História Sobrenaturais - Mestiços - Capítulo 15


Escrita por:

Visualizações 63
Palavras 2.983
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Magia, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa Leitura.
Desculpem qualquer erro.

Capítulo 15 - Isabelly or Stella ?


Fanfic / Fanfiction Sobrenaturais - Mestiços - Capítulo 15 - Isabelly or Stella ?

            Isabelly Zorn


Passei o resto do dia no quarto, sem nada pra fazer decidi dar uma volta pelos corredores do dormitório, que é bem grande, mas nem todos os quartos estão ocupados, tem uma sala de convivência no final do corredor, onde tem uma sacada com vista para a cidade, que fiquei olhando por um tempo e depois resolvi voltar para o meu quarto, onde encontrei um garoto loiro batendo na porta.

"Assim você vai derrubar a porta." Brinquei chamando a atenção dele.

"Aí está você ruivinha." Froy disse.

"O que são essas coisas ?" Perguntei vendo que ele trazia uma mala grande e duas mochilas.

"Essa é sua." Mostrou a mala. "E essas aqui são minhas."

"Você arrumou minhas coisas ?" Perguntei fazendo uma cara desconfiada.

"Claro que não, eu não arrumei nem as minhas." Respondeu rindo, enquanto eu abria a porta. "Quem arrumou foi a Tereza, se tiver faltando algo ou precisar de alguma coisa é só falar que eu busco." Acrescentou já dentro do quarto.

"Você vai ficar aqui no colégio também ?" Perguntei abrindo a mala que ele tinha colocado em cima da cama.

"Se você vai ficar, eu também vou." Respondeu olhando ao redor.

Olhei dentro da mala vendo de tinha tudo que eu ia precisar, roupas, sapatos, uniformes extra, meus fones, cremes, maquiagem, meu porta jóias e alguns retratos que estavam no meu quarto em casa, peguei a foto do meu pai e fiquei olhando e desejando que estivesse aqui comigo, as coisas seriam bem mais fáceis com ele por perto.

"Eu soube do que aconteceu na aula hoje, e soube também que nossas suspeitas foram confirmadas. Como devo te chamar agora Isabelly Zorn ou Stella Blackside ? Ou seria Stella Zorn e Isabelly Blackside ?" Froy disse me tirando dos meu pensamentos.

"Não sei, acho que estou prestes a ter uma crise de identidade." Respondi me jogando na cama.

"Posso ver as tatuagens ?" Pediu sentando ao meu lado.

"Pode." Estiquei o braço e virei o pulso pra ele ver.

"Já ouvi falar sobre elas. Eu vi essa aqui no pulso daquele vampiro." Disse mostrando a estrela. "Mas por que você tem os três símbolos ? Até onde eu sei apenas um é tatuado na criança quando ela nasce." Perguntou me olhando de um jeito questionador.

"Ninguém sabe, nem o feiticeiro Klaus, aliás ele acha que quando tirar essa proteção, duas delas vão sumir, ou uma só, caso eu seja como você e o Jack." Respondi passando o dedo sobre minhas tatuagens.

"Ele acha que você pode ser híbrida ?" Quis saber com um brilho nos olhos.

"Como eu disse ele não sabe, mas disse que tem uma possibilidade." Respondi pensando em como vai ser quando eu finalmente souber o que sou.

"Anciosa pra amanhã ?"

"Muito." Respondi sentindo aquele friozinho na barriga.

"Está rolando uma aposta sobre você sabia ? Sobre o que você é." Froy disse dando um dos seus sorrisos torto.

"Sério ?"

"Sério. E adivinha o que a maioria acha que você é." Disse pegando meu braço de novo pra olhar mais uma vez minhas tatuagens.

"Não faço idéia." Falei achando aquilo ridículo e engraçado ao mesmo tempo, até motivo pra aposta eu virei.

"Devo dizer que são muito pouco os que acham que você é uma feiticeira,  a maioria está dividida entre vampiro e lobisomem, esses dois estão praticamente empatados." Respondeu levantando o olhar pra mim, me encarando com aqueles olhos azuis.

