História SoLunar (Lutteo e Simbar) - Capítulo 24


Escrita por:

Postado
Categorias Karol Sevilla, Ruggero Pasquarelli, Sou Luna
Personagens Amanda, Ámbar Benson, Cato, Delfina, Gaston, Jazmin, Jim, Luna Valente, Matteo, Nico, Nina, Pedro, Personagens Originais, Sharon, Simón, Yam
Tags Frelivery, Gastina, Luna, Lutteo, Roller Band, Simbar, Sol Benson, Sou Luna
Visualizações 96
Palavras 1.417
Terminada Não
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus Amores! Sumi dessa fic por 2 meses, de verdade me perdoem.. Em minha defesa, deixei pra vocês um presentinho. Na época em que Lutteo ainda estava complicado, fiz uma one, deixo o link nas notas finais pra vocês..
E bom, eu sempre enrolo aqui, assim que boa leituraaa
PS: PREPAREM OS CORAÇÕES!!!

Capítulo 24 - Quédate


Luna Valente...

Eu estava horrorizada.  Não tinha outra palavra para me definir, ou talvez sim, assustada, com medo, insegura, confusa.. Minha cabeça parece que está prestes a explodir. E o pior é que eu fui espionar por toda a minha vida, quando achei que esse pesadelo estava só começando percebi que ele já havia começado muito antes e isso me assustada. Quantas câmeras me fotografaram? Em que pessoa eu poderia confiar? E por que eu estou a caminho do apartamento do Matteo?!

Antes mesmo de chegar a porta do edifício, na praça a frente paro para pensar, meus pés me levaram até ali mas eu não sabia o que queria, o que sentia. EU TÔ ASSUSTADA. Me sento em um banco de baixo de uma árvore, na mesma praça e desabo em lágrimas.  Quando alguém não sabe o que sente, mas tem medo de cada segundo mesmo sem saber o que pode fazer, só restam lágrimas.  As mesmas lágrimas que percorreram meu rosto quando me diziam para desistir da patinação, as mesmas lágrimas que choraram por Matteo quando ele foi embora e os pensamentos de cada mínimo segundo com ele me fizeram desabar. As mesmas do dia de ontem quando eu simplesmente fechei cada janela, porta e qualquer outro buraco por ter medo de estar sendo espionada mais vezes. As lágrimas de medo e insegurança ao perceber que talvez eu não seja ainda aquela mesma garota sorridente que chegou aqui, porque ela se levantava cada vez que caía e eu já nãosei como me levantar.

-Luna?- não respondo à aquela voz, mas sentia passos se aproximarem- Você está bem?- minhas mãos continuam cobrindo meu rosto- Por favor, me responde..- Matteo está ali. Sentado ao meu lado. Seus olhos me miram com preocupação, eu só queria que tudo voltasse a ser como antes, quando ele podia me dar um beijo e me fazer esquecer dos problemas, mas não, os anos se passaram e nossos caminhos tomaram rumos diferentes, só que o que eu não consigo entender é o por quê de meu coração ainda se acelerar quando o vejo por perto ou tão simplesmente escuto seu nome. Olho mais uma vez para seus olhos. 

-Você tá bem?- ele desliza seus dedos sobre uma mexa solta da minha franja trazendo-a para trás da minha orelha. Eu preciso de alguém. Não dá para esquecer de tudo o que se foi, as cicatrizes continuam aqui, mas as lembranças mais belas também. Me perco na esperança de encontrar entre seus braços aquele mesmo Mauricinho que eu amava, aquele que podia me proteger do mundo inteiro. O abraço forte, muito forte e algumas lágrimas ainda insistem em cair dos meus olhos, molhando um pouco sua camisa. 

-Eu tô com medo Matteo- chega de ser forte. De ser fria. Eu não consigo guardar tudo isso dentro de mim, eu vou explodir assim! 

-Vai ficar tudo bem- beija o topo da minha cabeça. 

-Como pode saber disso?- eu estava tremendo, fraca.

-A única coisa que eu sei é que sou capaz de ir até o final do mundo pra te ver feliz- do que ele estava falando?! Anos atrás ele foi embora e não quis saber nada de mim não me respondeu, quantas vezes meu coração chorou..

-Não diga mentiras- me desfaço do abraço, como se tivesse voltado para a realidade.

-Vem- ele se levantou e esticou a mão para mim- Preciso te mostrar uma coisa- respiro fundo e volto a minha versão que quer ser ingênua. Pego sua mão e sou guiada até dentro de seu apartamento, ele me leva até seu quarto e eu só me pergunto no que ele está pensando, ou talvez seja no que eu estou pensando, tira isso da tua cabeça Luna!

Me sento na borda de sua cama e ele se dirige até seu closet, trazendo em seguida una caixa de madeira consigo.

-Meu pai não é o único que fez uma "caixinha de lembranças ". A diferença é que a minha não é para fazer mal á ninguem, a minha existe para me lembrar a cada dia daquele garoto que eu era, antes das minhas recaídas, quando meu coração ainda estava aqui com você- ele abre a caixa e vai tirando fotos, manuscritos e uma caixinha bem pequena de cristal.

