História Sobrevivendo em Hogwarts - Quinta Temporada - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Potter, Argo Filch, Arthur Weasley, Astoria Greengrass, Cho Chang, Dominique Weasley, Draco Malfoy, Fílio Flitwick, Fleur Delacour, Fred Weasley Ii, Gina Weasley, Gui Weasley, Harry Potter, Horácio Slughorn, Hugo Weasley, Lílian L. Potter, Lorcan Scamander, Louis Weasley, Lucy Weasley, Lysander Scamander, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Molly Weasley II, Neville Longbottom, Percy Weasley, Personagens Originais, Pirraça, Ronald Weasley, Rose Weasley, Roxanne Weasley, Scorpius Malfoy, Tiago S. Potter
Tags Harry Potter, Hogwarts, Scorbus, Scorlily, Sonserina
Visualizações 33
Palavras 4.142
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Esporte, Fantasia, FemmeSlash, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Magia, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Lizzie toma uma decisão importante
Mas o que ela tanto lutou pra conseguir pode aparecer de uma maneira inesperada

Capítulo 7 - Chega!


Fanfic / Fanfiction Sobrevivendo em Hogwarts - Quinta Temporada - Capítulo 7 - Chega!

Depois dessa, chega de Priscilla Harper. Acho que aquele incidente da sexta era mais do que o suficiente para saber que o universo não me quer como monitora de Hogwarts e que eu devo me conformar de uma vez por todas. Harper, claro, nunca soube que aquela carta foi obra minha – como a Kendra previu, o Malfoy não se atreveu a contar. Aliás, falando nele, Cameron disse que realmente o viu passando pela Floresta Proibida, estava prestes a entrar quando percebeu meu amigo e McGonagall se aproximando e recuou.

- Acho que não era pra ser, Lizzie... Uma pena, porque a Harper está ainda mais insuportável do que já é.

Aquela medalha não fez bem pra Harper. Ela tá se sentindo a rainha da escola (ela sempre se sentiu assim, mas agora ela tem plena certeza disso). Anda flutuando pelo castelo se sentindo da realeza, se antes já não fazia nada, agora piorou, até obriga primeiranistas e segundanistas a limpar sujeiras pra ela e fazerem sua lição.

- Eu não posso fazer, Harper, eu não sei! – Cedric quase chorava, me deu pena dele.

- Faça ou eu te boto em detenção!

Fiquei com pena e fui ajudar. Afinal, Cedric é irmão de Helena e Helena é minha amiga.

- Alô, Cedric McLaren...

- Alô... – disse ele, tristemente, enquanto tentava transcrever coisas do livro de DCAT.

- Você não precisa fazer isso, o que ela tá te pedindo é errado.

- Eu sei, mas você viu o que ela disse, não é? Ela pode me botar em detenção...

- Não, não pode – eu não tinha muita certeza, nem me lembro de ter visto se tinha isso mesmo no tal Código dos Monitores e Cameron e Ben não estavam comigo no Salão Comunal pra eu perguntar – Bom, em todo caso, ela tá abusando do poder, se você falar com alguém, como a Helena ou o Slughorn...

- Melhor deixar pra lá. Não quero que pensem que sou um fracote.

- Ei, você não é um fracote!

- Não?

- Não! Você até que é bem fortinho pras crianças da sua idade! – Cedric era magrelo, eu tava mentindo descaradamente – bem, pelo menos na sua idade, uns garotos que eu conheci eram duas vezes mais magricelas que você.

Cedric sorriu.

- Não é nesse sentido que eu tava falando. Não é sobre força, e sim sobre coragem...

- Ah... Os outros garotos dizem isso de você?

- Não só eles. Todo mundo. Estão sempre me olhando com pena, sabe, por causa de tudo isso que aconteceu com a minha família – eu sabia do que ele estava falando, Helena já tinha me contado sobre o difícil divórcio de seus pais – e tem também a Sonserina, eu não queria vir pra cá, e sim pra Grifinória, que é a casa dos corajosos, e a Sonserina é...