"Nem imagino porque esses dois estão empatados." Falei revirando os olhos.

"Nem eu." Riu ele. "Tenho que ir agora, conhecer meu colega de quarto." Disse levantando.

Acompanhei ele e abri a porta.

"A gente se vê depois." Falou, me deu um beijo no rosto e desapareceu em uma fração de segundos.

Voltei pra dentro do quarto e fui até a janela, o sol já estava se pondo, um vento frio entrava fazendo eu me arrepiar, Megan ainda não tinha aparecido, então fui arrumar minhas coisas e guardar no armário. Organizei tudo, e depois fui tomar banho, onde fiquei um bom tempo aproveitando a água quente que batia no meu corpo.

"Pensei que eu ia passar a noite sozinha aqui." Comentei assim que saí do banheiro e vi a garota morena olhando as fotos que eu tinha colado na parede.

"Eu estava com a minha irmãzinha, ela está tendo dificuldades pra se adaptar aqui, Jack e eu achamos que ela não vai se acostumar, talvez nossos pais teram que levar ela de volta pra casa." Megan disse com um suspiro.

"Acho que  entendo um pouco do que ela está passando, eu ainda não consegui me acostumar com isso, imagina ela que é só uma criança e tem que ficar longe dos pais." Falei imaginando como estaria sendo difícil pra pequena ter que se acostumar com tudo isso.

"Hoje vou jantar com ela no dormitório infantil, que é onde ela fica, você podia ir comigo, a Mel sempre pergunta de você." Me convidou.

"Pode ser." Falei.

"Vou tomar banho e a gente vai, eles jantam mais cedo." Ela disse e entrou no banheiro.

Cerca de meia hora depois estávamos atravessando o campus até o dormitório das crianças. Fiquei encantada com o lugar, era super fofo, as paredes cheias de desenhos de bichinhos e mensagens de motivação.

"Mel olha só quem veio comer com a gente hoje." Megan disse chamando a atenção da pequena que estava sentada de costas pra gente.

"Isa." Ela disse e correu pra me abraçar.

"Nossa como você está linda." Falei levantando ela do chão.

"Foi a Meg que me arrumou." Ela disse com aquela vozinha fofa dela. "Olha Jack a Isa também vai jantar com a gente hoje." Ela disse para o irmão que vinha se aproximando. Virei pra trás e o vi, junto com ela, Alyson.

"Oi." Falei engolindo seco.

"Oi." Respondeu de forma seca.

"Você tá bravo com ela Jack ?" A garotinha perguntou com toda inocência pra ele.

"Não meu anjo, eu não estou bravo com ela." Jack respondeu, mas seu olhar pra mim dizia o contrário.

"Oi Melissa." Alyson disse com aquela voz enjoada dela.

"Eu não gosto de você." A menina disse, virando o rosto.

"Melissa." Megan repreendeu a pequena.

"Deixa, ela só não me conhece bem ainda." Alyson disse com um sorriso forçado.

"Eu também não conheço bem a Isa, mas gosto dela." Eu estava gostando cada vez mais dessa menina. 

"Mel chega." Jack pediu com um tom mais sério, e foi sentar com a lagartixa, que nem parecia que tinha acabado de perder o pai.

"Se você quer saber eu também não gosto dela." Cochichei no ouvido da menina que ainda estava no meu colo, e ela riu.

O jantar em si correu bem, o Jack não falou comigo em nenhum momento, e claro Alyson ficava sorrindo debochadamente pra mim, por incrível que pareça eu conversei mais com a pequena do que com os outros, eu gostava dela, criamos um tipo de ligação estranha.

"O que é isso ?" Mel perguntou apontando para o meu pulso, eu tinha passado a maior parte do jantar tentando esconder minhas tatuagens não queria ter que ficar falando sobre elas, mas em um certo momento senti calor e puxei as mangas da blusa de frio pra cima e a menina viu, e como criança é curiosa.

"Ah! É só uma coisa... de... família." Respondi vagamente.

"Elas são bonitas. Posso tocar ?"

