História Sobrevivendo em Hogwarts - Quinta Temporada - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Potter, Argo Filch, Arthur Weasley, Astoria Greengrass, Cho Chang, Dominique Weasley, Draco Malfoy, Fílio Flitwick, Fleur Delacour, Fred Weasley Ii, Gina Weasley, Gui Weasley, Harry Potter, Horácio Slughorn, Hugo Weasley, Lílian L. Potter, Lorcan Scamander, Louis Weasley, Lucy Weasley, Lysander Scamander, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Molly Weasley II, Neville Longbottom, Percy Weasley, Personagens Originais, Pirraça, Ronald Weasley, Rose Weasley, Roxanne Weasley, Scorpius Malfoy, Tiago S. Potter
Tags Harry Potter, Hogwarts, Scorbus, Scorlily, Sonserina
Visualizações 28
Palavras 2.012
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Esporte, Fantasia, FemmeSlash, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Magia, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Os preparativos para o primeiro Show de Talentos de Hogwarts vão começar!
E Lizzie está no páreo

Capítulo 11 - O Show de Talentos


Fanfic / Fanfiction Sobrevivendo em Hogwarts - Quinta Temporada - Capítulo 11 - O Show de Talentos

Esse show de talentos foi uma ideia brilhante, pelo menos na minha opinião. Com ele, os alunos deixariam de se matar de estudar e iriam se descontrair um pouco, fazendo algo que gostam e ainda ganhando prêmio por isso.

Porque não era só um troféu que o vencedor ia levar. O prêmio incluía uma caixa gigante de sapos de chocolate e cem pontos para a sua respectiva casa.

- No caso, se forem, sei lá, dez pessoas da Sonserina disputando, as dez ganham uma caixa de sapos e os cem pontos cada? – perguntei ao Slughorn, já que esse show foi ideia dele.

- Não, Davies, na verdade os pontos serão distribuídos por aluno e a caixa, obviamente, terá que ser repartida.

Mas mesmo assim, não deixava de ser um prêmio e tanto.

- Devíamos participar! – falei pra Kendra e pro Cameron, na biblioteca.

- E a gente ia fazer o quê lá, Lizzie?

- Sei lá, Kendra... Montar uma banda? Eu canto, você toca violão e o Cameron bateria. Ou você toca bateria e o Cameron violão, com o tempo a gente vê.

- Eu não sei tocar nenhum instrumento – disse Kendra.

- E não me peça pra cantar! – exclamou Cameron.

- Tá, tá bom, mas a gente tem que ver alguma coisa pra fazer.

Ben era outro que não estava nem um pouco animado.

- Acho esse concurso uma perda de tempo. Se vai ser depois dos exames, pra quê anunciar isso com tanta antecedência? Pra desviar o foco?

- Ah, Ben, vai ser bom pra relaxarmos um pouquinho... Não vai me dizer que não tem nenhum dom artístico?

- Bom, não é pra me gabar não, mas eu toco violão muito bem. Meu tio me ensinou, sei tocar algumas melodias, mais tarde eu te mostro, se você topar fazer aquilo de novo comigo...

Ben queria que eu lhe desse sexo em troca de um showzinho particular de violão? Até topo, mas só se levar vantagem nisso.

- Eu faço o que você quiser se você aceitar participar do Show de Talentos junto comigo. E aí? É pegar ou largar.

Ben hesitou, mas acabou topando.

- O Ben vai tocar com a gente? – perguntou Cameron, surpreso.

- Vai... E ele parece ser bom, ele disse que sabe tocar...

- Essa eu quero ver!

Claro que a primeira audição teria que ser comigo. Ben me levou até a Sala Precisa, com um violão debaixo do braço. Lá ele tocou o que chamou de Hino do Puddlemere United, eu não tinha certeza se era assim mesmo, mas soou bem aos meus ouvidos, por isso...

- Tá aprovado!

- Legal, agora... – ele foi colocando o violão no chão e caminhando até mim – A sua parte do trato!

Não foi tão bom como da outra vez, em parte porque ele insistiu muito para que eu fizesse sexo oral nele. Eu não estava fazendo nada direito, toda hora mordia a pele dele, fora que teve uma parte que meu dente enganchou, foi meio dolorido pra ele, mas nada muito grave.

Depois, devidamente vestidos, Ben mostrou o seu talento como músico tocando para Cameron e Kendra. Eles também pareceram curtir a performance dele.

- Você toca bem, Kiddell! – elogiou Kendra.

- Deve ser o único de nós que sabe tocar alguma coisa... – constatou Cameron.

Teríamos um final de semana de visitas a Hogsmeade naquele mês, mais precisamente, às vésperas do meu aniversário, então aproveitei pra levar meus amigos pra vermos se tem algum instrumento musical que a gente possa tocar. Ouvimos falar que tinha uma loja nova que abriu dedicada apenas a isso, mas ficava perto da Casa dos Gritos.

