História Solangelo- Sun and Darkness - Capítulo 4


Escrita por:

Visualizações 54
Palavras 1.170
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Sci-Fi, Seinen, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Mais um capitulo
Calmo
Sem lemon ainda ( calma que uma hora vem )
Meio demorado😅
Massss saiu 💙

Capítulo 4 - Um dia de escola


Fanfic / Fanfiction Solangelo- Sun and Darkness - Capítulo 4 - Um dia de escola

P.O.V -  Will Solace

Eu não sei o que sentir no momento, estou parado em um carro, dirigindo ao lado de Nico di Angelo.                                 Nós não  temos quase nada em comum, mas mesmo assim me permeti conhece-lo, me aprocimar, eu vi algo nele que ninguém mais viu. Não acho que eu precise dar resposta. Amor nunca fez questão de ter sentido para existir.

-will?

-s-sim? Desculpe, eu estava...
-viajando novamente?
-bom, é...
-preste atenção na estrada, estamos atrasados..
-você foi todo manhoso mais cedo, tive que te levantar para sair da cama
-e-ei, eu disse para não falarmos mais sobre isso
-então não devo dizer a ninguém, que Nico di angelo, o cara mais misteriso e antisocial da escola, (tirando o tiu da cantina, é claro) passou a noite comigo?
-É claro que NÃO, IDIOTA!
- então me adimita algo, diga que gostou.
* cora *
-sua expressão "bravo-envergonhada", é simplesmente amável
- eu não sou "amável"
-claro, desculpe. Você é frio, sozinho, bravo, e… gostou de dormir comigo, certo?
-sim, isso mesm…e-ei, eu não disse que g-gostei...
-também não disse que não gostou, principalmente de ficar abraçado no meio da noite, você pediu cafuné, teve sonhos que me pareciam um tanto errados e em alguns momentos sussurou meu nome bem baixinho e- TATATÁ PARA DE FALAR-
-vou mesmo, se não  você vai explodir, suas bochechas estão realmente vermelhas.. 
-para de rir de mim.
-não estou rindo de você, estou rindo porque você é realmente bonito bravo desta forma.
-você vive passando essas "cantadas" suas, eu disse que quero ir mais devagar… então não faça isso perto das pessoas... porfavor, Will…
 O seu sussurro me arrepiou até a espinha.
 Chegamos no estacionamento, parei o carro, retirei a chave e o respondi:
-claro, mas me permita… que quando estivermos sós, eu seje nada menos do que… 
* eu mesmo*
 E axo que esse sussurro que o arrepiou até espinha
-v-você não presta às vezes, sabia?
 Entrando pela porta do colegio, vi que ele tentava ao máximo  desviar olhares, olhando para o piso com as mãos  para trás. Me despedi com uma piscada de olho acompanhada com um sorrizo, ele fingiu que eu não o vi corar, saindo á esquerda para o laboratório de ciências, a aula com a professora mais chata do colégio… e a unica que realmente gosta de Nico. Mesmo que ele curta mesmo, história.
Minha aula era biologia, com outra professora, Caty, sim "katy" só que com "C", ela passa algumas aulas tentando corrigir isso no começo dos semestres.
O meu caso é contrário do moreno , gosto  da matéria, mas a professora não vai muito com minha cara… digamos que eu sempre a corrigo, e respondo antes dela terminar as perguntas… mas não me julgue, okay? Eu me empolgo... esse é um dos 4 motivos para eu  ainda ir a escola.

4 aulas de biologia
             3 comida do refeitório
        2 eu preciso de estudo para me tornar médico, ainda estou no 9 ano, tenho apenas 15.
          1  Nico está tomando este lugar ferozmente nos últimos tempos.