"Pode." Deixei a menina passar os dedinhos pequeno no lugar e ela deu uma risada engraçada, fazendo todos rirmos, menos Alyson.

"Eu tô com sono." Ela disse coçando os olhos.

"Vem eu vou te pôr pra dormir." Megan disse.

"Não. Eu quero que o Jack e a Isa me levem." Disse sorrindo.

"Mas hoje é o dia da Meg te colocar pra dormir Mel." Jack disse pra irmã.

"Mas eu quero você e a Isa." Insistiu fazendo bico. 

"Mel, o que a mamãe disse sobre você ficar fazendo essas coisas ?" A irmã mais velha perguntou.

"Eu não lembro." A pequena respondeu emburrada.

"Tudo bem, nós vamos colocar você pra dormir, se a Isabelly quiser é claro." Jack cedeu.

"Você quer não quer ?" Melissa perguntou pra mim, me olhando com aqueles olhinhos pidão dela.

"Eu vou adorar por você pra dormir, e se você quiser posso te contar uma história." Respondi recebendo um abraço dela.

"Quer que eu te espere Isa ?" Megan perguntou pra mim.

"Não precisa, eu vou sozinha depois." Respondi.

Ela acentiu deu um beijo na irmã e voltou para o nosso dormitório. Peguei na mão da menor e fomos em direção ao quarto dela, mas a danada parou, olhou para o lado e disse.

"Eu falei o Jack e a Isa." Alyson ficou vermelha de raiva, e eu fiquei tentando segurar o riso. Sei que parece crueldade com a garota, ela acabou de perder o pai, mas ela parecia nem se importar com isso, já que estava alí no colégio ainda.

"Ela pode ir com a gente também Mel." Falei pra ela.

"Eu não quero." Emburrou mais uma vez.

"Tudo, eu tenho que arrumar algumas coisas, minha mãe vem me buscar amanhã bem cedo. Boa noite pra vocês." Disse dando um beijo demorado no rosto do moreno, depois se virou e foi embora. 

"Que coisa feia Melissa." Se irritou com a irmã. "Por que fez isso ?"

"Desculpa." Ela pediu com voz de choro.

"Agora não adianta pedir desculpa." Falou bravo com ela, e a pequena começou a chorar.

"Jack ela é só uma criança." Me irritei com ele, peguei a menina no colo e saí andando com ela. "Não chora meu amor. Qual é o seu quarto ?" Perguntei pra ela.

"É o que tem um unicórnio na porta." Respondeu. 

Passei por algumas portas e encontrei a dela no final do corredor, parei em frente e coloquei ela no chão. Ela abriu a porta e nós entramos.

"Meu pijama está alí." Ela disse apontando para o armário dela.

Abri o mesmo e peguei o pijama dela, a ajudei a se vestir, depois ela foi escovar os dentes. Então a coloquei na cama, só então o irmão dela entrou no quarto.

"Desculpa por ter ficado bravo com você." Ele pediu abraçando ela.

"Tudo bem, agora fica quieto que a Isa vai contar uma história pra mim."

"Claro." Ele disse sentando ao lado dela.

Contei uma história pra ela, que meu pai contava pra mim quando era pequena, não demorou muito e Melissa adormeceu. Ajeitei o travesseiro dela e à encobri, dei um beijo na menina e saiu do quarto sem falar com o moreno que ficou apenas me observando.

"Ei, espera." Jack me segurou do lado de fora do quarto, no corredor.

"O que você quer ?" Perguntei impaciente.

"Obrigada por ser legal com ela."

"Eu gosto da Melissa, ela me faz lembrar de mim quando era criança." Falei dando as costas pra ele.

"Isa." Me chamou.

"O que Jack ?" Perguntei parando do lado de fora do dormitório.

"Eu te acompanho até o seu prédio."

"Não precisa, eu vou sozinha, não quero mais problemas com a Alyson.." Falei não escondendo meu ciúme. 

"Eu e ela não estamos juntos, só a trouxe comigo porque ela estava sozinha, e você deve saber que o pai dela foi assassinado." Tentou se explicar.

