História Social Study - Yoongi (Fanfic 400 seguidores) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Agust D / Suga
Personagens Min Yoongi (Suga), Personagens Originais
Tags Colegial, Fluffy, Hentai, Yoongi
Visualizações 147
Palavras 1.214
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eeeee... Hoje a unnie tá que nem uma maquininha... Auahauaha... Aos poucos as ideias brotam... Auahuahau
Enfim, mais um capítulo para minhas armorinhas... Hheueheuhe
Estão prontas?? Auahauaha

Boralá!!


Boa leitura!!!

Capítulo 4 - Ele quem começou!


Fanfic / Fanfiction Social Study - Yoongi (Fanfic 400 seguidores) - Capítulo 4 - Ele quem começou!

S/n







        

Se eu por um acaso fui criada com o propósito de ser eternamente infernizada por pais que só sabem me criticar, parabéns Deus, você conseguiu concluir seu objetivo. Levo a colher cheia de cereais até minha boca olhando de uma para o outro enquanto eles trocavam críticas quanto minhas roupas e modo de falar. Segundo minha mãe, eu sou desbocada demais. Para meu pai, sou rebelde demais.

— Santa virgem que pariu um filho, será que eu posso digerir meu café da manhã como uma pessoa normal? — Digo quando finalmente me cansei daquela ladainha.

— Olha essa boca! Isso são modos de falar? Por isso não arranja amigas. Que menina vai querer andar com alguém assim? Eu jamais andaria com você.

— Que bom, porque você também não é o tipo de pessoa com quem eu adoraria fazer amizade.

— Eu não te dei essa educação, s/n.

— E não me deu nenhuma também. Quer saber, vou acabar me atrasando pra aula, e eu sei que não é isso o que meus adorados pais tão dedicados querem pra filhinha deles, não é mesmo? Tchau! — Saio da mesa deixando meu café pela metade. Já não conseguia engolir um grão sequer de cereal.

Claro que eu arranjo amigas, só não gosto daquelas patricinhas esganiçadas. Na verdade, até prefiro ficar na minha, escrevendo meu blog e minhas histórias de boas, sem ninguém me atrapalhando ou criticando o que eu falo na internet. Meus amigos são meus leitores e é tudo o que eu preciso. Quem sabe um dia me torne uma blogueira ou escritora famosa e possa conhecer um por um, inclusive o HumanoAzedo. Nem sei se é homem ou a idade dele, mas sinto que já criamos uma intimidade maior que qualquer outro leitor e escritor.

É aquele tipo de leitor que a gente posta e fica atualizando a página a cada dois minutos pra ver se aparece o comentário dele. Sem falar do tom sarcástico que fica claro em cada comentário e...

— Mas que merda! — Grito ao ser atingida por um projétil grande e redondo. Escuto a risadinha arrastada e logo já identifiquei quem era. — Pensei que assombração só atacasse de noite.

— Sou um fantasminha camarada. Não tenho horário pra atacar. — Fala pegando a bola e começando a caminhar ao meu lado.

— Espero que não esteja planejando me acompanhar até a escola.

— Não estou te acompanhando, acontece que tomamos o mesmo caminho. É só uma coincidência.

— Ah jura? Mas fique um pouco mais longe, não quero ficar conhecida como a louca que anda com fantasmas. — Volto a andar olhando pra frente.

— Seu cadarço está desamarrado.

— Eu não vou cair nessa seu paspa... Bosta. — Esbravejo ao pisar no cadarço desamarrado, quase me estabacando no chão.

— Eu avisei. — Risadinha irritante. Amarro meu cadarço voltando a andar, deixando ele ir na frente.

Depois de caminhar alguns metros, finalmente chegamos na escola, e pra ajudar, o infeliz deu um jeito de atrasar o passo para entrar comigo. E eis que uma chuva de olhares curiosos caiu sobre nós. Eu mereço. Eu devo ter feito alguma coisa muito ruim na outra vida pra receber esse castigo todo. Abaixo a cabeça fingindo que nada era nada e indo para o refeitório. Bufo ao perceber a assombração me seguindo.

— Acho que já pode parar de me seguir, né. — Digo já irritada o vendo abaixar a cabeça e fazendo um biquinho.

