História Sob o céu da meia noite - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), Jeon Jungkook (jungkook), Park Jimin
Visualizações 7
Palavras 2.168
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 8 - Emoções à flor da pele


Fanfic / Fanfiction Sob o céu da meia noite - Capítulo 8 - Emoções à flor da pele

[JIMIN ON]

Levantei bem mais cedo que de costume, preparei um lanchinho e levei para Patty. Enviei uma mensagem para Jungkook.

Kookie, você dormiu aqui? Se sim, temos que ir embora antes que as garotas comecem a se movimentar.

Kookie respondeu: me dá 10 minutos, preciso me vestir.

Recebi aquela mensagem e não pude segurar o sorriso. Ele é imbatível!!

Encontrei com Kookie na sala e descemos as escadas sem fazer barulho. Corremos em casa para separarmos as coisas da aula e nos arrumarmos.

Kookie, eu perguntei, e aí o que fizeram? Como estão?

Ele sorriu tímido e sem me olhar nos olhos apenas respondeu: um cavalheiro jamais contaria o que fez com sua dama.

Ahhhh ele não queria contar, que droga. Eu insisti, fiz piadas, morremos de rir e ele não disse nada... dessa vez ele está realmente diferente.

Parei de tentar descobrir algo quando vi que Jungkook estava andando passos a minha frente. Ei cara, relaxa, não quero te forçar não, quando quiser você me fala...

Chegamos na aula e fomos levados diretamente para uma assembleia extraordinária no auditório principal. Alguma merda aconteceu!

Procurei com os olhos Patty e não a vi. Isso era sinal de que ela ainda não havia chegado. Estava preocupado, pensei em enviar uma mensagem mas não achei que era um momento oportuno.

[PATTY ON]

Quer dizer dona Hana, que você está terrível né?

Hana sorriu e continuou se arrumando para a aula. Depois de muita insistência ela me disse que não tinha nada para contar... que eles combinaram de não falar nada para não gerarem preocupação ou ansiedade em nós dois.

Então deu errado porque chegaram tarde, ele gritou com você, vocês cochicharam, ele saiu, você foi atrás, ele dormiu aqui. Quer mais ansiedade que isso minha cara?!

Patty, por favor, confia em mim. Eu juro que vou te contar mas não agora. Palli, vá se arrumar.

[HANA ON]

Quando Patty saiu do quarto eu me sentei na cama e tentei relembrar cada coisa que havia vivido naquela noite. Na verdade esse exercício não foi difícil... ficamos no quase e não fizemos nada! Mas foi uma noite tão gostosa. O calor do seu corpo me fazia sentir melhor, em casa. O seu cheiro penetrava em minhas narinas e atingia diretamente o meu coração.

Abracei secretamente o travesseiro e decidi sair do quarto, era hora de ir para a faculdade.

Recebi uma mensagem no celular:

Hana, não falarei com você na faculdade. Corremos o risco de sermos descobertos. Te ligo mais tarde.

Que balde de água fria! Ele ainda perguntou se eu não ia me arrepender. Parece que ele se arrependeu antes de mim...

Entrei na faculdade e vi de longe o sunbae. Tentei me esconder entre as pessoas para não ser vista! Jungkook pode até ter se arrependido, mas ontem me serviu pra ver quem é o meu amor predestinado (vi isso num dorama e tava doida pra usar) e com certeza não é Minseok e sim, Kook!

Como nos foi indicado, caminhamos diretamente para o auditório. Pensei que aquilo fizesse parte do trote dos calouros. A atmosfera tensa me fazia achar que eu estava errada...

Bom dia queridos estudantes, disse sunbae do local mais alto do palco. Visto daqui eu podia dizer que ele era muito bonito, corpulento, musculoso, mas isso não era o bastante. Gostaria de alertá-los para um sério problema, ele continuou... ontem foram ouvidas vozes masculinas nos dormitórios femininos. Quero lembrá-los que é expressamente proibída tal prática. As penas para quem for pego nesta situação poderão ser perca da vaga nos alojamentos, suspensão ou até mesmo expulsão da faculdade em casos mais graves. Lembrem-se, isso aqui é uma instituição de ensino e não uma boate. Tenham todos uma boa aula.

Enquanto ele falava o som falhava. A expressão dele mudava de calma para tensão, de tensão para raiva, de raiva para ódio. No meio do discurso ele chegou a socar o ar. 

Patty e eu nos entreolhávamos com cumplicidade. Nós sabíamos que ele se referia a nossa casa.

Senti o telefone vibrando. Mensagem de Jungkook.

