1. Spirit Fanfics >
  2. Soldados da Terra: Confronto Nazista >
  3. Duelo final: Joe VS Schirmer

História Soldados da Terra: Confronto Nazista - Capítulo 20


Escrita por:


Capítulo 20 - Duelo final: Joe VS Schirmer


Chegava a última batalha, uma batalha tão inesperada que durou bastante tempo para que finalmente pudesse ser exibida. De um lado, temos o nosso protagonista da nossa história, Joe Oliveira, um garoto de 19 anos que sonha em se tornar um dia presidente da Terra. Do outro temos um militar, atual presidente de seu país, Schirmer, que "ressucitou" a ideologia nazista e visa que o mundo a siga. 

Eles iriam se enfrentar na frente do QG de Schirmer. Rosa, Otávio e Lorelei estavam acompanhando a luta entre essas duas pessoas. 

- Muito bem, garoto. - dizia Schirmer, sorrindo. - Vamos começar a nossa luta.

Schirmer projetava uma arma laser com o seu braço e assim ia atirando em Joe, que se esquivava com dificuldade. Ele foi atingido no ombro e na região da costela. 

- Joe! - grita Rosa. 

Schirmer agora projeta um punho maior e corre na direção de Joe para atingi-lo. Este libera o poder da sua cicatriz e segura a mão de Schirmer. O garoto o joga para cima e pula, aplicando socos e chutes nele. Schirmer cai no chão e sua mão volta ao normal. 

- Maldito. - dizia Schirmer. - Parece que terei dificuldade em te derrotar, já que liberou o poder da sua cicatriz. 

- E ainda tenho um poder maior. - disse Joe, que libera o Poder Vermelho da Cicatriz. - Agora eu vou acabar com você!

- Pois fique sabendo que eu também tenho os meus truques! - dizia Schirmer. 

Fios robóticos estavam percorrendo seu corpo. O quarteto olhava pela forma que Schirmer estaria assumindo. Schirmer estava se tornando um robô e com uma voz robótica, ele dizia:

- Eu chamo esta transformação de... Nazibot!!! 

O que surpreende é que Schirmer libera uma aura também. Rosa indaga:

- Como conseguiu essa habilidade? 

- Ninguém sabe, mas como vocês irão morrer, vou aproveitar e contar para vocês. - dizia Schirmer. - Depois que me puseram este braço robótico, eu decidi ir no planeta Mandarim para liberar a minha Vocação Interior. Os mandaranos viram que o braço robótico teve muito contato com o meu corpo e assim eu iria adquirir uma forma robótica e com aura para que eu conseguisse lidar com uma situação complicada para mim. Assim surgiu a forma Nazibot!!! 

- Será que essa forma dele é forte? - indaga Otávio. 

- Eu não sei. - disse Lorelei. - É a primeira vez que o vejo dessa forma. 

Joe e Schirmer partiam para o ataque. Eles trocavam socos e chutes, mas Schirmer sempre conseguia fazer Joe cair. Caiu uma, caiu duas, caiu três e caiu quatro vezes. 

- Mas que droga! - disse Joe. - Schirmer é mesmo muito forte com essa forma. 

- JOE! - Grita Rosa. - USE O RAIO DA CICATRIZ! VOCÊ CONSEGUE DERROTÁ-LO COM ESSA TÉCNICA? 

- Talvez... - dizia Joe para si. 

Ele concentrava todo o seu poder na cicatriz e Schirmer dizia:

- Parece que terei que me preparar contra essa sua técnica. 

O nazista juntava suas mãos formando um canhão:

- BALA LASER!!! - Um raio estrondoso e poderoso saía das mãos de Schirmer. 

- RAIO DA CICATRIZ!!! - Joe lança seu ataque especial e começava a medição de poder.

Enquanto isso, no Brasil, os exércitos brasileiro, americano, indiano, japonês e sul-coreano estavam comemorando por terem derrotado os exércitos adversários. Natural, Gélido, Cérberus e Ciclope estavam vendo a comemoração dos soldados. 

- Será que Lorelei salvou Joe e os outros? - indaga Natural. 

- Eu não sei. - disse Gélido.

Li olhava para eles e dizia:

- Não se preocupem, jovens soldados. Tenho certeza que Joe e Lorelei estão enfrentando juntos Schirmer. 

- Por aqui acabei. - disse Power, que estava na Alemanha e havia derrotado Medusa. - Desse monte de soldados, eu fui o único que sobrevivi. Pois bem...

Power sente uma onda de energia vindo da direção do QG de Schirmer, ao mesmo tempo que a população alemã mais a imprensa, corria para ver o confronto que era o mais aguardado no momento. 

- Parece que o atual presidente da Alemanha, Schirmer, está lutando contra um militar, que carrega o nome de Joe. - dizia a repórter. 

Havia aqueles que eram favoráveis a Schirmer, que torciam para que ele derrotasse Joe e tinha aqueles que estavam torcendo por Joe. Rosa, Otávio e Lorelei viam o tumulto que estava tendo. 

- O pessoal daqui é ligeiro. - disse Rosa. Lorelei ri. 

Na luta, Joe estava tendo desvantagem. 

- Droga! É muito poder! - disse Joe. - Realmente, Schirmer... Você é muito forte. 

Schirmer olhava orgulhoso e dizia:

- Isso! Morra, Joe! MORRAAAAAAA!!! 

A transmissão havia se tornado universal. Todos do universo estavam vendo a luta entre Joe e Schirmer. 

No Brasil, Li e os amigos de Joe viam a luta numa televisão gigante que tinha. 

- Joe, não perca. - disse Li. 

- Joe!!! Vamos!!! - disse Natural. 

- Você consegue, Joe!!! - disse Gélido. 

