História Soldados da Terra - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ficção Cientifica, Originais, Universo Alternativo, Violencia
Visualizações 1
Palavras 1.223
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção Científica, Luta, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 17 - Bopas, o justiceiro


Fanfic / Fanfiction Soldados da Terra - Capítulo 17 - Bopas, o justiceiro

Uma semana após o combate com Gárgula, Joe, Rosa e Otávio estavam perseguindo um foragido do governo, que matou alguns assassinos e suspeitos de crimes que a polícia estava investigando. O foragido estaria pulando de prédio em prédio, enquanto que o trio estava andando de carro. 

- Que coisa mais cafona. Esse sujeito pensa que é o Batman pra estar fazendo isso? - indaga Otávio. 

- Isso não é nada. O que me impressiona é que um carro é mais rápido que uma pessoa, mas mesmo que o alcancemos, ele não cansa de pular e correr. - disse Rosa. 

- Precisamos lançar algo nele para fazer perder o equilíbrio. - disse Joe. 

Rosa pegava sua arma e ia atirar no foragido. Ela atira, mas o foragido parece ter refletido com algum objeto e continua a correr e a pular. 

- Mas que diabo! Ele estava armado! - disse Otávio. 

O foragido via um caminhão pegando a mesma estrada que o carro dos três estava, o veículo estava na frente do carro. Ele pula no caminhão e se agarra na caçamba. 

- Merda. - Otávio parecia bravo. 

O foragido ia avançando até chegar na dianteira do caminhão e atrapalha o motorista, fazendo o caminhão perder o controle e causar um acidente. Otávio foi obrigado a parar o carro e os três olhavam ele fugir. 

- Vamos! - disse Rosa. 

Os três corriam atrás dele, mesmo que estejam longe. 

Enquanto isso, dois meteoros caíam no centro da Terra, no mar. Alguns membros da marinha viam isso e ficaram curiosos. 

- Mas o que será isso? - indaga um deles. 

Alguns membros da marinha decidiram preparar o submarino para explorar o que havia caído. 

Chegando no fundo do mar, viram dois meteoros. Um deles estava muito quente e o outro estava muito frio. 

- Mas que choque de temperatura é esse? - indaga um deles. 

De fato ocorria esse choque. Ambos os meteoros estavam muito próximos e tinham temperaturas distintas. 

- Vamos levar uma parte desses meteoros e levar para o laboratório. - disse um dos marinheiros, mas eis que o plano deles iria falhar, pois ambos os meteoros abriam e saíam de lá dois seres humanóides. 

- O QUÊ? MAS O QUE É ISSO? 

Os marinheiros pareciam ter sofrido com algum ataque deles. Os outros que estavam os esperando, viram os dois saindo e um deles indaga:

- Quem são vocês? 

Eles também os atacam e depois de fazerem a limpa, um deles fala:

- Onde poderá haver o lugar mais quente e o mais frio desse planeta? 

Um deles mexia no GPS e conseguiram informações da Antártica e do Deserto do Saara. 

- Ótimo. Vamos para esses lugares. - dizia um deles, que coordenava o navio. 

Joe, Rosa e Otávio ainda continuavam a perseguir o foragido, mas ele parecia não cansar. Já ficaram cerca de uma hora o perseguindo e ele não cansou ainda. Joe, Rosa e Otávio estavam ficando cansados de correr, pois nunca correram essa distância toda. 

- Não acredito que nós, do exército estamos perdendo para ele. - disse Otávio. 

Rosa dá um tiro, mas o foragido desvia. Correram mais uns minutos até que ele parou e apenas fica de costas parado. 

- Parece que ele cansou. - disse Otávio. 

- Não. - disse o foragido. - Eu apenas quero conversar com vocês. 

Ele se virava de costas e olhava para eles. 

- O que quer conversar? - indaga Rosa, que aponta a arma para ele. 