- Escuta, Cedric – nem sei por que falei isso, mas foi – Você coleciona sapos de chocolate?

- Não...

- Esse aqui – disse eu, tirando do bolso o cartão do Merlin – é o maior bruxo que já existiu, e adivinhe de que casa ele era?

- Grifinória?

- Não, Cedric. Sonserina. Que nem a gente.

Cedric me olhou surpreso.

- Mas... O maior bruxo não é o Dumbledore?

- Não, Cedric. É Merlin. Ele é tão famoso que até os trouxas sabem quem ele é. E ele é um dos nossos. Já esteve aqui no nosso lugar, usando as mesmas roupas... Bem, não exatamente as mesmas, Merlin viveu há uns mil anos, deviam ser outras, mas você entendeu o que eu quis dizer, não foi?

- Acho que sim – Cedric olhava com cobiça pro cartão, como eu já estava a fim de me livrar mesmo...

- Tome, é um presente. Pra você lembrar que não é a casa que faz o bruxo, e sim o bruxo que faz ele mesmo – nem eu mesma entendi direito o que eu falei, então fui saindo de fininho, não sem antes ouvir o agradecimento dele e uma confissão.

- Lizzie Daniels... Naquele dia, na Floresta, a Harper não salvou as nossas vidas, na verdade ela nem viu a gente ali. Apenas seguimos os passos dela à distância, ficamos com medo dela nos colocar em detenção.

Eu sabia!

- Por favor, não conta pra ninguém, se a Harper souber que eu falei, ela vai vir atrás de mim com tudo...

- Relaxa, Cedric. Fica só entre nós.

Depois desse momento fofura, veio o momento tensão. Era a última semana antes da partida de quadribol, e as primeiras equipes a se enfrentar eram justamente a Sonserina e a Grifinória. Sonserinos e grifinórios estavam, pra variar, em pé de guerra. Como monitor, Cameron tentou diminuir as brigas entre as casas, mas uma hora sobrou pra ele: um sextanista grifinório o acertou acidentalmente e Cameron ganhou dentões horríveis, ficou o dia inteiro na ala hospitalar até voltar ao normal.

Ao contrário, Priscilla Harper não só permitia as brigas como também incentivava, chegando até a tramar um atentado contra Jackie Jordan, o talentosíssimo goleiro grifinório (que está pra se formar neste ano, amém), mas este escapou no último instante. Ela também estava muito contente porque conseguiu a vaga de artilheira que tanto quis. Motivo: um dos novos artilheiros escolhidos por Scorpius foi brincar de ser batedor e acertou a própria cabeça com o bastão (não me pergunte como ele conseguiu este feito), então, Harper foi chamada pro lugar dele e faz questão de usar seu distintivo de monitora e sua maldita medalha de Monitora Suprema por cima do uniforme do time toda vez que vai treinar.

E eu? Eu estava disposta a colocar meus deveres em dia no horário do jogo, ia fazer questão de ficar na biblioteca, mesmo com ela vazia, só que McGonagall e Madame Hooch apareceram atrás de mim na quinta-feira.

- Lizzie Daniels, você aceitaria narrar o jogo do sábado?

- Ué, mas cadê o Buffer?

- Ele se formou, esqueceu?

É, esqueci.

- E então, aceita o convite?

- Mas... Por que eu?

- Bom, nós queremos alguém que tenha um entendimento mínimo sobre quadribol – disse McGonagall.

- Além disso, um grifinório narrou os jogos por cinco temporadas, será bom aos espectadores ouvirem um ponto de vista diferente – as palavras da Madame Hooch me convenceram.

- Tudo bem, eu topo.

Contei aos meus amigos, eles me pareceram contentes.

- Puxa vida, Lizzie, você vai narrar o jogo, que legal! – disse Kendra, quando eu contei no dormitório.

