1. Spirit Fanfics >
  2. Só Um Sonho? >
  3. You?

História Só Um Sonho? - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura :)

Capítulo 5 - You?


Fanfic / Fanfiction Só Um Sonho? - Capítulo 5 - You?

Os dias se passavam, Tae e Jeon só se falavam pelo telefone, as empresas estavam muito ocupadas e acabou que tiveram de fazer hora extra, de um lado é bom, o lucro havia subido, mas de outro, a tensão sexual dos dois só aumentara, é realmente deprimente, a saudade de ambos também não facilitava nada.

Sem contar que eles se aproximaram muito, dois meses se passaram, já se conheciam bastante. Jeongguk, agora estaria revendo os papéis e os rascunhos para aprovar o modelo, mas, estava às escondidas conversando com seu ficante, Kim Taehyung, óbvio. Trocavam palavras de amor o dia todo virtualmente, já que ainda não moravam juntos, mas iam tanto na casa um do outro que não faria diferença se dividissem o mesmo teto, a mesma comida, a mesma cama, o mesmo conforto.

-Tae, como está as coisas por aí?

- Oi Kookie, está muito agitado, parece que terei que fazer novamente hora à mais. – Suspira do outro lado da linha. – Como está aí?

- Não estou diferente de você, não quero ficar até mais tarde de novo. – Fala reclamando, típico de um bebê quando perde a chupeta.

- Eu sei meu amor, já está perto das férias, vamos passa-las juntinhos, hum?

- Claro que sim, vamos ficar grudados. – Sorri, já imaginando como seria ficar horas em frente á televisão vendo suas séries com alguém que gosta tanto, seus olhinhos de jabuticaba chegavam a brilhar.

- Vamos viajar para algum lugar, ou só ficamos em casa? – Fala olhando os papéis em sua mesa.

- Acho que, se formos sair, poderíamos só ir ao parque, alguns restaurantes, contanto que fiquemos juntos, não importa. – Tae pode sentir o sorriso do menor mesmo sem vê-lo, e logo fazendo que se formasse em sua face seu famoso sorriso quadrado.

- Ok Kookie, tenho que ir, quando chegar em casa te ligo de volta.

- Tudo bem, também preciso ir, até mais tarde TaeTae! – Ele beija a tela e encerra a ligação, voltando seus olhares aos papéis...

O dia correu normalmente, Jeon já havia feito seu trabalho, já havia almoçado, Tae estava quase terminando de assinar uns contratos, para então dar uma pausa para almoçar, afinal, ser sócio de uma enorme empresa não é fácil.

Era 3 de julho, faltava poucos dias para as férias de dois meses de Vkook, seria suficiente para saciarem as saudades, contar umas fofocas, fazerem penteados novos, irem ao shopping, conhecer restaurantes, ao ver dos dois seria perfeito. A saudade de se tocarem novamente era grande, de sentirem suas respirações misturadas nas camas, do suor de madrugada, do toque, eles se encaixavam, se completavam, se amavam, mas nem mesmo eles sabiam que criariam um laço tão forte em tão pouco tempo, encontrar a alma gêmea é foda, não?

Finalmente, a noite caiu, trazendo consigo uma brisa refrescante, diferente do clima quente do dia em Seul, Jeon sempre gostara mais da noite, podia ser livre, se soltar, se refrescar, é isso, Jeongguk prefere a noite, nunca foi muito fã do Sol, era quente, fazia suar, ficar grudento, a pele ficava horrível, seu perfume de neném nem estaria mais em seu corpo, pois teria que ser levado pelos lenços junto com o suor. Tae não era diferente, também não era lá daqueles que gostavam do calor, gostava de temperaturas ambientes, mas se tivesse de escolher entre frio e calor, com certeza escolheria o frio, podia vestir seus moletons caríssimos, dormir agarradinho com quem quisesse, ~No caso é o JK~ podia tomar chocolate quente, era tudo para o mais velho.

Taehyung já estava em casa, conseguiu terminar antes de seu querido ômega, também pelo fato de ter um carro, facilitava as coisas. Porém, Jeon gostava de caminhar, sua casa não era tão longe, adorava sentir a brisa fria dançando com seus cabelos vermelhos, caminhava lentamente, até sentir alguém puxar seu pulso e se virar assustado, já que sabia que não é Tae, ele havia mandado mensagem falando que já está em casa, então, quem poderia ser?

Era um homem másculo e alto, estava com seu rosto coberto, Jeongguk deduziu que poderia ser um turista, ou algúem perdido, afinal, já estava pelas nove e meia da noite.

- Com liçenca, em que posso ajudar? – Falou educadamente, com o estranho ainda o segurando. Mas logo Jeon separa o contato.

- Coelhinho, finalmente te achei, continua tão educado. – Jeon se assusta, não sabe o que fazer, nunca o chamaram desse nome, somente o seu ex-namorado, seu nome era Dong-yul, alguém que o machucou muito no passado, tanto fisicamente quanto psicologicamente, além do mais, preferia nunca o ter conhecido, ele era um monstro aos olhos de Jeon.

- Dong-yul? O que você tá fazendo aqui?

- Vim atrás de você, me abandonou, você é meu, e de mais ninguém. – Falou se aproximando do “seu coelhinho”, dava para o menor ouvir a respiração do alfa, o mesmo cheiro de sempre, cigarro misturado com um pouco de fragrância de álcool.