- Ouvi você dizer que são do exército, mas não aguentaram minha corrida. - responde o foragido. - O que aconteceu com o exército? A crise está tão séria que chega a afetar o preparo físico de vocês? 

- Por que pergunta isso? - indaga Joe. 

- Porque eu já fui do exército. - responde o foragido. 

Eles se impressionam e Rosa abaixa a arma, indagando:

- Mas então por que está com essa marca de foragido? 

- Eu não sou um bandido. - responde. - Só sou um justiceiro. Eu queria fazer um pacto com a polícia, mas depois que eles negaram, eu decidi me virar sozinho. 

- Como se chama? - indaga Joe. 

- Bopas. - responde. 

- Que tipo de nome é esse? - indaga Otávio. 

- Vem da língua do planeta Classius. Bo vem de Boskass, buscador e pas vem de paz, logo sendo Buscador da Paz. Eles me apelidaram assim e eu aderi esse nome. 

- Mas naquela época não tínhamos pacto com os outros planetas. - disse Otávio. 

- Eu sei, mas eu tinha um amigo, que era capitão, que disse que foi uma das pessoas que viajou em algum planeta. - disse Bopas. 

- É mesmo. Aquele Evento que teve uma vez. - disse Rosa. 

- Que evento? - indaga Joe. 

- O Evento da Viagem Espacial. O governo disponibilizou isso, o que ajudou a descobrir alguns planetas e a fortalecer a pesquisa dos cientistas. 

- Exato. - disse Bopas. - Soldados, eu peço que fiquem meus amigos e se precisarem de algo, me chamem. 

- Pode deixar. - disse Otávio. - Diremos que você fugiu. 

- Diga que eu cometi suicídio. - disse Bopas. - Assim agirei nas sombras. Apenas digam isso. Deixem que eu me vire com o resto. 

- Certo. - disse Rosa. - E boa sorte. 

- Obrigado. - Bopas então saía. 

Mais tarde, o trio estava chegando e o General Li estava no gabinete de Otávio. 

- Soldados, preciso falar com vocês. - dizia. - Eu tenho mais uma missão para vocês. 

- Que seria? - indaga Rosa. 

- Parece que dois alienígenas roubaram o navio da marinha. Eu quero que vão até à sede deles e tragam as informações a respeito. Eles mataram alguns marinheiros, mas um deles sobreviveu. 

- Sim senhor. - disse Otávio. 

Na sede da Marinha, o trio estaria esperando pelo capitão, que chegava perguntando:

- Vocês foram mandados pelo General Li? 

- Sim, senhor. - disse Rosa. - Que se passa? 

- Um dos meus subordinados voltou à beira da morte. - dizia o capitão. - O bom é que ele nos passou algumas informações do que aconteceu e disse que dois meteoros de temperaturas diferentes mergulharam no meio da Terra. 

- No meio da Terra? - indaga Joe. 

- Sim. Saiu dois alienígenas e acabaram com os meus homens. Este foi o único que sobrou. 

- Vocês não sabem aonde eles podem estar indo? - indaga Rosa. 

- Sim. Tenho um rastreador em todos os navios, para caso apareça piratas, que ainda existem, roubarem o navio, então eu possa controlar e armar uma embosacada. 

- E qual é a informação? - indaga Otávio. 

- O navio parece ter dois destinos. Eles registraram um na Antártica e o outro no Deserto do Saara. - responde o capitão. 

- Um deve estar adaptado ao calor e o outro ao frio. - disse Rosa. - Parece estar tudo bem, mas por que estou incomodada com isso? 

- A Rosa está certa. Também estou incomodado. - disse Otávio. - Capitão, por enquanto é isso. Vamos passar as informações para o General Li e ver o que ele pode fazer. 

- Certo. Obrigado, soldados. - disse o capitão. 

Enquanto estavam indo de carro até o quartel, eles estavam um pouco pensativos sobre o assunto. O que poderia estar acontecendo e quem são esses dois alienígenas? 

Continua... 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...