História Sob a Tempestade - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Oii, vamos para o último capítulo que eu já devia ter postado faz tempo mas acabei atrasando 😅
Espero que gostem.
Boa leitura.

Capítulo 3 - Sob a Tempestade


Capítulo 3 - Sob a Tempestade


E ele ainda me pergunta isso? É claro que sim, sim, mil vezes sim!

- Sim! - me ajoelhei também é lhe dei um selinho. - Sim! - mais um selinho. - Sim! - mais um terceiro selinho antes de Inuyasha me abraçar pela cintura e me beijar com fervor, fui aos céus com aquele beijo e até me esqueci do frio que estava sentindo. Agora é o contrário, sinto calor, muito calor.

- Inuyasha... - puxei o lençol que cobria seu corpo e joguei em um canto. - Eu amo você! - o abracei com força antes de beijá-lo mais uma vez. - Eu amo tanto você...

- Eu também amo você, Kagome. - ele apertou minha cintura e começou a beijar meu pescoço. - Todo esse tempo longe de você foi muito difícil pra mim. - falou enquanto beijava meu pescoço, nuca, clavícula e ombros... aquilo estava me enlouquecendo. - Não teve um dia se quer que eu não tenha pensado em você... sua boca... seu cheiro... seu corpo...

- Inuyasha... - Eu suspirava a cada beijo que recebia e eu só queria mais daquilo, só queria senti-lo. - Senti sua falta. - coloquei as mãos em seu rosto e o olhei nos olhos. - Eu quero você.

- Agora? - ele me olhou um pouco surpreso e sorri.

- Sim, agora! - falei antes de beijá-lo novamente.

Como senti falta disto. Como isso é bom...

Para mim também foram dias difíceis, não teve um só dia em que não pensei nele.


Inuyasha on


"Ainda não acreito que voltou para mim Kagome."

Peguei o lençol que usava para cobrir o corpo e estendi sobre o chão perto da lareira improvisada. Peguei Kagome pela mão e delicadamente a deitei ali, comecei a despi-la vagarosamente enquanto observava sua pele banca se arrepiando devido ao meu toque.


Kagome on


As mãos de Inuyasha estavam meio geladas e me causavam deliciosos arrepios enquanto realizavam pelo meu corpo. Depois que ele retirou toda minha roupa me escolhi e tenho certeza que corei ao perceber seus intensos olhos dourados me observando. A maneira como me olhava, apesar de sua expressão estar calma, seus olhos refletiam desejo, eu nunca fui capaz de compreender o efeito que Inuyasha tem sobre mim.

- Você está mais linda do que antes. - ele falou baixo enquanto se aproximava, ofeguei quando seus lábios tocaram meu mamilo esquerdo e uma de suas mãos cobriu meu seio direito.

- Inuyasha... - agarrei seu cabelo e o apertei contra meu corpo. Inuyasha deitou sobre mim e começou a alternar demorados beijos entre meu pescoço, seios e a barriga.

- Inuyasha... - resmunguei com impaciência.

- Sempre apressada. - sorriu antes de "atacar" meus seios novamente.

Ele sempre faz isso, adora me enlouquecer ao ponto de me fazer implorar por ele.

- E você sempre prolonga as coisas, porque é tão mal comigo? - mordi o lábio antes de puxá-lo para um beijo.

- Devagar é mais gostoso. - se aproximou e sussurou no meu ouvido. - E eu sei que você gosta.

- Se está tentando me provocar saiba que está conseguindo. - o surpreendi quando inverti as posições e fiquei por cima dele. - Você até tem razão quando diz que eu gosto de ir devagar. - em uma atitude ousada peguei seu membro semi ereto e o posicionei entre minhas pernas. - Mas agora estou com um pouco de pressa!

- Kagome. - Inuyasha gemeu quando comecei a me movimentar fazendo com que me penetrasse de uma vez só, coloquei minhas mãos em seu abdômen enrigecido e comecei a me movimentar sensualmente em cima dele.

Os olhos de Inuyasha brilharam e ele segurou meu quadril fazendo com que eu me movimentasse mais rápido e assim o fiz. Jogando a cabeça para trás, apertei um dos meus seios e mordi o lábio para tentar abafar os gemidos.


Inuyasha on


Kagome é simplesmente uma mulher fantástica, apesar de gostar de estar no controle, eu adoro quando ela toma a iniciativa. A visão dela por cima de mim, gemendo, mordendo os lábios, os seios balançando... e indescritível.

Apesar de estar gostando daquilo troquei nossas posições, ficando por cima dela mais uma vez. Coloquei uma de suas pernas no meu ombro e a penetrei de uma só vez, a cada estocada eu aumentava o ritmo e só queria mais daquilo. Em alguns minutos estávamos ofegantes e suados mas ainda não era o suficiente, precisávamos de mais, muito mais.

- Inuyasha... eu vou... - Kagome falou entre suspiros.

- Estamos quase... - sem sair de dentro dela a coloquei de bruços e continuei a me movimentar, Kagome soltou um gemido alto e eu fiz o mesmo quando cheguei ao meu limite, chegamos ao ápice juntos.

- Droga. - resmunguei depois de regular a respiração.

- O que foi? - Kagome virou de frente para mim e me encarou preocupada.

- Me desculpe Kagome, esqueci de gozar fora. - falei já esperando uma bronca dela que não veio, na verdade ela começou a rir. - Qual é a graça. - Me deitei ao seu lado.

- Bobo, você está preocupado com uma coisa dessas? - a olhei confuso, afinal um dos maiores pavores dela sempre foi engravidar.

- Não estou... mas e você? - Ela soltou um longo suspiro de olhos fechados e depois sorriu.

- Não... está tudo bem. - ela disse ainda de olhos fechados e com um sorriso. Me senti mais aliviado. - Se está bom pra você está bom pra mim também. - Kagome se acomodou em meus braços e colocou a cabeça em meu peito. Passamos um tempo em silêncio, ouvindo o barulho da chuva que ainda era forte e ouvindo os sons dos trovões.

- Parece que ainda vamos continuar um bom tempo por aqui... - Ela comentou enquanto brincava com uma mecha do meu cabelo. - Inuyasha... - Me afastei um pouco para olhar seu rosto e logo percebi o que ela queria.

- Você é insaciável, Kagome. - seu rosto ficou vermelho e ela desviou o olhar.

- Pervertido, eu nem falei nada. - ela cobriu o rosto e sorri.

- Não precisa falar, seu olhar diz tudo. E que vergonha é essa? Nem parece a mesma de instantes atrás que veio pra cima de mim. - fiquei por cima dela que ainda cobria o rosto. - Kagome?

- Hum? - tirou as mãos do rosto e beijei a ponta de seu nariz.

- Eu amo você! - beijei sua testa, bochechas, pescoço e percebi sua pele arrepiar mais uma vez.

- Eu também amo você. - Senti suas mãos deslizando por minhas costas enquanto Kagome me apertava contra seu corpo, ela estava me chamando novamente e eu não poderia recusar o convite.

O tempo estava frio do lado de fora, mas dentro daquela velha cabana estávamos em chamas. E assim foi nossa reconciliação, nos amando seguidas vezes naquela noite, sob a tempestade. 


Notas Finais


É isso, espero que tenham gostado 😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...