História Sob obsidia... (imagine Min Yoongi) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 19
Palavras 1.738
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Luta, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu sei que vocês devem estar tipo... "Essa autora nem terminou as outra fanfics e já vai fazer essa!"
Mais relaxem que eu já to terminando os capítulos novos.

Capítulo 1 - Prologo


Fanfic / Fanfiction Sob obsidia... (imagine Min Yoongi) - Capítulo 1 - Prologo

Bem... A morte... Uma das piores coisas que o homem conhece, a morte leva sem dó nem piedade, pois é isso que ela faz.

A única certeza que todos temos na vida é que um dia ela chegará para nós, um dia ela virá nós buscar e nesse dia ela nós levará, pois ela é a morte. E um dia chegará para todos.

Mas há uma coisa pior que é a morte e essa coisa se chama  perda... A perda de quem amamos... A perda de quem nos ama... Quando a morte chega perto de você e não te leva, ela faz algo pior ela leva quem você mais ama quem você tem mais medo de perder, mas ela deixa uma coisa: A dor da perda, a saudade de quem se foi, o ódio da vida para alguns, o arrependimento por não ter aproveitado mais e o pior deles, o que pode ter duas definições:

O medo; O medo todos temos medo de algo, e não adianta mentir todos tem medo de algo, somos todos humanos e todos temos medos. Mas o medo da morte é diferente e mais cruel... Normalmente vem de algo que nós aconteceu, mas pode ter outro sentidos. Os mais comuns são: medo de ser levado, medo de perder mais alguém, medo de ver a morte, medo de ser levado ou até mesmo o medo de hoje ser seu último dia.

O ódio; o ódio o mais profundo sentimento que existe, mas também o mais perigoso. O ódio pouco a pouco mata. Não é a morte que mata, bem... Nem sempre, muitos interrompem a vida por motivos que acham serem "Bons" para fazer tal ato, mas todos temos um papel se você está lendo isso é porque você está vivo e se está vivo você tem um destino, um... Dever aqui. E essas pessoas não tem ódio da morte e sim da vida...

Como eu sei disso?

Bem... Eu já vi muitas pessoas morrerem e muitos se arrependerem disso, muitos viram o quanto são egoístas. Vi as famílias sofrerem por eles e eles não poderem ajudar, mas alguns eram piores e a família sofria por eles e os mesmos não estavam nem ai ou até mesmo o contrario, mas isso não vem ao caso. Eu quero dizer que todos tem um motivo para morrer, para odiar a morte, para ter medo dela e até mesmo para querer acabar com a morte, mas tudo isso mostra o quando os seres humanos são... Como se fala... A é... Ingratos. Eles tem uma vida inteira pela frente e a desperdiçam! Acredite não vale a pena desperdiçar uma vida por causa de simples coisas banais... Uma vez me disseram que a vida e muito curta para ser perdida por simples dificuldades, e essas dificuldades são apenas testes para ver o quanto você é valente... Para ver se você é forte o suficiente e enfrenta-los mesmo querendo acima de tudo morrer é a maior prova de que você é capaz de vencer esse desafio e cumprir o que lhe foi destinado.

Bem eu estou enrolando demais agora irei disser o que quero, quem sou, o porque de eu dizer tamanhas coisas sendo que não sou ninguém...

Bem... A verdade é que eu tenho muita experiencia com isso...

Já ouviram dizer que quando a morte conta uma historia você deve parar para ouvi-la?

Se já ouviu parabéns, pois eu sou a morte, aquela que mede o tempo, que busca pessoas, que as leva, que define seu destino e que vê o último momento de cada um... 

Bem... vocês devem estar se perguntando:

Por que alguém ocupada como a morte vai querer cuidar da vida de outras pessoas? Tu não tem mais nada pra fazer não querida?

Bem... Do mesmo jeito que eu conto essa historia, você a lê. E se essa fosse uma simples historia eu não estaria a contando, perdendo meu tempo com ela e principalmente dando essa explicação. 

Essa é a historia de uma garota... Não tem como explicar como ela é, mas não será só eu quem contará essa historia a mesma também a contará, juntamente com pessoas um tanto importantes para ela... Alias eu estou somente dando uma... Um prólogo da historia e contarei um pouco sobre ela, pois sei que a mesma não contará.

Em algum lugar no tempo, provavelmente a uns 20 anos atras

Uma mãe dava a luz a uma criança e um pai esperava ansiosamente ao lado de fora, o mesmo estava preocupado e nervoso, pois a criança tinha que nascer e ele necessitava desse fato, mas ele não estava sozinho ao lado havia a futura madrinha/tia do bebê que aguardava ansiosa e extremamente feliz com a chegada da criança. 

Um choro de criança encheu a sala onde os dois se encontravam, juntamente com o choro vinha um medico com um bebê enrolado em um manto no colo. Era uma bela e inocente menina, mas o tempo tinha planos para a mesma e nenhum deles envolvia uma garotinha gentil com uma família feliz e... Melhor eu continuar.

Em algum lugar do tempo, um três anos após o último acontecimento.

