História Sobrevivendo ao ensino médio - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Red Velvet
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Irene, Jeon Jeongguk (Jungkook), Joy, Jung Hoseok (J-Hope), Kai, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lay, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Sehun, Seulgi, Suho, Wendy, Xiumin, Yeri
Visualizações 98
Palavras 2.440
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OIEEE, TUDO BOM COM VOCÊS?

Meu Deus, não acredito que já está em 100 favoritos com apenas três capítulos. Meu Deus, alguém chama a ambulância.

Ahhh, eu criei um grupo no WhatsApp, quem quiser entrar o link ta nas notas finais. ( Lá tem spoiler)

Eu não tenho muito pra falar KKk.
Fiquem com o cap. Amo vocês

Capítulo 3 - Shopping


Fanfic / Fanfiction Sobrevivendo ao ensino médio - Capítulo 3 - Shopping

Corri. Corri. Corri.

Eu nunca tinha corrido tanto em toda a minha vida de sedentário. De fato, o coordenador é mais rápido do que eu, andando.

ANDANDO.

Eu devia ter acreditado nos outros alunos.

— Kim Taehyung, pare de correr agora — e como se fosse uma praga lançada por ele, eu tropecei no meu próprio pé, indo de cara no chão. — Se ferrou — gargalhou me levantando pelo braço.

— Me solta, doido — me balancei tentando me soltar.

— Mas o que...? — ele me empurrou e eu tropecei quase caindo de novo, só que dessa vez na frente da diretora. — O que está acontecendo aqui?

— Peguei ele dentro da cozinha de novo — apontou pra mim. — Só que dessa fez ele estava comendo os biscoitos

Qual é o problema disso. Oras bolas. O que há de errado em comer biscoitos da cozinha? Aliás, eu estava com fome, a culpa não foi minha.

— Tudo bem Jun, pode deixar comigo agora — me sentei na cadeira que tem a frente da mesa da diretora, enquanto via o desgraçado sair, antes, mandando um beijinho e falando “se ferrou fofinho”.

Fofinho?

Que desgraçado.

— Taehyung? — me virei pra diretora e sorri nervoso. Fodeu. — Vá para a sala — arqueei a sobrancelha.

Se ela me deu oportunidade de vazar, eu vou vazar. Me levantei, correndo. Não podia perder a chance que tinha aparecido como um passe de mágica. Ou não, já que a diretora sempre foi uma pessoa legal.

O sinal bateu e eu agradeci aos céus, buda ou seja lá quem for por isso. Eu estava com fome e aquele biscoito não ajudou, pelo contrário, parece que me deu mais fome. Andei até o refeitório onde os seres humanos estavam começando aparecer, afobados. Sentei-me onde sempre costumamos sentar a anos junto com as pestes que chamo de amigos.

De longe, pude ver uma menina que nunca tinha visto. Eu ouvi falar ao decorrer da semana, que haveria uma aluna nova, que imagino ser ela. Ela parecia um pouco — talvez muito — perdida. Devo admitir que a expressão de desespero que ela tinha, a deixou fofa.

O desespero dela era muito notável. Ela estava perdida. Por isso, como um bom jovem e uma pessoa legal que sou, me levantei e fui até ela, que estava parada procurando algo.

— Olá, novata. — a cumprimentei, ela se virou pra mim, assustada. — Sou Kim Taehyung — estendi minhas mãos.

Ela fitou minha mão, intercalando entre ela e meu rosto. O que há de errado? Ela corou e eu achei aquela cena mais fofa do que anterior, quando ela estava perdida. Ela era bonita, muito bonita, e talvez — só talvez — ela me lembre um pouco a Nari.

— O-oi — sorriu tímida. — K-kang Se-ulgi — apertou a minha mão, enquanto gaguejava.

Não.

Ela não tem nada a ver com o demônio.

— Não precisa ficar nervosa — sorri a vendo corar novamente. — Está sem amigos? — ela concordou. — Vamos, vem sentar comigo.

A puxei pelo braço, levando pra mesa em que estava antes. Ainda não tinha ninguém na nossa mesa. Quando eu digo ninguém, quero dizer, Jungkook, Hoseok ou até mesmo Nari.

