1. Spirit Fanfics >
  2. Sombras do Passado - Parte 1 - Datherine - Delena >
  3. Capítulo 10

História Sombras do Passado - Parte 1 - Datherine - Delena - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Bom dia, boa tarde e boa noite pessoas lindas!

Admito que fiquei até emocionada ao escrever esse aqui. Sempre me coloco no lugar dos personagens e meu, que foda!

Enjoy! :*

Capítulo 11 - Capítulo 10


Fanfic / Fanfiction Sombras do Passado - Parte 1 - Datherine - Delena - Capítulo 11 - Capítulo 10

"You can't escape the wrath of my heart

Você não pode escapar da ira do meu coração

Beating to your funeral song

Vibrando com a sua música fúnebre

All faith is lust for hell regained

Toda a fé é luxúria pelo inferno recuperado

And love dust in the hands of shame

E o amor é poeira nas mãos da vergonha

Just be brave

Apenas seja corajoso

Let me bleed you this song of my heart deformed

Deixe-me sangrar esta canção do meu coração deformado a você

And lead you along this path in the dark

E guiar-lhe através deste caminho no escuro

Where I belong until I feel your warmth

Onde é o meu lugar até que sinta seu calor

Hold me like you held onto life

Abrace-me como você se agarrou à vida

when all fears came alive and entombed me

Quando todos os medos se concretizaram e sepultaram-me

And love me like you loved the sun,

E ame-me como você amou ao sol,

scorching the blood in my vampire heart

queimando o sangue no meu coração de vampiro

I'll be the thorns in every rose

Eu serei os espinhos em todas as rosas

You've been sent by hope

Você foi enviada pela Esperança

I am the nightmare waking you up,

Eu sou o pesadelo que lhe acorda

from the dream of a dream of love

Do sonho de um sonho de amor

Let me weep you this poem as heaven's gates close

Deixe-me chorar este poema pra você enquanto os portões do paraíso se fecham

And paint you my soul, scarred and alone

Pintar-lhe minha alma, cheia de cicatrizes e solitária

I'm waiting for your kisses to take me back home

Esperando por seus beijos para me levar de volta pra casa"

[...] Vampire Heart / Him

 

Katherine POV

 

         Corri o mais rápido que pude em direção a Emily que caía desacordada, segurando sua cabeça antes que se chocasse contra o solo. Vi que havia sangue se esvaindo por seus olhos e ouvidos.  

         _Emily! Acorde! – Gritei e fiquei tentando abrir seus olhos.

         Suas feições estavam tranquilas, como as de uma pessoa com assuntos resolvidos. Coloquei os dedos em seu pescoço e não senti sua pulsação. Toquei seus ombros, tentando me desvencilhar da certeza de que a magia tinha sido demais para ela.

         _Em... não me deixe... – Falei chorosa, acariciando suas bochechas pálidas.

         Fiquei olhando em seu rosto e diversas imagens se formaram em minha mente. Todos os momentos que passamos juntas, como verdadeiras irmãs que éramos, apesar de sua posição ilusoriamente inferior.

       Emily sempre esteve ao meu lado, independentemente das minhas decisões. Isso porque me amava, incondicionalmente, assim como eu a amaria. Deitei a cabeça em seu peito silencioso e deixei que o choro saísse, limpando minha alma da falta que ela faria eternamente em meu coração.  

Damon POV

Abri os olhos devagar, sentindo-os queimar com a luminosidade das velas espalhadas pelo cômodo. Fechei novamente, ouvindo um coração bater acelerado como se estivesse martelando em minha cabeça.

_O que está havendo comigo? – Ouvi a voz dolorosa de Stefan.

_Está em transição. – Disse Rebekah com ternura.

Me forcei a enxergar e focalizei Stefan com dificuldade, que estava com a mão na garganta e um olhar apavorado. O velho relógio de parede já mostrava quase meia noite, o que significava que permaneci pelo menos três horas morto ou talvez, desacordado.

_Vocês vão terminar a transição assim que se alimentarem e irei providenciar o quanto antes, caso contrário morrerão de fato. – Disse ela sorrindo com sarcasmo.

Rebekah se aproximou de Stefan e o segurou pelos ombros, fixando em seu olhar como havia feito comigo.

