História Sobreviva - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Depressão, Friendzone, Namoro, Originais, Suícidio, Tristeza
Visualizações 7
Palavras 816
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Pansexualidade, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Essa fanfic foi baseada o que aconteceu comigo muitoooo recentemente...Triste a minha vida, mas é assim mesmo.

Capítulo 1 - O novo aluno


 Já estava dentro da sala de aula com a cara na cadeira. Que tédio. Para mim, os começos de anos era um saco. Não sei explicar o porquê.

 Várias pessoas estavam entrando dentro da sala, algumas eu nem conhecia e outros eu nem fazia questão de conhecer. Uma das minhas melhores amigas estava a minha direita mexendo de um lado para o outro o seu lápis na mesa. Kath começou a cantarolar baixinho. Ela sempre cantou bem, desde que a conheci. É um dom e tanto.

- Ei - chamei - Você terminou com aquele cara?

 Ela olhou para mim e piscou.

- O Ethan? Sim, por que pergunta?

- Ah, sei lá. Acho que é porque todas as vezes que você termina com um garoto você começa a cantar Rise.

- Você percebeu, foi? - sorriu.

- Sim - eu suspirei fundo - Não sei como você consegue arranjar tanto garoto para namorar com você. Ano passado, ao todo, você namorou seis. E sempre termina depois de quatro meses ou cinco.

 Kath riu mostrando os seus belos dentes bem cuidados. Tive que apertar os olhos para que o brilho deles não me cegasse.

- Você ficou prestando atenção? Oh, que fofo da sua parte.

 Corei. Virei a cabeça para o outro lado e a apoiei com o meu braço.

- Estava com ciumes, Meg?

 Olhei pra ela assustada. Não sabia o que dizer. Quando abri a boca para falar, apenas saiu uns barulhos estranhos.

 Era impressionante a majestosa capacidade de Kath em adivinhar o que as outras pessoas sentem, ou pensam. É um pouco assustador se pensar bem.

- Vai se ferrar - fiz biquinho e olhei para meus All Star.

 Senti que Kath estava olhando para mim com um olhar intrigado e com um belo sorriso estampado no rosto. Parecia que ela estava gostando do meu comportamento constrangedor.

 Depois de alguns minutos, o professor Wells entrou na classe. Imediatamente o burburinho infernal cessou. Eu estava com a minha cabeça em outro lugar. O professor falou algumas coisas que nem prestei atenção, só consegui ouvir ''conhecer os novos alunos''. Talvez, com muito esforço, eu consiga fazer um ou dois amigos. Com muito esforço...

 Balancei a cabeça e tentei prestar atenção no que estava acontecendo. Wells fez um gesto apontando para uma garota com um olhar estranho que percorria por toda a sala. Ela se levantou, balançou os cabelos pretos com mechas rosas e foi para a frente da sala.

- Turma, está aqui é Natalie Castillo. Uma dos novos alunos que estudarão com vocês.

 Duas ou três pessoas acenaram para ela com uma certa insegurança. Natalie novamente observou cada um de nós com aqueles olhos castanhos. O rímel em seus olhos eram incrivelmente bem colocados, sua calça rasgada dava uma noção de ser perigosa, - uma coisa que eu adoraria ser - e usava uma camiseta de caveira assustadora que combinava perfeitamente com sua calça.

 O olhar ameaçador de Natalie se pousou em mim. Admito ter sentindo um leve friozinho na nuca. Ela passou um bom tempo me encarando, mas quando seus olhos avistaram Nancy Johnson, - outra amiga que tenho - os lábios dela se comprimiram em um sorriso estranho. 

 O Sr. Wells tocou em seu ombro e imediatamente o sorriso sinistro se desfez.

- Tem algo para falar aos seus novos colegas?

- Não tenho nada a falar - falou friamente sem tirar os olhos de Nancy.

- Ok... - falou Wells olhando para cima - Obrigado e agora pode ir sentar.

 Natalie sentou novamente no fundo da sala - ao lado de Nancy. Notei que ela deu um aceno e um oi para Natalie, que retribuiu acenando com a cabeça.

 Wells olhou para um canto da sala e apontou para um rapaz loiro de olhos pretos. Ele estava distraidamente fechando e abrindo o zíper de seu estojo do Star Wars com a cara do Chewbacca. O professor deu uma tosse para que o aluno acordasse. O loirinho olhou para o Wells, se levantou e foi até a frente.

 Percebi que ele estava bem nervoso. Estava tamborilando seus dedos e parecia que seu pé estava tendo um ataque epilético. Antes que o professor Wells falasse, foi interrompido:

- Oi, meu nome é Ikaro Evans - deu um sorriso nervoso - Prazer em conhecê-los.

 Pisquei dez vezes seguidas. Meu Deus, será que estava vendo uma miragem ou isso era mesmo real? Sabe, eu gosto muito de pessoas que tem sardas. Não sei o motivo, mas eu amo sardas. Em algumas pessoas, sardas ficam lindas! E esse Ikaro Evans tinha sardas! E ele ficava lindo com elas na cara.

 Respirei fundo. Calma Meggie, você sabe que você, em hipótese alguma, não pode se apaixonar á primeira vista. Sabe muito bem que não pode!

 Ok. Não vou me apaixonar por ele antes de conhecê-lo primeiro. Não poderei cometer o erro duas vezes.

Simplesmente eu não podia.


Notas Finais


E é assim que o meu inferno começou :v
Ok, tenho certeza que minhas fanfics são um desastre, mas ok.
Espero que alguns gostem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...