1. Spirit Fanfics >
  2. Sobre Nós >
  3. Único;

História Sobre Nós - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Único;


Me pergunto sempre antes de dormir: Por que gosto tanto de você? Como começou? Onde? Por quê?


Talvez eu tenha a resposta para essas perguntas, mas são tantos momentos que eu me pego lembrando que vejo e falo “Foi esse!” mas sempre mudo de ideia no outro dia ou até na mesma hora.


Porque você foi a pessoa mais especial que passou na minha vida.


E não te esquecerei jamais. Quero que conheçam nossa história.


Talvez tenha começado quando tínhamos 10 anos, eu estava andando pela praia e vi você totalmente inerte em seus pensamentos, dançando de uma forma muito engraçada, claro você era apenas uma criança, mas sua coragem de dançar para todos ali me surpreendeu. Resolvi entrar no ritmo e começamos a brincar, perguntei qual era seu nome, você não quis revelar até que eu dissesse o meu, bom, “Olá, me chamo Benjamin”, lembro como seu sorriso cresceu ao ouvir isso, logo dizendo que era o nome do seu avô, que infelizmente tinha falecido… meu coração ficava quentinho quando me contava as histórias dele, com certeza foi uma pessoa incrível, queria ter sido o neto favorito dele também.


Ali nos conhecemos, ali começou um laço que nunca foi quebrado, não frequentamos a mesma escola no fundamental, mas isso não nos impedia de ir na praia jogar bola, e olha… você era imensamente incrível naquilo, não nos impedia de ler livros juntos e achar que éramos ótimos críticos para julgar as ações de tal personagem e o condenar por aquilo, ou andar de bicicleta pelo seu bairro, que com certeza era mais seguro que o meu. Você me dizia sobre seus paqueras, sobre seu primeiro beijo, que foi o pior de todos, sabemos disso, mas depois de anos damos risadas desse dia. Lembro quando estávamos no nono ano e resolvemos ir na festa de um amigo e claro, fomos experimentar a terrível tentação do álcool, tivemos um 'PT' duplo e as vezes sonho que te beijei naquele dia, mas ninguém viu e não nos lembramos, mas como queria que fosse real, será que você iria me dizer as mesmas coisas que disse? 


Quando finalmente entramos no ensino médio, as coisas mudaram, não tínhamos tempo para jogar bola na areia ou ler livros juntos e julgar os personagens como se não cometemos alguns erros também, você começou a namorar e seu namorado lhe fez se afastar de mim, pois às vezes não parecíamos só amigos, e aquilo doeu, doeu como se eu estivesse queimando no inferno, pois você era a única pessoa que eu tinha e você me deixou, por um ano inteiro...sozinho. Nesse tempo, eu entendi o que era desilusão e saudade, mas estaria disposto a estar do seu lado quando voltasse, e bem… você voltou.


Seu namorado lhe traiu e você descobriu que estava em um relacionamento nada saudável, não foi fácil sair dele e nunca te vi chorar como chorou aquele dia me contando e como estava arrependida de ter me deixado, eu lhe lancei o meu melhor sorriso e te abracei, prometi que não deixaria mais ninguém machucar seu coração. Você parou de chorar e perguntou que livro eu queria ler.


Sempre forte…


Quando eu finalmente dei meu primeiro beijo com uma garota que conhecia em uma festa no segundo ano, você não reagiu da forma que eu queria, você ficou tão feliz que parecia que o Brasil tinha acertado o pênalti para vencer a Copa do Mundo, o que eu queria era “Não Ben! Me beije, não beije mais ninguém além de mim”, e ficamos nisso muito tempo, quanto mais garotas eu beijava mais o Brasil ganhava uma copa, estava fazendo mais trabalho do que os jogadores reais.


Lembro quando fizemos um piquenique no parque e eu levei morangos com chocolate, porque era a coisa que você mais amava depois de Taylor Swift, você ficou tão feliz que me deu um abraço que nos fez cair para trás, seu rosto perto do meu é uma sensação que nunca vou esquecer.