As aulas foram chatas após biologia, fiquei olhando para o relógio da sala, até dar o horário do almoço, finalmente verei meu neném. Pera, eu disse isso mesmo? Ele não  é uma criança, sabe se cuidar, mas não é o que sua aparência  demonstra… me da vontade de proteger, ou guardá-lo em um potinho, é, talvez  eu o coloque eu algum dos meus tubos dre ensaio.
-Will… eu disse para você não- ei, eu só vou almoçar com um amigo, okay? Acho que não vejo ninguém oculpando este lugar…-
-os meus fantasmas estão- niico- o enterrompi com um olhar bravo e asstador ( segundo eu )
-okay, okay, sente-se ai… e pare de fazer essa cara, parece que precisa peidar.
-obrigado- digo sorrindo- mas minha cara amedontradora é ótima- dizendo isso acabamos rindo um pouco, baixinho.
-Ei…- se aproximou com uma das mãos sobre a boca, sussurando- eles… estão olhando para cá.
-deixem olharem
-o menino certinho, e o menino antisocial, sentados na mesma mesa…Will…eu não acho que isso vai dar cer..-  pare-  o enterrompo
- eu não me importo se olharem, não tenho vergonha de estar com você- disse isso um pouco alto de mais, algumas pessoas pararam de olhar constrangidas, outras olharam pelo que eu disse.
Nico corou, mudamos de assunto e conversamos um pouco até o sinal bater, o moreno deu um pequeno sorrizo e voltou  a ficar sério, indo para sua sala.
Me pergunto se o que eu disse foi muito contrangedor...ou "contrangedoramente" ruim.
O resto das aulas passou rápido, mas também sendo um tédio, nada mais de aulas de biologia.
-Will, eu preciso falar com você
-quando olho para trás, e abaixo um pouco a cabeça, vejo um emaranhado de cabelos negros, escondendo um rosto vermelho, e por ele, lágrimas silenciosas escorrendo.
--N-nico…o que foi- dou um olhar preoculpado colocando as mãos em seu rosto, não levantando mais do que ele me permite, eu sei que não quer que ninguém o veja chorando, sempre foi assim. Mas eu o vi chorar, uma vez, quando pequeno, e desta vez ele me permitiu ve-lo, isso significa que sou importante de certa forma. Me faz querer enxugar as suas lágrimas, e ao mesmo tempo querer chorar junto-.
-v-vamos para um canto mais afastado…-ele sussura-
 Ele puxou a manga da minha blusa, sem desviar os olhos do chão, sem dizer uma palavra, me levando pelos corredores, parando para olhar apenas um pouco o banheiro masculino, olhando com… repulsa? Porque  aquilo… 
chegando em um canto onde não passava quase nenhuma pessoa, ele me puxou, sercando a si próprio, por duas paredes e eu mesmo.
-Will…eles…eles passaram a mão em mim, eles disseram coisas ruins…m-me desculpe, eu não consegui fazer nada, e-eles me disseram que alguém como  eu, não deveria andar com alguém como você…e-eu sinto muito… não consegui fazer n-nada…
Fiquei pasmo e com os olhos arregalados por alguns segundos. Tantas palavras surgiam em minha mente."  Quem encostou em você? Quem passou as mãos em você? O que fizeram? Até onde tocaram? Quem foi? Eu fiz isso? Foi por minha causa? O que disseram? Diz que  isso não é verdade, Nico. Não foi sua culpa " senti algumas lágrimas escorrem quentes em minhas bochechas, já fazia tempo que eu não chorava.
-Nico…pequeno, me desculpe, isso tudo foi culpa minha…- cala a boca Solace!-Ele gritou  em meio ao choro, adimito, fiquei surpreso-
-Isso não é culpa  sua, eu... eu quero estar com você,  eu… que sou o problema, nunca vou estar aos seus pés!
-okay, okay fale mais baixo…Nico… eu não queiro que esteje aos meus pés- abro os braços e ele vem mais perto, o aperto forte e ele devolve, não tão apertado, mas agarra o tecido da minha blusa cercando os punhos-
-eu não quero que você esteje aos meus pés, porque eu quero que fique ao meu lado apartir de agora-complemento- então me diga o nome dos "futuros sem vida" que encostaram em você e disseram essss mentiras cabeludas.


Notas Finais


Corrigirei os erros mais tarde, desculpe qualquer "assassinato do portugays" hehe
Eu as frases de efeito que ninguém maia usa que o will fala rsrs desculpe pelaa piadas dele😅😂
Boa noite
Obrugadu por lerem! ^w^💙
Aguardem por mais solangelo e não me matem pela demora😅


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...