História Sober - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony, Lauren Jauregui
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren
Visualizações 132
Palavras 1.377
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), LGBT, Literatura Feminina, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hellooo!
Depois corrijo os erros.

Música de hoje
Cazuza -O Tempo Não Para
Imagine Dragons-Demons

Capítulo 12 - O Tempo Não Para


Fanfic / Fanfiction Sober - Capítulo 12 - O Tempo Não Para


"Nada é perda de tempo se você usar a experiência sabiamente." _ Rodin


07 de Agosto 


Wickenburg, Arizona.



Só haviam sido quatro dias. Sim quatro dias nesse lugar e não sei dizer quais sensações estou sentindo. Nesses quatro dias teve a  terapia em grupo, não compartilhei nada sobre mim. Não sei se estou pronta para enfrentar os meus demônios e fracassos. Falar é relembrar da dor e tudo o que menos quero no momento e relembrar as situações traumáticas da minha infância,os problemas da adolescência e o que aconteceu com Louise. Também não quero falar sobre essa overdose e tudo mais. Passei os últimos anos a base de remédios anti-depressivos e agora ,por não estar mais medicada talvez seja o efeito da falta deles. 


Não quis sair hoje para os jardins e muito menos tenho vontade de sair do quarto.  Mas era necessário. 

Eu não sei mais se estou bem para começar essa jornada e não é sobre o vício das drogas. Elas me ajudam a mascarar a dor que sinto na alma. A verdade era que minha alma esta marcada.



Levanto do quarto e me arrumo para descer para o café da manhã. Na mesa várias frutas, a que mais me chamou a atenção foi a banana. Por me lembrar de alguém querido. Foi ali pela manhã que fiquei animada e lembrei quais eram os meus propósitos. 


Viver o hoje. Eu vi a cara da morte, e ela estava viva. Não quero voltar a ver o focinho dela na minha frente de novo. 


Amuleto estava tão lindo hoje. Não acredito que aquele pangare tinha conquistado um pedaço do meu coração. Estava parada perto do redondel onde Zachary treinava-o. O bicho corria conforme as ações do cavaleiro. O treinamento de rédeas era lindo de ver. A sincronia entre eles era visível, Zachary guiava Amuleto com calma e sempre conversando com o cavalo. Me aproximo mais do redondel e do nada Amuleto empaca no caminho. O cavaleiro  começa a conversar com ele , mas não consegue fazer-lo voltar a se movimentar.


_ Bom dia!_ saúdo.


_Bom dia! Agora vejo o motivo do motivo do Amuleto ter parado no meio do caminho._ ele caiu numa risadinha e desce do bicho vindo até a beirada da cerca onde estou apoiada.


_ Não tenho nada haver com isso._ declaro me defendendo da sua acusação.


_Okay. Vou fingir que acredito. Quer tentar?_ pergunta e aponta com a cabeça para o redondel.


_ Não sei fazer isso. Tenho medo de cair ou irritar ele._ explico.


_ Tá de bota?_


_ Tô Sim._respondo.


_ Então, venha até  aqui._ chama e  eu mesmo com um pouco de medo ,sigo para lá.Ao chegar entrar ali o animal sai em galopada correndo em círculo._  Diga a ele para ir devagar. Isso vai fazer com que ele comece aprender que  deve obedecer o teu comando ._ explica. Vou para o centro do estrutura e sigo por algum tempo acompanhando ele com os olhos até ele ir se acalmando.


_Devagar. Ohhh! Devagar. Ohhh. Pare Amuleto!_ exclamou com calma e aos poucos o bicho para de correr. Me aproximo dele junto de Zachary. Que sorri orgulhoso. Afago a crina macia dele. É impossível conter a emoção de alegria que me invade._ Muito bem. Você foi muito obediente._ beijo a cabeça dele.


_Você leva jeito com cavalo. Soube como se comportar com ele. Segure nas rédeas e comece se movimentar para a direita._ instrui. Começo a fazer o que ele diz._ Apoie o braço que você está segurando a rédea no pescoço dele e com a outra mão vai movimentando o estribo._


_ O que é estribo ?_ 


_ Aquele apoio que o cavaleiro usa para montar._ explica e faço como pediu. Fico por alguns minutos fazendo isso._ Ótimo! Agora faça com o joelho. Vai batendo na barriga dele e por favor sem violência._ começo a fazer e logo repito os mesmos processos de comando do outro lado. Esse garranhão era muito inteligente e fazia tudo direito._Okay. Pare agora._ parei ele se aproximou e subio  no estribo e logo desceu._ Pode ir você agora.Monte nele do jeito que te ensinei._

Quando montei nele o animal ficou parado.As rédeas estavam na minha mão e comecei a andar com ele. Como sempre muito dócil ele fazia tudo sem protestos. Só sei que quando deixei o redondel era pra lá do meio dia. Com certeza pedi o almoço e talvez a aula de Tai Chi.