"É claro que eu sei." Falei sentindo a culpa me atingir de novo. "Olha você não tem que me explicar isso, OK. Agora eu preciso dormir, meu dia foi uma droga e amanhã não vai ser muito diferente de hoje." Falei.

"Eu só quero conversar com você." Confessou pondo as mãos nos bolsos.

"Você está com a amnésia ? Hoje de manhã você disse que não queria falar mais comigo." Rebati com ironia.

"Eu só estava com raiva, na verdade, eu estava com ciúme." Disse ficando bem perto de mim.

"Você foi injusto comigo." Falei tendo dificuldades pra pensar com ele tão perto de mim. 

"Eu sei, e sei também que você deve ter tido um bom motivo pra não aparecer, e tudo bem se você não puder me falar o que aconteceu." Disse acariciando meu rosto, e eu fechei os olhos sentindo seu toque quente na minha péle, sem querer deixei um suspiro escapar e logo em seguida senti seus lábios tocarem nos meus e eu simplesmente não resisti e o puxei pra mim, beijando o moreno, que colou mais seu corpo junto ao meu, suas mãos brincavam na minha cintura, enquanto sua língua dançava de um jeito quase erótico com a minha, as coisas foram ficando mais quentes, e só quebrei o beijo quando senti suas mãos entrarem embaixo da minha blusa e subirem até perto dos meus seios.

"Para Jack." Pedi ofegante me afastando dele.

"Desculpa." Pediu passando as mãos pelos cabelos. "É melhor eu te levar pro seu quarto." 



              ☆   ☆   ☆


Acordei bem cedo no dia seguinte, e tomei um banho rápido pra despertar, estava com muito sono, porque tinha ficado acordada até mais tarde conversando com a Megan e com o Jack que ficou um pouco no nosso quarto.

Banho tomado vesti um conjunto de moletom preto, tênis e sai do quarto sem fazer barulho, pra não acorda a garota que ainda dormia, afinal eram quatro da manhã ainda, o feitiço que o ancião ia fazer precisava ser feito antes do sol nascer.

O corredor estava escuro, iluminado apenas pela luz da lua que entrava por uma janela no final do corredor. Eles não usam luzes aqui porque dizem que eletricidade machuca os olhos dos vampiros que são muito sensíveis.

Fui andando devagar e prestando atenção onde pisava, até chegar na escada, olhei pra baixo e vi um labirinto escuro descendo em espiral. Respirei fundo e comecei a descer, na primeira curva tudo ficou completamente escuro. Já estava no meio da escadaria quando senti duas mãos segurarem minha cintura.

"Calma sou eu." Jack disse.

"Você me assustou."

"Desculpa, Amélia pediu pra vir te buscar." Explicou me olhando com aqueles olhos amarelos.

"Então vamos logo." Falei descendo dois degraus antes de ser puxada pelo moreno e prensada entre a parede e ele.

"O que..." Eu ia perguntar o que ele estava fazendo, mas Jack me beijou antes que eu completasse a pergunta.

"Agora podemos ir." Disse e em um movimento rápido ele me pegou no colo e em questão de segundos estávamos no subsolo, onde fica a sala de feitiços, onde o feitiço ia ser desfeito. Jack me colocou no chão e por um momento fiquei paralisada, sem conseguir sair do lugar.

"Está tudo bem ?" Ele perguntou ficando na minha frente.

"Sim, eu só estou um pouco nervosa." Respondi estalando as juntas dos dedos.

"Vai dar tudo certo." Garantiu me abraçando apertado, depois abriu a porta em entramos.

"Vocês chegaram." Amélia disse assim que nos viu. Ela estava acendendo alguns incensos, e diferente dos corredores do lado de fora, alí dentro estava tudo iluminado por velas.

"Como está Isabelly ?" A loira perguntou.

"Anciosa, nervosa, com medo." Respondi me abraçando como se estivesse com frio.

"Vai ficar tudo bem querida, não se preocupe." Ela disse e continuou o que estava fazendo.