- Sai, Dong, já te falei que acabou tudo entre nós. – Fala olhando sério e seus olhos

- Porque está se fazendo de difícil, hum? Isso só me deixa com mais tesão, você sabe disso. – O maior fala colocando as mãos na cintura de Jeongguk, que já são retiradas rapidamente.

- Não sabe aceitar? Foi você que causou isso, não quero nada com você, por favor para de ser assim!

- Jeon, você sabe do que eu sou capaz de fazer, sim? Por que está agindo desse modo comigo? É por causa de outro? – Fala já com um tom mais elevado, fazendo o menino se encolher um pouco para trás.

- Deu Dong-Yul! Caramba, me deixa viver, você já destruiu a minha vida uma vez, quer me fazer sofrer de novo hein? – Ele joga tudo para fora já de saco cheio, ele só queria estar conversando com Kim.

- Você nunca reclamava quando gemia meu nome manhoso e se contorcendo na nossa cama, não quer sentir aquela sensação incrível de novo, hein baby boo? – Jeongguk o olha incrédulo, o que se passava na cabeça estúpida dele? Só voltou para transar e ficar chamando o nome sexual, que só aquele escroto falava para ele? O mais novo, sem pensar duas vezes, dá um tapa forte na cara do alfa, fazendo ele ir para trás, aquela situação não era nada agradável para Jeon, muito mais com quem que já o ameaçou de morte por causa de um estúpido término.

- Some da minha vida, eu juro, nunca mais vamos ter uma relação! Nem amizade, muito menos sexo! – Ele tenta sair daquele lugar desagradável, deixando aquele maluco para trás, mas antes que ele pudesse ir, seu ex o segura fortemente pelo braço, impedindo sua retirada.

- Se você não é meu, não é mais de ninguém, vem, vamos ter um pouquinho de diversão. – Ele fala o puxando para um carro preto, que estava na direção oposta do caminho de Jeon. Quando Dong iria jogá-lo para dentro do carro, Jeon consegue se soltar, mais antes de sair correndo, ele sussurrou em seu ouvido. – Eu te odeio, filha da puta. – Num ato rápido ele sai correndo, deixando aquele alfa estúpido para trás.

- Eu vou te encontrar, e você vai se arrepender do que fez! – Diz, fazendo Jeon ouvir enquanto corria desesperadamente para sua casa, ele sabia que não estaria mais totalmente seguro.

Assim que entrou, trancou a porta, e finalmente pode deixar que as lágrimas caíssem. Ele odiava se sentir assim, indefeso, inseguro, sozinho, Dong-yul o obrigou a fazer coisas que ele não queria fazer.

Jeon sempre se deixou levar pelo seu amor incontrolável por Dongnnie, até que, quando o viu com outro na cama, seu amor parecia ser uma mentira, seu esforço parecia ter ido tudo por água abaixo, seu mundo desabou, não sabia como reagir, apenas encarava o estranho cavalgando loucamente no genital dele, e as expressões que Dong fazia não continha nenhum pingo de arrependimento, Jeongguk odiava lembrar disso, odiava lembrar como foi feito de trouxa, odiava lembrar que seu ex, além de tê-lo traído, ganhava seu dinheiro vendendo drogas, ele viu, quando estas e mais algumas garrafas de álcool estavam bruscamente espalhadas pelo chão naquele quarto, o cheiro daquele cômodo foi dominado pelo cigarro, coisa que Jeon não suportava.

E lá estava, Jeon Jungkook, sentado no chão chorando incontrolavelmente sem parar, sabendo que talvez passaria por tudo de novo, por todo aquele sofrimento, até que ele ouviu o toque especial que dera ao seu novo amor, Tae, ele apenas levantara do chão duro e ia lentamente até seu celular, vendo que seu amo queria fazer uma chamada de voz.

~

Estava em casa, assim que cheguei vou tomar um banho quente para relaxar, fiquei uns vinte minutos na banheira, entrei, finalmente senti meus músculos relaxarem, estava ótimo, mais só faltava meu Kookie estar aqui comigo, eu tô com tanta saudade dele. Quando sai do banho logo pensei em ligar para ele, então, coloquei uma roupa qualquer e peguei meu telefone. Estava esperando, finalmente ele atendeu.

- Kooookieee. – Falo animado.

- Oi, Tae. – Pude ouvir sua voz fraca, logo estranhei, parecia que ele estava chorando.

- Amor, você tá bem? – Falo preocupado. Ele se soltou, realmente ele estava chorando, até soluçava. – Jeongguk, o que tá acontecendo?

- Você pode vir aqui? Por favor. – Falava com a voz embargada.

- Claro meu amor, estou indo.

Logo, fui direto pro meu carro, nem troquei de roupa, mas peguei a que eu usaria amanhã no trabalho, deduzi que eu dormiria lá. Quando cheguei, estacionei na garagem, e apertei o botão da caixa metálica para o décimo sétimo andar, óbvio. Quando o elevador abriu, fui ligeiramente bater na porta do Jeon, ele a abriu devagar, pude ver sua face, estava inchada e seus lindos olhinhos de jabuticaba estavam vermelhos.


Notas Finais


Desculpa qualquer erro, espero que gostem KKKKK, nunca fiz uma fanfic 💜🌠


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...