- Você tem que tomar cuidado com o que vai dizer, você sabe muito bem como a torcida reage mal às críticas aos jogadores de suas casas. – advertiu Mariana, quando eu contei pelo Pergaminho da Galera.

- Além disso, é Sonserina e Grifinória, esse jogo sempre tem muita rivalidade! – lembrou Cameron, quando eu contei durante a aula de Feitiços.

- Mas eu tenho certeza de que eles vão adorar ouvir você narrando, com sua voz incrivelmente doce, angelical e sexy – disse Louis, assim que ficou sabendo e veio atrás de mim pra falar sobre isso pessoalmente durante o meu café da manhã.

Só uma pessoa não me parecia feliz. Ele mesmo, Ben, o meu namorado.

- Eu acho que é um risco muito grande – alertou ele, quando caminhávamos juntos rumo à biblioteca – quer dizer, você lá, naquela cabine, na frente de todo mundo, correndo o risco de ser acertada com azarações ou mesmo balaços errantes... Fora que alguns grifinórios podem se sentir no direito de vingar o que aconteceu há uns dois anos...

Ele se referia ao incidente em que a minha vassoura surtou e me levou em direção à cabine, onde trombei com o Buffer e perdi um dente.

- Eu não fiz de propósito, não sei o que você andou ouvindo, mas a verdade é que a minha vassoura deu a louca e...

- Tudo bem, tudo bem, só estava avisando. Só faço essas coisas por que quero o seu bem, você sabe disso, né?

Sei... Ben sempre faz questão de dizer isso sempre que me coloca pra baixo.

Mas não liguei e dei seguimento aos preparativos para o jogo. Fiz de tudo pra preservar a minha voz, bebi água, falei o mínimo possível, embora Cameron e Kendra achem que eu tenha exagerado nessa parte.

- Lizzie, eu não tô entendendo essa sua mímica, você quer o leite ou o chá? – perguntou Kendra no café da manhã.

- O chá! – falei chá porque é uma palavra mais curta que leite.

- Lizzie, você pode falar antes do jogo, sua voz não vai desaparecer não.

- Ah, é até bom que você fale, pra ir aquecendo as cordas vocais...

Terminei de comer e fui andando com meus amigos até a cabine. Louis e Ben iam caminhando até mim, na verdade, correndo, os dois meio que apostando pra ver quem chegava primeiro. Louis, que é mais atleta, acabou vencendo.

- Lizzie, Lizzie, boa sorte no jogo!

- Obrigada, Lo... – antes que eu terminasse de falar, Ben veio do outro lado e puxou minha boca pra dar um beijo.

- Um beijinho de boa sorte – disse ele, deixando o Louis meio deslocado, coitado. Ele até saiu de fininho, acho que foi também porque encontrou os Scamanders logo atrás.

Chegando ao campo, me separei de meus amigos e subi a escadinha que dava pra cabine. Logo ao lado da cabine estava a diretora McGonagall, junto com os professores Slughorn, Longbottom e Hagrid.

- Ah, é a Davies que vai narrar hoje? Boa sorte, menina!

- Obrigada, Slughorn...

Agora que já está aqui, vou te dar algumas instruções – McGonagall deu uma mini-palestra sobre evitar comentários depreciativos, ofensivos e impertinentes sobre os jogadores e focar no jogo em si, mas eu nem prestei muita atenção, aposto que o Buffer também não dava a mínima pra isso.

Madame Hooch chegou com a escalação dos times. Fiquei um tempo contemplando o papel, depois mais um tempo sem saber o que fazer...

- Vamos, menina, comece!

- Como?

- Ora, como? Será possível que eu vou ter que ensinar tudo? Primeiramente, você os cumprimenta, anuncia o jogo, a escalação...

- Ah, claro, foi mal aí, diretora.

Respirei fundo. Bateu nervosismo na hora, e se não gostarem de mim? Mas pior que o Buffer eu não poderia ser...

- Boa noite, amigos de Hogwarts...