_Você irá se alimentar de seu pai, por ser o culpado por todos esses males. Um homem egoísta, grosseiro e que nunca desejou a felicidade de seus filhos, optando por exaltar sua ganância por fortunas e poder. – Ordenou.

Minha garganta ardeu como se eu estivesse sob o sol escaldante sem a menor possibilidade de me refrescar. Custei para compreender o porquê. Giuseppe estava em pé ao lado da mesa de jantar com a mão na testa ensanguentava. Podia ouvir claramente as batidas de seu coração, que assumiram um ritmo frenético pulsando sangue por todo o corpo.

_Não lhe dê ouvidos, meu filho. Ela o hipnotizou e você deve resistir ou se arrependerá pelo resto de seus dias. – Disse ele, desesperado.

Stefan caminhou até ele e o encarou nos olhos, parecendo buscar uma motivação para resistir, mas não encontrou. 

_Me perdoe meu pai. – Disse por fim em tom de tristeza.

_Stefan, não! – Gritei.

Ele perfurou o peito de Giuseppe com o braço e retirou rapidamente, segurando o coração, que dava sua última batida na mão lavada pelo sangue de nosso pai. Franzi a testa e vi o corpo cair sem vida, levando consigo uma parte de mim. Stefan ainda estava em transe, olhando para o órgão em sua mão.

_Damon, você precisa se alimentar. – Rebekah tentou tocar meu rosto.

_Vá para o inferno. – Gritei.

Olhei incrédulo para Stefan, que jogou o coração no chão e colocou a mão na boca, parecendo se deliciar com o sangue fresco. Podia sentir as veias dilatadas em meu rosto, fazendo o sangue fluir como se queimasse e minha garganta se fechou, com uma sede incontrolável.

Meus caninos começaram a rasgar a gengiva e gritei de dor, colocando a mão na boca para tentar amenizar a sensação.

_Stefan! O que está fazendo? – Chamei sua atenção, enojado.

_Me perdoe, eu não... – Disse assustado e se afastou do corpo que jazia no chão, limpando os lábios sujos de sangue desesperadamente enquanto me olhava em choque.  

Franzi o cenho e o encarei, desacreditando na aberração que havia se tornado. Imediatamente me lembrei de Katherine. Precisava mantê-la em segurança, mas como seria capaz de protegê-la de mim mesmo?

Corri o mais rápido que pude e sai pela porta da entrada, sem olhar para trás. Vi a paisagem passar diante dos meus olhos embaçados em uma velocidade sobre humana, sentindo meu estomago revirar. Cheguei à cabana e comecei a vomitar sangue sem parar, sentindo o restante de vida me deixar.  

Abri a pequena porta e me deparei com Katherine, deitada no peito de Emily que jazia desfalecida no chão. Meus olhos se encheram de lágrimas, dominado pela sede que senti quando o cheiro de sangue inundou minhas narinas. Tentei organizar minhas ideias, que se passavam como lampejos por minha mente confusa.

_Damon! – Gritou Katherine e correu em minha direção.

Ouvi seu coração batendo descompassado ao me ver e aquele som tomou todo o meu corpo, me atraindo e me hipnotizando. Cai de joelhos no chão e fechei os olhos, abaixando a cabeça prestes a desistir.

_Não tenho muito tempo Katherine – Sussurrei, sentindo meu coração falhar.

_Não! Damon, por favor fique comigo meu amor. Me diga, o que está havendo? – Disse entre soluços, tocando meu rosto.

Seu toque suave fazia com que eu desejasse a morte, tamanha a culpa e a vergonha que sentia. O sangue dela corria com rapidez a cada batida do forte coração e minha garganta ardia tanto que tive vontade de arrancá-la, horrorizado com a ideia de provar o sabor dela.

Eu sabia o que eram vampiros, terríveis criaturas que se alimentam de sangue humano para se manterem vivos, como verdadeiros sanguessugas. Jamais aceitaria ser como um deles.

_Fale comigo Damon. – Disse ela, sobressaltada.

Olhei para o colar em seu pescoço e franzi a testa, deixando que lágrimas corressem por meu rosto. Aquele pedaço de metal representava a parte de mim que morrera naquela noite.

_Rebekah transformou a mim e ao meu irmão em vampiros. Monstros como ela e seus malditos irmãos. Me perdoe Katherine, fiz o meu melhor e ... – Interrompi a fala sentindo meu peito apertar, tomando consciência de tudo que havia perdido.