- Eu nunca estive por aqui, ouvi dizer que é assombrado! – sussurrou Kendra, talvez com medo de acordar possíveis fantasmas que vivessem ali.

- Sabiam que foi lá que ocorreram eventos importantes da Segunda Guerra Bruxa? – falou Ben, como se estivesse dando uma aula – Foi lá que Voldemort estabeleceu seu quartel-general, e também lá ocorreram mortes de figuras históricas, como Peter Pettigrew...

- Na verdade, Pettigrew morreu na Mansão Malfoy, que era o verdadeiro quartel general dos Comensais da Morte – retrucou Kendra, timidamente.

- Você está enganada, Abbey. A Mansão Malfoy foi apenas um esconderijo temporário...

- Não, a Mansão Malfoy é que era o quartel-general permanente! A Casa dos Gritos foi um local provisório que eles usaram quando quiseram invadir Hogwarts, tipo um quartel-general B...

- Então, você admite que era um quartel-general? – Ben estava determinado a provar que estava certo.

- Sim, mas Pettigrew morreu na Mansão Malfoy, não na Casa dos...

- Eu revisei isso na semana passada, portanto, eu tenho muito mais chances de estar certo do que você, Abbey. Então, se não se importa...

Eu não podia deixar o Ben tratar minha melhor amiga daquela forma. Ainda mais porque ele não estava totalmente certo, eu estive com Scorpius na Casa dos Gritos no meu primeiro ano e ele me disse que quem morreu lá foi outro cara.

- Ben, o Comensal da Morte que morreu na Casa dos Gritos foi outro, o Severus Snape!

- Isso não contradiz o que eu disse. Os dois podem perfeitamente ter morrido lá. Agora, se não se importam, vamos até a loja de música, sim?

Saímos atrás dele, com Cameron xingando em voz baixa:

- Babaca.

A loja da qual Ben estava falando era a Concordia e Plunkett Instrumentos Musicais.

- Por que não fomos na outra? – perguntou Kendra, se referindo à loja de música de Dominic Maestro (que era bem mais perto das outras lojas que a gente também queria ir).

- A outra é mais cara – sibilou Ben, entrando na loja.

Para o meu espanto, acabei encontrando um velho conhecido. Ele mesmo, o primo Frankie, e aparentemente, ele estava trabalhando lá.

- Não acredito! Lizzie, você aqui?

- Oi, Frankie! – fui dar um abraço nele, pelo cheirinho, ele não fazia os feitiços de limpeza há um bom tempo (ou continuava horrível neles).

- Você o conhece, Lizzie?

- Claro, Ben! Deixa eu te apresentar... Esse é o Frankie, meu primo... E esses são meus amigos Kendra, Cameron e o Ben.

- Prazer em conhecer vocês, crianças! E então, vieram aqui pra comprar instrumentos musicais, não foi?

Que pergunta idiota! Claro, né, tinha outra coisa vendendo na loja além de instrumentos musicais? Kendra e Cameron foram escolhendo, junto com Ben, enquanto o primo Frankie explicava como ele foi parar ali.

- Essa loja é do primo Nate, ele abriu uma filial aqui há pouco tempo, eu tentei dar um toque nele, disse que aqui era um ponto horrível, que era muito longe e que ninguém passava por aqui, mas ele veio assim mesmo, porque o aluguel era mais barato. Mas como vocês nos acharam? Seu pai andou falando alguma coisa?

- Não, acho que ele nem sabe dessa loja aqui...

- Ei, Frankie, não me diga que tá cantando as freguesas de novo? – disse outro cara, que se aproximava da gente. Ele parecia uma mistura do primo Frankie com meu pai, então devia ser da família também.

- Nate! Não sei se você conhece Lizzie, a mais nova bruxinha da família...

- Não acredito! A filha do Lenny?

- Eu mesma.

- Caramba! E não é que é verdade mesmo? Quem diria que o Lenny teria uma filha bruxa, hein? No meio de tanta gente da família...

- Eu só não tive filhos ainda por que não me sinto preparado pra ser pai...

- Conversa! Não vai na onda desse cara não, Lizzie, esse aqui, ó... – o primo Nate fez um barulho engraçado com a boca enquanto fazia o sinal negativo com a mão. Depois, ele puxou papo comigo:

- E aí, está gostando da escola?

- Tô, né... Hogwarts é complicada, se não fossem todas essas aulas chatas e esses trabalhos quilométricos, seria mil vezes mais legal...

- Hahaha... Espertinha, hein? Bem filha do Lenny. Eu tenho um filho também, o nome dele é Bob, ele tem três anos, ainda não sei se ele vai ser bruxo, mas estou torcendo pra que ele vá pra Sonserina, pra eu não ser o único da família...

- Eu também sou da Sonserina!