- É BOM DIA, SUA BURRA!!! – gritou um garoto qualquer que eu deduzi ser grifinório.

- Muito bem, muito bem, ato falho, vamos começar de novo. Bom dia, meus adoráveis coleguinhas de Hogwarts! Aqui é Lizzie Daniels, não sei se vocês me conhecem, mas eu sou do quinto ano da Sonserina e...

- A ESCALAÇÃO, DANIELS!!!

A diretora gritou tão alto no meu ouvido que até deixei o papelzinho da escalação cair. Fui pegar o papel e acabei derrubando o microfone também, ele fez um barulho terrível, mas consegui me recuperar e continuar narrando o jogo.

- OK, hoje é jogo da Sonserina com a Grifinória e eu vou dizer a escalação. A Sonserina vem com Alex Twist, um goleiraço, os batedores Stan e Stanley, parecem irmãos, né, os nomes são meio parecidos... – ninguém riu da minha brincadeirinha, então continuei – os artilheiros... Harper... – acabei deixando escapar uma risadinha – Flint – eu ri mais alto ainda porque o Flint entrou e tropeçou nas próprias pernas antes de montar na vassoura – e Norris, o time tá cheio de grandalhão, já repararam? Ah, o apanhador é o Malfoy, ele também é o capitão, até hoje não entendo como escolheram alguém como ele pro cargo, um trasgo teria feito um trabalho melhor, se bem que não, por que já temos um trasgo no time, o nome dele é Flint...

Um monte de gente da Sonserina começou a me vaiar.

- Daniels...

- Desculpa aí, McGonagall, isso não vai mais se repetir – mentira – OK, a Grifinória. Eles já tão aí, né, mas eu vou dizer a escalação mesmo assim. Jordan, Styles, Kingtley, Hamilton, Weasley, Griff... Granger-Weasley e Potter. James Potter também é o capitão do time, coincidência, né, os dois apanhadores serem os capitães... Vamos ver no que vai dar, porque a gente só tem de bom o goleiro, eles têm também artilheiros e batedores afiados, se bem que eu não conheço o trabalho do Kingtley, não sei se ele é bom, mas...

- DANIELS, A PARTIDA!!!

Eita, o jogo tinha acabado de começar e eu ali falando besteira! Tive que prestar atenção no jogo, mas era meio difícil acompanhar, eles eram bem rápidos e não decorei os nomes de todo mundo. Então, fui pelos números.

- O 6 passa pro 5 que devolve pro 6 que passa pro 4, mas toma um balaço do 3...

- Daniels, diga os nomes!

Não tava dando muito certo, né, então peguei o papel da escalação e continuei narrando.

- OK. Granger-Weasley está com a goles novamente. Ela está voando em direção aos aros sonserinos. Também, com uma Firebolt Deluxe, fica fácil. A Harper está logo atrás dela, também tem uma dessas, na verdade foi o pai dela que deu, o Sr. Harper trabalha na Firebolt, deve ser legal trabalhar lá, será que eles dão vassoura de graça pra todos os filhos dos funcionários?

- NINGUÉM QUER SABER DISSO, DANIELS, O JOGOOOOO!!!

- Ôpa, desculpa, McGonagall, me atrapalhei aqui. Então, a Harper tá indo, mas parece que o Stan vai jogar um balaço... QUE IDIOTA, ACERTOU NO NORRIS, ESSE CARA É LOUCO? A ROSE TAVA DO OUTRO LADO...

McGonagall tossiu e eu voltei ao jogo.

- É, não tem jeito, vamos tomar um gol, digo, a Sonserina vai... NÃO! AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAALEX fez a defesa! E que defesa, meus amigos, que defesaça! Cameron curtiu isso – McGonagall tava me olhando feio, então eu voltei ao jogo.

- Norris com a goles. É, acho que a lambança do Stan não comprometeu tanto assim. Ele passa pra Harper, que... QUE RETARDADA, VIRAM O QUE ELA FEZ? HARPER JOGOU A GOLES PRO NADA, NÃO TINHA NINGUÉM ALI...