Katherine estava em choque, me olhando horrorizada.

_Ela se vingaria, eu devia saber... – Terminei a frase sussurrando.

_Mas... você está vivo e ... – Deu uma pausa, me olhando com os olhos assustados. _Quer dizer que vocês são... – Dizia como se estivesse finalmente compreendendo a gravidade.

_Ainda não. Teria que me alimentar, mas não o farei, então...

_Então o que Damon, o que acontece se você não se alimentar? – Puxou meu rosto e fez com que a olhasse nos olhos.

O cheiro de seu sangue doce estava fazendo com que minha sede beirasse o insuportável. Franzi a testa com ódio daquele desejo nefasto.

_Morrerei, e essa é minha escolha. – Falei sombrio, percebendo que ela ficou indignada.

_Mas não é a minha. – Disse com urgência, segurando minha mão.

Suas lágrimas eram constantes e seus olhos me encaravam como uma criança desamparada. Engoli seco, chorando tanto quanto ela e coloquei a mão em seu rosto, acariciando suas bochechas de leve, com medo de ferir.

_Katherine, vim para me despedir e dizer que a amarei para onde quer que eu vá depois dessa vida.

_Damon, se alimente de mim, por favor, não posso suportar sem você.

_Jamais me perdoaria se o fizesse. – Peguei suas mãos e coloquei em meu rosto, sentindo meu corpo começar a amolecer.

_Por favor, vamos encontrar uma maneira, juntos. – Disse soluçando e segurando meu rosto. _Não posso continuar sem a Emily e sem você. 

_Eu te amo Katherine... – Sussurrei e beijei sua mão.

Fechei os olhos como em um sonho e deitei a cabeça em seu peito, sentindo seus braços me acolherem em um abraço apertado. Aos poucos, meus sentidos foram desaparecendo e um sorriso tomou conta de meus lábios, aliviado por morrer nos braços dela.

*

Estava conformado em desistir de minha vida, quando fiquei novamente alerta, com uma sensação forte na garganta e o coração acelerado. Meus olhos se abriram, focando horrorizado o pescoço dela em minha boca. Meus sentidos se tornaram extremamente ágeis. Podia ouvir cada som a vários metros de distância e também enxergar cada partícula do ambiente, toda a sensação de fraqueza havia desaparecido.

Seu sangue adocicado e delicioso fluía sem pausa em minha boca, descendo pela garganta como um gole do melhor whisky. Sentia prazer e um impulso irresistível de não parar. Katherine parecia amortecida e quando me dei conta do que estava fazendo, me afastei apavorado.

_Katherine, não! O que foi que eu fiz! – Gritei em pânico, olhando sua expressão distante.

 

Katherine POV

 

Estava confusa e mesmo sem compreender a repercussão do que havia acontecido com ele, não admitia a menor possibilidade de viver sem o homem que amava. Damon estava partindo e não fui capaz de pensar em nada além de fazer um pequeno furo em meu pescoço com um grampo do cabelo e deixar que algumas gotas de sangue caíssem em seus lábios.

Pude sentir os dentes afiados perfurando minha pele, me fazendo suspirar de dor e em seguida fui tomada por uma sensação de prazer enquanto ele sugava minha vida aos poucos. Estava sentindo uma leve vertigem quando se afastou como um vulto.

_Você não fez nada meu amor, eu que fiz e espero que me perdoe. Não podia viver em um mundo onde você não existisse. – Solucei, sentindo o sangue brotar por meu pescoço e escorrer.

_Não, Katherine... não podíamos. – Ele se ajoelhou no chão, olhando aterrorizado meu pescoço.

_Damon, se acalme, estou bem. – Sussurrei com a voz trêmula e me ajoelhei em sua frente, segurando meu pescoço para estancar.

_Sou um demônio sugador de vidas agora Katherine! Jamais a merecerei!  – Gritou indignado, me fazendo sentir medo.

Damon se jogou em meus braços com o corpo flácido, entregue ao desespero.  


Notas Finais


Link :

https://ibb.co/MRGDDRb (Damon)

Eita rs
Não sei vocês, mas fiquei até arrepiada com esse cap. :)

Continuem acompanhando e se possível peço que curtam, compartilhem e comentem.. me ajuda bastante a divulgar e mais pessoas lindas acompanharem meu trabalho. ^^

Beijos! até.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...