Eu vi a carinha que chegou. Deduzi que tava achando que eu tinha pulado fora. Não pulei! Relaxe. Até mais tarde, dessa vez na minha casa. Jimin irá visitar a família, a casa será nossa até às 20h!

Ao ler aquela mensagem coloquei a mão no peito e suspirei. Mais uma mensagem:

Tô achando linda a sua cara de tranquilidade. Confie en mim, não irei decepcioná-la! Esquece tudo que esse sunbae babaca tá falando. Você é minha! Boas aulas.

Eu não respondi as suas mensagens. De algum lugar ele me via, eu não o encontrava por mais que procurasse. Guardei o celular na bolsa e fomos para a sala. As aulas iriam começar há qualquer momento!

[JUNGKOOK ON]

Mentir pro Jimin não é a minha praia então eu decidi apenas ignorar as suas perguntas. Ele queria a todo custo que eu contasse o que tínhamos feito... eu não podia, combinei com ela que os nossos primeiros passos seriam secretos. Ela estava insegura ao meu respeito e eu não tirava a sua razão...

Entrei no auditório e sentei-me lá atrás, num mesanino da rádio. Por ai eu controlava o som dos microfones.

Quando Minseok começou a falar sobre as visitas ao alojamento feminino eu senti o sangue ferver.

Primeiro que não estamos no Ensino Fundamental, onde as professoras tem que ditar as regras. Segundo que ele mesmo foi lá, filho da puta! Com ódio, desliguei os fios que ligavam o seu microfone ao amplificador. Ele ficou bravo! Deu soquinhos no ar. Jimin as pressas religou e disse: ta doido? Agindo assim vai expor as garotas. Dei de ombros e saí dali... eu tinha um plano!

Corri até o escritório de Minseok! Lá eu fiquei esperando ele chegar... sentei numa cadeira no canto e fiquei. Após uns 40 minutos ele apareceu. Quando acendeu a luz deu um salto para trás, ele não esperava me ver ali.

Então quer dizer que ouviram vozes masculinas no alojamento feminino? Eu disse me levantando...

Pois é cara, ouvi dizer.

Eu estou desconfiado de quem seja... eu disse andando para perto dele.

Chega pra lá, tem pouco espaço entre nós...

Você não quer saber de quem eu desconfio?

Não, deixa isso, já dei o aviso...

Quanto mais ele tentava se esquivar, mais cego de raiva eu ficava.

Minseok, hoje eu vou apenas te dar um aviso, se você ousar ir até a casa dela novamente eu não vou te deixar em paz...

Ela quem? Tá louco?!

Não se faça de desintendido, ou vai se arrepender hoje ainda. Eu disse e fui saindo da sala, mas senti ter o meu casaco puxado e quando virei-me, tarde de mais. A mão fechada de Minseok já tinha atingido o meu rosto com tudo! Zonzo pela pancada eu senti o sangue escorrer do meu supercilio, sujando o meu rosto.

Parti pra cima dele e não sei por quanto tempo ficamos ali. Me parece que em algum momento perdi a consciência e acordei ouvindo Minseok no telefone. Ele dizia:

Então você estava brincando com meus sentimentos? Se ainda quiser me ver em algum momento, não venha aqui. Caso contrário, tenho uma surpresinha na minha sala...

E dito isso, ele saiu com passos largos e firmes corredor a fora.

[HANA ON]

A primeira aula mal tinha começado quando sunbae começou a me ligar. Eu não quero mais ficar com ele, então rejeitei exatamente 8 ligações. Passados uns 30 minutos recebi um audio. Coloquei o fone no ouvido para o professor não ver e escutei.

Então você estava brincando com meus sentimentos?! Que sentimentos? Eu pensei alto. Patty me olhou sem entender e viu o fone. Ele continuava falando. Se ainda quiser me ver em algum momento, não venha aqui. Caso contrário, tenho uma surpresinha na minha sala...

Respondi. Que brincadeira é essa? Isso me soa muito mal...

Vai soar pior quando abrir esta foto.

Levou uma eternidade para baixar. Eu estava ansiosa, tinha medo do que estava por vir! MEU DEUS! Eu gritei e sai correndo. Patty sem entender nada veio atrás de mim.

Amiga pára, o que foi??

Eu já estava chorando então apenas mostrei a foto pra ela.

O porra! Ela levou as mãos à boca e ligou pro Jimin.

Jiminie, encontra a gente agora na porta da sala, deu uma merda!

Ele veio assustado, o que foi meninas?

Mostramos a foto e ele apenas disse: o Kookie!

Chocados, corremos pra lá! Quando chegamos na porta ele me parou! Vocês esperam aqui! Deixa eu ver como ele está!