Todo mundo começou a vaiar a Harper, não vou mentir, estava curtindo.

- Que jogada idiota, agora a Roxanne Weasley está com a goles, vamos ver se ela é minimamente melhor que a Harper, né? Ela também tem uma Firebolt, mas não é Deluxe, acho que os pais dela são mais humildes, mesmo sendo super ricos. Ela passa pra Hamilton, ouvi dizer que ele é bem rápido, mas será que é tão rápido quanto o Lewis? – ninguém entendeu meu trocadilho com o piloto de Fórmula 1, então deixei pra lá – Enfim, a goles volta pra Grif... Granger-Weasley, Rose Granger-Weasley, ela faz questão de ser chamada por seu sobrenome completo, mas se quiserem chamá-la da Griffi-Weasley ou mesmo de Grande-Sabichona, ela não vai se incomo... – antes que McGonagall brigasse comigo, eu voltei pro jogo – então ela vai de novo em direção aos aros sonserinos... E marca. 10 a zero pra eles, é, dessa vez nem o Alex pôde salvar. Norris com a goles! Ele tenta uma jogada individual... É bom esse garoto! Ele consegue desviar de dois balaços, ele vai, vai, mas Jordan salva... É, Norris, sei como está se sentindo, o cara realmente é bom. Mas não desista, é como diz um certo alguém muito querido, goles pra frente e vida que segue!

A Grifinória fez mais uns noventa pontos, levando o placar pra 100 a zero, seria uma hora perfeita pra Scorpius pegar o pomo logo, mas...

- Sabemos muito bem o quanto Malfoy é incompetente quando não pode azarar alguém e que o Potter gosta de deixar os artilheiros massacrarem os adversários enquanto se exibe por aí e só depois pega o pomo.

Pronto. Esse momentinho de sinceridade me rendeu vaias e xingamentos.

- Você tá é com inveja, Daniels!

- Cala a boquinha que é melhor!

Outros comentários meus também foram bastante impopulares, como...

- A Roxanne Weasley só tá aí por que namorava o antigo capitão da Grifinória, porque ela não tá jogando nada hoje, Granger-Weasley tá praticamente carregando o time nas costas.

- Qualquer um joga bem com uma Firebolt Deluxe, até a chatonilda da Rose joga, com a exceção da Harper. A Harper é tão ruim que se ela fosse derrubada da vassoura e a vassoura continuasse sozinha em campo, a vassoura jogaria muito melhor.

- Stan e Stanley só têm tamanho, eles nem sabem diferenciar esquerda e direita. Só podem ter entrado pro time porque ameaçaram quebrar a cara do Malfoy.

- Flint é outro que nem era pra estar aí, ele e o Malfoy são velhos companheiros de delinquência, pena que nem isso faz com que ele arremesse a goles direito...

- James Potter podia parar de ficar dando beijinho pra plateia e exibindo a sua perfeição e jogar um pouco, pra acabar logo com essa tortura...

- Se a Harper continuar olhando pro James Potter, vai sair dali grávida dele, te cuida, Mandy!

- Aff, até EU já achei o pomo, não é possível que o Potter e o Malfoy sejam tão incompetentes, será que eu vou ter que ir aí?

Fora que na metade do jogo eu fui me ligar que estava dizendo o nome do batedor grifinório errado. É Knightley, não Kingtley. Nomezinho complicado, não? Por isso, passei a chama-lo só de George.

Todo mundo odiou. Vaiavam tanto que eu nem conseguia me escutar.

- Ih, fora! Ih, fora!

Esse grito, obviamente, era pra mim.

