1. Spirit Fanfics >
  2. Somente MEU Yandere >
  3. Seu desejo... era uma ordem...

História Somente MEU Yandere - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Só passando pra lembrar para nunca matarem ninguém e nem se cortarem e nem se matarem :) se vocês fizerem isso vou ficar triste :(

BORA PRO CAPÍTULO!

Capítulo 2 - Seu desejo... era uma ordem...


O sinal de voltar as aulas havia tocado, todos se levantaram e foram indo para suas respectivas salas, eles iam se separando lentamente, cada um indo para um cômodo diferente do outro, despedindo do restante que ainda caminhavam atrás de suas salas, somente restavam Isa, Tawan e MeiaUm, todos sabem que o peruano e o pequeno eram da mesma sala, então irem juntos e algo normal, mas Isabelle acabou por ir também já que a mesma queria “tirar a água do joelho”, e como o banheiro era no final do corredor junto com o destino dos garotos, ela aproveitou a deixa, não viam problema já que eram amigos, mas algo que irritou muito o garoto de boné rosa foi o fato de que o garoto de óculos redondos e a menina estavam conversando de mais, a ponto de “excluir” MeiaUm das conversas, mas ele tinha certeza que não era o fato de ser excluído que estava o encomodando, e sim o fato de que Isa e Tawo estavam muito próximos, e isso já estava irritando SixtyOne.


— Bem rapazes, a gente se fala mais tarde beleza? — Isa comentou fazendo os garotos pararem e finalmente observarem o local, eles já estavam na porta do banheiro feminino, onde era o destino da menina.


— Beleza, até. — Da Lua despediu com um leve sorriso, já MeiaUm somente acenou fazendo um sorriso bem falso, que realmente convenceu Isa, que sorriu de volta e adentrou o banheiro, realmente este sorriso podia ter enganado a menina, mas o peruano não seria enganado tão facilmente, ele já observa o menor a anos, sabe cada traço do garoto que estava andando calmamente ao seu lado, sabia quando algo estava o encomodando, e não queria descansar até descobrir o que diabos o perturbava. — Vai me contar o que está acontecendo com você ou vou ter que descobrir? 


— Do que você está falando? — O menor questionou parando e olhando para cima, tendo um encontro com os olhos do maior que já o encaravam.


— André, André, eu sou seu amigo por anos e sei muito bem quando algo te encomoda, então, vai me contar? — Pronunciou arrumando seus óculos, as palavras saiam tão calmas mas tão sérias e autoritárias ao mesmo tempo, o menor engoliu a seco, o que ele falaria para Tawan? Que estava com ciúmes dele com Isa? Que ama o garoto e quer ele somente para si? Definitivamente não poderia falar nada de suas ideias e preferiu continuar mentindo.


— Não vou te contar nada por que não tem nada pra contar! — Deu de ombros se virando para frente para voltar a andar para a sala, mas foi parado quando sentiu algo o empurrar bruscamente, logo sentindo um encosto, percebeu que estava escorado na parede, sua camisa havia levantado um pouco, já que conseguia sentir a parede gelada encostar sua pele, e para piorar - ou melhorar - Tawan estava “em cima” de MeiaUm, com uma mão na parede do lado do boné rosa e com a outra mão no queixo do rapaz. Nesta hora, a frase “Os tomates sentiriam inveja de tão vermelho que ele esta” poderia ser empregada em MeiaUm facilmente.


— Não vai me contar mesmo? — Anci já estava com raiva da teimosia de André, por que ele não queria simplesmente o contar o que aconteceu? Era uma pergunta que só teria respostas quando o de sardas respondesse, falando em sardas, Tawan acabou por se perder quando começou a olhar o rosto de MeiaUm, como o garoto conseguia ser tão lindo e tão adorável? Aquelas sardas que só se notavam quando estavam muito perto, aquelas bochechinhas que davam vontade de apertar, aquela boca que morria de vontade de beijar, estava se controlando para não morder os lábios do garoto, mas estava quase impossível.


