História "Solitary Boy." (Reescrevendo.) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Gravity Falls
Personagens Bill Cipher, Candy Chiu, Gideon Gleeful, Grenda, Pacifica Northwest, Stanford "Ford" Pines, Stanley "Stan" Pines, Wendy Corduroy
Tags Dot Matrix, Kill, Vicky, will
Visualizações 6
Palavras 1.680
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, LGBT, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa noite.

Capítulo 2 - Second Day.


Fanfic / Fanfiction "Solitary Boy." (Reescrevendo.) - Capítulo 2 - Second Day.

Hoje o dia estava perfeito, com pequenos flocos de neve caindo lentamente sobre o gramado do quintal. Desço as escadas e vou até minha mãe que parecia estar fazendo chocolate quente.

-Bom dia Mãe.-A olhei e ela parecia já estar pronta para o trabalho.

-Bom dia meu filho.-O entrego um copo com alguns biscoitos.-Então já fez alguns amigos?-Falava com um certo entusiasmo.

-Bom não diria que fiz amigos, porém arrumei um colega de classe.

-Eu me lembro da minha época de escola, eu era bastante gentil com as pessoas tanto que os garotos viviam chegando em mim, eu me lembro de andar em grupo com seus tios e tias. Foi nessa escola que eu conheci seu pai, o seu jeito me chamou tanto a atenção que cheguei a me apaixonar, então na noite do baile fizemos você.

-Mãe não é "fizemos você", mas sim transamos.-Digo apoiando a cabeça sobre o braço.

-Ah sim, os jovens de hoje tão alegres e descolados.

-Não diga "descolados" como se fosse algo bom, essa turminha é tão hipócrita.

-Depois da escola eles viram velhos gordos, que tem uma mulher que só quer sugar seu dinheiro e bate em seus filhos.

A campainha toca e eu deixo minha mãe falando sozinha para ir até a porta, a abro e me deparo com um garoto alto cujo o cabelo era azul escuro.

-Pines.-Disse ele.

-Dot Como você sabe onde fica minha casa?-O pergunto.

-Só precisei perguntar aquela senhora que está olhando pela a janela, parece que ela fica de olho na vizinhança toda.

-Senhora Lara, ela tá sempre de olho em mim. Mas entra aí, minha mãe ainda está em casa.

-Com licença.

-MÃE?-grito.-O colega do qual eu falava mais cedo está aqui.

-Então me deixe vê-lo de mais perto, hmm interessante. Você é um Matrix certo?

-Sou sim, como a senhora sabe? -Perguntava Dot.

-Sua mãe estudou comigo, ela não era lá flor que se cheire. Era muito má e vivia tirando sarro de mim, você tem a mesma pinta que ela. Meu deus olhe as horas eu tenho que ir.-Dizia correndo até a porta a abrindo.

-Tenha um bom trabalho.-Falo após ela fechar a porta.- Tenho que me arrumar logo para a escola.

.

.

.

.

.

Chego na escola e vou até um pátio onde parecia não ter ninguém, me sento sobre um banco que tinha lá. Abro minha mochila e pego um livro, o abrindo e começando a ler. Olho para a tela do meu celular e já são 7:10, Corro para a sala e percebo que o sinal já tinha batido a 3min atrás.

-Droga.-Falei, chego na sala e percebo que já tinha professor e ele não estava com uma cara muito boa.

-Posso saber o motivo de se atrasar?-Me perguntou.-Você é calouro não é?

-S-sou sim, m-me perdoe pelo o meu atraso.

-Da próxima vez você ficará para fora, agora se senta.

-Com licença.-Digo indo para a minha carteira, olho para a sala e não vejo o Dot achei que nossa aula iria ser a mesma.

-Velho, você é o Vick certo?

-Quem é você?-Me viro para ver quem era.

-Cacete é a Kitty, se lembra? Eu ia na sua casa na floresta, até que você parou de vim para cá.

-Kitty? que merda em.

-Se lembra do Kay? Do Lars, da Penolope, do Brad?

-A conversa está boa ai senhor Pines?-Gritou o professor.

-Nos falamos depois Vick, me encontre no campo.

.

.

.

.

.

Pov's Bill.