Dentro de campo, o jogo também tava meio violento. Harper deu um tabefe em George Kny... Knee... Esquece! Enfim, ela fez isso após este disparar um balaço em sua direção. Norris também estava brigando, mas com membros do próprio time, tudo porque Stan e Stanley o acertaram com os bastões novamente. Aliás, esse Norris é bem brigão, ele também discutiu com Jordan e quase bateu no Flint após ele errar uma jogada fácil. As brigas também chegaram à torcida, houve um pequeno tumulto entre sonserinos e grifinórios, um menino que tava no meio e eu não consegui distinguir quem era foi atingido por um feitiço que transformou sua cabeça em tentáculo, a treta foi tanta que os professores chefes das duas casas tiveram até que interferir. Enquanto isso, James Potter e Scorpius Malfoy trocavam socos e pontapés. Devem ter achado o pomo também, ele estava próximo a uma bandeira enorme de leão da torcida grifinória, mas estava se afastando, estava vindo pra cá...

- Potter e Malfoy estão lutando bravamente pelo pomo... Eles estão chegando, estão vindo... – eles vinham e eu me afastava lentamente com o microfone, procurando ficar o mais longe possível da confusão. Mas no último segundo, James se afastou bruscamente, enquanto Scorpius voou na minha direção, mas me agachei e ele bateu na parede, caindo estabacado no chão – É, Potter pegou o pomo e a Sonserina perdeu de novo. Enquanto isso, o Malfoy tá aqui, acho que ele quer nos dar uma exclusiva, Malfoy, o que tem a dizer sobre mais esse fiasco sonserino?

Scorpius não respondeu nada.

- Ih, gente, acho que ele morreu!

Infelizmente, eu tinha me enganado. Scorpius ficou inconsciente, até foi levado pra ala hospitalar, mas depois acordou e no dia seguinte já estava inteiramente saudável. Pena que eu não possa dizer o mesmo de mim, eu virei a chacota da escola, todo mundo detonou minha narração e eu fiquei sabendo que rolou até abaixo-assinado pra me tirarem do cargo.

- Você não foi tão ruim assim – disse Kendra, no Pergaminho da Galera – Quer dizer, você só esculhambou um pouquinho os jogadores, mas nada do que o Buffer não fazia ano passado. Não é, Cameron?

Cameron se mantinha calado.

- Louis?

- Bem, Lizzie... Eu não diria que foi ruim. Mas você errou os nomes dos jogadores algumas vezes, confundiu os batedores sonserinos e exagerou em algumas partes.

- Vixe, foi tão ruim assim? – perguntou Mariana.

- Ruim? Ruim é pouco! – Cameron finalmente se manifestou – Você não tinha nada que ter dado aquela indireta, Lizzie, por causa disso o Alex tá chateado comigo e estamos sem nos falar!

Eu não tinha me tocado até me lembrar da defesa que o Alex fez. Eu mencionei que o Cameron iria curtir... Mas eles eram namorados, pareciam tão bem, achei que não teria problema...

- A gente ainda não se assumiu publicamente! Alex achou melhor, não quis comprometer seu cargo, não sabia como o novo capitão ia reagir e também o Malfoy, homofóbico do jeito que é, nunca ia dar sossego pra ele.

- Malfoy, é? – disse Louis – Eu vi o Malfoy em Hogsmeade. Ele tava com Albus, os dois estavam atrás de uma moita, saíam olhando por todos os lados pra ver se estavam sendo seguidos e o Albus estava fechando o zíper da calça...

Eita! Isso só podia significar uma coisa...

- Eles estão tendo um caso?! É, eu os vi no corujal ano passado, mas o Scorpius esteve atrás da Lizzie de novo e andava se encontrando com a Harper, achei que ele gostasse de mulher...

- Uma coisa não anula a outra, Kendra! Scorpius pode perfeitamente ser bi. Ou estar iludindo todas essas meninas – bem lembrado, Cameron!

- Caraca! – exclamou Mariana – esse Scorpius é namorado da Lili, né?

- Exatamente, Mari.

- Espere, Scorpius realmente te procurou de novo, Lizzie? – perguntou Louis, se eu pudesse ver seu rosto, ele estaria com uma cara de preocupado.