Era um dia normal, ou quase. Fui levada até uma casa naquele dia para buscar um corpo, mas quando cheguei lá me deparei com a madrinha/tia, uma menina que eu julguei ser a mesma e uma mulher... O motivo de eu estar lá, a mãe da menina estava morta com uma faca cravada no peito. A madrinha abraça a menina e as duas choravam descontroladas. O local da casa se encontrava completamente fechado e trancado, as duas estavam presas. 

Decidi voltar a meu trabalho e puxei a alma da mulher, mas a mesma estava desesperada e queria a todo custo proteger as duas que se encontravam ali. Eu deixei... Alias sempre deixo quando alguém tem algo importante a dizer eu dou mais algum tempo de vida para a mesma. 

A mulher abriu os olhos e acariciou os cabelos da filha, que parou de chorar e olhou para a mãe com um olhar de tristeza e saudade. Essa garota sabia exatamente o que estava acontecendo?!

"- Minha filha e minha irmã, eu... Eu não fui capaz de protege-las, eu tentei mas não consegui. Me prometam que vão ficar juntas e bem longe dele... Escondam-se e protejam-se... Ele é o ser mais frio e cruel ele é capaz passar em cima de tudo para conseguir o que quer. - ela fez um sinal para a outra mulher, que tampou os ouvidos da menina - Não deixe que ela se torne vingativa e volte para tentar matar o pai, pois ele quer ela.. Quer que ela faça o que ele quiser, ela é apenas um fantoche dele... - as lagrimas escoriam pelo rosto da mulher - Ele... Ele colocou algo em mim quando descobriu que eu estava gravida e disse que eu não deveria fazer nenhum ultrason, no começo não entendi, mas depois descobri que eu... Que ele se casou comigo somente porque realizou uma pesquisa e viu que eu era capaz de gerar... E de segurar uma gravides mais... Eu não sei como explicar era para melhorar ela... Mas apenas eu conseguiria segurar isso no meu corpo e dar a luz a ela... Eu não consegui descobrir o porque, nem quem ele é, somente o que nós já sabemos, ele é coreano e tem uma família que talvez possa nós ajudar, mas você não pode ariscar. Só me prometa que vai se proteger e a ela. Eu... não consegui nem ao menos fugir dele e se você se ferirem eu nunca vou me perdoar."

O tempo dela acabou...

Em algum lugar do tempo, cinco anos depois

Um mês antes o pai matou a madrinha dela e há cinco anos a mãe. Desde que isso aconteceu eu não sei porque, mas eu fico zelando a menina que agora tem oito anos, mas já se diferencia muito. Agora ela se tornou fria, cruel e vingativa. Se tornou o que a mãe mais temia.

Assim que a madrinha morreu foi levada a um orfanato, mas agora o pai (eu não muito boa com essas leis humanas, mas acho que ele devia ter sido preso, ou não?) está a levando para uma casa, enquanto a mesma se encontra desmaiada no banco de trás do carro.

Quebra de tempo, quando a menina acordou

Ele havia a levado para uma sala branca onde a mesma recebeu algum tipo de soro diferente do que os que eu já havia visto em hospitais.

Ela começou a ser treinada para matar e sempre tirava a vida de quem chegava perto dela sem piedade. Era muito habilidosa com qualquer tipo de arma ou até mesmo para usar objetos normais como armas. Também não tinha dó em matar pessoas, era extremamente agil e veloz, mas não tinha tanta força assim. Algumas vezes era estrupada ou coisas do tipo. Era treinada para viver no limite da dor, da raiva, do ódio, para suportar tudo, treinada para ser uma assassina e o pior de tudo... Para ser extremamente habilidosa e cruel.

Durante o tempo que ela ficou naquela sala (quatro anos)

Forçada ao extremo. Dias sem comer ou dormir, sem conversar com ninguém, dias sem vontade de viver, mas ela não desistia de viver. Era brutalmente usada, abusada e estrupada. Sofreu por quatro longos anos naquela sala branca sendo torturada dos piores jeitos possíveis, desde chicotes até maquinas de choques estremos.

Ela só tinha vontade de viver quando tirava vidas.

Ela conseguiu fugir, e principalmente matar muitos homens em uma noite.

Atualmente ( agora com vinte anos de idade )

Sozinha, sem vontade de viver, muitas vezes sem conseguir dormir por ter pesadelos com a sala branca, fria, mas quando quer ou precisa consegue ser uma garota normal fofa...

Vou parar de dar ispoiler e deixar a mesma contar sua historia.

P.O.V S/n

Meu nome é S/n Lee, bem o resto não lhe diz respeito e eu sei que vocês já sabem demais da minha vida. Só que vocês não sabem que sou muito avançada para tudo, inclusive só fui a escola por quatro anos e sei mais que as pessoas que ficam lá por treze anos.

Agora eu estou indo rumo a Seul em busca da família do meu "pai" para ver se tenho alguma pista do seu paradeiro. Minha moto está a mais de 150km por hora e eu acelero cada vez mais, até que...

Continua?


Notas Finais


Perdoem os erros de portugues


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...