Ele me olha assintindo e aos poucos vou tendo em minhas mãos cada mínimo detalhe que estava dentro daquele caixote. Fotos de cada competição, de alguns beijos nossos nos backstages do Roller que eu me lembro de quase ter matado a Jazmin por ter as tirado para o Fab and Chic.  Mais e mais fotos, de abraços, nós cantando no Open. Uma lágrima escorreu, o que ele estava fazendo com tudo aquilo?

-E minha paixão.  A música- ele tira da caixa uma quantidade fe folhas escritas a mão, em algumas havia um par de letras um pouco borradas, em outras, letras tremidas, como se quando ele as escrevesse chorasse ou tremesse.

-Quédate- leio com um fio de voz..

-Sabías que

El día en que llegaste amor
El cielo cambió de color?
No pude ya engañar al corazón

Arriesgarlo todo es lo que siento
Si he de perder, sé que va a doler
No te imaginas cuánto
Cuánto

Quédate un momento más aquí
Porque al fin entendí
Que contigo detengo el tiempo
Quédate conmigo di que sí
Porque al fin entendí
Que si no ya te perdí- ele a canta para mim 

-Você a escreveu?- minha mão tremia, meu coração estava acelerado..

-Essa e muitas mais, para você. E também tenho mensagens com o Simon, ele me prometeu que te protegeria e não deixaria que ninguém apagasse seu sorriso. Sabia que estava magoada pela minha partida. Cada lágrima que ele te viu derramar por minha causa, eu soube e me partiu o coração, porque eu sabia que era minha culpa. Mas eu quero que saiba que minha intenção nunca foi te magoar Luna. Me afastei pra te deixar ser feliz. Nunca me esqueci de você, por mais que eu quisesse sempre sonhava com nós dois e sua lembrança foi o que sustentou meus sentimentos. Eu quase virei uma réplica do meu pai, mas lembrar que você estava onde quer que estivesse me lembrava do quão infeliz ele já me fez e a quem eu amava também.  Eu ainda sou o Mauricinho. Aquele em que você confiou tantas vezes. O mesmo que te ama- seu rosto estava tão coberto de lágrimas quanto o meu.. Ele ainda me ama e eu também.  Sempre tentei negar isso para qualquer pessoa, principalmente para mim mesma, só que eu não posso mais. Eu preciso dele, posso estar assustada com tudo o que acontece a nossa volta, mas no fundo ainda somos nós..

Colo nossos lábios de maneira  desesperada e ele responde ao beijo de imediato. O sabor salgado das lágrimas que caíram se mistura com o doce de sua boca. Algo que me embriaga a cada vez mais, nossos corações acelerados e nossas línguas se reencontrando novamente, cada movimento é um sentimento, meus dedos se enroscam em seus curtos cachos e suas mãos apertam mais a minha cintura, colando ainda mais nossos corpos, enquanto sua língua explora toda minha boca. Nossa saudades era imensa, da última vez que nos beijamos eu sabia que estava fazendo algo errado, porém ao mesmo tempo sentia como se fosse algo certo e hoje eu sei que ele ainda me ama. E eu o amo. Cada sentimento que está sendo brotado dentro de mim, isso é verdadeiro. Sorrimos no meio do beijo, mas logo nossos lábios voltam a se encontrar. Ele é quem cconsegue me fazer esquecer de cada problema, é ele quem me salva e faz meu coração se acelerar a cada toque e sei que seu coração está batendo tão rápido quanto o meu pois eu posso sentir...

-Me perdoa por tudo- ele diz com seus olhos ainda cristalizado

-Se acredito em você..

-Tem algo dentro do caixote que você ainda não viu..- ele me disse e se levantou da cama, onde estávamos nos beijando segundos atrás.  Pegando em suas mãos a caixinha de cristal- Eu queria ter te dado isso quando estávamos juntos, faz muitos anos, mas eu nunca tive a oportunidade- ele me entrega a caixinha e eu a abro, encontrando dentro dela uma pulseira dourada, com um pingente de lua e sol

-É linda..- ele tomou minha mão para si e a colocou, beijando em seguida o local onde se encontrava o acessório agora.

-Eu te amo e não vou deixar que ninguém te faça mal ou apague seu sorriso que ilumina meu mundo, da maneira que o sol ilumina o céu dia-a-dia e o brilho da lua impede a escuridão tomar conta da noite. 





Notas Finais


LUTTEO SE AMAAAAA! Gente e o capítulo de SL de ontem? TODOS FELIZES POR AQUI kk.. Queria dizer que está fic também está em reta final (temos mais uns 10 caps).. Vejo vocês nos comentários. "Los quiero" e aqui está o link da oneshot que eu falei nas notas iniciais..
One Last Chance (One Lutteo)>> https://www.spiritfanfiction.com/historia/one-last-chance-sou-luna-lutteo-13696488
Bjss de Fresaa


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...