"Do que você tem medo ?" Gilinsky quis saber.

"Não sei ao certo. Eu só estou com esse pressentimento estranho, de que quando tudo isso aqui acabar, coisas ruins vão começar a acontecer." Respondi sentindo um arrepio subir por toda minha espinha.

"É só um pressentimento, não vai acontecer nada, OK." Jack disse pegando minha e entrelaçando nossos dedos juntos.

"Está tudo pronto ?" Ouvi a voz do feiticeiro antes mesmo dele aparecer no meio da sala cercado por uma neblina.

"Sim está tudo pronto." Amélia respondeu apagando o palito de fósforo que tinha na mão. 

"O Froy não vem ?" Perguntei sentindo a falta do garoto.

"Estou aqui." O loiro disse entrando na sala acompanhado do Róger. O garoto deu um sorriso caloroso pra mim, até ver o jeito que eu estava com o Jack, então seu sorriso se fechou e eu rapidamente soltei a mão do moreno.

"Pensei que você não fosse vir." Falei pra ele.

"Eu disse que estaria aqui." Froy disse dando um beijo na minha bochecha.

"Vamos começar logo." O feiticeiro mais velho disse. "Isabelly, por favor fique no centro do círculo." Pediu pra mim, indicando o circulo desenhado no chão com algo que parecia cinza.

"Ei, boa sorte." Froy desejou me dando um abraço apertado.

"Não se preocupe, estamos todos aqui com você." Jack disse e também me abraçou. Amélia e Róger também me desejaram boa sorte e eu entrei no círculo sentindo um tremor junto com uma leve descarga elétrica, me fazendo apertar os olhos.

"Agora eu quero que vocês se posicionem onde estão aquelas velas maiores." Klaus disse para os outros. "Vocês dois fiquem alí, bem em frente a ela, pode ser que eu precise da ajuda de vocês em algum momento." Pediu para o Jack e o Froy, que fizeram o que ele pediu. O Róger e Amélia ficaram cada um de um lado meu, a mulher à direita e o homem a esquerda.

"E agora ?" Amélia perguntou.

"Peguem as velas, e prestem muita atenção no que eu vou dizer, à partir do instante em que começar, aconteça o que acontecer, não quebrem a formação, esse feitiço é muito poderoso e se algo der errado, quem vai sofrer as consequências disso vai ser ela." Instruiu o homem olhando pra mim, me fazendo engolir seco.

"E quanto a mim ?" Perguntei com um tremor na voz.

"Você só precisa ficar calma e aguentar firme. Quando eu disser seu nome, você vai sentir dor, muita dor, e quero que você não se entregue a ela, tente ao máximo não deixar a dor te dominar e tomar os seus sentidos." Respondeu, e ao invés de ficar calma eu fiquei mais nervosa.

"Vai ficar tudo bem." Froy disse com um olhar preocupado.

"Você consegue." Jack disse tentando me transmitir confiança. 

"Pronta ?" Klaus perguntou pra mim.

"Sim." Respondi com firmeza e confiança.

Então o homem se posicionou atrás de mim onde estava a última vela e disse algumas palavras em uma língua que nunca ouvi antes, e um rastro luminoso apareceu no chão ligando os pontos onde cada um deles estava ao outro, formando assim um pentagrama, e eu fiquei bem no centro dele, onde a temperatura baixou vários graus me fazendo sentir muito frio.

"Stella Blackside Zorn." Assim que ouvi esse nome ela me atingiu, a dor, ela começou bem no fundo da minha cabeça e foi erradiando por todo meu corpo, fazendo eu me curvar e gritar, levando às mãos à cabeça, eu ouvia meu nome ser chamado junto com outras palavras que não dava para entender, pra mim naquele momento tudo se resumia a dor, muita dor.


Notas Finais


Espero que tenham gostado. O que vcs acham que ela é ? Vampira, feiticeira ou lobisomem ? (Ou seria lobismulher ? 😂😂)
*Não me deixem no vácuo kkkkkk
Próximo capitulo saí ainda hoje, ta prontinho aqui só vou revisar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...