História Sob o mesmo céu - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pentagon (PTG)
Personagens E'Dawn, Kino, Shin-won, Woo-seok, Yuto
Tags Wooki, Yuki
Visualizações 16
Palavras 990
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Nem acredito que tive tempo de escrever
Quem shipar Wooki me desculpe desde já
Espero que seja um bom capítulo

Capítulo 2 - Wooseok


Hyunggu se viu tragado à arquibancada. Não importava o esporte, se ele achava interessante ou não, se ele entendia as regras ou não. Ele sempre estava lá.

Ele sabia o porquê. Sabia o que todo aquele barulho de bola batendo na madeira o lembrava, mas ele não contava a si mesmo. Não em voz alta.

Desse jeito ele acabou se aproximando de Wooseok. O garoto mais alto do time de basquete e o melhor amigo de Yuto a parte de Hyunggu. Ele perguntou se Hyunggu tinha notícias de japonês uma ou duas vezes, já que eles não tinham parado de conversar e no começo o mais novo julgou correto que Hyunggu gostaria de falar sobre o amigo em comum, mas se a palavra Yuto ganhasse som com a sua própria voz, Hyunggu quebraria e ele não podia quebrar.

Wooseok não gostava das mesmas coisas que Hyunggu a não ser anime, mas Hyunggu sabia que ele mesmo assistia por ser algo comum entre os garotos da sua idade enquanto Wooseok era realmente apaixonado, mas eram os infinitos arcos de One Piece que sustentavam as horas de conversa entre os dois. Senhora Kang gostava de ver seu filho sempre com alguém porque ficava preocupada com ele visivelmente mais triste. Hyunggu não brilhava mais. Ele não era mais como um sol na vida dos que o rodeavam.

O exame para entrar na faculdade ocupava sua cabeça também. Antes da partida de Yuto, Hyunggu nunca tinha pensado para onde gostaria de ir e o que gostaria de fazer. Agora ele sabia que queria ir pra outra cidade. Seria bom sair de Busan, esquecer o cheiro de mar e o sotaque. Seul era grande o suficiente para ele se misturar e Seul tinha o céu com menos estrelas, como o céu de Tóquio. Hyunggu estudava horas seguidas, no pouco tempo que se deixava se distrair conversava com Wooseok e assistia One Piece assim teriam do que falar.

Sempre que Hyunggu achava ter se acostumado ele encontrava algo que o lembrava Yuto. Algum anel que o japonês usava perdido na sua gaveta, uma meia que ele não encontrou ao dormir ali, um moletom preto, como tudo que ele usava, jogado num canto. Aquilo só o bagunçava e machucava. Mas os piores achados eram os em Wooseok.

Wooseok escutava as mesmas músicas, tinha os mesmo hábitos à mesa, o mesmo jeito de olhar o céu de Busan, a mesma fúria nos jogos e o mesmo silêncio observador. E Hyunggu seria burro se não notasse, o mesmo olhar apaixonado. Wooseok gostava de Hyunggu.

Hyunggu se cobrava ser maduro, mais maduro que sua própria idade e não se deixar levar. Wooseok seria apenas uma projeção de quem ele realmente gostou e se entregou. Mas Wooseok estava lá, Yuto estava no Japão. Yuto estava a um pedacinho de mar de distância que nos mapas parecia que Hyunggu podia percorrer a braçadas e Yuto estaria esperando na praia. Mas Wooseok já estava lá.

A grande verdade é que Hyunggu queria ser loucamente amado por alguém e numa dessas noites onde adolescentes compram cervejas com identidades falsas e ficam bêbados para comemorar a façanha, Hyunggu se deixou ser beijado embaixo da escada.

Ele se sentiu mal porque queria o segredo do namoro tanto quanto Wooseok, mas enquanto Wooseok tinha um motivo nobre, Hyunggu só não queria que as pessoas soubessem. Ele não conseguia se esforçar por Wooseok. Não sabia sua comida favorita, os lugares que queria conhecer ou como fariam depois do ensino médio.

Wooseok se doava e se entregava. Levava cupcakes todos os almoços e entregava sem que ninguém do time de basquete visse. Hyunggu se sentia amado. Dedicava todas as cestas que fazia ao namorado. Hyunggu se sentia amado. Comprava cerveja para Hyunggu com sua altura de rapaz mais velho. Hyunggu se sentia amado.

Hyunggu não iniciava nenhum toque, mas não bloqueava nenhuma investida de Wooseok. Por sorte Wooseok não tinha vergonha de pedir o que queria nem pensava menos de si mesmo por querer aquelas coisas com um homem. Sexo era bom se você se sentisse confortável. Hyunggu era extremamente confortável com Wooseok, mas ele não conseguia evitar pensar que transava com um amigo.

A conversa sobre faculdades só aconteceu exatamente na semana dos exames. Hyunggu sabia que era horrível e que não merecia um namorado tão bom, mas ele se sentia aliviado por suas notas serem muito maiores que as de Wooseok. O olhar de dor no rosto de Wooseok fez Hyunggu perder o ar, mas ele se manteve firme na sua decisão de tentar uma universidade em Seul, Wooseok disse baixinho que uma universidade em Gwangju tinha oferecido uma bolsa-atleta e ele não tinha outras opções.

— Nós podemos tentar continuar…

— Eu não quero tirar a faculdade de você. Não quero te privar de nada.

— Eu não me importo.

— Mas eu me importo, Wooseok. Eu também não quero me privar de nada por você.

— Então é isso? Você não se importa nem um pouco com a gente? Nosso relacionamento significa tão pouco que você não quer nem mesmo continuar?

Hyunggu respirou fundo, mordeu o lábio e se obrigou a ser a pior pessoa que poderia ser:

— Eu apenas sempre soube que ele acabaria aqui.

Wooseok apenas abaixou a cabeça e foi embora. Eles não se falaram até um chuseok três anos depois, onde Wooseok disse realmente ter aproveitado a faculdade e que só adiariam um término imprescindível se tivessem insistido.

Hyunggu realmente foi aceito numa universidade de elite em Seul. No ônibus em direção a capital ele olhou as estrelas e quando as olhava não podia evitar pensar no garoto que realmente amou e, se deixasse ser sincero ainda, amava. Será que Yuto também tinha entrado numa faculdade? Boa? Faria o que queria? Como estaria sua mãe? Como estaria Yuto? Será que Yuto também não tinha esquecido dele como fez Hyunggu prometer?

Para cumprir suas promessas Hyunggu olhava para cima e pensava que estavam sob o mesmo céu.

 


Notas Finais


Obrigada por lerem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...