- É? Ih, é mesmo, lembro de ter ouvido a minha tia comentar sobre isso... Mas e aí, vai comprar alguma coisa ou veio só pra rever os parentes?

- Na verdade, tô atrás de um instrumento musical que não seja tão difícil de tocar...

- Então veio ao lugar certo! Temos todo tipo de instrumentos, usados, seminovos e alguns bem estranhos, como essa mesa esquisita que os trouxas usam para remexer as músicas...

- Remixar!

- Remixar, é? Ah, bem que eu desconfiei que tinha uma coisa errada com essa mesa, só podia ser coisa da Quinn, ela disse que comprou por uma mixaria...

A mesa parecia em perfeito estado. Tá na cara que Nate não sabia usar por ser bruxo.

- Mas isso só funciona se colocar um disco de vinil ou um pen-drive – expliquei, mas não adiantou nada.

- Trouxas e suas esquisitices... Bom, mas essa mesa não é a única coisa diferente que vendemos nessa loja, temos muitos outros instrumentos divertidos...

Kendra, Cameron e eu testamos:

Violão (todos horríveis)

Guitarra (igualmente horríveis)

Bateria (Cameron foi o que mais se divertiu, mas tocou horrivelmente)

Piano (terríveis)

Flauta (não conseguíamos fazer um som decente)

Saxofone (eu experimentei, mas não consegui fazer nenhum barulho e quase morri sufocada)

Xilofone (foi o preferido da Kendra, eu achei o som engraçado)

Gaita de foles (passamos vergonha)

Violino (eu fui experimentar e todo mundo tampou os ouvidos)

Harpa (péssimos)

Berimbau (aí já é humilhação)

No fim, não escolhemos nenhum desses. Cameron ficou com a zabumba, Kendra levou um pandeiro e eu fiquei com uns chocalhos.

- Não precisa pagar o seu, Lizzie – disse Ben, tirando uns sicles do bolso – esse será o meu presente de aniversário.

Droga... Se eu soubesse que ele ia pagar um presente pra mim, tinha passado na loja dos Weasleys primeiro.

Dali, fomos ao Três vassouras comer um pouco e escolher o nome da banda, afinal, pensamos muito melhor quando estamos com a barriga cheia.

- Acho que agora só precisamos ensaiar e pronto, a nossa banda vai ficar completa – falei, enquanto bebia um gole de cerveja amanteigada.

- Mas que nome a gente vai escolher? – indagou Cameron.

- Sei lá... – realmente, ainda nem tinha pensado nisso – Podia ser um nome maneiro, relacionado à Sonserina, já que a maioria daqui é da Sonserina...

- Epa, mas eu sou da Corvinal, melhor não! – protestou Ben – Vamos escolher um nome mais simples, como As Esquisitonas.

Ficamos um tempão em silêncio, sem saber o que decidir. Então, pedimos porções de peixe com fritas enquanto as ideias não vinham. Ben foi o primeiro a se manifestar:

- Que tal... A Águia e as Serpentes?

- Não – Cameron detestou – devíamos escolher um nome que seja legal e ao mesmo tempo babadeiro. Como... Little Monsters?

- Ah não, essa banda já existe – informou Kendra – Podíamos juntar os nomes das nossas casas, aí ia ficar Sonsenal, é interessante... – Sonsenal é péssimo, amiga...

- Ou Corverina – até você, Ben?

- Não, esses nomes são tristes! Nossa banda devia ter um nome legal, tipo Black Eyed Peas ou Red Hot Chilli Peppers, podia ser... Lizzie Daniels e suas serpentes adestradas?

Ninguém curtiu.

- Lizzie Daniels e sua turma?

Nada.

- Lizzie Daniels e...

- Por que Lizzie Daniels?

- Porque eu vou ser a vocalista, Cameron. E os vocalistas lideram a banda. Além disso, a ideia da banda foi minha.

Deixamos pra decidir em Hogwarts mesmo. Não tínhamos nenhuma ideia legal, então fomos cuidar das nossas vidas. Kendra, Cameron e eu voltamos às Masmorras da Sonserina pra tomar banho e guardar nossas comprinhas.

- Ufa! – falei, afundando na poltrona – Cansei...

- Pena que nossa folga não vai durar muito, segunda-feira a tortura começa de novo...

Essa frase do Cameron me fez ter uma inspiração. Uma ideia começou a nascer na minha mente.

- Galera – falei, dando um pulo da poltrona e assustando todo mundo – achei o nome perfeito pra nossa banda!


Notas Finais


Que nome será que a Lizzie vai escolher?
E o Ben, hein, essas revisões dele aí tão meio furadas, ele cometeu uns errinhos históricos, mas você sabe dizer quais?

Soube da última novidade? Sobrevivendo em Hogwarts agora está no Instagram!
Confira: https://www.instagram.com/sobrevivendoemhogwarts/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...