— É que eu não tomei café da manhã hoje. Será que você poderia me emprestar algum trocado para eu comprar alguma coisa? Eu vou te pagar, juro. — Ah que ódio. Por que eu tinha que nascer com um coração mole pra biquinhos pidões? Reviro os olhos entregando uma nota de dez reais pra ele.

— Vai, enche esse bucho e não me perturba mais. — Ele assente se curvando e vai até a cantina.

— Olha, tá até comprando lanchinho pro namoradinho? — Ok, existia alguém mais irritante e inconveniente do que Min Yoongi. JoCa. Ou melhor, João Carlos. O mauricinho da escola. Vivia me incomodando desde o dia em que rejeitei ele.

— Eu só emprestei o dinheiro pra ele. Não tem nada melhor pra fazer não? Ser rejeitado por alguma garota, por exemplo? — Os amigos dele começam a rir.

— Calem a boca, seus otários. E você, garota, tá se achando muito com esse batom de putinha.

— Aí, otário. — JoCa vira a cabeça em direção à voz que chamou e logo é atingido pela bola de basquete bem na cara. Coloco a mão na boca tentando não gargalhar, o que não deu muito certo. — Olha bem como fala com ela, seu imbecil. Tá se achando muito. Leva um fora e decide que pode ficar rebaixando ela assim? Quem tem que ser rebaixado é tu. — Seguro Yoongi que estava quase socando JoCa.

— Chega Yoongi. Não vale a pena se sujar com pouca merda.

— É, escuta ela seu asiático de merda. Tu tá ferrado na minha, otário. — JoCa se levanta e sai com os amigos dele o seguindo.

— Obrigada, mas eu sei me defender. Não preciso de um fantasma guarda costas. — Falo pegando meu lanche e saindo sem nem deixar ele falar algo mais.

A escola é grande, mas a fofoca correu rápido, e quando entrei na sala os murmurinhos sobre o ocorrido na cantina estavam correndo soltos. O silêncio paira assim que coloco o pé na porta da sala. Keyla, a líder das patricinhas deu uma risadinha debochada assim que passei por elas. Ignorei as feições de todos e até os sussurros indo direto para minha carteira. Logo Yoongi também entrou na sala comendo um salgado com a bola debaixo do braço e uma latinha de coca na outra mão. Seu olhar ia para cada rosto naquela sala como um aviso. Não sabia se achava aquilo fofo ou irritante.

— Eu não quero ser seu guarda costas, só não gosto que tratem uma garota assim. Você não é uma putinha. Se fosse ficaria que nem aquelas gominhas ali se esfregando nos outros.

— Gominhas? — Digo rindo e me virando pra ele.

— É, enjoadas demais mas todo mundo come.

— Você já comeu? — Uma careta de nojo se forma em seu rosto.

— Não gosto de gominha, prefiro café.

— E eu seria o que então?

— Não sei bem. Mas acho que combina com café. Aconchegante, amargo, forte, mas se preparado com carinho, fica uma delícia.

— Tá querendo dizer que eu preciso de um banho de moda?

— Não, que se a gente conhece melhor, acaba gostando e se dando bem. Mas você complica demais as coisas.

— E você está estranho hoje. — Ele suspira se recostando na cadeira.

O professor entra na sala mandando que todos peguem seus materiais anunciando um trabalho em dupla. Ergo minha mão pronta pra pedir que ele deixasse eu fazer o meu sozinha e ele estende a mão pedindo que eu espere e pronunciando o derradeiro fim da minha vida.

— Não irei aceitar dupla de um, se está sem dupla, senhorita s/n, tenho certeza que o senhor Yoongi ficará muito feliz em fazer o trabalho com você. — Abaixo a mão revirando os olhos e me virando para o ser branco que me olhava com uma carinha mista de sono e coitadinho. Já estava começando a odiar o quão bom ele era em me fazer sentir pena.





Notas Finais


Ouxeee... Yoongi tá estranho... Acho que aí tem alguma coisa... Auahuahau... O que será que ele está aprontando?
Só eu que achei fofo ele defendendo a s/n?? Sushsushus...
Me digam, me digaaamm... Ahahahahah...


Beijooos da unnie Mel!!! Amoooo vocês!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...