- Acaba com esse cara!!! - disse Ciclope. 

- Reaja, garoto! Reaja! - disse Cérberus. 

Alejandro estava na Argentina e olhava em sua casa a luta entre Joe e Schirmer. Bopas, que estava fiscalizando a cidade e acompanhando a guerra, via pela TV gigante a luta entre os dois. 

- Eu... Não... Estou... Aguentando mais!!! - Joe dizia e aos poucos estava sendo coberto pelo raio de Schirmer. 

- Joe... - Uma voz ecoava em sua cabeça. - Joe! Aqui é Alejandro. 

- Alejandro? - indaga Joe pela mente. 

- Joe, eu sei que está fraco e cansado por ter passado pelo o que passou. Mas lembre-se do motivo de estar lutando contra Schirmer. Pense em Rosa, em Otávio, na sua falecida tia. Ela não iria querer ver você perder para Schirmer. 

- Você tem razão. Eu não posso perder!!! 

- Pessoal!!! - Alejandro agora se comunicava com os amigos de Joe. - Dêem suas forças e apoios para Joe, por favor! Vocês precisam dele, mas ele, neste momento precisa de vocês!!!

Nesse momento, todos gritavam pelo nome de Joe. Quem estava acompanhando de perto e estava a favor de Joe, começou a gritar o nome dele. Todos do Brasil, do mundo e do universo gritavam pelo nome dele. 

- Hahahahaha, isso não vai ajudar. - dizia Schirmer. 

Eis que a situação começa a se inverter. Joe aos poucos vai abrindo vantagem. 

- O quê?! - Schirmer fica surpreso e Joe ia vencendo e vencendo aquela disputa de ataques finais, até que finalmente, ele atinge Schirmer, que gritava de dores e assim, explode morrendo. 

Todos gritavam de alegria e de comemoração por Joe ter derrotado Schirmer. Power, que chega agora, fica surpreso ao ver a vitória do garoto. 

- Ele conseguiu. - dizia Li. 

Natural, Gélido, Cérberus e Ciclope comemoravam entre eles. Alejandro sorri com a vitória e Bopas fica aliviado. 

- Pois é. Parece que o legado de Schirmer acaba por aqui. - disse a repórter. - Mas quem será que irá se tornar o seu sucessor? 

Quando a repórter disse isso, todos estavam cochichando entre si. Lorelei pegava o microfone da repórter e dizia:

- Assim como Schirmer virou presidente sendo militar, eu irei virar presidente da mesma forma, mas digo mais: Eu tenho 32 anos, faltam três anos para ter a idade certa, mas isso não significa que eu tenha uma mentalidade de uma pessoa de 32 anos e sim de uma pessoa de mais de 50 anos! Podem confiar em mim como sua presidente. Vocês me apoiam? 

As pessoas ficaram meio desconfiadas, pois Lorelei foi nazista. Entretanto, aos poucos aceitaram a ideia e pediam para que os outros países reconhecessem Lorelei como a próxima presidente da Alemanha. 

Um ano se passa. 

Joe, Rosa e Otávio estavam indo para o cemitério. 

- Pois é. - disse Joe. - Hoje faz um ano que Sérgio morreu. 

- Verdade. - disse Rosa, triste. 

- Não se preocupe, Rosa. - disse Otávio. - Você não está sozinha. 

Rosa sorri. 

Estavam no cemitério todos os amigos de Joe, com exceção de Lorelei, que deixara o Brasil, uma semana após o fim da guerra. Surpreendentemente, estava Power o melhor militar dos EUA. 

Rosa chorava muito, questionava por que Sérgio a deixou, dizia que se sentia sozinha, enfim, se lamentava por chegar no Brasil e receber a noticia de que Sérgio havia morrido. 

Depois de algumas horas, todos saíam do cemitério. 

- Sentiremos falta dele. - disse Joe. 

- Verdade. - disse Otávio. 

- Eu já sinto. - disse Rosa. - É como se... É como se... - ela abraça Joe e caía em lágrimas. 

Natural, Gélido, Cérberus e Ciclope estavam conversando com Power. 

- Hoje faz um ano que sobrevivi aquele confronto. - dizia o militar americano. 

- Pois é, aquela guerra não foi fácil. - dizia Natural. 

- O bom é que estamos todos vivos agora e que bom que acabou o regime nazista. - disse Gélido. 

- Concordo. - disse Ciclope. 

- Mas sentirei falta da Lorelei. - disse Cérberus. 

- Pois é, fiquei sabendo que ela virou a nova presidente da Alemanha. - disse Bopas. 

- Ela melhorou muito aquele país. Ela é muito inteligente. - disse Alejandro. 

- O próximo a governar algo, será Joe. - disse Li. - Agora que acabou essa confusão de nazistas, vamos dar nossa atenção ao garoto. Ele tem futuro. 

Mais tarde, pelas dez da noite, Joe recebera uma ligação de Lorelei. 

- Oi. - dizia o garoto. 

- Você está bem? 

- Sim, estou. 

- Desculpem não comparecer no cemitério, mas é que estou muito ocupada aqui. Rosa está aí? 

- Sim, mas está dormindo. 

-Entendi. Dê à ela os meus pêsames e que irei mandar um presentinhos para ela. 

 O que seria? 

- Um segredinho. 

Os dois faziam silêncio. 

- Joe, irei te apoiar também para ser o próximo presidente da Terra. 

- Obrigado, Lorelei. 

- Não agradeça. Agora vou dormir, estou cansada. Se cuida. 

Lorelei desligava. 

E assim termina esta saga. Joe consegue derrotar Schirmer e a paz volta a reinar. Mas quais serão as próximas aventuras do nosso soldado. Isto fica para a próxima história. Até mais, Joe. Até mais, Soldados da Terra. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...