[JIMIN ON]

Entrei sozinho e encontrei o rosto de Jungkook desfigurado. Ele estava acordado mas muito sonolento. Sei que em casos assim não podemos deixar a pessoa dormir.

Jungkook, você machucou mais algum lugar?

Não, ele bateu algo forte na minha cabeça.

Tirei fotos do lugar e dele. Não encontrei nada que pudesse ser usado como arma, acho que foi um soco bem dado, isso sim. Tentei levantá-lo com calma.

Com dificuldades andamos até a porta. Hana estava apavorada! Patty tentava acalmá-la dizendo que isso acontece... eles só se desentenderam, ela afirmava.

Meninas, é o seguinte. Precisamos levá-lo até a enfermaria. Vamos dizer que algo caiu na cabeça dele. Falar que sunbae que fez isso vai dar merda e kookie pode perder a vaga do estágio. Ok? Mantenham a calma. Hana, sua choradeira não vai ajudar.

Dava pra notar que Kook estava envergonhado. Ele não queria que Hana a visse naquele estado, ele sabia que aquilo podia complicar este relacionamento!

[NARRADOR ON]

Jungkook então foi atendido pela médica da faculdade, que não acreditou que algo caiu na sua cabeça, mas ficou na dela para evitar problemas. Estancou o sangue, deu seis pontos em sua sobrancelha e limpou o seu rosto. Somente um acompanhante podia ficar então, decidiram que seria melhor que Hana ficasse. Ela estava muito nervosa, com medo do que Minseok ainda poderia causar e não quis se afastar...

Por algumas horas Jungkook cochilou. Ele acordava, olhava para ela com um sorriso amarelo e voltava a sorrir.

Quando finalmente recobrou a consciência chamou Hana para perto e sussurrou: Hana, temos que ir pra minha casa, lembra que Jimin vai ver sua família e só chegará as 20h?!

Ela sorriu e disse: Hoje nós iremos lá para você descansar. E depois disso, tem que me contar tudo o que aconteceu, não gostei nada do que você aprontou!

Esse era apenas o segundo dia de aula e os quatro já haviam passado por emoções emoções...

[JIMIN ON]

Essa não era a primeira vez que kookie levava um soco, mas por uma mulher... isso é o que me chocava. Ele tá muito cachorrinho da Hana! Nunca imaginei vê-lo assim!

Patty, hoje não temos aula a tarde. Hana vai acompanhar o Kook e não poderá ficar com você. Isso quer dizer que a nossa tarde está livre, não é?!

Então... eu preparei uma surpresa. Na verdade, já havia dito a ele que eu ia ver minha família porque queria ficar com você, mas agora, adiantarei os planos...

Após o almoço te ligo para te encontrar!

Deixei então Patty em casa e voltei pra faculdade. Eu queria que tudo fosse perfeito. Conversei com o estagiário que cuida da faxina, já estudamos juntos e ele me deve um favor. Hoje será o grande dia. Ele me garantiu que tudo sairia conforme o combinado.

Perto das 18h, as aulas já haviam acabado, então até a casa de Patty e assoviei lá de baixo. Ela sabia que esse era nosso sinal. Desceu às pressas e me dei um beijinho tímido.

Então, ontem você me disse que queria conhecer a piscina desativada. Vamos?

Ela me olhava duvidando do que estava acontecendo... mas me deu a mão e caminhamos até lá.

Os vidros estavam todos suados. Isso era sinal de que a piscina estava aquecida nos aguardando... e também sinalizava que o quer que acontecesse ali ninguém poderia ver.

Jimin, eu não trouxe biquine. Ela me avisou com tom de preocupação. Não se preocupe, você não sentirá falta dele.

Ela sorriu e não disse mais nada.

Entramos naquele lugar e sentamos próximo a borda, onde meu amigo tinha deixando bebidinhas e algo para beliscarmos.

Patty não queria perder tempo. Ela se aproximou de mim e disse: quando sinto-me sem jeito em alguma situação, prefiro encarar de uma vez.

Tirou suas roupas e antes que pudesse pular na água eu já havia feito fotografias mentais do seu corpo. Dava pra ver que ela tinha o hábito de se exercitar diariamente.

Uuuuaaahh eu disse tirando a minha roupa e pulando na água também. 

Agora que estávamos apenas usando nossas roupas íntimas nossos corpos tocavam-se quase que livremente. Seus seios preenchiam perfeitamente o sutiã. A cintura fina evidenciava os quadris mais arrendondados e perfeitos que já vi. Patty então passou as pernas pela minha cintura e eu segurava em seu bumbum. Sua pele era quente e macia.

Foi assim que começamos a brincadeira. Beijei-a sem cerimônia e com urgência. Eu não via a hora dela ser minha, toda minha!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...