentar no colo dele. Subindo e descendo devagar. 


Jace aperta meu quadril. Dava para ver que ele estava se controlando ao máximo.


- Voce....humm... Pode.. controlar se...ah... quiser - falo arfando me movimentando nele. Meu peito estava subindo e descendo em movimentos rápidos e Jace estava igual. 


Jace morde meu ombro de novo me fazendo gemer.


- Tem certeza? - ele pergunta beijando meu pescoço e eu assenti. 


Em um piscar de olhos. Eu estava deitada na cama e Jace em cima de mim, me penetrando rápido e fundo.


Mordi meu lábio inferior para conter um grito de prazer. 


Jace começa beijar e mordiscar meu pescoço. A mão dele estava por todo o meu corpo apertando ou acariciando. Levo minha mão para o cabelo dele puxando e a outra mão nas costas dele arranhando de leve. 


- Ah.... Clary - ele geme quando finco minhas unhas nas costas dele. 


Ele levanta o rosto e me olha. Nossos olhares se encontra e eu me perco na mar azul que seus olhos. Jace ainda continua com os movimentos. Quando levo minhas para o rosto dele acariciando as bochechas dele. 


- S-sempre... Vou... Amar você - falo fazendo uma promessa para mim mesma naquele momento tão especial, íntimo e cheio de amor das duas partes. Meus olhos se enche de lágrimas pela a intensidade daquele momento.


Jace estava sentindo o mesmo. Por que.


Os olhos dele ficam marejados, ele pisca e uma lágrima dele cai na minha bochecha.


Jace feicha os olhos e se abaixa encostando os lábios na minha testa. 


Ele começa a estocar mais rápido. E não consegui segurar meus gemidos e Jace arfava contra minha testa. 


- J-Jace... Humm - o chamo sentindo meu orgasmo perto. 


Ele se abaixa encostando os lábios no meu ouvido. 


- Eu estou aqui meu amor - ele sussurra com a voz rouca - E quero que você goze para mim. Só para mim, meu amor 


Enfio minha mão no cabelo dele macio. 


Jace desce uma mão entre nós dois indo para minha intimidade e chegando no meu ponto de prazer. Fazendo movimentos circulares. Me fazendo estremecer.


- V-Vai... Ah... Jace - peço e ele da um beijo no meu ombro.


- Só depois de você amor.


Ele começa a ir mais rápido. E não estava mais conseguindo segurar. Estava sentindo minha pernas bambas e nem sabia mais como respirar direito. 


- J-jace.... - o chamo quando atinjo meu orgasmo.


E foi o melhor orgasmo da minha vida. 


E a melhor sensação. Sem dúvida a melhor sensação. 


Jace dá mais três esticadas e também gozando na camisinha. Ele se joga ao meu lado suado e ofegante e eu estava no mesmo estado. 


Fechei meus olhos escutando nossos respirações normalizarem e aproveitando aquele momento perfeito de todos da minha vida. 


Sinto Jace se aproximar de mim e deitar a bochecha no meu ombro enfiando o rosto no meu pescoço. 


Ele se afasta um pouco apoiando a cabeça de lado no meu ombro pegando minha mão e entrelaçadando em cima da minha barriga.


- Não vai ter um dia de minha vida que eu não vou te amar - ele murmura.





Notas Finais


Ah meu Deus

Que fofinhos 😘🤭😍

Beijos ♥️😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...