-Quando é que esse garoto vai aparecer em?

-Shii lá vem ele.

O garoto tinha um cabelo curto da cor branca, sua pele é morena e usava uma calça jeans junto a uma blusa da cor rosa bebê.

-Você veio, que bom fico feliz por isso.-Lhe dou um sorriso.

-E esse é?-Aponto para um garoto ao seu lado.

-Esse é Bill, meu namorado e um completo retardado.

-Retartado seu orifício anal. Oi, eu ouvi falar bastante de você pela a Kitty.

-Somos grandes amigos, desde muito novos.-Me perco naqueles grandes olhos Castanhos, que em frente a luz pareciam amarelos.

-Vicky para a terra, não olhe muito pois esse já tem dona.

-Saiba compartilhar Kitty, um Pirelli desses não deve pertencer a ninguém.-Me curvo e falo em seu ouvido.

-Meu deus Pines, não e não. Essa fera eu já dominei.

-Conversam sobre oque?-Falava Bill.

-Vamos tomar algo na cafeteria.-Dizia Kitty.

.

.

.

.

.

O café estava ótimo, algo para perder tempo nessa cidade. Mas aquele loiro ficou me fitando e ele é tão lindo, tenho que admitir que ele é gostoso. Me perdia mais e mais nos meus pensamentos, até que um carro para ao meu lado.

-Vicky?

-Kitty? Desculpe não te reconheci com esses óculos.

-São para descanso, eu queria te falar que vamos fazer uma festa na casa do Bill.

-Não sei, vai ser que horas?

-As 21:00, conto com a sua presença.-Dizia enquanto voltava a dirigir.

-Amigos enfim?-Me perguntava, chego em casa e subo para o meu quarto ignorando completamente o prato de comida que minha mãe deixará para mim. Me deito sobre minha cama e ligo meu celular, vendo várias mensagens que deixaram para mim.

Messenge Box

-Liz: Viado nem te conto, o seu ex tá agora com a Alexia. Pra quem dizia que nunca pegaria ele.

-Akon: Já te contei as novas? Seu ex está com a Alexia.

-Daiana: Nem te conto o bafo, seu ex tá agora com a Alexia.

-Vicky: Eu sabia que aquela safada tava mentido, fiz novas amizades aqui e vi um gato.

-Liz: Hmmm, e como ele é?

-Vick: Alto, loiro, olhos cor de mel e uma linda pele bronzeada.

-Liz: Nossa, até imagino esse boy em. Depois você me conta mais, tenho um trabalho pra fazer bjs de luz.

-Akon: Arrasa bicha.

Pov's Vicky

Acabei pegando no sono e só agora eu fui me lembrar da festa.

-Oque vestir?-Pensei.- Tenho que esperar minha mãe chegar e depois sair às escondidas.-A noite logo caiu e minha mãe chegou com algumas sacolas nas mãos.

-Vicky desça aqui, quero te dar algo.-Falou.

-Boa noite.-Falo.

-Eu comprei uma bandeja de morango, sua fruta favorita.

-Obrigado mãe.

-Não tem de quê, aliás eu vou tomar um banho e capotar na cama estou exausta. Se quiser comer algo tem na geladeira.

A espero deitar e corro para o meu quarto, abro o guarda-roupa e pego uma calça preta junto a uma camisa cinza, coloco uma botinha e pulo a janela de casa passando por cima do telhado. Vou até o carro da Kitty onde ela esperava impaciente.

-Achei que não viria mais.-Disse ela.

-Me desculpe, eu tive que esperar minha mãe chegar.-Digo entrando no carro, ela ligou o carro e deu meia volta na rua virando algumas esquinas e seguindo em direção a uma floresta.-Aquilo é um gnomo?-Falo enquanto ela passa rapidamente por uma árvore.

-Gnomo? você por acaso está bem Pines?-Digo rindo um pouco.

-Bom, deixa para lá.-Nos aprofundamos mais na floresta e já ouço o som de uma música e de pessoas gritando, logo pude ver uma casa de dois andares cheia de luzes e do lado de fora algumas pessoas em volta de uma fogueira bebendo e contando casos. Saio do carro e espero Kitty estacionar.

