História Sobre-VIVER!! - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Adolescente, Adulto, Albino, Aventura, Branco, Criança, Fuga, Grisalho, Laboratório, Luta, Poderes, Preto, Rato, Super Poderes, Telecinese, Violencia, Viver, Voar
Visualizações 2
Palavras 627
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eu sei que eu inrrolo MUITO nos caps
Mas é pq eu gosto de inrrolar
Não se preoucupen, mas nosso 538 vai sim ser livre, e dps de muitas tentativas está chegando perto

Eu não sei se algumas pessoas tem dúvida, mas como já foi lido aqui:
O nome verdadeiro do 538 e EDRICK TA?!
tá agora boa leitura

Capítulo 20 - Sanidade


538 e então jogado naquele quarto, ficando ali mesmo no chao, suas pernas falham na missão de se levantar, e lá vamos nós de novo

Sua mente começa a súplicar para que seus pensamentos não se tornassem realidade

Ele tinha medo dali, vai então correndo até o canto do quarto, se arrastando até o mesmo

Chega lá e encosta sua costas na dobra entre as duas paredes, dobrando suas pernas e juntando as mesmas, ele bota as mãos uma de cada lado e ergue o tronco em medo, olhando freneticamente para todos os lados que sua visão conseguia captar

Aproximadamente uma hora se passa, 538 ainda não notou nenhuma aparição, seu corpo vai se acalmando e sua visão vai vacilando, ele olha para baixo e finalmente muda posição, seu corpo muda para a posição fetal, encondendo seus rosto entra às duas pernas, e seus braços as abraçando 

Ele ainda pensava em observar o escuro, mais pensava que se fizesse isso, teria mais chefes de ver os possíveis demônios que morariam ali 

Seus pesadelos 

Suas visão não conseguia mais se sustentar, sua barriga já começava a reclamar, apesar de ser magro, ela tinha seus horários 

A fome ajudava ao sono, sua visão já embaçada, caba desfalecendo e seu corpo se acomodando de uma forma que parecia quase impossível naquele chão feio, o tempo vai se passando 

Até que ele enfim dorme 



Socorro, mãe 538 acorda como já estava acostumado, com vultos passando em sua mente, não teve sonhos, ou após 10 segundos já havia esquecido de todos eles 

Só lembra de apenas uma coisa, ele acordou chamando por sua mãe, uma mãe que concerteza gostaria de ter conhecido, que agora poderia estar morta e mal sabia 

E seu pai? Apenas milhares de perguntas lhe eram feitas naquele momento 



Mas fora não importa 



Porque algo havia passado em sua frente 

Não não, sua cabeça e balançada freneticamente tentando acordar desse pensamento, ele olha novamente para a frente

Sua mente já havia começado a planejar coisas, inventadas e reproduzir então em sua visão 

Isso era uma saco, 


O pesadelo então começa 

538 gira a cabeça tentando capturar aquele vulto, mas ele era muito rapido

Olha para os lados, e quando vira sua visita para frente...



Havia uma mulher, ela não tinha pulpila, seus olhos eram completamente brancos e vadios, ela usava um vestido branco que ia até uma pouco abaixo que seus joelhos

Será que estava pensando demais?

Ele demorou para raciocinar o que estava acontecendo 

Arregala os olhos, seu coração batia sem controle, fedendo com que ele voltasse a mão no peito em desespero, sua respira estava 3x acelerada só de olhar para a figura em pé na sua frente, com um jeito meio desajeitado 

Seu corpo tremia freneticamente, ele queria fazer alguma coisa, mais suas forças já haviam acabado 

A mulher resolveu se mexer, ela desaparece e aparece novamente em um canto do quarto, deixando uma rastro de fumaça preta por onde passava, a ponta do quarto havia então escurecido, já deve ser bem mais tarde agora 

Não conseguia mais visualizar aonde ela estava, se havia sumido de vez ou ainda o observava naquela escuridao

Seus olhos começam a se encharcar, seus nariz, bochecha ficam vermelhos se segurando para não deixar caírem as lagrimas 

P-por-porfavor favor, v-vai e-emb-bora, por favor sua voz havia mudado, agora estava fina, roca, meio estragada, seus dentes tremiam de medo e frio, já não sabia mais distinguir 

Só sabia que 

Independente de quanto tempo havia passado

Estava lutando com todas as suas forças para que saísse dali o mais rápido possível, daquela sala, do laboratório, de tudo, de todos



Ele se contrai, sua coluna dobrando para junta das pernas com força, suas mãos seguram suas olheiras parecendo que iam rasgar, fecham seus olhos que se renderam a batalham, deixando cair as suas lágrimas e entao




AAAAAHGHHHHHG!!!!!














Notas Finais


Gente eu tô passada aqui
Que EP pesado mano
E vai descobrir que e essa filha de uma alface gostosa que fica atormentando ele
Aguardem
E comente algo se quiserem
Aceito a vontade críticas contrutivas
;-)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...