— Te contar o que doido? Não tem nada pra contar, a-agora sai de c-cima de mim, p-por favor… — Tentou manter a voz mais firme, por mais que não desse conta, queria demonstrar que não havia nada de errado para que Tawan saísse de cima do mesmo e pudessem ir para a aula logo, mas a vergonha fez sua voz ficar bem trêmula, e qualquer chance que ele tinha de convencer Tawo de que ele estava bem haviam ido embora.


— MeiaUm, MeiaUm — Agora a mão que estava me seu queixo desceu para a cintura do mais novo, se segurava para não descer sua mão para as coxas dele e desfrutar das tão famosas “pernas de canhão”, queria muito as apertar, mas se controlou, não queria problemas agora, então simplesmente desceu um pouco o rosto para o ouvido do menor. — Me conta o que tá te encomodando que talvez eu possa dar… um fim nisso.


A voz de Anci saiu tão sedutora ao olhar de MeiaUm, ele não conseguia mais esconder, por mais que ele tentasse, ele preferiu falar logo de uma vez e acabar logo com aquele momento que tanto estava amando.


— Eu só.. me senti excluído por que você é a Isa estavam conversando e me deixando de lado.. — Disse em um tom baixo mas que foi perfeitamente ouvido pelo peruano, que logo entendeu a situação e deu uma leve risada. — Ei não ria! — Exclamou como se estivesse com raiva de Tawo, mas não estava, sabia que nem conseguiria ter.


— Desculpa, e por que você com ciúmes e tão fofo! — subiu a mão novamente para o rosto do pequeno e deu uma leve apertada na bochecha corada e com várias sardas, depois fazendo um carinho na região. — Olha, eu nunca vou te trocar, entendeu? — Disse dando um beijo na testa de MeiaUm, que somente deu um sorriso e concordou com a cabeça, logo conseguiram ouvir o sinal bater novamente, eles perderam uma aula inteira só por causa do bendito ciúmes de SixtyOne, eles se afastaram e logo foram em direção a sala deles, indo cada um pra seu lugar.


O menor não conseguia esquecer a cena, Tawan estava tão perto de si, e sua voz saia tão… seria e quente, ele estava uma mistura de sentimentos que nem ele saberia explicar!


Já Anci nem queria tentar esquecer o que aconteceu, conseguiu segurar na cintura de MeiaUm e por ainda teve uma vista privilegiada de suas adoráveis sardas, mas algo que não iria sair de sua cabeça era o fato de que MeiaUm sentia ciúmes dele, ele conseguia ser fofo até com ciúmes! Isso era inacreditável!


Seus pensamentos logo foram cortados por uma garota aleatoria, que se chamava… Susie, mas ninguém se importa com o nome dela, né? Enfim, a garota se sentou na frente de Tawan.


— O-Oi.. — A loira disse com vergonha na fala, Tawan somente olhou para a garota com indiferença.


— Oi? — Isso acabou virando uma pergunta, o peruano não costumava a falar com ninguém que não fosse do grupinho.


— E-Então, eu queria saber s-se você q-quer… sair comigo hoje! — Aumentou o tom de voz na parte final da fala, atraindo a atenção de todos na sala, não podemos excluir MeiaUm, que quando ouviu o que ela disse, sentiu uma raiva o contaminar!


— Foi mal, mas ele já tem compromisso para hoje! — Não se sabe como, mas só sabemos que para proteger Anci, MeiaUm era bem rápido, o menor abraçou o de óculos por trás, apoiando sua cabeça no ombro do mesmo. — Não é Tawan?


— Sim, Eu marquei de encontrar meus amigos hoje, não vai dar..


— Entendi, mas… eu posso ir com vocês?


— Não pode não! Agora vaza, tá deixando meu amigo desconfortável!


A loira só olhou para baixo triste e saiu de perto deles, MeiaUm estava quase para mostrar a língua para a garota e Tawan escondia um leve sorriso, novamente, seu amado estava com ciúmes de si e isso deixava o outro, de certo modo, feliz, adoraria ver SixtyOne acabando com garotas por causa dele, a mas como amaria ver sua paixão coberta de sangue. 


O que ele não sabia… era que seu desejo, era uma ordem...


Notas Finais


Yeeeey! Se chegou até aqui, parabéns, você tem coragem de ler uma merda dessa -3-


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...