Ela se sentou ao meu lado, ainda vermelha. Eu juro que me segurei pra não aperta as lindas bochechas dela.

— Cheguei mundo — Hoseok se aproximou, parando antes de se sentar. — Óia só — sentou fitando Seulgi. — Sou Jung Hoseok, mas pode me chamar de futuro namorado — ela riu sem graça, corando novamente. — Qual o seu nome, gracinha?

— Kang Seulgi — ela falou normalmente.

Ué, onde está aquela timidez que teve quando estava conversando comigo? Eu deixo as pessoas nervosas? Eu estou boiando.

— Então, Seulgi, é daqui de Daegu mesmo? — ela negou.

— Sou de Seul. O meu pai teve uma oferta de emprego aqui — Hoseok arqueou as sobrancelhas e concordou.

— Oi gente — Jungkook se sentou ao lado do Hoseok, fitando Seulgi. — Olá. Jeon Jungkook — sorriu.

— Kang Seulgi, minha namorada. Sai Jungkook — Hoseok desferiu um tapa na nuca de Jungkook, que reclamou.

— Onde está Nari? — perguntei, eles me fitaram. Hobi com as sobrancelhas arqueadas e Jungkook com o cenho franzido. — O que? Temos que resolver uma coisa — Hoseok riu.

Qual a graça?

— Ela não veio — ele respondeu.

— Ué, achei que ela viria, já que temos que resolver o que vamos fazer hoje — falei.

— Cara, você é da mesma sala que ela, como não percebeu? — ah, é, verdade.

— Ah, sei lá — dei de ombros.

E foi ai que eu lembrei. Eu estava com a lista em um dos meus bolsos. Enfiei a mão no meu bolso esquerdo e graças a sei lá quem, a lista estava ali, intacta.

Desamassei o papel, atraindo a atenção das três pessoas que estavam na mesa além de mim. Seulgi se aproximou e eu estranhei, já que a poucos minutos atrás ela estava toda vermelha de vergonha. Vai entender.

— O que é isso? — a Kang perguntou, curiosa.

— Uma lista, ué

— É a lista que Nari fez pra ajuda-lo a conquistar o amor da vida dele — ela franziu o cenho e me olhou, olhando para Hoseok novamente.

— Quem é Nari? — ri pela curiosidade dela.

— A irmã dele — apontei para a criatura a minha frente.

— E quem é o amor da sua vida? — ela se virou pra mim. Jungkook riu.

— É aquela sentada ali, oh — me virei, encarando Sun-hee e sua trupe. Quando elas sentaram ali?

— Sun-hee?

— Como sabe? — indaguei.

— Eu sou da sala da irmã dela, ué — ela deu de ombros. — Tirando que eu já ouvi falarem bastante dela, apesar de eu ter entrado nessa escola hoje

— Minha nossa

— Mãe, cheguei — joguei a chave na mesa, gritando pela mulher.

— Que foi? — ela apareceu na sala, secando as mãos.

— Cheguei, ué — ela revirou os olhos, se direcionando para a cozinha.

Segui para meu quarto, afim de tirar essa roupa. Tirei meu tênis, junto com a minha blusa, ficando apenas de calça. Chamei por Yeontan, meu cachorro que logo apareceu, pulando no meu colo. Eu adotei ele tem dois meses apenas, mas é impressionante, como esse cachorro conseguiu se adaptar rápido. Ele é um máximo.

Igual a mim.

Minha auto estima é surpreendente. Tem dia que ela está lá no topo e tem dia que ela vai fazer uma visita ao amigo da Nari, mais conhecido como capeta.

— Mãe, onde está Pandora? — Pandora era a gata da minha mãe que era mais minha que dela.

— Está no veterinário — ela apareceu na porta do meu quarto. — A filha dos Jung’s me ligou — arqueei a sobrancelha, buscando na memória, motivos que Jung Nari tem pra ligar pra minha mãe.

— E ai?

