História Somebody That I Used To Know - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Jogos Vorazes (The Hunger Games)
Personagens Annie Cresta, Cato, Cinna, Delly Cartwright, Finnick Odair, Gale Hawthorne, Gloss, Johanna Mason, Katniss Everdeen, Madge Undersee, Peeta Mellark
Tags Amizade, Drama, Família, Jogos Vorazes, Katniss Everdeen, Peeta Mellark, Romance
Visualizações 59
Palavras 1.445
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá pessoal. Tudo bom?
Mais um capítulo hoje, eu espero que vocês gostem. Boa leitura.

Capítulo 2 - Capítulo 2


Capítulo 2  
Disse a mim mesmo que você era certa para mim
Mas me sentia tão sozinho em sua companhia
Mas aquilo era amor e isso é uma dor que eu ainda me lembro

 

Eu tentava me convencer de que era apenas uma mera coincidência. Afinal deveria haver vários Peeta Mellark's espalhados pelo globo.

Naquele momento eu estava com Annie em seu quarto, que era simplesmente gigante. Estávamos nos arrumando junto de Madge Undersse, filha do prefeito da cidade e uma doce e humilde pessoa.

Madge estava me maquiado, ja que eu sou um completo desastre nesse quesito. Entretanto, Undersse parecia saber exatamente o que estava fazendo, usando uma grande variedade de produtos de maneira rápida e firme.

Quando terminou quase não  reconheci a Katniss em frente do espelho. Os olhos cinzas estavam mais marcantes, graças ao fundo negro da sombra de olho. As maçãs rosadas e saltadas, deixando o rosto um pouco mais fino e com os traços mais realçados. A boca tinha um tom natural, quase como se não houvesse batom. Minha pele parecia estar radiante, um brilho que vinha de dentro.

- Mad você fez um milagre! - disse estupenda.

Essa definitivamente não era eu. Estava bonita demais para ser eu. Durante boa parte da minha vida eu não me produzia dessa maneira, apenas permanecia com minhas calças jeans, blusas sociais e terninhos. Uma vez ou outra usava um salto, principalmente quando se tratava de entrevistas importantes. Fora isso era apenas moletons ou pijamas com estampas variadas e infantis.

Eu ainda usava o roupão, cumprindo o conjunto de lingerie preta de renda que eu usava. Aquela era a única que ficava bem com o meu vestido tubinho, que me servia para qualquer ocasião onde eu não poderia usar um jeans. 

Annie estava vestida elegantemente com um vestido de cetim que parecia abraçar todas as suas curvas bem definidas. Ele era um azul claro e tinha alguns detalhes brilhantes espalhado pelo o tecido. 

Madge usava um vestido branco justo no busto e solto partir da cintura, em um estilo bem menininha. Os fios loiros estavam perfeitamente alinhados e lisos, evidenciando ainda mais o corte long bob. A maquiagem inteira era neutra, tendo destaque somente nos lábios, onde havia um tom de vermelho sangue.

Me virei para colocar meu vestido. Ele era colado e na cor preta. O comprimento ia até um palmo acima do joelho e ele era completamente liso, sem pregas, laços ou babados. O destaque ficava por conta do meu colar de tordo em ouro branco, um presente de James no meu aniversário de quinze anos. Ao lado do tordo uma pérola solitária repousava. 

Eu me lembrava dessa pérola mais do que qualquer coisa na minha vida. Havia sido um momento extremamente difícil durante aquela semana e ela foi a única coisa que me fez sorrir após uma grande decepção acadêmica. Infelizmente, assim como ela traz boas lembranças, também trás lembranças triste das quais eu gostaria de esquecer.

- Que colar lindo - falou Mad olhando bem para meu pescoço - É uma pérola? 

- Sim, o colar foi presente do meu pai - conto tocando o pássaro gelado entre os dedos.

- Por que uma pérola solitária? Algum significado especial? - questiona curiosa. 

A essas horas Annie também olhava a cena curiosa. Os olhos esmeraldas brilhavam em expectativa pela a minha resposta. Suspirei antes de tentar dizer uma reposta vaga, que não dê muitos detalhes do meu passado.

- É um lembrete, de algo que não quero que se repita - respondo e me afasto das duas, indo até o espelho. 

Coloco uma das mechas onduladas para atrás  da orelha, evitando olhar para as duas. Eu não tinha a intenção de ser grossa, afinal ambas foram bastantes receptivas e cordiais comigo. Porém, esse pérola é como um lembrete dos meus últimos anos de faculdade, dos quais eu apenas desejo me esquecer completamente.

- Desculpe meninas, eu não queria ser grossa. É que eu realmente não gosto de falar sobre isso - digo sem olhar para a duas.

- Sem problemas, Katniss. Fomos um pouco inconvenientes - falou Annie de forma compreensiva.

- É, não se preocupe com isso - concordou Madge.

