História Sobrenaturais entre Nós - Colégio das 6 Chaves - Interativa - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Gay, Interativa, Lgbt, Originais, Sobrenatural
Visualizações 39
Palavras 943
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, LGBT, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Hoye. A mini historinha lá no final, será importante em alguns próximos capítulos ^^ Então não deixem de manter atenção ;3

Capítulo 12 - Capítulo 5 - Me encontraram Morta


-Bem Jihee, você pode tentar usar sua força no graveto. Assim podemos ver a força dos seus poderes - Respondeu a professora

JiHee fez oque a professora pediu, mas acabou fracassando. Seu graveto havia apenas se descascado

-Venérica, tem certeza que devemos continuar tentando isso? - Perguntou Dylan, que não tinha experiência alguma com telecinese

-Claro! Isso ajudará vocês a melhorarem seu sobrenatural interior - Sorriu, e logo em seguida um homem entrou na sala

-Saia já daqui! A senhora não sabe nada sobre magia, o que uma professora de filosofia sobrenatural está fazendo aqui? - Gritou Callester, extremamente irritado

-Escuta aqui seu bruxo de mau caminho. Eu não permiti em momento algum - Pausou - Você vir e dar seus berros em cima de mim! Além do mais, foi a diretora quem me colocou aqui - Gritou mais ainda tentando abafar a voz do homem

-Como ousa... - Disse em tom baixo - Independente do que seja! Vamos, saia daqui. Invasora - Reclamou enquanto segurava uma varinha, era negra bem decorada com algumas pérolas.

-Incrédulo! - Gritou saindo da sala

-Vish, que treta foi essa - Sara estava ao lado de JiHee

-Nem eu entendi dessa vez - Riu

-Fiquem calmos alunos, aquela mulher de má presença já se foi - Interviu Callester, arrumando seu manto que estava amassado por conta da agitação

-O que vamos aprender então? - Perguntou Kaylane

-Primeiro vamos ao estádio de treino - O bruxo estalou os dedos, e em um piscar de olhos, nós fomos teleportados

-Onde estamos? - Alejandro estava com a atenção no celular, o teleporte fez com que seu olhar viesse diretamente ao professor

-No estádio de treino, Ale - Respondeu Maggie enquanto ria do mesmo, que aparentava estar extremamente confuso

-Poxa, tava tão legal ver um graveto parado no mesmo lugar... - Riu, tirando algumas risadas dos outros

-Primeiro, irei dar o treino conforme o poder de cada um. Vai estar dividido em etapas - Callester já estava formando algumas paredes de tijolos no campo de treino - Cada aluno terá sua oportunidade de treino, mas por enquanto será separado em categorias - Continuou falando, formando algumas árvores e grandes matas. Ia olhando para cada aluno, e criando novas coisas

-Aii, o que esse professor está fazendo? - Perguntou Julia

-Sei lá, deve estar programando algo pra gente - Dylan estava em atenção de cada criação do mestre

-Provavelmente... - Sara também estava concentrada nos pequenos detalhes criados

-Cara... Que fome - Resmungou Kaylane

-Já são cinco horas, cade a janta? Que horas tem janta nessa prisão mágica? - JiHee respondeu olhando seu celular

-Calem-se! Primeiro observem, depois tirem suas perguntas!

-Calma professor, você também ta com fome é? - Maggie respondeu enquanto os outros a encaravam

-Outra que quer morrer, olha ai - Alejandro estava quase caindo no chão, pois foi rir e perdeu o equilíbrio tropeçando numa raiz de árvore. Felizmente foi segurado por Kaylane

-Vê se presta atenção - A mesma estava sentada num tronco de árvore, com o braço apoiado nos joelhos apenas prestando atenção no que acontecia

-Que ótimo - Falou Julia em tom de ironia - Estamos em um labirinto florestal

-Estamos perdidos? - Interviu JiHee

-Estamos perdidos - Dylan concorda

-Qual a regra desse joguinho então, Mestre das magias super hiper merabolantes?

-Não é um "joguinho" - Fez aspas com as mãos - É um teste - Afirmou - Isso é só o começo, e vocês devem saber muito bem disso. - Dizia o bruxo voando sobre o meio das árvores e muros

-Tá, e oque acontece nisso aí? - Disse Amber quase desistindo de ter um diálogo com Callester

-Vocês descobrirão - Sorriu lateral sumindo do local

-Era só oque me faltava - Resmungou Sara

                     [////]

< Ian >

17:40

📨5 Mensagens dê: Milly

📞1 Chamada perdida dê: Milly

------

Milly: Iiiian

17:00

Milly: Você vai na festa?

17:00

Milly: Por favorrrr, vai ser chato beber sozinha

17:02

📞 Chamada perdida

17:07

Milly: Ian! Se você não ir eu juro que te mato

17:14

Milly: Aparece logo menino!

17:15

                               Como conseguiu 

                                     meu número?                                                           17:40 ✔️

Milly: Você que me deu,

não lembra?

17:41

                                 Não, não lembro

                                               17:42 ✔️

                   E aliás, não vou poder ir.

                     Meu irmão está doente

                                               17:44 ✔️

Milly: É mentira, né?

Você apenas não quer ir

17:47

                                                      ...                                                               17:50 ✔️

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

                      [...]

                                      Quinta-Feira 

                        12 de Março de 2080

                 [Noite]

4 horas para os mortos saírem dos caixões, lendas urbanas que ainda existem. 16 jovens presos e denominados a um único objetivo; encontrar sobrenaturais que correm perigo.

Eles correm em torno de um círculo e fazem as nuvens cinzentas aparecerem, em um dia chuvoso, por que não salvar outros seres? Por que não?

Histórias de terror não devem ser contadas apenas em ficções, o que mudaria traze-las ao mundo? O que mudaria?

                       [<>]

Por volta da meia noite ouço passos ao mesmo caminho que o meu. Parece estranho uma jovem de 17 anos estar na rua sozinha, mas eu não me importo com isso. Nunca me importei, sinto que estou sendo perseguida.

Me encontraram morta.

O fato de hoje eu ser um espírito, uma alma vagante, ou apenas alguém que voltou pra contar essa história, não passa de uma verdade bem crua.

Saber a sensação de não fazer nada, viver em paz, apenas relaxando. Eu não lembro como era minha vida, só lembro como foi minha morte.

Um bolo de aniversário seria perfeito. Já que de vez em quando ouço falarem sobre mim aí no mundo. Falam que meu aniversário está chegando, e que seria bom caso estivesse entre eles...

Apenas tomem cuidado ao serem jovens nem ai com a vida, como eu fui. Nem pensem em andarem na rua em noites de sexta feira 13.

Ou serão apenas uma lenda a mais



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...