— Ela disse que vocês iram no shopping. Eu não entendi muito bem. — ela fez careta. — Ela falou também de um negócio de lista pra conquistar uma tal de Sun-Hee

— Ah, sim — porque que ela contou isso pra minha mãe?

— Filho — a olhei. — Você não era gay?

Arregalei os olhos.

Tá doído.

— Tá repreendido — fiz sinal de cruz. — Tá doida, mulher?

— Virou até crente agora — riu e eu fiz careta.

— O quer aqui mesmo? — perguntei querendo que ela saísse.

— Só vim avisa que Nari falou que é as três no shopping — concordei e ela saiu, me deixando só.

— É amigo — acariciei Yeontan. — Tenho muito trabalho pela frente.

O cachorro latiu, colocando a língua pra fora. QUE FOFO. Coloquei Yeontan em cima as minha cama, e me levantei, após ouvir meu celular apitar. Abri o aplicativo de mensagens, me arrependo amargamente de quando tive a chance de bloquear Hoseok e não bloqueei.

Grupo dos mandados

Papagaio adicionou você

Papagaio adicionou Jung Demônio

Papagaio adicionou Algodão doce

Papagaio adicionou um número desconhecido

Ah, não.

Papagaio

Eae, galerinha.

Algodão doce

O que é isso, hyung?

Jung Demônio

Que merda é essa?

Porque me colocou aqui, idiota?

Quem é o numero desconhecido?

Papagaio

Seulgi, minha namorada

Caraca, vou adicionar mais um recorde no livro de recordes.

Salvei o número da Seulgi em meu celular, o bloqueando. Já era mais de meio dia, e daqui a uns minutos, estarei encontrando Nari no shopping.

Encontrando Nari no shopping.

Essa frase é tão estranha de se pronunciar. Até porque não é todo dia que a menina que convive comigo desde que nasceu e agora me odeia com todas as forças sobrenaturais de demônio dela, vai me encontrar no shopping em plena quarta feira. Só de pensar nisso, já sei que não vai dar certo. Apenas pelo fato de que eu e Nari “sozinhos” no mesmo lugar não vai dar certo. Tenho ideia do que ela pode fazer comigo lá.

1. Ela me deixa sozinho

2. Ela me mata e depois esquarteja.

3. Ela me enterra vivo

4. Ou todas as duas anteriores

Chego a me arrepiar só de lembrar do rosto angelical e demoniaco daquela menina. Eu não sei de onde saiu tanto ódio de repente assim. Meu pai do céu. Mesmo com a ajuda dela, a única coisa que eu quero é concluir todas as etapas e conquista Sun-Hee.

Se eu sobreviver.

— Porra — praguejei assim que Hoseok pisou no meu pé.

— Foi mal — ele soltou baixinho e Nari riu.

— Não ri, desgraça. Não foi com você — a fuzilei.

— Eu sei, por isso estou rindo — gargalhou.

É, está sendo diferente do que eu achei. Na verdade, eu fiquei com medo dela me matar, então chamei o Hoseok e o Jungkook pra vir, já que eles estão nisso também. Eu cheguei a achar que mesmo com o Hoseok e o Jungkook aqui, ela tentaria me matar, mas não tentou, estou aliviado.

— Hyung, afinal, em qual loja vocês pretendem ir? — o mais novo entre nós, perguntou olhando pra mim.

— Naquela ali — Nari apontou para uma das lojas.

Vamos se dizer que eu fiquei bem decepcionado. Eu queria ir pra Gucci. Ok, concordo que ela é um pouco — talvez muito — cara e a gente não trouxe — e não temos — dinheiro suficiente pra comprar pelo menos um brinco na Gucci.

A Gucci podia ser mais baratinha, né?

Me sentei em um pequeno puff que tinha ali perto, enquanto Nari, Hoseok e Jungkook saiam em busca de roupas “melhores”. Ainda bem que o Jungkook sabe como se vestir, se não eu estaria ferrado nas mãos dos dois Jung’s, já que uma me odeia e o outro tem um péssimo gosto.

— Finalmente — Nari apareceu com varias peças de roupas na mão, junto com os meninos atrás.