Lembro quando aprendi ‘22’ da Taylor no violão só para você, me pedia para tocar toda vez que vinha na minha casa, e eu sempre fazia, para ver seu sorriso, você dançando loucamente, pois era a coisa que mais fazia bem, queria que tivesse percebido nesses gestos como eu já sabia que estava amando você, mas até hoje não onde começou e como…


Talvez na festa de formatura do seu ensino médio, que me pediu para dançar com você uma música lenta na frente de todos os seus colegas de escola, e como eles apoiavam a gente...menos você, “Somos amigos!’ e eu respondia “Não somos apenas amigos, mas melhores amigos!’’ e todos riram, menos eu que disfarçava, pois queria dizer na frente de todos “Eu amo você mais que amigo, mais que qualquer coisa, por favor me ame também!”


Quando entramos na mesma faculdade ficamos tão felizes, pois finalmente estávamos no mesmo ambiente acadêmico. Comprei vinho para comemorar seu aniversário de dezoito e ficamos na minha casa tocando violão e conversando sobre a nossa nova etapa de vida, foi algo especial para mim, mas bem...você podia ter vomitado no meu banheiro e não no tapete do meu quarto.


Você me dizia como cursar Arquitetura era um máximo, esqueci de mencionar o quão você desenha bem, e até chegou desenhar meu rosto, com os mais delicados traços e linhas, uma verdadeira obra de arte, mas não porque era eu ali, mas sim porque você o fez. 


Era seu aniversário de 22 anos, saímos loucamente pela cidade com a sua música favorita da Taylor - que coincidentemente era 22 - estalando no som do meu carro, você cantava, gravava a paisagem e isso era meia noite do dia 24 de agosto de 2017, uma quinta-feira, paramos na praia e começamos a beber, eu não quis beber tanto, pois bem, estava com chaves no bolso e queria te levar em segurança até em casa, mas não foi exatamente isso que aconteceu…


Bebemos o suficiente para falarmos sobre universo, escola, música e sobre amor.


Você me questionou por que nunca namorei ou mencionei gostar de alguém, e ali foi o momento que eu gelei, e no calor da emoção - ou do álcool - eu te beijei, doze anos depois estávamos na mesma praia que nos conhecemos e nos beijando, e era bom, tão bom que não queria desgrudar a minha boca da sua, mas você se afastou e o olhou para mim, bem nos meus olhos e não disse nada.


Você não disse uma só palavra.


E ficamos em silêncio, até você pedir para ir embora, te levei dirigindo no 20 km/h, e quando conseguia te olhar te via olhando o céu pela janela, parecia cansada, ou triste, arrependida, eu não sabia o que sentir no momento, só que era uma mistura de emoções. Te deixei em casa e você se despediu com o um aceno de cabeça, quando te vi entrar no prédio que se mudou quando completou um ano na faculdade, eu dirigi até a gasolina do carro acabar. e voltei a pé para casa, com o coração partido.


Quando acordei, me lembrava do que tinha acontecido, mas naquela hora queria que tivesse sido um sonho, se você me beijou de volta é por que queria? Eu estraguei uma amizade de 12 anos?


Bem… eu voltei para seu prédio e o porteiro disse que minha entrada já estava autorizada, estranho… quando cheguei lá em cima, você estava acordada fazendo panquecas, você é péssima na cozinha, mas parecia focada.


“Tudo bem?”


Você me perguntou e só consegui rir, mas acho que era uma risada mais nervosa do que qualquer coisa.


“Eu te beijei…”


“Sim… mas eu te beijei de volta”


Quando você disse isso eu paralisei, e você riu.


“O que isso quer dizer? Tipo, depois você não disse nada, eu estraguei seu aniversário…”


“Ben...você é especial para mim…”


Você sentou na mesa e me indicou a sentar na sua frente, continuou.


“Eu não sabia o que responder...mas eu também queria...não acho que foi um erro, você acha?”


“Não”


“Eu também acho que estou apaixonada pelo meu melhor amigo...”


E eu sempre estive por você, Elena, eu não sei quando, onde e como, mas aconteceu. Quer saber o que aconteceu depois desse dia? Começamos a namorar...e eu te pedi em casamento exatamente dois anos depois do seu aniversário de 22...foi na praia e eu nunca vi seus olhos mais brilhantes ou seu sorriso mais aberto. Estou te escrevendo isso para quando você acordar, lembrar o quão é e foi amada por mim, seu Benjamin.




Notas Finais


Obrigada por ler.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...