Forcei sorrir, como se dissesse que estava tudo bem. Infelizmente era um assunto que ainda me abalava, por mais que eu não queria.

...

As luzes do parque me deixava um pouco animada demais. Finalmente o parque de diversão havia chegado a cidade e isso me fez arrastar Peeta para uma noite repleta  de brinquedos radicais.

Agora, nesse momento; ele estava comprando as fichas para a montanha russa. Embora eu estivesse realmente com preocupada com a possibilidade  carrinho cair ou algo do tipo, como nos filmes de terror da série Premonição.

Todas às vezes que eu falava sobre isso, arrancava uma gargalhada de Peeta, que firmemente dizia que não me deixaria cair por nada nesse mundo. Afinal, o que seria do Mickey sem a Minnie?

- Bilhetes comprados, preparada ? - perguntou balançando os dois pequenos  pedaços de papel amarelo e grosso.

- Nem um pouco - digo e abro a sua carteira para colocar os bilhetes dentro.

Na carteira de Peeta estava seus documentos, os bilhetes recém colocados,  uma foto de nós dois juntos na porta da minha sala fazendo estranhas caretas, dinheiro e uma pequena pérola. 

- O que é isso? - pergunto mostrando o pequeno e delicado objeto.

- Achei em casa enquanto pegava dinheiro, acabei colocando-a aí - explicou dando de ombros.

- É linda - digo observando melhor o objeto.

E realmente era bonita.Tinha uma beleza singular, algumas manchas cinzas espalhadas em meio ao branco  brilhante.Cinza como um céu nublado segundos antes da chuva cair.

- Fique com  ela , assim você pode me levar para  todos os lugares que for. Um pedacinho de mim com você  -  diz desfazendo as amarras da grande pulseira de couro que usava.

 Rapidamente ele pos a pedra entre o cordão de couro, de modo que ela ficasse firme e bem presa. Ela ficou incrivelmente delicada e rústica, um belo cordão.  Em seguida ele  prendeu em meu pescoço,  depositando  um rápido e quente beijo em minha nuca..

...

Pisco os olhos e tento me recompor. Odeio essas lembranças, odeio o sentimento que elas trazem e odeio sensação de saudade que sinto.

- Vamos descer, meninas - chama Annie.

A acompanhamos pelos corredores da casa até a sala principal. Ela já esta relativamente cheia. Annie vai a procura de Finnick para ajudar a recepcionar os convidados, como uma boa anfitriã. Eu e Madge nos sentamos junto com Gale em um dos sofás espalhados pela a sala de estar.

- Como se sente? - pergunta Gale após me estender uma taça com suco de maracujá.

- Entediada, mas não estou com sono - digo e lhe lanço uma piscadela - Irmãozinho,  esta é Madge Undersse, operadora de milagres estéticos.

- É um prazer conhecê-la senhorita Undersse - diz Gale 

- Igualmente senhor Hawthorne - responde Madge sorrindo.

- Lembre-se que Johanna pediu para manter os olhos abertos em você - falei brincando. 

Os olhos de Madge que brilhavam misteriosamente, pareceram perder o brilho. Gale apenas se contentou em fazer uma careta.

- Brincadeiras a parte - digo e sinto Gale respirar aliviado - Johanna é nossa melhor amiga desde o ensino médio. Cuidamos um dos outros.

- Melhor amiga? - pergunta confusa

- Sim, ninguém aguentaria namorar Gale de tão chato que ele consegue ser - respondo rindo.

Sinto um forte beliscão em minhas costelas. Apenas sorriu enquanto mostrou o dedo do meio, carinhosamente, para Gale que apenas rir.

- Katniss, você poderia vir aqui comigo por um instante? - pergunta Annie.

Ela parecia um tanto euforia e animada. Talvez seja apenas o estado natural que Annie Cresta Odair tinha.

Me levantei dando de ombros após  observar a expressão de Gale, uma pergunta silenciosa sobre o que Annie queria comigo, antes de ir junto da minha mais nova amiga. 

Passamos rapidamente pelas pessoas até chegar em um dos cantos afastados da sala. Nele um homem loiro de costas conversa animadamente com Finnick, o dono da casa e marido de Annie. Ele era alto, tinha ombros largos e usava um elegante terno, que aposto ter sido feito sob medida.

- Peet -chama Annie.

O rapaz se vira em nossa direção. Então eu vejo. Aqueles malditos olhos azuis que eu me perdia á alguns anos atrás, aqueles malditos olhos que me prometeram que mesmo com o fim do nosso relacionamento não me abandonaria. Aqueles mesmo olhos que me cortou da sua vida como se corta uma erva daninha.

- Peeta, essa é Katniss Everdeen. Katniss esse é Peeta Mellark - aprensentou Annie.


Notas Finais


Espero que tenham gostado do capítulo. Não se esqueçam de comentar, fantasminha aparençam eu não mordo. Beijos e até o próximo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...