— Meu Jesus...— arregalei os olhos. Dá pra fazer uma loja.

— Vá se vestir, embuste — jogou as peças em cima de mim.

Andei até um dos provadores e fechei a cortina, pegando peças aleatórias. Sai do provador, já vestido, encontrando uma mulher próxima aos três.

— Ai sim, em — Hoseok fez um “beleza” com os dedos.

— Olha só, nem parece um babaca — se virou para a mulher. — Vamos levar essa

— Hyung, vá vestir mais roupas — bufei. Controladores...

— Ora, ora — olhei para os seres humanos parados.

Ah não, isso é um pesadelo.

Péssima hora pra encontrar minha cunhada e o ladrão de futura namorada aqui.

— Olá Jeon — cumprimentou o maknae. — Olá, Jung. Olá Kim — cumprimentou a mim e ao Hoseok. — E Olá Nari — sorriu.

— Oi Park — ela respondeu.

Tudo bom?

O que eu perdi?

— O que estão fazendo? — ele perguntou — Gostei do estilo, Kim. Parece outra pessoa — riu se aproximando enquanto Woo Ju o seguia.

O que eles fazem juntos?

— O que se faz em uma loja? — franzi o cenho. Esse cara é sonso? — Compras ué.

— Eu sei, Kim — revirou os olhos. — Só me intriga o fato de você e dele — apontou para o Hoseok. — Estar aqui

— Não vejo nada de mais — respondi. — Estamos fazendo compras. Estou renovando o guarda roupa — me virei. — Agora se me der licença, irei ver mais roupas — entrei no mesmo provador que estava antes.

— Qual é o problema dele?

Babaca.

Voltei. Demorei muito? — ah, não. Aquela voz...— Ah, olá.

— Oi Sun-Hee

E foi ai que o maior mico da minha vida aconteceu. Uma dica crianças, nunca, mas nunca mesmo, estejam vestindo um calça quando ouvir a voz da crush.

Quer saber o que aconteceu? Bom, tecnicamente eu estava vestindo uma calça quando ouvi a voz da Lee maravilhosa Sun-Hee e desequilibrei. Mas eu não podia cair apenas ali dentro. Não, não. Sou Kim Taehyung, alguma coisa a mais tem que acontecer.

E aconteceu.

Eu cai justamente pro lado da cortina, levando ela junto comigo. Resultado? Eu estou caído no chão, com a calça no meu pé, de cueca e olhando pra cara dos idiotas dos meus amigos. Que vergonha.

— Ai, meu Deus — Nari gargalhava, seguindo Jungkook, Hoseok, Park, Woo Ju e Sun-Hee.

Até você, crush?

— Você está bem? — Sun-Hee se aproximou e eu por reflexo me levantei mais rápido do que corri no dia que o cachorro da vizinha veio atrás de mim.

— E-estou — levantei a calça e a abotoei. — Obrigada Sun-Hee

— Me chame de Sun — ela sorriu.

Puta

Que

Pariu

PUTA QUE PARIU.

Me enterre. Eu já posso morrer em paz depois de ver esse sorriso, direcionado a mim ainda. Ai.

— É Taehyung, né? — com certeza absoluta, eu não estava bem depois disso.

— É sim. Temos que ir — Nari a cortou. O menina impaciente da porra.

— Porque? AHHH — meus dedos grudaram no meu cabelo e os puxaram.

Ela me tirou de lá. PORQUE ELA FEZ ISSO? Desgraçada.

— Deixa de ser retardado garoto — resmunguei ao sentir um tapa em meu braço. — Eu te falei que eu não ia ficar muito porque tenho um compromisso

— Só vou rir da cara do Taehyung quando ele viu a Sun-Hee — Hoseok riu. Parei onde estava e esperei ele passar, para chutar sua bunda. — Ai

— O Babacão. Agora você paga ai. Falou — e saiu.

Demônio.


Notas Finais


Olha só, parece que a Sun notou o Tae KKkkkk.

Grupo no WhatsApp:
https://chat.whatsapp.com/HWDBPbGnzM3I73Jc3IMo0q

Bjs, até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...