Me despeço do cavalo e do meu professor que ficou por horas me ensinando técnicas e algumas coisas sobre os cavalos. Sigo em direção ao meu quarto precisava urgente de um banho. Estou muito fedida de suor e com perfume de cavalo.


xxxxxxx


_ Como você se sente hoje Lauren?_ Linda pergunta.


_ Até hoje pela manhã estava um pouco aflita. Mas não estou mais._


_Isso é muito bom!Quais atividades você tem gostado até agora?_


_ Estou amando a terapia com cavalo. Gostei muito das aulas de Yoga e das artes marciais. A única que não gostei foi a de Tai Chi. Não irei mais. Gosto de estar com Amuleto.Ele me acalma.Quando olho nos olhos dele parar que o bicho desvenda todos os meus mistérios._explico.


_ Entendo. Você nunca teve animais antes?_


_Não._


_Pense em ter um agora?_


_Sim. Um cavalo , dois cachorros e um gato._ digo e caio na risada. Eu realmente queria ter um animal. Principalmente um cavalo.


_Isso é impossível. Onde você vai colocar um cavalo em Hollywood Hills?_


_Só talvez. Passou uma ideia aqui._ digo acanhada.


_ Que ideia?_


_Sair de Hollywood.Sair de Los Angeles._explico.


_Pensa em ir para onde?_


_Kansas. Talvez comprar uma boa área de plantação de trigo e ter um rebanho de gado._explico.


_ E sua carreira como atriz?_ questiona. Surpresa.


_ Não quero mais estar relacionada com mídias ou algo do tipo. Não penso mais em atuar._


_ Porque essa decisão agora?_


_Pense, gostei muito desse animal. Ele meio que me ajuda. Esqueço de tudo quando estou com ele._explico. Pois,era realmente assim que me sinto quando estou perto do Amuleto.


_ Você disse que queria voltar com sua ex?_ indaga.


_Sim.O que tem haver?_pergunto.


_Como vocês ficam nessa situação? Você acha que ela irá manter um relacionamento a distância?_reflito sobre isso.


_ Não sei. Realmente não faço ideia de como vai ser ou se vai ter nós num futuro. Eu amo ela Linda. _passo a mão no rosto.


_Compreendo. _


_ Acho que se for para ser vai ser. Nós daremos um jeito._


_Claro. E sua família? Acha que vai receber bem essa sua decisão?_



_ Quero convidar eles para vir junto. Fico imaginando como vai ser. Quando sair daqui a primeira coisa que pretendo é conversar com Camila. Se ela não aceitar, não sei se vou adiante com isso._


_Porque?_


_Só é a pessoa certa para caminhar ao meu lado. Minha jornada é do lado dela._fecho os olhos. Respiro e inspiro profundamente. Preciso ter forças para dizer isso._ Quando papai começou a  ficar violento. Eu vi muitas vezes ele bater e gritar com a minha mãe. Lembro do rosto dela roxo e dele fazer al-algumas coisas com ela. I-isso me deixou muito traumatizada. Ele não cuidava da gente. Diferente do Mike. Quando minha mãe se separou do meu pai nós ficamos sozinha por algum tempo. Depois do casamento de Mike com a minha mãe, ele passou a meio que ameaçar e perseguir -nos.  Ele morreu e eu não estava conversando com ele._ despejo tudo. O nó na minha garganta se desfaz e continuo._ Foi um alívio quando ele morreu. Me sinto mal por sentir isso. Ele queria cuidar de nós,mas as ideias dele não correspondia aos fatos._ lágrimas ganhavam meu rosto.



_Você precisa perdoa-lo. Somente assim você encontrará paz e deixar isso para trás. _ instrui.


_ Não sei como fazer isso._


_ Você vai aprender._ ela levanta e estende um copo de água  para mim.


_Obrigada._ 


Tomo a água e me acalmo. Saio do escritório da Dra.Linda e vou para a sala de música. Fico lá até anoitecer . Após o jantar sei uma volta no Jardim.Queria tanto ver a minha família.Descido ir conversar com o diretor da clínica. 


Eu tinha tomado a minha decisão e nada e nem ninguém ia me fazer mudar de ideia.


A decisão foi tomada. 



Disparo contra o sol

Sou forte, sou por acaso

Minha metralhadora cheia de mágoas

Eu sou um cara

Cansado de correr

Na direção contrária

Sem pódio de chegada ou beijo de namorada

Eu sou mais um cara

Mas se você acha

Que eu tô derrotado

Saiba que ainda estão rolando os dados

Porque o tempo, o tempo não pára










Notas Finais


Não postei pq ñ tive tempo. Tô desde as 20:00 hrs pensando e pensando no que escrever.

Acho muito foda essa música do Cazuza. Ela trás um protesto grande e uma poesia na letra fora do comum.

Não é que nem essas músicas de hj em dia. Me pergunto o q aconteceu com a música brasileira ? Tudo hj é sobre rebolar a Raba, sem poesia.

Vejo muita poesia nas músicas da Camila e já posso ver q vai ter muita poesia nas da Lauren tbm.😍😍😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...