História SomeBody To Love - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Glee
Tags Achele, Cherioos, Diannaagron, Faberry, Glee, Leamichele
Visualizações 30
Palavras 925
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Policial, Romance e Novela, Survival, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Estão gostando ? Deixem nos comentários

Capítulo 11 - Ten


Fanfic / Fanfiction SomeBody To Love - Capítulo 11 - Ten

Após o banho Lea me obriga a vestir um pijama de frio e ficar deitada na cama, até que ela voltasse. A porta do quarto é aberta, vejo Patrick entrando que senta ao meu lado, Lea chega com uma xicara rosa em sua mão.

 

Tome Lady, vai melhorar na ressaca – me sento na cama, pegando a xicara de sua mão dou um sorriso, tomo a bebida a identificando que era café, termino de tomar o liquido da xicara, respiro fundo encostando minha cabeça no travesseiro.

 

 

As vezes penso, sabe, aonde foi que eu errei? Dei meu melhor, me entreguei por completo, me pergunto se fiz algo de errado, estou na superfície, mas me sinto que estou gritando a milhas abaixo da agua e ninguém consegue me ouvir implorar por ajuda, acreditei em você desde o início, mas olha aonde estou? Consegue ver? Eu sei que não pode. Porque tudo está tão confuso? São malditas noites geladas sem você, já não sinto, mas meu corpo, estou entorpecida, só queria um caminho de volta nessa estrada de ida, vou recolhendo os pedaços do meu coração, tentando montar novamente o quebra cabeça mas falta uma peça, infelizmente só preciso de você, quero que saiba que todos os dias eu tento te tirar de mim, mas é impossível quando se ama uma pessoa que te faz sorrir e chorar é um ciclo vicioso, que te prende a lembranças que não voltaram, memorias perdidas em meio a rabisco desse nosso destino.

Abro meus olhos, as luzes estão apagadas só a do banheiro se mantinha acesa, trazendo clareza por uma brechinha, me viro na cama me agarrando no travesseiro. Sinto meu corpo em uma carga elétrica elevada por conta do álcool que percorria minhas veias.

 

Isso não tem haver apenas com os dois, construir um castelo de areia próximo das aguas do mar e tudo desmoronou, preciso tanto olhar para mim mesma, me valorizar aos poucos vou sabendo lidar, eu sigo o sol e a lua na mesma rotina cansativa, toda vez que estou eufórica pelo álcool ou momento de felicidade, eu torço para que estivesse ao meu lado, me mantenho escondida através de salas lotadas, pessoas que se escondem atrás de suas máscaras.

 

Porque esses pensamentos estão me atormentando-me cubro até a cabeça para tentando espanta-los, bufo não obtendo sucesso.

 

 

Resolvo me levantar precisava de ar puro, ando com dificuldade me segurando nos moveis e nas paredes até encontrar Lea sentada no sofá, não me viu, pois, prestava atenção na tv, dou uma tossida fazendo ela me olhar que abriu um sorriso.

 

Não estou conseguindo dormir – me aproximo sentando ao seu lado encosto minha cabeça em seu ombro.

 

Pesadelos? Ou dores de cabeça? – A morena beijou minha testa me envolvendo com seus braços.

 

Não sei, só estou cansada – me aconchego em seus braços a olhando com carinho.

 

Não me olhe assim lady, seus olhos esverdeados são maravilhosos de perto – toco seu rosto com meus dedos os passando-os por cada detalhe até chegar em seus lábios os contornando, sorrio, me estico os beijando calmamente.

Distribuo vários selinhos – cadê Patrick? Ele veio com você? – Paro por alguns segundos a olhando.

 

Ele me ajudou a te trazer preparou algumas coisas para comer, mas falei que cuidaria de você então ele foi embora e me disse para dar notícias se precisasse – vejo ela revirar os olhos quando pergunto sobre, mas volta a sorrir.

 

Vai passar a noite? Ou só estava esperando eu dizer a palavra sóbria? – Dou uma gargalhada, esticando a mão até a mesinha de centro, pego o controle mudando de canal.

 

Sóbria eu acredito que está, agora passar a noite ao seu lado já não sei se suporto – jogo uma almofada em sua direção me aproximo dando um tapa em seu braço.

 

Pare de me bater, se não vou ser obrigada a fazer uma coisa – levanto uma sobrancelha rindo com o que disse, sentindo a mesma jogar seu peso sobre meu corpo ficando com suas pernas em cada lado, começando a fazer cocegas em minha barriga, impossível evitar o riso, gargalho pedindo para que parasse, mas não obtive, tento segurar seus braços, mas continuava só parou quando já estava sem folego vermelha e algumas lagrimas escorriam no canto de meus olhos.

Vamos assistir um filme? Eu escolho – diz Lea se arrumando no sofá, ajeitando seu cabelo que esta bagunçado – qual prefere Grease(os embalos de sábado à noite)  ou Gentlemen Prefer Blondes (Os Homens Preferem as Loiras) me olha esperando uma resposta.

 

Grease No verão de 1958, o greaser Danny Zuko e a doce australiana Sandy Olsson se encontram na praia e se apaixonam. Quando o verão chega ao fim, Sandy, cuja família está voltando para a Austrália, teme que eles nunca mais se encontrem novamente, mas Danny diz a ela que o amor deles é "apenas o começo"

 

Gentlemen Prefer Blondes - Lorelei Lee e Doroth Rusell são coristas e melhores amigas. Lorelei tem uma paixão por diamantes, sabendo que atrair um marido rico é uma das únicas maneiras que uma mulher dos anos 1950 pode ter sucesso economicamente.

Esses dois filmes fizeram sucesso devido ao seu assunto para época.

Vamos assistir Grease – falo indo até o quarto para pegar um coberto e um pijama para ela vestir, volto para sala entregando-a me sento no sofá esperando ela se trocar para dá play no filme, após sua troca de roupas, entra embaixo do edredom deitando sobre meu peito, seu corpo fico entre minhas pernas, a envolvo com meus braços, dou play no filme e fico fazendo carinhos em suas madeixas, sem tirar meus olhos da tv.

 

 

 



Notas Finais


Até o próximo capítulo leitores :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...