- Procurou, tentou me convencer a voltar com ele, mas eu dei um jeito nele.

Mas o caso do Alex ainda deixava o Cameron chateado.

- Desculpa se eu te causei problemas, Cameron – fiz questão de dizer isso pessoalmente – Eu falei aquilo sem pensar, não sabia que vocês ainda não...

- Tudo bem, Lizzie. Não tem importância, já passou.

Também pedi desculpas ao Alex, ele disse quase a mesma coisa.

- Fica tranquila. Sei que foi um deslize, mas por favor, não faça de novo.

Infelizmente, não teria uma próxima vez. Na semana seguinte, Madame Hooch veio me avisar que não ia precisar dos meus serviços.

- Já temos um outro narrador. Se precisarmos de você novamente, te avisamos.

- Ah, mas nem era algo que você queria tanto assim, né? – observou Kendra – O que você queria mesmo era estar em campo...

- Pois é, né? – ah não, Priscilla Harper – Assim como também queria ter sido monitora. Mas agora EU é que estou na parada!

Ah, agora ela resolveu jogar na minha cara, é isso?

- Eu sei como deve ser duro ter que conviver com alguém assim, como eu, que brilha mais do que você. Que é mais gata que você. Que é mais tudo que você.

- Ah, sim. Principalmente mais forçada, mais sem talento...

- Lave a sua boca ao falar de mim, garota! Porque você pode até ser esforçada no quadribol, mas quem está no time? SOU EU. Pode até ter dado sorte em tirar notas ligeiramente melhores que as minhas. Mas quem é monitora? Eu. E a monitora suprema, quem é? Eu também. Então, coloque-se no seu lugar.

- Eu estou no meu lugar. Só esperando o tombo que você vai tomar, porque quando maior o tombo, maior o voo... Digo, tombo! Isso, porque você acha que tá no topo da pirâmide, mas é de lá que você vai cair, porque a pirâmide é estreita e não há espaço pro seu ego gigantesco, uma hora você vai parar no chão e eu vou fazer questão de rir da sua cara quando esse dia chegar!

Mandei ver! Tanto que a Harper se revoltou e sacou a varinha, me chamando pra briga.

- Você que pensa, sua mocoronga... Pensa que é gente, mas não passa de uma fracassada que usa vassoura falsificada...

- Minha vassoura é tão falsa quanto as roupas que você veste

Agora eu toquei numa ferida importante dela. Tanto é que ela partiu pro duelo.

- Densaugeo – me abaixei, senti que o feitiço pegou em outra pessoa, porque ouvi um gritinho de terror. Descontei, é claro:

- PETRIFICUS TOTALUS!!! – mas a maldita também desviou, dando um pulo, e quem petrificou foi a Madame Pince, que veio ver a confusão que tava rolando ali.

- Eita, Lizzie, a gente se ferrou, vamos correr daqui!!! – Kendra me puxou pra longe, mas a Harper queria continuar com o duelo.

- Spongify! Levicorpus! Glacius!

A pontaria dela felizmente era terrível, porque ela errou tudo.

- Expelliarmus! – gritou Cameron, que voltava do banheiro, mas antes do jato vermelho da varinha dele atingir a Harper, o jato azul do Feitiço Congelante o acertou em cheio.

- Porcaria...

- Pelo menos ela tá sem a varinha!

Não sei se isso foi uma coisa boa, porque a Harper passou a tentar me acertar com tudo o que achava pela frente, desde maçãs mordidas até um bastão de um menino do time da Corvinal que voltava do treino. Aquilo só parou quando eu tropecei no professor Flitchwick e caí de cara no chão.

- Daniels, Harper, parem com isso, por favor!

- Mas foi ela que começou... – disse Kendra.

- Não importa! Vão as duas pra diretoria.


Notas Finais


Agora ficou difícil saber quem é mais venenosa, a Priscilla Harper tenta, mas a Lizzie se supera
Será que dessa vez a Harper vai ser punida?
Aguardem os próximos capítulos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...