-Vamos?-Ela diz, estava com uma mini saia preta e uma blusa de mangas longas, usava um salto vinho e estava com o cabelo preso a um coque.-Pode se soltar em, eles não morde.

-Pode deixar.-Entro na casa e logo o barulho alto do som sai, estava completamente cheia e parecia ter gente apostando na cozinha e gente usando drogas na sala.-Sério isso?Drogas?

-PINES? NÃO CONSIGO TE OUVIR EU VOU ATÉ O MEU BOY.-Diz indo em direção a sala.

-Não me deixa sozinho sua louca.-Me aprofundo mais na casa indo para o andar de cima, em um dos cômodos estava Dot com uma turma.-Caramba, você por aqui?

-Eu que te pergunto, vem se senta aqui. Gente esse é o Vicky.

-Oi Vicky.-Todos falaram.

-Aceita uma bebida?-Pergunta Dot.

-Eu não bebo.

-Ah deixa disso, vamos só um pouco.-Lhe dou um copo de vodka misturada com morango.

-Bem obrigado.-Digo bebendo um pouco e logo tossindo em seguida.-Muito forte, oque é isso?

-Haha relaxa e só termine de beber.

-Ok.

.

.

.

.

.

Antes de perceber eu já estava sendo carregando por um garoto de cabelos vermelhos. Ele entrou em um cômodo e me deitou sobre a cama.

-Hey cara não dorme, vai ser pior.

Me sento na cama e fico olhando o lado de fora da janela, abro a janela e vomito sobre algumas pessoas que estavam ali.

-FILHA DA PUTA.-Pude ouvir uma garota gritando.

Volto o corpo pra dentro e me sento na beirada. Ouço alguns passos vindo em direção a esse quarto, alguém abre a porta e se aproxima de mim.

-Kitty, esperei a noite toda por isso.-A deito na cama e tiro sua blusa, deslizo meus dedos da sua barriga até seus seios e percebo que me ferrei por não ter volume. Me levanto e vou até a luz e a ligo, percebendo que era o garoto que bebia com Dot.-Merda.

-Não para.

-Oi?-Começo a rir.-Me desculpe mas eu não sou oq você pensa tipo uma garota peituda com um belo traseiro, mas sim um cara.

-Não importa.-Estico meus braços para ele.

-Você ao menos sabe quem é?-Continuo a rir.

-Não.

Vou atrás do Dot, que parecia apostar quem bebia mais.

-Não me olha com essa cara Bill, eu também te amo.-Dizia ele enquanto ria.

-Tira a merda daquele seu amigo do meu quarto agora, fiz coisas erradas com ele.

-Você fez merdas com o calouro? que Hilário.

-Hilário o caramba.

-Eu não vou pegá-lo agora, ainda tenho que curtir.-Falava enquanto dançava.

.

.

.

.

.

Me levanto pela a manhã com uma imensa dor de cabeça, me viro para o outro lado e vejo cabelos azuis, levanto a coberta vendo que era Dot, e ele estava apenas de cueca. Me levanto no susto.

-Pines fica calado, eu tô tentando dormir aqui.

Me levanto e saio do quarto dando de cara com um garoto de cabelos vermelhos.

-Olha só, vê se não é o garoto que estava dando PT ontem.

-Que?

-Você só bebeu um pouco demais, vem eu te levo para casa.

-Me levar para casa?...pera... CARALHO EU TENHO QUE CORRER.

-Oi?

-Não se preocupe eu sei o caminho. Desço os morros de terra correndo, viro algumas ruas e vejo a minha casa. Me apoio no teto e subo para o andar de cima entrando pela a janela do meu quarto.

-Então o mocinho chegou?-Minha mãe abria a porta.

-Mãe?

-Você saiu sem minha permissão, mal chegamos a esse lugar e você já começou a aprontar Vicky?

-E-eu..

-Você está de castigo, por mais ou menos uma semana. Se divirta fazendo "nada".

-UMA SEMANA?-Grito.

-Opa, abaixa o tom de voz comigo mocinho. Por ter gritando duas semana.

-Ok, mãe.-A espero sair e vou para o computador.-Que saco.


Notas Finais


Boa leitura ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...